10 e poucos neurônios | Rafael Azevedo

busca | avançada
84229 visitas/dia
2,4 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Projeto 8x Hilda reúne obra teatral de Hilda Hilst em ciclo de leituras online
>>> Afrofuturismo: Lideranças de de Angola, Cabo Verde e Moçambique debatem ecossistemas de inovação
>>> Ibraíma Dafonte Tavares desvenda preparação e revisão de texto
>>> O legado de Roberto Burle Marx é tema de encontro online
>>> Sala MAS/Metrô Tiradentes - Qual é a sua Cruz?
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Da fatalidade do desejo
>>> Cuba e O Direito de Amar (3)
>>> Isto é para quando você vier
>>> 2021, o ano da inveja
>>> Pobre rua do Vale Formoso
>>> O que fazer com este corpo?
>>> Jogando com Cortázar
>>> Os defeitos meus
>>> Confissões pandêmicas
>>> Na translucidez à nossa frente
Colunistas
Últimos Posts
>>> Mehmari, Salmaso e Milton Nascimento
>>> Gente feliz não escreve humor?
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> O ar de uma teimosia
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
>>> Metallica tocando Van Halen
>>> Van Halen ao vivo em 2015
>>> Van Halen ao vivo em 1984
Últimos Posts
>>> Editora Sinna lança “Ninha, a Bolachinha”
>>> “Elise”: Lara Oliver representa Bernardina
>>> Tonus cristal
>>> Meu avô
>>> Um instante no tempo
>>> Salvem à Família
>>> Jesus de Nazaré
>>> Um ato de amor para quem fica 2020 X 2021
>>> Os preparativos para a popular Festa de Réveillon
>>> Clownstico de Antonio Ginco no YouTube
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A melhor companhia para o Natal
>>> A proposta libertária
>>> Semana da Canção Brasileira
>>> Mashup Camp Day One
>>> Estranha coincidência
>>> Aula com Suassuna
>>> O pingente que deu certo
>>> Fidelio, primeira parte
>>> Um brasileiro no Uzbequistão (III)
>>> Os gatos, as bibliotecas e a literatura
Mais Recentes
>>> Como fazer o amor dar certo de Steven Carter pela Sextante (2011)
>>> Yu Yu Hakusho - Volume - 7 EAN: 9788545700005 de Yoshihiro Togashi pela Jbc (2014)
>>> Dias e Noites de Amor e de Guerra de Eduardo Galeano pela L&pm (2014)
>>> Chobits Especial - Vol. 8 EAN: 9788545701118 de Clamp pela Jbc (2015)
>>> Bhagavad Gita de Krishna-huberto Rohden pela Martin Claret (2012)
>>> La Cabane Magique 33 - Le Secret de Léonard de Vinci de Mary Pope Osborne-philippe Masson pela Bayard Jeunesse (2007)
>>> Conversas Sobre o Invisível de Jean-claude Carrière-jean Audouze-michel Cassé pela Brasiliense (1991)
>>> Fairy Tail Gaiden - Vol. 2 EAN: 9788545703785 de Hiro Mashima pela Jbc (2018)
>>> Para Onde Vai a Educação? de Jean Piaget pela José Olympio (2011)
>>> Mansao dos lilases de Léon Tolstoi pela O Clarim (2000)
>>> Fluminense: a Breve e Curiosa História de uma Máquina de Jogar Bola de Nelson Motta pela Ediouro (2004)
