A metafísica vai muito além | Eugênio Ribeiro

busca | avançada
56367 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Clube do Disco - Clube da Esquina
>>> MONSTRA exibe filmes feitos por e com crianças nos dias 25 e 26/5
>>> Tão Somente Meninos
>>> Festa junina no Teatro do Incêndio busca continuidade do projeto SOL.TE
>>> Céu se apresenta no Sesc Guarulhos
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A suíte melancólica de Joan Brossa
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
>>> Ser e fenecer: poesia de Maurício Arruda Mendonça
>>> A compra do Twitter por Elon Musk
>>> Epitáfio do que não partiu
>>> Efeitos periféricos da tempestade de areia do Sara
>>> Mamãe falhei
>>> Sobre a literatura de Evando Nascimento
>>> Velha amiga, ainda tão menina em minha cabeça...
>>> G.A.L.A. no coquetel molotov de Gerald Thomas
Colunistas
Últimos Posts
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
>>> Rush (1984)
>>> Luiz Maurício da Silva, autor de Mercado de Opções
>>> Trader, investidor ou buy and hold?
>>> Slayer no Monsters of Rock (1998)
>>> Por que investir no Twitter (TWTR34)
>>> Como declarar ações no IR
Últimos Posts
>>> Parei de fumar
>>> Asas de Ícaro
>>> Auto estima
>>> Jazz: 10 músicas para começar
>>> THE END
>>> Somos todos venturosos
>>> Por que eu?
>>> Dizer, não é ser
>>> A Caixa de Brinquedos
>>> Nosferatu 100 anos e o infamiliar em nós*
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Cartas Pônticas, de Ovídio
>>> Suicídio da grande imprensa
>>> A máquina de escrever.
>>> Retrato edulcorado de uma rainha
>>> Existe público, sim
>>> Solidão Moderna
>>> Tecnologia de Minority Report
>>> Sabemos pensar o diferente?
>>> Do Surrealismo
>>> Milagres não existem
Mais Recentes
>>> Maze Runner: a Cura Mortal de James Dashner pela V&r (2022)
>>> A Sombra do Batman 35 - Robin Vive de Panini Comics pela Dc (2015)
>>> O Jogo das Marcas de Fernando Jucá; Francisco Tortorelli pela Cultrix (2008)
>>> A Sombra Batman Nº 21 de Dc Comics pela Panini Comics (2012)
>>> Um Antropólogo Em Marte de Oliver Sacks pela Companhia das Letras (1996)
>>> Arlequina - Vol. 1 - uma Estranha no Ninho - os Novos 52! de Varios Autores pela Dc Comics
>>> O socialismo de Ari Herculano de Souza pela Do Brasil (1989)
>>> Maze Runner: Correr Ou Morrer de James Dashner pela V&r (2010)
>>> Building Social Business de Muhammad Yunus pela Perseus Books (2010)
>>> Quem Conta um Conto Aumenta um Ponto de Paulo Afonso Caruso Ronca pela Esplan (1996)
>>> A Criança Difícil de Stanley Turechi e Leslie Tonner pela Maltese (1990)
>>> o Que é Corpo(Latria) Sebo Tradição de Wanderley Codo pela Brasiliense (1985)
>>> Maze Runner: Prova de Fogo de James Dashner pela V&r (2011)
>>> The Science Of Stable Wisdom de Brahmrishi Vishwatma Bawra pela Divine Radiance (1998)
>>> Adultos índigo de Ingrid Cañete pela Novo Seculo (2008)
>>> Ontem à Noite era Sexta-feira de Roberto Drumond pela Siciliano (1991)
>>> Globalização - o Que e Isso Afinal? de Cristina Strazzacappa pela Moderna (2007)
>>> Maze Runner: Ordem de Exterminio de James Dashner pela V&r (2013)
>>> Código Civil - Constituição Federal - Legislação Civil de Obra coletiva da editora pela RT (2013)
>>> Voltaire Cândido de Martins Fontes pela Do Autor (2003)
>>> Casei-me Com Você de Walter Trobisch pela Edições Loyola (1979)
>>> Cooking Trough the Year de Audrey Ellis pela Hamlyn
>>> C T N - Centro de Tradições Nordestinas de Cristina Abreu pela Mza Comunicação (2007)
>>> No coração do mundo de Denilson Lopes pela Rocco (2012)
>>> Medo de Windows Nunca Mais de Danny Goodman pela Makron Books (1994)
COMENTÁRIOS

