Copa do Mundo: batalha entre nações | André Pires | Digestivo Cultural

busca | avançada
51839 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Livro beneficente ensina concurseiros a superar desafios e conquistar sonhos
>>> Cia Triptal celebra a obra de Jorge Andrade no centenário do autor
>>> Sesc Santana apresenta SCinestesia com a Companhia de Danças de Diadema
>>> “É Hora de Arte” realiza oficinas gratuitas de circo, grafite, teatro e dança
>>> MOSTRA DO MAB FAAP GANHA NOVAS OBRAS A PARTIR DE JUNHO
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> As maravilhas do modo avião
>>> A suíte melancólica de Joan Brossa
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
>>> Ser e fenecer: poesia de Maurício Arruda Mendonça
>>> A compra do Twitter por Elon Musk
>>> Epitáfio do que não partiu
>>> Efeitos periféricos da tempestade de areia do Sara
>>> Mamãe falhei
>>> Sobre a literatura de Evando Nascimento
>>> Velha amiga, ainda tão menina em minha cabeça...
Colunistas
Últimos Posts
>>> Fabio Massari sobre Um Álbum Italiano
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
>>> Rush (1984)
>>> Luiz Maurício da Silva, autor de Mercado de Opções
>>> Trader, investidor ou buy and hold?
>>> Slayer no Monsters of Rock (1998)
>>> Por que investir no Twitter (TWTR34)
Últimos Posts
>>> Parei de fumar
>>> Asas de Ícaro
>>> Auto estima
>>> Jazz: 10 músicas para começar
>>> THE END
>>> Somos todos venturosos
>>> Por que eu?
>>> Dizer, não é ser
>>> A Caixa de Brinquedos
>>> Nosferatu 100 anos e o infamiliar em nós*
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Queen na pandemia
>>> A história do Olist
>>> Kubrick, o iluminado
>>> Mr. Sandman
>>> Unchained by Sophie Burrell
>>> Reflexões na fila
>>> Papo com Alessandro Martins
>>> Epitáfio do que não partiu
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
>>> O Conselheiro também come (e bebe)
Mais Recentes
>>> Oreficeria Moderna Tecnica-pratica de L Vitiello pela Hoepli (1963)
>>> A pretexto do combate e globalizaçao Renasce a luta de classes de Gregorio vivanco lopes pela Cruz de cristo (2002)
>>> Um Mergulho no Inferno das Drogas de Maria Célia Ribeiro Cesar pela Do Autor (2001)
>>> Um copo de cerveja de Affonso heliodoro pela brasilia (2001)
>>> Felicidade Roubada de Augusto Cury pela Benvira (2014)
>>> Actores, redes y desafíos : juventudes e infancias en América Latina de Alberto Hernandez Hernandez Amalia E. Campos Delgado pela Clacso (2015)
>>> Instituições Direito Público e Privado de Nelson Goday pela Nelpa
>>> Tom Jones de Henri Fielding pela Abril Cultural (1971)
>>> Stories of Mystery and Suspense (sem Cd) de Edgar Allan Poe pela Hub (2000)
>>> As Relações Perigosas - Biblioteca Folhas de Choderlos de Lacros pela Ediouro (1998)
>>> Contos do Rio - Filosofia do rio em sete dimensões de Saturnino Braga pela Record (1999)
>>> O Fator Decisivo da Lombalgia Prática e Teoria de Sadakazu Nakata pela Andemo (1982)
>>> Paddy Clarke Ha Ha Ha de Roddy Doyle; Lidia Cavalcante Luther pela Estação Liberdade (2002)
>>> Testa de Ferro de Carlos Bohn pela Livro Que Constroem (2010)
>>> A Imperfeição no Evangelho de Ricardo Peter pela Paulus (2000)
>>> Pcc a Facção de Fatima Souza pela Record (2007)
>>> Tom Jones de Henry Fielding pela Abril Cultural
>>> Diretrizes e Praticas da Gestaão Financeiras de Roberto Bohlen Selene pela Ibpex (2010)
>>> Essencialismo - a Disciplinada Busca por Menos de Greg Mckeown pela Sextante (2014)
>>> Deusa do Mar - Série Goodess de P. C Cast pela Novo Século (2011)
>>> Viver Melhor Em Família de Elizabeth Monteiro pela Mescla (2016)
>>> Discover the World Wide Web With Your Sportster de John December pela Sams Net (1995)
>>> A Vida Secreta Grandes Autores de Robert Schnakenberg pela Ediouro (2008)
>>> Assumindo A sua Personalidade de Leo Buscaglia pela Record (1978)
>>> Educação Superior - Expansão e Reformas Educativas - Sebo Tradicao de Deise Mancebo pela Uen (2012)
COLUNAS >>> Especial Copa 2002

Quinta-feira, 6/6/2002
Copa do Mundo: batalha entre nações
André Pires

+ de 4000 Acessos

A partir desta semana, o Jornal Nacional da Globo começa a ser transmitido direto de Ulsan na Coréia do Sul, cidade escolhida como sede de um dos jogos da seleção brasileira nesta Copa. É então que cai a ficha. A Copa vai começar. A Copa do Mundo vai começar. Sim, a copa do mundo de futebol, evento máximo do esporte bretão por nascimento e brasileiro por merecimento, aquela que ocorre de quatro em quatro anos, vai começar! Overdose de ópio do povo brasileiro. Iguaria fina e rara para os viciados esportistas.