>>> Uq Holder! - Vol. 8 EAN: 9788545703013 de Ken Akamatsu pela Jbc (2017)
>>> O Punho de Deus de Frederick Forsyth pela Record (1994)
>>> Dicionário de Termos Literários de Massaud Moisés pela Cultrix (1974)
>>> Btooom! - Vol. 17 EAN: 9788545700463 de Junya Inoue pela Jbc (2014)
>>> Era uma Vez na França - o Império do Senhor Joseph - Vol. 1 de Fabien Nury, Sylvain Vallee pela Galera Record (2013)
>>> A Filha do Capitão de José Rodrigues dos Santos pela Record (2007)
>>> Fullmetal Alchemist - Especial - Vol. 18 EAN: 9788545703839 de Hiromu Arakawa pela Jbc (2018)
>>> Fora da Lei - Conheça Robin Hood de Angus Donald pela Record (2010)
>>> As Colinas do Tigre de Sarita Mandanna pela Record (2013)
>>> Memória da Água de Emmi Itäranta pela Galera (2015)
>>> Pequim Em Coma de Ma Jian pela Record (2009)
>>> Os Ovos de Faberge de Toby Faber pela Record (2012)
>>> Tristes, Loucas e Más de Lisa Appignanesi pela Record (2011)
>>> As Ilhas da Corrente de Ernest Hemingway pela Bertrand Brasil (2014)
>>> A Sacada de Norm Brodsky, Bo Burlingham pela Best Business (2009)
>>> O Colecionador de Peles de Jeffery Deaver pela Record (2015)
>>> Ak-47 - a Arma Que Transformou a Guerra de Larry Kahaner pela Record (2011)
>>> Toque de Veludo de Sarah Waters pela Record (2011)
>>> Diário de um Cavaleiro Templário de Orlando Paes Filho pela Record (2006)
>>> O Problema dos Desconhecidos - um Estudo da Ética de Terry Eagleton pela Civilização Brasileira (2010)
>>> Zorro - Começa a Lenda de Isabel Allende pela Bertrand Brasil (2006)
>>> Papéis Inesperados de Julio Cortázar pela Civilização Brasileira (2010)
>>> Prelúdio para a Morte de Val Mcdermid pela Bertrand Brasil (2009)
>>> O Canto da Sereia - um Noir Baiano de Nelson Motta pela Objetiva (2002)
>>> Revista Caros Amigos nº 118 (2007) de Sérgio de Souza (Ed.) pela Casa Amarela (2007)
>>> A Marca da Liderança de Dave Ulrich, Norm Smallwood pela Best Business (2009)
>>> O Novo Reino - Vol 3 de Jan Guillou pela Bertrand Brasil (2006)
>>> O Trauma Alemão de Gitta Sereny pela Bertrand Brasil (2007)
>>> A Tristeza da Rainha de Suzannah Dunn pela Record (2011)
>>> Quieto Animal da Esquina de João Gilberto Noll pela Rocco (1991)
>>> Os E-mails de Holly de Holly Denham pela Record (2011)
>>> Mau Humor - uma Antologia Definitiva de Frases Venenosas de Ruy Castro pela Companhia das Letras (2002)
>>> The Origin of Species de Charles Darwin pela Signet Classics (2003)
>>> A Menina de Vidro de Jodi Picoult pela Verus (2011)
>>> O Jogo da Transição de Mariá Giuliese pela Évora (2011)
>>> Sombras Eternas - Vol 2 de Glen Cook pela Record (2013)
>>> Fogo na Cidade de Lauro Martines pela Record (2011)
>>> O Código Gaudí de Esteban Martin, Andreu Carranza pela Record (2009)
>>> Prometeu Acorrentado-Édipo Rei-medéia de Ésquilo-sófocles-eurípides pela Abril (1980)
COMENTÁRIOS