Segunda-feira, 7/6/2010
Comentários
Leitores


A metafísica vai muito além
Excelente texto. Embora eu seja Ministro de uma Instituição Religiosa, não deixo de apreciar textos onde se fazem reflexões sobre o aspecto religioso. Eu digo que o Cristianismo vivido e praticado pelas religiões institucionalizadas de forma alguma é a continuação de O Caminho, como era chamado o movimento pelos primeiros Cristãos já no tempo dos Apóstolos. Portanto, concordo com todas as críticas feitas no artigo, desde que esta diferença por mim apontada seja levada em consideração. Devo, contudo, fazer uma crítica quanto ao uso do termo "metafísica" no artigo. No artigo, metafísica aparece quase como sinônimo de religião. Ora, a religião possui aspectos metafísicos, que muitas vezes seus arautos defendem, mas Metafísica vai muito além disto. Eu digo ainda que a Metafísica devia ser mais estudada, chegando ao ponto de substituir as religiões organizadas. A compreensão metafísica de Deus não tem nada a ver com as fantasias da teologia vigente. Em todo caso, Parabéns pela discussão!

[Sobre "Para que o Cristianismo?"]

por Eugênio Ribeiro
http://twitter.com/EugenioChristi
7/6/2010 às
10h15 187.27.124.208
(+) Eugênio Ribeiro no Digestivo...
 
Só sei que nada sei
Para que o Cristianismo? Para que o homem exerça a humildade. Somos geniais, descobridores do universo e agora criamos a vida sintética, porém, por não sermos Deus, ou por não sermos verdadeiramente cristãos, como queiram, cada façanha nossa reverte-se em poder e arrogância. Quanto mais conhecimento, mais soberba... Que pequenez! Nós, os pensadores, deveríamos ser os primeiros a admitir que, para os mistérios do universo, para a existência ou não da alma, para a existência ou não de Deus, a resposta correta é: Só sei que nada sei.

[Sobre "Para que o Cristianismo?"]

por Eliana de Freitas
http://www.elianadefreitas.recantodasletras.com.br
7/6/2010 às
09h17 200.171.248.6
(+) Eliana de Freitas no Digestivo...
 
Os peixeiros e o jornal
E além de tudo isso, jornal em papel serve para embrulhar peixe. Ninguém me conte que os peixeiros deixaram de usar jornal!

[Sobre "Pra que ler jornal de papel?"]

por Felipe Pait
http://fmpait.blogspot.com/
7/6/2010 às
08h58 70.19.151.212
(+) Felipe Pait no Digestivo...
 
A praça da Sé é o centro de SP
A praça da Sé é o centro e o coração do mundo, a arquitetura do lugar mostra um pouco da história e da poesia de quem passa por ali. Quanto à desgraça, a vagabundagem, é o retrato austuto de quem governa. Ou melhor, desgoverna. Num país que despreza os homens, surgem apenas os lupens.

[Sobre "Como se enfim flutuasse"]

por Manoel Messias Perei
http://www.pop.com.br
7/6/2010 às
08h58 189.79.209.131
(+) Manoel Messias Perei no Digestivo...
 
Como as outras línguas também
O Tejo é mais belo que o rio que corre pela minha aldeia, mas o Tejo não é mais belo que o rio que corre pela minha aldeia, porque o Tejo não é o rio que corre pela minha aldeia. Para mim tanto faz se os outros sabem português. Quem não conhece, não sabe o que está perdendo. Antropofagicamente, eu como as outras línguas também. Quem só come um prato, não sabe o que está perdendo.

[Sobre "Brazilionaires"]

por Felipe Pait
http://fmpait.blogspot.com/
7/6/2010 às
08h54 70.19.151.212
(+) Felipe Pait no Digestivo...
 
O grito de revanche do ego
Contudo, um grito trágico, que não pode ser ouvido - que só tem valor dramático, porque não pode ser ouvido. Full of sound and fury, signifying nothing? Ésquilo, não acusou Deus, digo, Zeus, por querer monopolizar a sapiência ao punir Prometeu por este ter dado o fogo do conhecimento aos homens? Sófocles, querido de Nietzsche, não escreveu um enredo maquiavélico, condenando seu pobre protagonista Édipo a um destino cruel e cínico que parece brincar com os homens? E o que é realmente a catarse, senão um sentimento de auto piedade que o homem vitalista sente por si mesmo, ao olhar para o destino, para a Ordem, social ou divina, e se estimar um pobre vitimado? Aquilo que se denomina fruição artística não seria, nestes casos, o grito de revanche do ego ou o desejo de permanência de Eros no ser?

