Comentários de Eduardo | Digestivo Cultural

busca | avançada
69289 visitas/dia
2,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Festival Som na Faixa apresenta edição online com atrações da música instrumental
>>> Leituras Urbanas começa novo ciclo literário
>>> Unil oferece abordagem diferenciada da gramática a preparadores e revisores de texto
>>> Conversas no MAB com Sergio Vidal e Ana Paula Lopes
>>> Escola francesa de Design, Artes e Comunicação Visual inaugura campus em São Paulo
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Aos nossos olhos (e aos de Ernesto)
>>> Carol Sanches, poesia na ratoeira do mundo
>>> O fim dos livros físicos?
>>> A sujeira embaixo do tapete
>>> Moro no Morumbi, mas voto em Moema
>>> É breve a rosa alvorada
>>> Alameda de água e lava
>>> Entrevista: o músico-compositor Livio Tragtenberg
>>> Cabelo, cabeleira
>>> A redoma de vidro de Sylvia Plath
Colunistas
Últimos Posts
>>> Gente feliz não escreve humor?
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> O ar de uma teimosia
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
>>> Metallica tocando Van Halen
>>> Van Halen ao vivo em 2015
>>> Van Halen ao vivo em 1984
>>> Chico Buarque em bate-papo com o MPB4
Últimos Posts
>>> O poder da história
>>> Caraminholas
>>> ETC. E TAL
>>> Acalanto para a alma
>>> Desde que o mundo é mundo
>>> O velho suborno
>>> Normal!
>>> Os bons companheiros, 30 anos
>>> Briga de foice no escuro
>>> Alma nua
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Asia de volta ao mapa
>>> Minicursos na PUC Minas
>>> 7 de Setembro
>>> Dublinenses
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> A Lógica do Cisne Negro, de Nassim Nicholas Taleb
>>> Villa-Lobos tinha dias de tirano
>>> Abbas Kiarostami: o cineasta do nada e do tudo
>>> White Blues Boys
>>> 21º de Mozart: Pollini e Muti
Mais Recentes
>>> Livro de Uma Sogra – Obra Completa Nº 5 de Aluísio Azevedo pela Waldré (1982)
>>> O Mulato de Aluísio Azevedo pela Ática (1992)
>>> Os Lusíadas de Luís de Camões pela Abril (1979)
>>> Os Trabalhadores do Mar de Victor Hugo pela Abril (1979)
>>> Decamerão (2 volumes) de Giovanni Boccaccio pela Abril (1981)
>>> Relações entre a Igreja e o Estado de Rafael Llano Cifuentes pela José Olympio (1989)
>>> A Interpretação do Homem de Renato Kehl pela Francisco Alves (1951)
>>> Envelheça Sorrindo de Renato Kehl pela Francisco Alves (1949)
>>> O Milagre de Lourdes de Ruth Cranston pela Melhoramentos (1955)
>>> Diário de um pároco de aldeia de Georges Bernanos pela Agir (1964)
>>> A Doutrina Social da Igreja de G. C. Rutten, O. P. pela Agir (1947)
>>> Maria e o Evangelho de Jean Galot pela Aster (1961)
>>> O que sobrou do paraíso? de Jean Delumeau pela Companhia das letras (2003)
>>> Senhores de engenho, judeus em Pernambuco colonial 1542-1654 de José Alexandre Ribemboim pela 20-20 Comunicação (2002)
