Realidade paralela | Carlos Patez

busca | avançada
64948 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Rodolpho Parigi participa de live da FAAP
>>> Para fugir de ex-companheiro brasileira dá volta ao mundo com pouco dinheiro
>>> Zé Guilherme encerra série EntreMeios com participação da cantora Vania Abreu
>>> Bricksave oferece vistos em troca de investimentos em Portugal
>>> Projeto ‘Benzedeiras, tradição milenar de cura pela fé’ é lançado em multiplataformas
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Cabelo, cabeleira
>>> A redoma de vidro de Sylvia Plath
>>> Mas se não é um coração vivo essa linha
>>> Zuza Homem de Mello (1933-2020)
>>> Eddie Van Halen (1955-2020)
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - II
>>> Vandalizar e destituir uma imagem de estátua
>>> Partilha do Enigma: poesia de Rodrigo Garcia Lopes
>>> Meu malvado favorito
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
Colunistas
Últimos Posts
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
>>> Metallica tocando Van Halen
>>> Van Halen ao vivo em 2015
>>> Van Halen ao vivo em 1984
>>> Chico Buarque em bate-papo com o MPB4
>>> Como elas publicavam?
>>> Van Halen no Rock 'n' Roll Hall of Fame
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
Últimos Posts
>>> Normal!
>>> Os bons companheiros, 30 anos
>>> Briga de foice no escuro
>>> Alma nua
>>> Perplexo!
>>> Orgulho da minha terra
>>> Assim ainda caminha a humanidade
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Breve História do Cinismo Ingênuo
>>> Minha cartomante não curte o Facebook
>>> Geza Vermes, biógrafo de Jesus Cristo
>>> Da Poesia Na Música de Vivaldi
>>> Os olhos brancos de Deus
>>> Alívios diamantinos
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Ser intelectual dói
>>> Simone de Beauvoir: da velhice e da morte
Mais Recentes
>>> Aurelio Mirim -Dicionario ilustrado da letra N a R- de Aurelio Buarque pela Positivo (2015)
>>> Dubliners de James Joyce pela Penguin (1996)
>>> As Chaves Perdidas da Maçonaria de Manly P. Hale pela Madras (2006)
>>> Mwtamorphosis and Other Stories - de Franz Kafka pela Penguim (1996)
>>> O Homem em busca de Deus de Varios editores internacionais pela Watch tower (2010)
>>> Os Irmãos Sagrados - de R.Waingarten pela Lubavitch (2012)
>>> Almanaque Ilustrado Símbolos de Mark O'Connell & Raje Airey pela Escala (2017)
>>> Francisco Valdomiro Lorenz - Uma Obra com Vida de Waldomiro Lorenz pela Parma (2000)
>>> O Retorno à Origem de Lex Hixon pela Cultrix (1992)
>>> Episódio da Vida de Tibério de Wera Krijanowsky pela Lake (1999)
>>> Uma Breve História do Mundo de Geoffrey Blainey pela Fundamento (2011)
>>> Férias Pagãs - Na Trilha dos Antigos Turistas Romanos de Tony Perrottet pela Rocco (2006)
>>> A Luz que Cura Oração Pelos Doentes de Agnes Sanford pela Loyola (1985)
>>> Doze Passos Para os Cristãos Jornada Espiritual Com Amor-Exigente de Pe Haroldo J Rahm pela Loyola (2000)
>>> A Águia e a Galinha de Leonardo Boff pela Vozes (1997)
>>> Ele andou entre nós Evidências do Jesus Histórico de Josh Mcdowell pela Candeia (1998)
>>> Contabilidade de Custos de Osni Moura Ribeiro pela Saraiva (2013)
>>> Cachaça artesanal. Do alambique à mesa de Atenéia Feijó & Engels Maciel pela Senac Nacional (2001)
>>> Pirâmides E Soberanos Do Egito de Sérgio Pereira Couto pela Escala (2015)
>>> O Velho Monge do Castelo de Lauro Trevisan pela Mente (2010)
>>> Dinâmica do Desejo de Frei Carmelo Surian pela Vozes (1982)
>>> Testemunho Sem Medo Como Partilhar sua Fé com Segurança de Bill Bright pela Candeia (1988)
>>> Cachaça. The Authentic Brazilian Drink de Diversos Autores pela Abrabe (2010)
>>> Natal a Humanidade e a Jovialidade de Nosso Deus de Leonardo Boff pela Vozes (2000)
>>> Blitzkrieg 1940 de Ward Rutherford pela Bison (1985)
>>> Cantores do Rádio. A trajetória de Nora Ney e Jorge Goulart e o meio artístico de seu tempo de Alcir Lenharo pela Unicamp (1995)
>>> Titeres y marionetas en alemania de Hans R. Purshke pela Neue Darmstädter Verlagsanstalt Darmstadt (1957)
>>> Aritmética da Emília de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> Caçadas de Pedrinho de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> Histórias Diversas de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> Emilia no País da Gramática de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> Histórias de tia Nastácia de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> O Saci de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> O Picapau amarelo de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> Os 13 Porquês de Jay Asher pela Ática (2009)
>>> Só o Amor é Real de Brian Weiss pela Sextante (2012)
>>> Memórias Póstumas de Brás Cubas de Machado de Assis pela Ciranda Cultural (2017)
>>> O clamor do Mundo de Oswaldo Smith pela Vida (2009)
>>> DVD Coleção Mazzaropi Tristeza do Jeca vol. 3 de Direção, Amácio Mazzaropi / Milton Amaral pela Pam filmes (1961)
>>> A Cinco Passos de Você de Rachael Lippincott pela Alt (2019)
>>> O Poço do Visconde de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> Peter Pan de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> Memórias da Emília de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> O Minotauro de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> História do Mundo para Crianças de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> Dom Quixote das Crianças de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> As Aventuras de Hans Staden de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> A chave do Tamanho de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> viagem ao Céu de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> Serões de dona Benta de Monteiro Lobato pela Ciranda cultural (2019)
COMENTÁRIOS