[Sobre "O cristianismo para Nietzsche"]

por mauro judice
http://www.gizeditorial.com.br/maurojudice
7/6/2010 à
01h17 200.100.72.192
(+) mauro judice no Digestivo...
 
Falta de domínio dos instintos
Homem inteligente feito Nietzsche não cometeria erro assim elementar, a ponto de me fazer pensar se tal equívoco derivava de certa indigestão emocional do filósofo. Engano-me ou ele ruminava sua falta de domínio sobre as emoções, sobre seus instintos? Em sua obra "O nascimento da tragédia", afirma que o teatro grego chegou à perfeição pela reconciliação da "embriaguez e da forma", de Dioniso e Apolo, posteriormente corrompido pelo racionalismo de Sócrates. E quem mais dá limites à emoção instintiva que a razão? É realmente difícil esquecer o sonho idílico das festas dionisíacas, ou bacantes, com jovens apolíneos a correr atrás das filhas de Afrodite sem culpa, sem pecado... Um sonho tardio de desejo liberto, de hedonismo saciado, ao som dos ditirambos, que fizeram nascer o teatro... O que é afinal quase todo o teatro dramático grego, senão um grito de inconformismo contra qualquer espécie de cerceamento ao instinto, ao corpo, aos sentidos, quando limitados pelas razões pessoais ou sociais, Deus incluído?(continua)

[Sobre "O cristianismo para Nietzsche"]

por mauro judice
http://www.gizeditorial.com.br/maurojudice
7/6/2010 à
01h14 200.100.72.192
(+) mauro judice no Digestivo...
 
Mito, fantasia, medo...
Só pra acrescentar: nunca vi ateus queimando ninguém na fogueira por não partilhar de suas ideias, nem tampouco atirando aviões contra prédios; o sonho de toda a pessoa religiosa é não descansar enquanto não colocar o mundo todo de joelhos partilhando de sua moral pífia. Segundo as religiões a teoria da evolução não existe... O que é importante frisar é que não há como abdicar da razão em nome de um mito, uma fantasia, medo.

[Sobre "Para que o Cristianismo?"]

por Gilson
7/6/2010 à
00h59 187.58.170.238
(+) Gilson no Digestivo...
 
O mais poderoso
E, para que esta discussão não vire um tratado teológico, me pergunto sobre Sócrates e os racionalistas de todos os tempos. Como pôde Nietzsche, com sua teoria de Vontade de Poder, considerar que o filósofo grego não tinha poder algum, queria muito ter e, por isso, inventou o mundo abstrato racional, para fugir da realidade? Caramba, o filósofo grego, assim como Jesus, parece ser o cara mais poderoso que eu possa imaginar?

[Sobre "O cristianismo para Nietzsche"]

por dulce louzado
6/6/2010 às
20h05 201.93.70.24
(+) dulce louzado no Digestivo...
 
Ponta do iceberg do Lattes
Marcelo, isso que você escreve é só a "ponta do iceberg". Tem muita sujeira (intelectual e moral) nisso tudo, sujeira que conhecemos mas que, muitas vezes, por medo ou por interesse, fingimos não conhecer. Parabéns pelo lúcido texto.

[Sobre "Quanto custa rechear seu Currículo Lattes"]

por wiliam
5/6/2010 às
19h20 189.103.2.2
(+) wiliam no Digestivo...
 
Julio Daio Borges
Editor
mais comentários

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Empresas Ecológicas - Seu Guia de Estratégia Pessoal
Publifolha
Publifolha



Retrato de Artista Quando Jovem - Coleção Imortais da Literatura
James Joyce
Abril
(1971)



Paulo Egydio conta: Depoimento ao CPDOC
Paulo Egydio
Imprensa oficial
(2007)



Filhos Autônomos, Filhos Felizes
Cris Poli
Gente
(2006)
+ frete grátis



A Carteira de Meu Tio
Joaquim Manuel de Macedo
Jose Olympio
(1995)



Contribuições da Língua Portuguesa para a Redação Publicitária
Marina Negri
Cengage Learning
(2011)



Geoatalas (2001)
Maria Elena Simielli
Atica
(2001)



A Chinesa e os Sapatos de Seda
Monica Buonfiglio
Companhia dos Anjos
(2012)



Modelos de Negócios Imbatíveis
Saul Kaplan
Saraiva
(2013)



Asphalt handbook
The Asphalt Institute
The Asphalt Institute
(1947)





busca | avançada
56367 visitas/dia
1,8 milhão/mês