>>> Os magnatas do tráfico negreiro de José Gonçalves Salvador pela Pioneira, Edusp (1981)
>>> A comunidade judaico-cristã de Mateus de Anthony J. Saldarini pela Paulinas (2000)
>>> A Formação da Terra - Biblioteca Salvat de Grandes Temas de Vários Colaboradores pela Salvat (1979)
>>> As origens do Novo Testamento de C. F. D. Moule pela Paulinas (1979)
>>> Mártires do coliseu romano de Emma Leslie pela Aeebar (1984)
>>> Filosofia para entender teologia de Diogenes Allen e Eric Springsted pela Paulus, Academia cristã (2011)
>>> Nigella Bites de Nigella Lawson pela Ediouro (2019)
>>> Minidicionário da Língua Portuguesa de Francisco da Silveira Bueno pela FTD (1996)
>>> Desenho Técnico de Thomas E. French pela Globo (1958)
>>> Métodos de Ensaios nas Indústrias de Celulose e Papel de Alfred Halward e Outro pela Brusco
>>> Minha Vida na Estrada de Gloria Steinem pela Bertrand Brasil (2017)
>>> Quantitative Analysis de V. Alexeyer pela Mir
>>> Pulp Technology and Treatment For Paper de James d'A. Clark pela Miller Freeman (1978)
>>> A Bíblia mais Bela do Mundo 47 de Pe. Antônio Charbel pela Abril (1965)
>>> A Bíblia mais Bela do Mundo 46 de Pe. Antônio Charbel pela Abril (1965)
>>> A Bíblia mais Bela do Mundo 43 de Pe. Antônio Charbel pela Abril (1965)
>>> A Bíblia mais Bela do Mundo 41 de Pe. Antônio Charbel pela Abril (1965)
>>> A Bíblia mais Bela do Mundo 40 de Pe. Antônio Charbel pela Abril (1965)
>>> A Bíblia mais Bela do Mundo 39 de Pe. Antônio Charbel pela Abril (1965)
>>> A Bíblia mais Bela do Mundo 38 de Pe. Antônio Charbel pela Abril (1965)
>>> Cinco Minutos e a Viuvinha de José de Alencar pela Ciranda Cultural / W. Bucb (2009)
>>> A Bíblia mais Bela do Mundo 37 de Pe. Antônio Charbel pela Abril (1965)
>>> A Bíblia mais Bela do Mundo 36 de Pe. Antônio Charbel pela Abril (1965)
>>> A Bíblia mais Bela do Mundo 35 de Pe. Antônio Charbel pela Abril (1965)
>>> A Bíblia mais Bela do Mundo 34 de Pe. Antônio Charbel pela Abril (1965)
>>> Fim de Fernanda Torres pela Companhia das Letras (2013)
>>> A Bíblia mais Bela do Mundo 33 de Pe. Antônio Charbel pela Abril (1965)
>>> A Bíblia mais Bela do Mundo 32 de Pe. Antônio Charbel pela Abril (1965)
>>> A Bíblia mais Bela do Mundo 31 de Pe. Antônio Charbel pela Abril (1965)
>>> Cinco Minutos e a Viuvinha de José de Alencar pela Ática (2002)
>>> A Bíblia mais Bela do Mundo 30 de Pe. Antônio Charbel pela Abril (1965)
>>> A Bíblia mais Bela do Mundo 29 de Pe. Antônio Charbel pela Abril (1965)
>>> Cardiologia Baseada em Relatos de Casos de Carlos V. Serrano Jr.; Flávio Tarasoutchi; Outros pela Manole (2006)
>>> A Bíblia mais Bela do Mundo 28 de Pe. Antônio Charbel pela Abril (1965)
>>> A Bíblia mais Bela do Mundo 27 de Pe. Antônio Charbel pela Abril (1965)
>>> A Bíblia mais Bela do Mundo 26 de Pe. Antônio Charbel pela Abril (1965)
COMENTÁRIOS >>> Comentadores