Terça-feira, 8/6/2010
Comentários
Leitores


Realidade paralela
E fantasia, irrealidade, ilusão, não é algo que nosso estimado filósofo admita como poder! Para ele, quem tem que inventar uma realidade paralela são os desprovidos de poder, pois os que têm o poder convivem muito bem com esta realidade, essa diferença sempre está exposta em seus comentários sobre a moral de classe baixa e a aristocrática. Vejo isso até quando faz aquelas comparações entre cristianismo e budismo. E, caríssimo Mauro, no quesito comer se refinou e evoluiu assim como o homem de Nietzsche deve ser, pois sua filosofia, segundo o próprio, deve evoluir, não pode estagnar... ele nos deixa isso explícito!

[Sobre "O cristianismo para Nietzsche"]

por Carlos Patez
http://www.capatez.zip.net
8/6/2010 às
12h04 189.19.67.141
(+) Carlos Patez no Digestivo...
 
Filósofos tinham poder
Olá, Dulce. Realmente Nietzsche pode ter-se traído em muitas coisas, mas em querer ser controlado, não concordo. Quanto a isso tenho comigo que o filósofo, seja ele quem for, usa em primeiro lugar seu próprio corpo como laboratório de ideias. Apesar de sua frágil saúde ele conseguiu montar (como é o termo de sua preferencia) um sistema filosófico que continua póstumo, que incomoda, que nos faz a todos parar e pensar, e ruminar exatamente como queria, pois contesta nossos valores sociais, psicológicos e afins. E não foi apenas Nietzsche que negou a existência desse deus fantástico: Espinosa é o exemplo de alguém que foi duramente criticado por esta posição! Quanto aos filósofos gregos, na visão deste filósofo, em sua época quem detinha os poderes eram os querreiros, filosófos cantavam suas vitórias, seus heroísmos, eles reagiam às ações destes. Nietzsche sempre valorizou a ação em primeiro plano, logo a análise! Os filósofos tinham realmente muito poder, mas o poder de fantasiar.(continua)

[Sobre "O cristianismo para Nietzsche"]

por Carlos Patez
http://www.capatez.zip.net
8/6/2010 às
11h47 189.19.67.141
(+) Carlos Patez no Digestivo...
 
Valia tudo, até se morder
A geração beat anda corada em nossos tempos. Se recordar as fogueiras sentimentais do passado em que transar era algo entre quatro paredes, sem importar com o sexo. Valia tudo, até se morder.

[Sobre "Sereníssima"]

por Manoel Messias Perei
http://www.pop.com.br
8/6/2010 às
05h04 189.79.192.217
(+) Manoel Messias Perei no Digestivo...
 
