Muito mais do que superinteressante | Adriana Baggio | Digestivo Cultural

busca | avançada
44557 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Quinta-feira, 6/11/2003
Muito mais do que superinteressante
Adriana Baggio

+ de 4800 Acessos

Revista Pesquisa - setembro/2003

Estive em Natal no final de setembro para um evento de marketing e uma das novidades mais interessantes que encontrei não estava na praia e nem nas palestras. Ao passear pela banca de revistas de uma livraria, o colorido de uma capa me chamou a atenção (e não é essa a função das capas? Despertar o desejo de ir além, olhar o que há por dentro?). A surpresa foi perceber que aquela capa tão bonita e colorida, exposta em uma banca de revistas de uma cidade nordestina, era a edição de setembro de uma publicação da FAPESP - Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo.

Pesquisa é uma revista que traz artigos e notícias sobre pesquisas científicas realizadas principalmente nas universidades paulistas, mas também no restante do Brasil e no mundo. A capa que tanto me chamou a atenção é um intervenção de Hélio de Almeida sobre A Virgem com o Menino, de Filippo Lippi. As cores suaves características das pinturas renascentistas foram cobertas com uma transparência vermelha, em parte do quadro, para ilustrar a reportagem de capa – “Estresse na raiz da fertilidade” (sobre uma pesquisa que mostra que o estresse em filhotes de ratos recém-nascidos separados da mãe por breves períodos pode provocar danos irreversíveis cérebro) causando um belo efeito estético e atrativo, dificilmente relacionado com a aridez dos assuntos científicos. Como competir nas bancas com as fotos de personalidades das revistas de fofocas, as belas mulheres das revistas femininas e masculinas e as pseudo-interessantes imagens das revistas semanais? Pesquisa, a meu ver, conseguiu essa proeza.

O cuidado na programação visual da revista é uma promessa para a excelência do conteúdo. Mas quantas pessoas se interessam por pesquisa científica no Brasil? Tenho a percepção de que o pesquisador é ainda menos valorizado do que o professor. Este, pelo menos, tem uma atividade com resultados concretos – trabalhos, provas, diários de classe. Mas e a pesquisa? Pois é justamente a pesquisa que deveria ser a ponte entre a universidade, principalmente a pública, e a comunidade que a sustenta ou acolhe. No entanto, ela ainda permanece como uma atividade restrita aos laboratórios, salas de aula e eventos, sem a aplicação prática que estenderia sua visibilidade e também seus benefícios. Assim, entramos em mais um dos inúmeros círculos viciosos que movimentam as coisas no Brasil. As pessoas não se interessam pela pesquisa científica porque ela não aparece. E ela não aparece porque o desconhecimento da sociedade impede que sejam cobradas as aplicações práticas de seus resultados.

Trechos de um artigo publicado nesta edição de Pesquisa ilustram bem essa situação. A matéria “Atenção à pobreza” fala do descaso em relação à pesquisa de novas drogas para prevenção ou tratamento de doenças que afetam países em desenvolvimento, como tuberculose, Doença de Chagas, leishmaniose, malária. São doenças que, tanto quanto as cardiovasculares, respondem por 12% do total de doenças no mundo. No entanto, para estas últimas foram desenvolvidas mais de 179 novas drogas entre 1975 e 1999. As doenças “populares” mereceram apenas 15 novos produtos. É evidente que o desenvolvimento de novas drogas para essas doenças pouco interessa à indústria farmacêutica, já que esse segmento é pouco representativo no faturamento das empresas. Por conta disso, milhares de pessoas morrem no mundo todo por causa de doenças “obsoletas”, para as quais o tratamento seria fácil e barato.

Diversas instituições brasileiras começam a se envolver em um projeto mundial com coordenação da Organização Mundial de Saúde e da Médicos Sem Fronteiras que busca reverter esse quadro. A consolidação da pesquisa brasileira nesse tipo de projeto só aumentou após o desenvolvimento das formulações para o coquetel de drogas de combate ao vírus da AIDS. No entanto, o Brasil tem potencial para muito mais. Segundo o Paulo Buss, presidente da Fiocruz, a capacitação científica existente no Brasil é extraordinária, mas falta um projeto mais consistente que combine a parte científica com a área industrial. A pesquisa no Brasil produz muitos artigos científicos, mas a produção de algo tangível não faz parte da nossa cultura universitária. É essa distância entre a academia e a comunidade que torna a pesquisa um assunto tão restrito, quando deveria despertar o interesse da comunidade.