Domingo, 3/2/2008
Comentários
Eduardo


Rafael, o chato
Rafael é aquele cara chato que levanta no meio da festa e faz todo mundo chorar com seu discurso. Pô, eu tenho uma imagem a zelar, não me faça perder a fama de exemplo em virilidade que adquiri no longo dos anos me reduzindo a um velho babão com aguinha saindo do nariz. Seu, seu, inconveniente. =]

[Sobre "Minha segunda vez"]

por Eduardo
http://iaad.blogspot.com
3/2/2008 às
22h51 201.83.141.6
 
Romantismo...
Pô, Rafa, encontro pelo desarmamento nuclear romântico? Até um show do Ari Toledo é mais romântico! =] E, bom, não li o livro ainda, mas já tenho certeza que a guria fez a coisa certa. Que sujeito panaca. Salute, dear fella.

[Sobre "Na praia"]

por Eduardo
http://iaad.blogspot.com
5/10/2007 às
10h52 201.63.98.162
 
Como assim?
Eu ia fazer algum comentário que eu esqueci quando li "como dizem os paulistas, virá-la de ponta-cabeça". Como assim, meu, como assim? Em Minas não se usa isso? Que ultraje! hehe.

[Sobre "O Leão e o Unicórnio II"]

por Eduardo Mineo
http://iaad.blogspot.com
19/9/2007 às
10h26 201.63.98.162
 
Miss Saigon
Olá Carla. Infelizmente não tenho nada pronto sobre Miss Saigon e o texto "os nossos miseráveis" não é meu, é do Fábio Danesi. Mas não tiro uma vírgula do que ele disse (menos o lance da Broadway). Eu voto em My fair lady, mas tenho medo das interpretações. Até a adaptação de Roberto Bolaños, o Chaves, ficou melhor que esta brasileira.

[Sobre "My fair opinion"]

por Eduardo
http://iaad.blogspot.com
24/7/2007 às
13h43 201.63.98.162
 
Barba
Meu caro Guga, usei uma barbicha dos 17 até pouco tempo atrás. Lembro que a primeira vez que minha mãe me viu, ela disse "onde você pensa que vai com essa coisa ridícula?", mas depois se acostumou e estranhou quando eu tirei. É como cigarro, você sabe que é ruim, mas uma vez com barba, você não larga mais. Quando eu a tirava, eu me sentia nu. Mas agora tirei. E não foi por sem-vergonhice de querer me sentir pelado, mas porque sei lá, passou. O ruim é que durante o primeiro mês, ficou aquela marca patética branca em torno do queixo hehe.

[Sobre "Barba e bigode"]

por Eduardo Mineo Bloom
http://iaad.blogspot.com
28/6/2007 às
11h01 201.6.253.3
 
eu quero saber o motivo
Viktor, eu sou tão calmo e sereno que dá até vontade de sacudir. E gosto muito de discutir, de ver meus argumentos contestados. Vejo, aliás, um monte de buracos nos meus textos que podem ser rebatidos com facilidade até, e eu teria muito prazer em ver até onde eles se sustentam. Acontece que juízo de valor tem limite. Em todos os comentários contrários, eu tentei jogar pra argumentação. Não concordou e quer comentar? Explica o porquê. Eu acho que estou certo. Se alguém diz que estou errado, eu quero saber o motivo. Quando isto não acontece, fica chato e perde o sentido discutir.

[Sobre "Exceção e regra"]

por Edward Bloom
http://iaad.blogspot.com
29/5/2007 às
22h35 201.83.155.43
 
Resposta
Viktor, tem bastante espaço, sim. Vai mandando que eu vou rebatendo. Agora, comentário de boa fé? Você vem aqui, coloca palavras na minha boca dando a entender aquilo que você acha, apenas acha, que eu penso e chama isto de boa fé? Deve ser a mesma boa fé dos vândalos que invadiram a reitoria. Se eu sei pouco, se o que eu escrevi está errado, aponte que eu argumento. Pois bem, aquela assembléia pode ter sido representativa dos alunos petistas e variantes, que é o que tem nestas assembléias gerais, não representativa da USP, como deu a entender nos noticiários. Tanto que das 66 instituições, apenas 3 aderiram à greve (por assembléia interna das faculdades). Até a faculdade de filosofia da FFLCH votou contra a greve. Ninguém apartidário participa destas assembléias gerais porque é só isto que tem lá: variações de petistas e sindicalistas que, quando contrariados, aplicam suas vontades democráticas no braço. Então pergunto novamente, que papo é este de opinião dos alunos da USP?

[Sobre "Exceção e regra"]

por Eduardo Mineo(Bloom)
http://iaad.blogspot.com
29/5/2007 às
18h02 201.6.253.3
 
preguiça ou desonestidade
"Repare que, sem exceção, os seus argumentos estão incorretos ou no mínimo duvidáveis." Se é tão claro assim, aponte quais argumentos. E por quê? "Você, ao se olhar no espelho, acha-se realmente mais bem preparado do que quase todos os outros brasileiros para o ensino superior?" Acho. "Seria a prova de química do vestibular indicador irrefutável da inteligência de uma pessoa, ou de seu senso crítico?" Alguma sugestão alternativa? "Ou não seria isso prova de que você estudou em escola particular?" Ou seja, nos dias atuais, quem teve uma boa educação? Sim, é isso mesmo. "Geneticamente, a nossa estirpe deve ter sido favorecida, não é isso? Não é isso que você ia dizer?" Não, nem passou pela minha cabeça, embora lendo este tipo de mensagem seja difícil negar que existam pessoas desfavorecidas intelectualmente. E repare que você não justificou nada, nem tentou, nem ao menos tentou convencer. É preguiça demais. Ou desonestidade.