Segunda-feira, 18/11/2002
Comentários
Leitores


10 e poucos neurônios
Marcelo, eu "compreendi" sim os "10 e poucos anos". Só não achei engraçado, witty, ou qualquer outra coisa. Estúpido e idiota, talvez, como tudo o que já tive o desprazer de ler de você. E todo mundo que se diz esquerdista. Qualquer pessoa que passa seus 15 anos de idade entregando panfletos na praça da Sé definitivamente não bate bem da cachola.

[Sobre "Filhos de Francis"]

por Rafael Azevedo
18/11/2002 às
11h34 192.146.136.130
(+) Rafael Azevedo no Digestivo...
 
Formas de vida inferiores
Lave sua boca antes de pronunciar meu nome novamente, "irabundo" rapazola. Ele não é pro teu bico.
Ao menos algo me deixa feliz - é que adoro despertar a ira em seres inferiores, é bom ver que tenho conseguido meu intento. Protozoários do mundo inteiro, uni-vos!

[Sobre "Filhos de Francis"]

por Rafael Azevedo
18/11/2002 às
11h30 192.146.136.130
(+) Rafael Azevedo no Digestivo...
 
Sou fã do Francis
Sou fã do Francis e, por recomendação de um amigo, dei uma olhada nesse debate e nos blogs dos "intelectuais" citados. E aí quase caí da cadeira. Veja-se, por exemplo, o blog de Rafael Azevedo e sua coleção de aberrações: para quem ia votar no Lula, Rafael Azevedo prometia "um murro nos dentes". Para os magistrados, Rafael Azevedo propõe a guilhotina (ou ainda que sejam "pendurados de ponta cabeça numa árvore"). Para resolver as divergências do "ocidente civilizado" com o oriente, Rafael Azevedo propõe uma "limpeza" étnica e mais "uma bomba nuclear em cada capital desses caras". Para quem gostou do filme "Cidade de Deus", Rafael Azevedo promete "um murro no meio da boca, e um chute entre as pernas." Para Rafael Azevedo, as pessoas "mais repulsivas" do mundo são advogados e defensores dos direitos humanos; estes são "a escória do universo" (abaixo dos neo-nazistas, por exemplo - afinal, Rafael Azevedo defende uma "limpeza" no oriente). Quanto à democracia, o pensador político Rafael Azevedo é anglófilo no seu parecer "Thank God I'm outta here!". Além disso, Rafael Azevedo é contra TODOS os advogados. Agora, naquilo que foi um debate sobre o Paulo Francis, Rafael Azevedo comete mais uma série de atos "intelectuais": Primeiro, destrata o debatedor Marcelo porque este escreve em revistas como Geek e Hacker, enaqunto "eu [Rafael Azevedo] tenho que me contentar com fatos e argumentos". Só isso já seria suficiente para situar a posição intelectual de Rafael Azevedo, pois a invocação peremptória a "fatos e argumentos" guarda um quê do ranço positivista. Depois Rafael Azevedo parte para um ataque pessoal contra um "sujeito chamado Irã", pois com um nome desses (árabe?), ele seria indigno de um debate. Ao que tudo indica, Rafael Azevedo (belo nome!) defende que só pessoas com nomes apropriados tenham direito ao debate. Num primeiro momento, devemos banir alguém chamado Irã, depois talvez devamos abolir as opiniões e os escritos de pessoas intituladas Ezra, Millôr ou ainda o pobre indiano Vikran Seth (ainda bem que eu me chamo Leonardo!). Feita a restrição ao nome de Irã (árabe?) Rafael parte para a agressão de fato, e convoca o dito cujo para um duelo (São Paulo, dezembro), quando promete-lhe "enfiar a mão na fuça". Intelectualizadíssimo, o Rafael Azevedo. Porém, apesar de tão disparatadas idéias, Rafael Azevedo é ídolo de Alexandre Soares Silva, que, aparentemente, considera-o um grande pensador. Talvez porque Rafael Azevedo seja mais furioso nas suas soluções de "limpeza", enquanto Alexandre Soares Silva sai-se com ideiazinhas irresponsáveis como as que "os fuscas e os mavericks [dos anos 70] enfeiavam mais a orla de Ipanema do que todos os prédios atuais juntos" (viva a especulação imobiliária, por ser menos nociva que os mavericks!). Então, que tal juntar admirados e admiradores numa campanha, digamos, em prol da volta da dinastia Bourbon ao trono da França, com direito a um rei que curasse escrófula? Talvez sobrasse algum viscondado para gente como Rafael Soares. Ou uma campanha pelo reconhecimento público de Torquemada? Talvez sobrasse algum cargo de inquisidor para gente como Rafael Soares, adepto de "limpezas". Ou ainda, que tal a criação de um centro para a divulgação das idéias de Adolf Hitler? Peço desculpas aos outros escritores citados nesta página se cito em demasia o nome de Rafael Azevedo. Divulgo tal nome para essas nobres ocupações, pois entendo que nelas Rafael Azevedo poderia mostrar um resumo dos seus argumentos "intelectuais", argumentos que envolvem murros nos dentes, guilhotina, limpeza étnica, bomba nuclear, chutes entre as pernas, mão na fuça e, the last but not the least, música erudita (ah, o efeito cenográfico de bombas atômicas atiradas ao som da Cavalgada das Valquírias; Rafael Azevedo é um esteta). Divulgo o nome de Rafael Azevedo pois ele tem a cabeça talhada para tanto. Uma cabeça dividida entre o Ocidente pré-Iluminismo e Munique, 1936 (música erudita, por favor!). Ou, talvez, eu esteja sendo meio genérico. Tomo o irabundo Rafael Azevedo como exemplo, por ser o exemplo mais aberrante. O mais provável é que não só a cabeça de Rafael Azevedo, mas as de todos os outros produtores de blogs citados nesta página, estejam situadas em um endereço mais específico: Rua Maranhão, em São Paulo, sede da TFP. Ou, ainda, em algum Centro Positivista. Eu, da minha parte, continuarei lendo revistas como Geek, e me preocuparei com nazistinhas agressivos e semi-alfabetizados como Rafael Azevedo, apenas para evitar que um reacionário vulgar como ele faça alguma outra coisa na vida além de redigir suas insanidades num blog.

