Os meus conflitos | Marcelo Maroldi | Digestivo Cultural

busca | avançada
37668 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Quinta-feira, 4/5/2006
Os meus conflitos
Marcelo Maroldi

+ de 6200 Acessos
+ 7 Comentário(s)

Todo mundo tem conflito. Rico ou pobre, branco ou negro, crente ou ateu, homem ou mulher, escritor ou padeiro. Tem conflito!, não tem jeito. Pode ser um conflito pequenino, que dura apenas uns 10 segundos e depois expira do mundo das idéias, ou pode ser um bem grandão, assustador, que dura uma vida inteira e nunca esmorece. Esses últimos são os que movem a roda deste mundo, fazem os sonhadores parecerem loucos, os poetas uns pobres coitados e os filósofos uns seres largados (os poetas-filósofos-loucos então, nem se fala!). Os pequenos conflitos se perdem, feitos os sonhos que com eles nascem, efêmeros, mas os grandes conflitos da alma produzem as histórias mais interessantes, as personagens mais extremadas, as emoções e sensações mais puras e buscadas. Aquele lágrima no rosto, o nó na garganta, o peito apertado.

Uns anos atrás conheci este Digestivo Cultural e passei a observá-lo, a distância, um pouco assustado, sem entender direito, sem compreender boa parte. Eu me sentia somente um menino bobinho num mundo de mentes preparadas. Meus conflitos estavam hibernando nesse período e eu levava a vida como o Zeca Pagodinho recomenda fazê-lo. Um belo dia eu parei de ler as colunas, e achei que dele não precisava. Assim foi por um longo tempo. Diversas semanas - ou meses, nem sei - sem abrir o site. Mas, quando eu ainda morava na capital da nação e, trabalhando para nosso governo, claro, estive umas tardes bastante ocioso e sendo remunerado com o dinheiro público, eu digitei no meu browser o endereço do site. Andréa Trompczynski lá estava, estampada, e atingiu tão duramente a minha face que eu nunca mais voltarei a deixá-la.

Depois disso, entre idas e vindas, tornei-me um colunistas desse simpático site (e a srta. Andréa era minha colega, aliás) e, durante pouco mais de 1 ano, escrevi algumas dezenas de colunas, umas boas e outras nem tanto. Tudo isso até umas semanas atrás, quando um novo conflito se apoderou de mim. Eu reconheço um conflito quando avisto um, e, posso afirmar: esse é um dos grandões. Então, consegui escrever uma única coluna (dos amores possíveis). A propósito, camarada leitor, você sequer percebeu que eu fiquei umas semanas sem publicar, hein? Hum.... Só uns poucos é que se atentaram, alguns me enviando e-mail, coisas assim. Já que toquei no assunto, compartilharei com vocês um desses e-mails, um que dizia que depois de ter escrito esse texto dos amores eu nunca mais escreveria nada tão bom. Curioso isso, tão novo e já decretaram minha falência literária, mas, enfim, paciência.

Bem, o fato é que eu não consegui mais escrever nada, travei. Não, não é aquele famoso bloqueio de escritor, até mesmo porque não sou um deles. É o maldito conflito que me impede de escrever, só pode ser isso. Em princípio, entendo eu, o conflito é o cenário ideal para as artes, e para a literatura em especial. É dele que borbulham poemas, peças de teatro, canções, tudo isso. É ali que nascem as traições, os adultérios, os suicídios, os confrontos, os crimes, as paixões, os amores, as lágrimas, o pranto e a dor. Todavia, meu conflito não está gerando nada disso! O meu conflito é, pela primeira vez, um conflito bom, se é que conflito e bom não são conceitos excludentes e que se anulam. O fato é que eu não consigo escrever nada do que me acostumei a escrever em toda a minha vida. Em todas as minhas colunas anteriores, eu sentei, iniciei meu texto e, sempre, 30 minutos depois o encerrava. Agora, já se vão semanas e não consigo redigir nada interessante.

O outro efeito colateral do meu conflito é ainda mais grave. Estou há semanas sem ler um único livro. Eu não tenho vontade, fazer o quê? Eu até tento, mas tenho achado tudo tão chato, tão repetitivo, tão igual. Um cara como eu, que já leu 4, 5 livros numa semana "boa", estou há 30 dias sem finalizar nenhum capítulo. Isso tem me preocupado. Para piorar, o único livro que eu conseguia ler, Confissões, do meu mentor Agostinho, foi surrupiado lá de minha casa, e nem mesmo Padre Antonio Vieira, ou Santo Tomás de Aquino têm me feito esquecer do Gustinho...

Eu me acostumei a escrever bem (a escrever bastante, pelo menos) nos momentos de conflito no meu peito. Paulinho da Viola age assim também, só que com o violão. E agora que os versos me fogem, bem como as reclamações contra o mundo insano, as ironias, as revoltas, as dores de amor, etc., eu me sinto tão sozinho, eu me sinto tão sem mim, mas ao mesmo tempo tão feliz. É como se a minha força criativa nascesse de meu conflito, do meu conflito ruim, apenas, e, desprovido dele nesse momento, fui ceifado de minha capacidade de combinar palavras e reuni-las numa coluna deste Digestivo. Minha escrita é oriunda de minhas agitações interiores. Meu conflito atual é distinto desses, é novo, inédito, é o conflito de uma nova vida, uma nova opção, uma nova escolha. Um conflito que, parece, assassina meu coração de poeta... e me dá um coração normal, um que vive sem os gigantescos conflitos peitorais dos que poetizam, dos que se embebedam antes do sol ousar desafiá-los, dos que dramatizam as situações mais corriqueiras e tolas, dos que jamais saberão o que é sentir o peito transbordar de emoção, inundados por um sem número de sentimentos potencializados no âmago...