[Sobre "Exceção e regra"]

por Eduardo Mineo(Bloom)
http://iaad.blogspot.com
29/5/2007 às
10h19 201.6.253.3
 
Oh God
Lúcio, eu realmente não respondi nada porque não havia o que responder. Eu lhe corrigi, foi diferente. E devo respeitar aquela gente por quê? Porque quando eles são contrariados, eles aplicam sua "democracia" no braço? Os motivos que eles usaram como desculpa foram desmontados. Os três reitores afirmaram que não há intervenção na autonomia (o assunto morreu) e as universidades já receberam as verbas que foram suspensas no começo do ano (o assunto morreu). Que mais? E é uma fábula não só a Marilena, como todos da USP serem sustentados pela burguesia, pela iniciativa privada, pelo mercado, enfim? Como você acha que a verba aparece na USP? O Estado inventa o dinheiro e dá para a USP? É não é ilusão acreditar no modelo neoliberal, meu filho. É o pensamento econômico nos principais países emergentes e foi o modelo que salvou os EUA e a Inglaterra na década de 80. E foi justamente a abertura comercial que salvou a China e a colocou em franco desenvolvimento. E... chega por enquanto.

[Sobre "Exceção e regra"]

por Eduardo Mineo(Bloom)
http://iaad.blogspot.com
28/5/2007 às
16h45 201.6.253.3
 
Mauro
Olá Mauro! Sim, sim, e este questionamento dos decretos não existe, nem reivindicações. Até as reclamações da infra-estrutura precária de algumas faculdades dá pra questionar a responsabilidade do governo, uma vez que isto é um assunto interno da USP, por causa da autonomia. E verba a USP tem, para todas as faculdades. 10% da principal fonte de renda do Estado de São Paulo é grana pra burro, aliás. Agora, o que cada instituição faz com sua verba já é outro assunto. Não que eu defenda o Serra, credo, mas esta coisa toda foi mesmo jogada política do Sintusp pra conseguir matéria para a próxima eleição "ó, o Serra oprimindo os universitários." Usam o nome da USP pra este tipo de coisa e querem que a gente apóie.

[Sobre "Exceção e regra"]

por Eduardo Mineo(Bloom)
http://iaad.blogspot.com
28/5/2007 às
15h32 201.6.253.3
 
Parte 2
Sobre as fundações, é o inverso do que disse o Marcos Leite. O MBA é pago e injeta dinheiro nas fundações, sendo uma parte dele repassado para a USP inteira, incluindo aí, a FFLCH. Não é gozado os "ideais burgueses capitalistas" ajudarem a pagar o salário da Marilena Chauí?

[Sobre "Exceção e regra"]

por Eduardo Mineo(Bloom)
http://iaad.blogspot.com
28/5/2007 às
14h05 201.6.253.3
 
Parte 1
Marcos Leite, eu falei de opinião geral da população, que é o que vale para a política. A maioria da população nem sabe o que é FFLCH, mas eu sei e conheço o estacionamento de lá e jamais o classificaria como um estacionamento de "filhos de uma classe trabalhadora explorada pelas leis do mercado". Mas você diz que o responsável pela atual situação das coisas é o modelo de Estado neoliberal. Acontece que o modelo de Estado atual é um modelo de interferência no mercado, de funcionalismo público, de aparelhamento, de alta taxa de imposto que trava a iniciativa privada e a classe trabalhadora, um modelo de grandes estatais, de grandes estruturas burocráticas com dezenas de ministérios, secretarias, etc., portanto, onde você enxerga neoliberalismo aí? Neoliberalismo é demissão de funcionário público em massa, privatizações, diminuição da estrutura burocrática, o que deixaria o Estado em situação favorável de administração e, conseqüentemente, de eficiência. Cadê o neoliberalismo?