[Sobre "Filhos de Francis"]

por Leonardo Marques
18/11/2002 às
11h18 200.213.80.5
(+) Leonardo Marques no Digestivo...
 
Assim é a direita
Caro Rafael, faça as contas. Em 1982, eu tinha 15 anos (daí veio a brincadeira dos "10 e poucos anos" que você não compreendeu) foi a primeira eleição livre desde o começo da década de 60. Eu participei dela distribuindo santinhos e fazendo boca de urna, apesar das ameaças de repressão. Em 1984, com 17 anos, estava na praça da Sé exigindo diretas-já. Você devia ser muito criancinha para participar dessas coisas. E, mesmo agora, é incapaz de entendê-las. Quanto a suas ameaças contra o Irã, só provam o funcionamento da direita, quando acabam os argumentos, parte-se para a violência. Sempre foi assim e sempre será.

[Sobre "Filhos de Francis"]

por marcelo
18/11/2002 às
10h50 200.204.171.164
(+) marcelo no Digestivo...
 
Daumier e Buonaroti
Já li todos os seus artigos e achei especialmente maravilhoso este que você publicou sobre Daumier, pela aproximação que você faz com Michelangelo, um diálogo que prontamente evidencia as relações citadas em seus texto, ao meu ver, com a Batalha dos Centauros. Neste uma convulsão de corpos em luta travada e inarredável, aqui, em Daumier, um heroísmo tácito porque expresso por um povo ao se retirar de uma situação política opressora. Acho apaixonante a forma como você narra os diálogos entre as obras de arte e em especial destes dois gicantes da arte Européia.

[Sobre "Um Daumier no MASP"]

por Dalila Doring Sousa
18/11/2002 às
09h28 200.241.20.122
(+) Dalila Doring Sousa no Digestivo...
 