Em ano de Copa do Mundo, temas menores, como eleições para presidente do país, imediatamente são relegados a segundo plano. Contendas disputadas fora das quatro linhas, como: esquerda versus direita, Lula versus FHC (leia-se Serra), proletariado versus elite... são imediatamente consideradas de menor importância, quando comparadas a uma bela madrugada de Senegal versus Uruguai, regada a amendoim e cerveja gelada. Faz parte da natureza do povo brasileiro. Já nos duros/áureos (duros politicamente, áureos futebolisticamente) tempos da ditadura militar, muitos lamentavam o fato do escrete brasileiro ter a vitória praticamente garantida nos pés de Tostão e Pelé. Isso pelo uso indevido, porém oportuno, por parte de militares, que se apropriavam do nosso caneco para fazer propaganda nacionalista.

Triste ou não, há que se confessar que, de 4 em 4 anos, nossa pátria calça chuteiras. Mas não é totalmente correto afirmar que qualquer tipo de fleuma política fica esquecida quando do grande embate esportivo das maiores nações futebolistas do planeta. Sobretudo se levarmos em consideração o nacionalismo despertado somente em situações extremas, como em Guerras e Copas do Mundo de futebol.

O que dizer, por exemplo, da comemoração terceiro-mundista na Copa da França, com a vitória do Irã sobre o selecionado Americano, no tão badalado jogo da paz, disputado como uma verdadeira batalha campal?

Não é difícil perceber a sádica felicidade de nossos hermanos argentinos, quando esses aplicam seguidas e humilhantes derrotas sobre seus adversários britânicos (com direito a gol de mão e de placa, do "polêmico" craque Diego Maradonna), como se numa revanche pelas Ilhas Falklands, no fundo mais dolorosa do que se aplicada militarmente.

É só na Copa do Mundo que os soberbos Estados Unidos têm que baixar a cabeça e aceitar a superioridade dos representantes Latinos, Orientais e subdesenvolvidos. A Irlanda entra com a camisa do IRA debaixo de seu uniforme oficial, se tiver que enfrentar o selecionado Inglês. As disputas entre europeus têm sempre um sabor a mais, de embate histórico, onde a linha divisória de combates militares e esportivos fica tão tênue que quase não se vê. (Imagine quão grande seria o ódio bairrista do povo brasileiro contra argentinos se eles tivessem ocupado o Brasil na marra há algumas décadas atrás... Talvez seja por isso que o Paraguai é sempre um adversário difícil, quando atua contra a seleção canarinho.) Agora considere essa fator atuando nas disputas entre virtualmente todos os paises europeus. É assim que se dão os confrontos históricos. Sempre mantendo o fair play, of course.

Na Copa, futebol é football; que soccer, que nada! Portugal vai ter de lutar muito para subverter a supremacia de seus colonizados verde-amarelos. Misturaram-se com índias e escravas e, sem querer, criaram as super-máquinas jogadoras do futebol com excelência. O G8 na Copa é outro: nele estão presentes Brasil e Argentina (quem diria?!). Japão e EUA são países de terceiro mundo, sob as leis da FIFA. E isso dá um gostinho, uma libertação. Mesmo que temporária e ilusória.

Cada grito de gol pode ser uma vingança pela Palestina, embargos, sanções, ataques, usurpações, etc. Faça da Copa a sua vingança poética em cima daqueles que lhe oprimiram. Cada país pode arranjar um motivo cabível. Um rojão a cada gol. Solte o grito da garganta, e confira comigo no replay.


André Pires
Rio de Janeiro, 6/6/2002


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Deus: uma invenção?, de René Girard de Ricardo de Mattos
02. Chiquinho Inteligente de Elisa Andrade Buzzo


Mais André Pires
Mais Acessadas de André Pires
01. Matrix, Reloaded e Revolutions - 29/5/2003
02. Só sei que nada sei - 9/12/2009
03. Em Defesa do Funk - ou nem tanto - 11/5/2001
04. Cidade de Deus: o maior barato - 7/10/2002
05. Rodrigo e a guerra - 14/4/2003


Mais Especial Copa 2002
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A Conquista Divina
A. W. Tozer
Mundo Cristão
(1987)



Metrópole e Globalização - Conhecendo a Cidade de São Paulo
Maria Adélia Aparecida de Souza e Outros
Cedesp
(1999)



Um Pequeno Segredo
Linda Goodnight
Nova Cultural
(2003)



Shout! the True Story of the Beatles
Philip Norman
Pan
(2004)



O Nascimento da Imprensa Brasileira
Isabel Lustosa
Jorge Zahar
(2003)



Política Fiscal e Desenvolvimento no Brasil
Márcio Percival Alves Pinto e Geraldo Biasoto Jr
Unicamp
(2006)



As Origens da Globalização da Economia
Jacques Adda
Manole
(2004)



Histoire de Lart - L Art Moderne
Élie Faure
Libraire Plon
(1948)



Disciplina: Limite na Medida Certa 34ª Edição.
Içami Tiba
Gente
(1996)



Vida Com Esperança
Mark Finley; Peter Landlees
Do Autor
(2014)





busca | avançada
51839 visitas/dia
1,8 milhão/mês