[Sobre "Exceção e regra"]

por Eduardo Mineo(Bloom)
http://iaad.blogspot.com
28/5/2007 às
14h00 201.6.253.3
 
Lúcio, parte 2
"se não houvesse a invasão, ninguém daria atenção para a greve." É o papo de que os fins justificam os meios. Levado adiante, este tipo de pensamento valida um estupro, um massacre. E daí que a revolução de Lenin matou em 6 meses mais gente que a família do Tzar em 100 anos? O importante é o ideal, né?

[Sobre "Exceção e regra"]

por Eduardo Mineo(Bloom)
http://iaad.blogspot.com
28/5/2007 às
09h41 201.6.253.3
 
Lúcio, parte 1
Lúcio, em primeiro, fico longe, sim, porque a invasão foi criminosa. O contra-argumento é que os decretos também foram criminosos, o que é discutível, mas uma coisa não anula a outra. Quando lhe roubam a carteira, significa que você pode sair por aí roubando carteiras? Em segundo, fico longe porque o motivo para a greve e para a invasão não existe. Expliquei bem isto no texto. E o que tem de preconceituoso alí, no começo? Ou você pensa que a população acha tranquilo bancar a USP e não ter acesso? "A USP é paga pelos impostos do povo." Não foi o que eu disse? Os alunos são bancados pelo imposto do povo para que estudem, não para passarem o dia brincando de movimento estudantil.

[Sobre "Exceção e regra"]

por Eduardo Mineo(Bloom)
http://iaad.blogspot.com
28/5/2007 às
09h41 201.6.253.3
 
Nananinanão
Rose, a educação não está como está por causa de "pseudo-educadores" como eu porque, se eu fosse o responsável pela educação, as pessoas jamais usariam num texto um estilo tão feiosinho, tão tacanho como o seu. "Lambendo as botas", "Deus mercado"? Faça-me o favor. Uma pessoa que usa "Lambendo as botas" simplesmente está errada. Por sorte, pode até ter dito alguma verdade, mas a partir do "Lambendo as botas" ela invalidou tudo que disse.

[Sobre "Exceção e regra"]

por Edward Bloom
http://iaad.blogspot.com
27/5/2007 às
10h47 201.83.155.43
 
Julio Daio Borges
Editor
mais comentários

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




ENCICLOPÉDIA DOS MUSEUS - UFFIZI - FLORENÇA
VÁRIOS AUTORES
MIRADOR INTERNACIONAL
(1968)
R$ 22,00



ECONOMIA & MERCADOS INTRODUÇÃO À ECONOMIA E AO MARKETING
SÉRGIO GUIMARÃES
ÁTICA
(1988)
R$ 12,00



TUDO SOBRE CANÁRIOS
MAURO DE MELLO MATTOS
EDIOURO
(1987)
R$ 17,00



DONA CASMURRA E SEU TIGRÃO
IVAN JAF
ÁTICA
(2017)
R$ 24,00



HEP7A DE RESPEITO - CORINTHIANS C. BRASILEIRO 2017
DANIEL AUGUSTO JR.
ONZE CULTURAL
(2017)
R$ 65,87



TEX ALMANAQUE Nº36
BONELLI E GALLEPPINI
MYTHOS
(2008)
R$ 10,00



DICIONÁRIO DE NOMES
ALFREDO SCOTTINI
EKO
(1999)
R$ 20,75



GUIA DE MESTRES E DOUTORES DA EDUCAÇÃO PÚBLICA FUNDAMENTAL DA
PREFEITURA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
CREP
(2001)
R$ 26,28



A VERDADE DA VIDA VOL 7
MASAHARU TANIGUCHI
SEICHO-NO-EI
(1995)
R$ 21,84



TARÔ DE MARSELHA - MANUAL PRÁTICO - COM 22 CARTAS ARCANOS MAIORES
ADEMIR BARBOSA JUNIOR
ANUBIS
(2015)
R$ 80,95





busca | avançada
69289 visitas/dia
2,0 milhão/mês