A pequenez dos homens de fé
Não colocamos a razão à frente de nossos sentimentos, apenas dissimulamos que o fizemos. Se o tivéssemos feito, teríamos dado à humanidade um testemunho de verdade. Teríamos provado alguma coisa, nosso comportamento seria basto. Não teríamos que nos acanhar em palavras, nem discursos, nem homilias. Ainda que por tentativas insuficientes e pusilânimes, senti o quão livre me tornei ao diminuir um pouco o instinto de agressividade; notei que, moderando a gula, deixei de comer por vício e apreciei muito melhor os sabores. Quantas coisas ganharíamos por vencer nossas fraquezas, o ego, ah, tivéssemos seguido o exemplo de Sócrates que, ao contrário do que dizia Nietzsche, mostrou o resultado de colocar a mente à frente das emoções básicas: o indivíduo se fortalece, se vitaliza, se alegra e pulsa. Uma pena que o grego tenha vivido em época onde não havia celular para filmá-lo para que, deste modo, todos o vissem, apenas o vissem em sua grandeza modesta. E veriam também a pequenez dos homens de fé.

[Sobre "O cristianismo para Nietzsche"]

por mauro judice
http://www.gizeditorial.com.br/maurojudice
8/6/2010 à
01h03 201.93.70.145
(+) mauro judice no Digestivo...
 
Nietzsche tem razão
É... Somos isto. Nietzsche tem razão em denunciar nosso ressentimento com relação àqueles que têm o que não temos, e quisemos rebaixar os homens de valor, tomando-nos superiores a eles, tendo-nos por eleitos de Deus. Mas desconfio que nosso filósofo tenha caído em mesma armadilha do ego, como disse a Dulce no comentário acima. Só sei de uma coisa: Friedrich Nietzsche é o meu maior detrator. Ninguém melhor que ele nos mostrou, a nós, homens de fé, o quanto somos falsos, afetados, presunçosos e fracos. E, no entanto, sou grato a ele e a todos os pensadores que detrataram a religião. Nada como um cético para orientar um convicto. Contudo, o filósofo se enganou num ponto, para maior demérito nosso, crentes em Deus. Afirmou que inibimos os instintos e nos tornamos por isso em indivíduos exânimes, fracos e sem vontade (Vontade de Poder). Mas, não, querido Nietzsche, nós não fizemos isto. Não inibimos nossa animalidade, nossos instintos, nós os castramos (Patez está certíssimo).

[Sobre "O cristianismo para Nietzsche"]

por mauro judice
http://www.gizeditorial.com.br/maurojudice
8/6/2010 à
00h56 201.93.70.145
(+) mauro judice no Digestivo...
 
A justiça é como o teatro
Química? Que tal ler "Tabela Periódica" de Primo Levy, autor de "A Trégua", onde ele declara que a "justiça é como o teatro"? Quem discorda?

[Sobre "Elogio Discreto: Lorena Calábria e Roland Barthes"]

por Paulo Pereira
7/6/2010 às
15h07 187.14.199.203
(+) Paulo Pereira no Digestivo...
 
Essência, pura e simples
simplesmente sofisticado Assim mesmo sem vírgula nem ponto e nem mesmo caixa alta. Essência, pura e simples. Infeliz daquele que, diante desse texto, diante das pessoas que praticam o que o texto simplesmente retrata, não for cordato. Temos aqueles que por falta de atitude, postura, caráter ou dignidade trocam o diálogo por silêncio calunioso, não querem se comprometer com o entendimento do mais simples, pois lhes exigirá o rogo da prática. Obrigado por seu texto, querido escritor.

[Sobre "Simplicidade ou você quer dormir brigado?"]

por Fredh Hoss
http://twitter.com/fredhhoss
7/6/2010 às
15h05 201.95.39.186
(+) Fredh Hoss no Digestivo...
 
O medo como controle
Já que mais uma vez o sr. Mauro cita esta grande festa dos instintos, aqui cabe uma pergunta: Por que o culto ao corpo, aos instintos, incomoda tanto? Aceitando os instintos, sejam eles de qualquer grandeza, sinto que podemos controlá-los, pois, sabedores de nossos limites, reconhecemos o limite do outro! Creio também que em nossa "sociedade cristã" somos castrados destes instintos, e não vejo que essa "sociedade cristã" hoje em dia estão conseguindo o que seria seu objetivo primário: através do medo de ir para o inferno domesticamos e controlamos à todos. Poderei continuar nossa conversa através do e-mail ou do blog, como queira! Se quiser tornar pública a nossa conversa, use o blog! Respeitosamente grande abraço a todos que nos acompanham!