Eu estou preocupado, mas ainda não muito...

Bom, camarada leitor, eu ainda posso escrever bula de remédio, não é? Mas será que isso vai impressionar as garotas?

Marcelo Maroldi
São Carlos, 4/5/2006



Quem leu este, também leu esse(s):
01. Poesia e Guerra: mundo sitiado (parte II) de Jardel Dias Cavalcanti
02. Sarkozy e o privilégio de ser francês de Celso A. Uequed Pitol
03. Gerald Thomas: cidadão do mundo (parte I) de Jardel Dias Cavalcanti
04. Kurt Cobain; ou: I Miss the Comfort in Being Sad de Duanne Ribeiro
05. livros não salvam o mundo. nem as pessoas. de Ítalo Puccini


Mais Marcelo Maroldi
Mais Acessadas de Marcelo Maroldi em 2006
01. Receita para se esquecer um grande amor - 3/8/2006
02. Dos amores possíveis - 20/3/2006
03. A educação atual de nossas crianças - 27/2/2006
04. A crise dos 28 - 30/1/2006
05. Orkut way of life - 13/2/2006


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
4/5/2006
13h59min
Eu adoro a sua coluna Marcelo, descobri hoje que adoro ainda mais quando você supostamente acha que nada tem a escrever!
[Leia outros Comentários de Iza]
5/5/2006
19h18min
Que leitura agradável! O texto do Marcelo é tão bom que dá vontade de não parar mais de ler...
[Leia outros Comentários de Rose]
6/5/2006
22h37min
Meu amigo, bula de remédio realmente não vai impressionar as garotas (risos), mas eu tenho certeza que logo, logo você voltará ao seu normal, e a impressionar as garotas. Aliás, elas devem estar ansiosas por seus artigos (risos). Abraços.
[Leia outros Comentários de Janethe Fontes]
7/5/2006
16h31min
E num desses conflitos me perdi. Parei de escrever. Fui me procurar na vida, para mim tudo já havia sido escrito, ou iria ser, por alguém que não eu. Amei seu texto, obrigada pela citação. Agora só restarão os textos velhos. Até quando? Não sei...
[Leia outros Comentários de Andréa Trompczynski]
13/5/2006
00h56min
Marcelo!!! Não vá!!! Seus textos são meus companheiros de todas as semanas!!! Eu sou umas das garotas que se impressionam com seus textos...rs
[Leia outros Comentários de Carina Teixeira]
13/5/2006
10h35min
Também estou nessa "pane" temporária, mas o final do seu texto me foi revelador: isso tb me acontece pq estou num novo desafio: o de mudar as coisas e a carreira de lugar. Seu texto me foi inspirador. Que seu coração "normal", em alguns instantes volte ao caos !!! Um gde beijo.
[Leia outros Comentários de Simone Oliveira]
23/4/2010
03h36min
Marcelo, mesmo estando você em conflito, seus textos são suaves, bonitos e espontâneos! Pra te falar a verdade, acho que você em crise é ainda melhor!!! Ah, ia me esquecendo: eu adoro ler bula de remédio! Um beijo... e não nos deixe, por favor!
[Leia outros Comentários de fernanda flores ]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




PENSE POSITIVO
E. H. SHATTOCK
CÍRCULO DO LIVRO
(1991)
R$ 7,00



OS PERVERTIDOS
HAROLD ROBBINS
RECORD
(1984)
R$ 4,00



ISSO NINGUÉM ME TIRA
ANA MARIA MACHADO
ATICA
(1996)
R$ 8,00



A AUTORIDADE DO PROFESSOR, O QUE PENSAM ALUNOS, PAIS E PROFESSORES
MARIA JOSÉ MAYA
TEXTO
(2000)
R$ 16,66



O PASSARO DE PRATA UMA HISTORIA PARA AQUELES QUE SONHAM
JOYCE PETSCHEK
PENSAMENTO
R$ 7,00



A CRIANÇA E A MÚSICA
KURT PAHLEN
MELHORAMENTOS
(1966)
R$ 15,00



BOTTLE FACTORY OUTING
BERYL BAINBRIDGE
PENGUIN UK
(1995)
R$ 10,00



A TRÍADE
CARLOS ANDRADE E OUTROS
TERRACOTA
(2010)
R$ 15,00



ZAUBER DER FORMEN IN DER NATUR
PETER S. STEVENS
VERLAG MUNCHEN WIEN
(1974)
R$ 70,00



OS DESCOBRIMENTOS PORTUGUESES E O ENCONTRO DE CIVILIZAÇÕES
ANTONIO LUIZ PORTO E ALBUQUERQUE
FUND. CULTURAL BRASIL-PORTUGAL
(1999)
R$ 11,00





busca | avançada
37668 visitas/dia
1,1 milhão/mês