A iniciativa de publicar e distribuir uma revista sobre pesquisa científica e tecnológica para a massa pode atender a diversos interesses. Primeiro, democratiza a informação e torna mais acessível as descobertas e assuntos de interesse não apenas da comunidade acadêmica. Segundo, se o conceito de importância da nossa sociedade está relacionando ao aparecer ou não na mídia, as pesquisas e os pesquisadores divulgados nesta revista talvez passem a ter, pelo menos em parte, a repercussão que merecem. Terceiro, mostrar a aplicação prática das pesquisas desenvolvidas nas universidades e colocar que isso ainda não é suficiente, pode incentivar a comunidade a cobrar resultados mais práticos dos estudos custeados com os impostos e a exigir uma maior participação das verbas públicas nos projetos de educação e pesquisa.

Pesquisa parece ter percebido que manter a informação isolada na torre de marfim da academia não é um bom negócio. Percebeu, também, que para que a pesquisa e a informação sejam consumidas é preciso que sejam tratadas como produto, por mais que os puristas acadêmicos sacudam seus diplomas. Se a idéia de pesquisa científica sugere algo chato, inacessível e sem graça mesmo para uma pessoa que teve algum tipo de iniciação à vida acadêmica, imagina para o público em geral, que recebe milhares de outros estímulos muito mais interessantes nas bancas de revista. Pesquisa tem, portanto, o mérito de querer ser atrativa e acessível. Através da beleza de suas capas (tinha uma outra edição na banca, com uma capa igualmente bonita), das ilustrações das notas e reportagens, da acessibilidade da linguagem dos artigos, da leveza e modernidade da diagramação, o público pode ser seduzido e tentado a percorrer as entranhas da pesquisa científica e perceber o quanto esse tipo de informação pode ser interessante para a vida de todos nós.


Adriana Baggio
Curitiba, 6/11/2003


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Bukowski e as boas histórias de Luiz Rebinski Junior
02. Lembranças do Morrissey de Julio Daio Borges


Mais Adriana Baggio
Mais Acessadas de Adriana Baggio em 2003
01. Ser bom é ótimo, mas ser mau é muito melhor* - 24/4/2003
02. Aventuras pelo discurso de Foucault - 30/1/2003
03. Carga mais leve para Pedro e Bino - 8/5/2003
04. Apesar da Barra, o Rio continua lindo - 9/1/2003
05. Encontro com o peixe-boi - 16/1/2003


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




ONDE ESTIVESTE ADÃO?
HEINRICH BOLL
EXPRESSÃO E CULTURA
(1973)
R$ 10,00



GUIA DE CONVERSAÇÃO INGLÊS
HUNTER BOOKS (ORG)
HUNTER
(2014)
R$ 20,00



SEM MEDO DE TER MEDO
TITO PAES DE BARROS NETO
CASA DO PSICOLOGO
(2000)
R$ 90,00



RICK E A GIRAFA
CARLOS DRUMOND DE ANDRADE
ÁTICA
(2012)
R$ 5,00



É TUDO VERDADE - ITS ALL TRUE 2001
AMIR LABAKI (ORG.)
CCBB
(2001)
R$ 8,11



CARNAVAL E SAMBA EM EVOLUÇÃO NA CIDADE DE SÃO PAULO
MARIA APPARECIDA URBANO
PLÊIADE
(2006)
R$ 23,00



UM MEDO POR DEMAIS INTELIGENTE, AUTOBIOGRAFIAS PESSOAIS
AMERICO LINDEZA DIOGO E ROSA SIL MONTEIRO
ANGELUS NOVUS
(1994)
R$ 33,07



CAVERNA DOS MONSTROS
STELLA CARR
MELHORAMENTOS
(1993)
R$ 5,00



JOGOS E BRINCADEIRAS
VARIOS
VOZES
(2018)
R$ 26,95



DA GORDURA À FORMOSURA EM QUALQUER IDADE
SARÍ HARRAR ALISA BAUMAN
PLÁTANO
(2000)
R$ 77,00





busca | avançada
44557 visitas/dia
1,2 milhão/mês