[Sobre "O cristianismo para Nietzsche"]

por Carlos Patez
http://capatez.zip.net
7/6/2010 às
13h52 189.19.67.141
(+) Carlos Patez no Digestivo...
 
Acreditar nos instintos
Creio que Jesus, nesse episódio, se é que o mesmo aconteceu, se referiu mesmo às leis vigentes, que num povo tão "religioso" costuma ser lei = dogma, contra a lei = pecado! Nietzsche assim raciocina (o cristianismo como algo definitivo), porque a própria Bíblia não deixa vazão para outro pensamento que seja, pois a lei é definitiva! Até tem um livro nesta coleção que se chama Apocalipse! Querer salvar Paulo de Tarso do estrago que fez, é trabalho inglório. Por causa dele e de alguns que estiveram fazendo esta coletânea, nunca saberemos de fato o que ocorreu naqueles dias idos. Mas o que fica é sua grande vontade de que todos pensem como eles, para que possam sempre prever o homem domesticado. Um homem que despreza seus sentidos, seus instintos, e que sua noção de felicidade é algo como obedecer, obedecer, obedecer... Creio que, acreditando em nossos instintos, seríamos muito mais respeitosos com nosso próximo, com nossos adversários, pois reconheceríamos nestes também o poder em nós inerente! (continua)

[Sobre "O cristianismo para Nietzsche"]

por Carlos Patez
http://capatez.zip.net
7/6/2010 às
13h34 189.19.67.141
(+) Carlos Patez no Digestivo...
 
Nabokov já era hipertextual
Bela resenha, Guilherme. Você pegou um dos aspectos importantes pelos quais "O Original de Laura" deveria mesmo ter sido publicado: a possibilidade de olharmos sobre os ombros do escritor. Nabokov não era um autor linear, não escrevia o capítulo 2, depois do 1, o 3, depois do 2, etc. Ele era hipertextual. Preenchia os espaços, dizia. Em 09/2009, eu participei de uma mesa na Academia Brasileira de Letras com o professor Brian Boyd (maior especista na obra de Vladimir) em que se comparou as obras de Machado de Assis e Nabokov. Na mesma época, o entrevistei para o Prosa Online, dois meses depois, eu mesmo também publiquei uma resenha de "Laura" no JB. Com o advento e popularização da internet, penso que "Laura", 30 anos depois de seu doloroso nascimento - sendo que, para isso, da forma como "nasceu", tenha sido necessária a morte de seu autor -, tenha sido publicado no momento certo. Abs, CS

[Sobre "O Original de Laura"]

por C. S. Soares
http://pontolit.com.br/beta
7/6/2010 às
12h36 189.122.215.181
(+) C. S. Soares no Digestivo...
 
Julio Daio Borges
Editor
mais comentários

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




JESUS O MAIOR PSICÓLOGO QUE JÁ EXISTIU
MARK W. BAKER
SEXTANTE
R$ 23,00



SÓ O AMOR É REAL COLEÇÃO AUTO ESTIMA
BRIAN WEISS
SEXTANTE
(2009)
R$ 9,76



E POR FALAR EM AMOR
MARINA COLASANTI
SALAMANDRA
(1984)
R$ 29,99



HINOS E CANÇÕES DO BRASIL
AVELINO A CORREA
ATICA
(1984)
R$ 5,00



O LEVANTINO
ERIC AMBLER
ARTENOVA
(1973)
R$ 10,00



UM PORTO SEGURO - NOS MOMENTOS MAIS DIFÍCEIS O AMOR É O ÚNICO REFÚGIO
NICHOLAS SPARKS
NOVO CONCEITO
(2012)
R$ 21,00



VERTIGENS PARA O MÉDICO CLÍNICO
PAULO D FERNANDES E LIS T FERNANDES
ROBE EDITORIAL
(2001)
R$ 5,00



COMO COMPREENDER OS SÍMBOLOS - GUIA RÁPIDO SOBRE SIMBOLOGIA NAS ARTES
CLARE GIBSON
SENAC
(2012)
R$ 34,00



FERNANDO PESSOA POESIA
ADOLFO CASAIS MONTEIRO
AGIR
(1981)
R$ 12,00



MUDAR E VENCER
PAULO GAUDÊNCIO
GENTE
(1999)
R$ 20,00





busca | avançada
64948 visitas/dia
2,1 milhões/mês