Raposa no galinheiro
Sabe, Julio, até que você faz um blog divertido. De vez em quando, se quebra a monótona seqüência de citações e congratulações mútuas entre os direitistas e aparece algum debate de verdade. Pelo menos entre os colunistas, não aconteceram ainda – até agora - as insinuações quanto ao que este esquerdista está fazendo no horário de trabalho, ou os insultos e ameaças ao discordante. Bem, já houve uma ameaça de soco por um rapaz que vestiu a carapuça de invertido. Quando quem não é do clube intervém, as coisas não são tão amenas. Enfim, mesquinharias típicas de direita, de uma gente que nega ser dessa posição política mas que se alvoroça histérica com qualquer crítica à mesma. Que cultiva ídolos e cita submissa suas frases de efeito. Que tem uma cultura de frases soltas, citando ditos isolados de Francis sem conhecer sua trajetória política e intelectual. Que considera Nelson Rodrigues apenas como um anti-esquerdista, ignorando o seu anticonservadorismo. Que se deleita com a última leitura indicada pelo guru e se faz de superior porque os outros supostamente a ignoram. Que repete com submissão as palavras daquele boneco de corda que você puxa e ele repete “Fórum São Paulo, Fórum São Paulo, Fórum São Paulo...”. Enfim: deve ser mesmo um complô do esquerdismo internacional para mostrar de uma vez por todas que na direita não tem gente que pensa de forma autônoma. Pelo menos nos blogs de direita, isso é artigo raro. E parabéns ao Marcelo por afrontar o Pensamento (quase) Único do Digestivo.

[Sobre "Filhos de Francis"]

por Helion
18/11/2002 às
09h02 200.227.152.163
(+) Helion no Digestivo...
 
Marionetes - somos todos nós?
A insatisfação é geral, em decorrência do apelo do Mundo Material. A indústria, porque é indústria, é poluente e degenera. Vaidade das vaidades, tudo é vaidade, e a verdade última transcede, pois: you can't win...

[Sobre "Marionetes"]

por Alper Tadeu
18/11/2002 às
08h54 200.255.172.73
(+) Alper Tadeu no Digestivo...
 
(I've had)the time of my life
O filme foi muito show, desde a primeira vez que o vi, ele me encantou. Minha mãe sempre falava desse filme e eu ficava me perguntando, que tal filme é esse? Um dia o filme passou na TV e realmente vin que o filme era esplendoroso, fiquei boba.Se pudesse assistiria o filme todos os dias, cara é muito massa. Vale a pena assistir.

[Sobre "Dirty Dancing - Ritmo Quente"]

por Bianca
17/11/2002 às
04h57 64.68.82.58
(+) Bianca no Digestivo...
 
mais esquerdices
Isso mesmo Marcelo! Você está certo, nós "direitistas", somos canalhas, crápulas insensíveis que só pensamos no dinheiro, e em lucrar em cima dos pobres e de suas criancinhas famintas, enquanto vocês esquerdistas são a mais pura encarnação da bondade humana, sempre empenhados em resolver os problemas alheios e trazer felicidade aos outros seres que habitam a Terra. Vocês conhecem com invejável precisão a história do mundo, proferindo sempre opiniões exatas e precisas sobre história, política, economia, e dando julgamentos definitivos sobre tudo e todos, enquanto eu tenho essas minhas opiniões tão precipitadas, pusilânimes, recheadas de preconceito e frivolidade.
Já você, Marcelo, é um escritor de talento, wit, charme e humor refinados, que com sutis ironias destrói seus adversários, mestre de sua arte - afinal contribui para importantes publicações, como as revistas Geek e Hacker, enquanto eu, pobre de mim, tenho que me contentar apenas com meu mísero blog. Eu, que sou um membro dessa elite sanguinária, insensível, que despreza e pisa no povo, enquanto você é um paladino defensor de seus ideais, tal qual São Lula da Silva, padroeiro das esquerdas. Eu, coitado, tenho que me contentar apenas com fatos, argumentos, enquanto você tem refinada argúcia e a mais fina ironia do seu lado, para me ridicularizar ao seu bel-prazer. Que resta a um capitalista hediondo como eu, diante de tão nobre alma?
Permita-me apenas perturbar sua tão nobre e elevada existência com uma pergunta tão insignificante quanto este seu humilde interlocutor - o que significam "10 e poucos anos"? E o que uma pessoa de "10 e poucos anos" pode fazer para contribuir para participar ativamente da redemocratização de um país? Distribuir as figurinhas que ganhou no bafo para os pobres? Combater os milicos com estilingue, montado num patinete?

Quanto aos ataques de um sujeito chamado "Irã", o que responder? Os pais dele fizeram um trabalho muito pior do que qualquer ofensa, xingamento ou réplica que eu pudesse fazer, lhe dando um nome desses. Só me resta dizer uma coisa - estarei em São Paulo no mês de dezembro, e me ofereço para encontrá-lo pessoalmente e ver se ele me chama, na minha cara, de invertido, ou foi só um daqueles arroubos de "coragem virtual" tão típico dos geeks que pululam pela internet. Adoraria enfiar essa minha mão de invertido na sua fuça.


[Sobre "Filhos de Francis"]

por Rafael Azevedo
18/11/2002 às
04h53 192.146.136.130
(+) Rafael Azevedo no Digestivo...
 
Obrigado Olavo e Cia.
Reparo já faz um bom tempo - eu diria de 2 a 3 anos - que um a um, fui descobrindo através das leituras diárias todos os aqui citados por este excelente colunista. Agradeço sempre aquele bendito dia que tive o prazer de ler a entrevista com o grande Olavo de Carvalho. O resto vocês todos já podem imaginar... Descobri: Janer Cristaldo, J.O. de Meira Penna, o brilhante e espirituoso Martim Vasques da Cunha, Mario Ferreira dos Santos, Rene Girard, Dennis Rosenfield, Maria Victor Barbosa, o Cristão Nivaldo Cordeiro, Sandro Guidalli, Diogo Chiuso, Alexandre Soares Silva, julio Lemos, a inteligente e gentil Inês de Carvalho -não nos abandone com o seu blog - e tantos outros que dispensam comentários - desculpe não ter citado todos. Gosto da pluralidade de idéias e primo pelo desenvolvimento do espírito acima de tudo. Esbarramos inevitávelmente com os assuntos mais banais - como a política direita/esquerda - mas acima disto existe a trancendência do homem através da humildade e determinação. Acredito que mais do que debater a direita ou esquerda tais pessoas mostraram-me - obrigado amigos - que somos capazes de pensarmos HONESTAMENTE e que o espírito só se eleva através do conhecimento - muitas vezes árduo e solitário. Portanto, independente das escolhas partidárias/ideológicas creio que todos aqui citados são estudiosos e devoradores de bons livros, o que é fundamental. Faço das palavras de Martim Vasques da Cunha as minhas: Ele faz o possível, e nós temos que fazer o possível também para que a unidade do espírito possa se manifestar. SÁBIAS PALAVRAS, pois no fim todos os caminhos nos levam a experimentar Deus. Como? Qual o caminho? Através da elevação do nosso espírito.

[Sobre "Filhos de Francis"]

por Sidney Vida
18/11/2002 à
00h43 200.226.209.142
(+) Sidney Vida no Digestivo...
 
Julio Daio Borges
Editor
mais comentários

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Crescer é Perigoso
Marcia Kupstas
Moderna
(1986)
R$ 5,00



Dinâmica da Adolescência
Vários
Cultrix
(1976)
R$ 7,00



Recuel des Travaux Scientifiques Verzameling Der Wetwnschappelijke ...
Institute de Medecine Tropicale Prince Leopold
Prince Leopold
(1975)
R$ 22,66



O Diário de um Mago
Paulo Coelho
Rocco
(2001)
R$ 20,00



Doce Vitória
Taylor Caldewell
Nova Cultura
(1987)
R$ 7,00



O Cotidiano e a História - 8ª Edição
Agnes Heller
Paz e Terra
(2008)
R$ 34,90



Só Somos Consciência Quântica?
Angela Wilgess
Madras
(2017)
R$ 35,00



As Quatro Deusas da Babilônia
Maria Augusta F. Puhlmann
Allan Kardec
(1984)
R$ 8,00



Reflexões Monísticas Sobre Geografia e Outros Temas
Caio Lóssio Botelho
Ufc
(1996)
R$ 15,00



A Guerrilha do Riso
Marco Antônio Villalobos
Mercado Aberto
(2000)
R$ 15,00





busca | avançada
84229 visitas/dia
2,4 milhões/mês