Colunismo em 2005 | Julio Daio Borges | Digestivo Cultural

busca | avançada
61604 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Centro em Concerto - Palestras
>>> Crônicas do Não Tempo – lançamento de livro sobre jovem que vê o passado ao tocar nos objetos
>>> 10º FRAPA divulga primeiras atrações
>>> Concerto cênico Realejo de vida e morte, de Jocy de Oliveira, estreia no teatro do Sesc Pompeia
>>> Seminário Trajetórias do Ambientalismo Brasileiro, parceria entre Sesc e Unifesp, no Sesc Belenzinho
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> As fezes da esperança
>>> Quem vem lá?
>>> 80 anos do Paul McCartney
>>> Gramática da reprodução sexual: uma crônica
>>> Sexo, cinema-verdade e Pasolini
>>> O canteiro de poesia de Adriano Menezes
>>> As maravilhas do modo avião
>>> A suíte melancólica de Joan Brossa
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
>>> Ser e fenecer: poesia de Maurício Arruda Mendonça
Colunistas
Últimos Posts
>>> Oye Como Va com Carlos e Cindy Blackman Santana
>>> Villa candidato a deputado federal (2022)
>>> A história do Meli, por Stelleo Tolda (2022)
>>> Fabio Massari sobre Um Álbum Italiano
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
>>> Rush (1984)
>>> Luiz Maurício da Silva, autor de Mercado de Opções
Últimos Posts
>>> Melhores filme da semana em Cartaz no Cinema
>>> Casa ou Hotel: Entenda qual a melhor opção
>>> A lantejoula
>>> Armas da Primeira Guerra Mundial.
>>> Você está em um loop e não pode escapar
>>> O Apocalipse segundo Seu Tião
>>> A vida depende do ambiente, o ambiente depende de
>>> Para não dizer que eu não disse
>>> Espírito criança
>>> Poeta é aquele que cala
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O Precioso Livro da Miriam
>>> Perfil (& Entrevista)
>>> Cuba e O Direito de Amar (3)
>>> Aconselhamentos aos casais ― módulo I
>>> Violões do Brasil
>>> Heróis improváveis telefonam...
>>> A esquerda nunca foi popular no Brasil
>>> Na minha opinião...
>>> Amores & Arte de Amar, de Ovídio
>>> VOCÊS
Mais Recentes
>>> Palavras de Sempre de Helen Exley pela Eko
>>> Emprego de a a Z de Max Gehringer pela Globo (2008)
>>> A Agressão Humana de Anthony Storr pela Zahar (1976)
>>> Um Homem Chamado Luís de Roberto Brunelli pela Loyola
>>> Gerenciamento de Pessoas Em Projetos de Varios Autores pela Fgv (2010)
>>> Walking Dead, the - Rise of the Governor de Robert Kirkman pela St Martins Press (2011)
>>> Turma da Mônica Jovem - Número 22 de Mauricio de Sousa pela Panini / Planet Manga (2010)
>>> Blender 2. 6 Conception, Rendu et Animation de Décors et Scènes... de Matthieu Dupont de Dinechin pela Eyrolles (2012)
>>> Biologia para um Planeta Sustentável - Caderno de Revisão de Armênio Uzunian pela Harbra (2016)
>>> Periodontia - 3ª Edição Revista e Ampliada de Herbert F. Wolf; Edith M.; Klaus H. Rateitschak pela Artmed (2006)
>>> Cruzando Continentes de Richard Amante pela Pasavento (2017)
>>> Olhos de Espanto de Nina Schilkowsky pela Jaguatirica (2015)
>>> Marketing de Varejo de Eliane de Castro; Mauro Pacanowski e Outros pela Fgv Ed. (2008)
>>> Aforismos para a Sabedoria de Vida de Arthur Schopenhauer pela L&pm Pocket (2021)
>>> Madame Bovary de Gustave Flaubert pela Publifoha
>>> Musashi: o Livro dos Cinco Anéis (em Portuguese do Brasil) de Miyamoto Musashi pela Novo Seculo (2017)
>>> Lern-und Arbeitsbuch Entwicklungs-politik de Franz Nuscheler pela J. h. w dietz (1991)
>>> Blender 2. 5 Lighting and Rendering de Aaron W. Powell pela Packt (2010)
>>> A Vida Não Tem Preço de Eduardo Marafanti pela Libratrês (2006)
>>> Mediunidade Seus Aspectos Desenvolvimento e Utilização de Edgard Armond pela Aliança (1999)
>>> A Caçada de Steve Barlow; Steve Skidmore pela Rocco (2007)
>>> O Pequeno Príncipe (edição de Bolso) de Antoine de Saint-exupéry pela Caminho Suave / Edipro (2018)
>>> Bandeira do Divino de Edson Ubaldo pela Ed. do Escritor (1977)
>>> Previdência Complementar de Adacir Reis e Outros pela Rt (2017)
>>> Marcuse Em Quadrinhos de Nick Thorkelson; Angela Davis - Prefácio pela Veneta (2020)
COLUNAS

Sexta-feira, 20/1/2006
Colunismo em 2005
Julio Daio Borges

+ de 3200 Acessos
+ 1 Comentário(s)

Desde que comecei um diário, aos 17 anos, em 1991, eu tenho mania de colocar as coisas em perspectiva. Para saber pra onde estou indo; para saber se estou avançando... Para, de repente, corrigir a trajetória.

Quando eu trabalhei em banco, como eu sempre gosto de contar, as avaliações eram obrigatórias. No último em que trabalhei, você tinha de se auto-avaliar para, só depois, ser avaliado pelo seu chefe, cara a cara. (O meu chefe sempre baixava as minhas notas...)

Então, aqui no Digestivo, eu mantenho a idéia fixa de anualmente olhar pra trás. É bom? É ruim? Vocês gostam? Sei lá. Pra mim, é necessário - e, como vou fazer de qualquer forma, resolvo publicar...

Nos "Digestivos" (aqui e aqui), eu faço mais uma retrospectiva, sem tanta valoração. Tento encaixar num contexto, mas não releio tudo pra saber se foi bem feito o trabalho. Nem dá... É mais pra eu me situar (e você se situar), culturalmente, em relação ao ano.

Aqui, nas "Colunas", eu ainda estou aprendendo a lidar - porque não tem uma organização prévia, uma sistemática... Eu olho o "conjunto" do ano todo e enxergo tudo meio nebuloso. Eu tento ordenar mas - acho que - em vão. Enfim, devo, novamente, tentar...

Lá vai.

No início de 2005, eu vejo que ainda estava, naturalmente, sob a influência de 2004. Meus primeiros temas giravam em torno de literatura, de autores novos... Eu acho que ainda achava que ia ser escritor (cada dia parece que acho menos...). Assim, tentava solucionar alguns enigmas.

Mais pro meio do ano, voltei ao assunto. Por conta da Flip (para mim, o grande "momento" literário da nossa geração); e por causa daquela bobagem que (ainda) é o Movimento Literatura Urgente...

Eu não sei se ajudei ou se atrapalhei meus colegas (?) escritores. Eu vejo como tão "erradas" todas essas coisas que eles fazem... Livros, principalmente. Em 2005, eu posso dizer que li os autores da geração 90 pra cá (vide a minha retrospectiva de "Literatura"). Não fui leviano; fui justo, basicamente, com a minha opinião de leitor.

A escrita está para a nossa geração assim como - acho - a música, a MPB, estava para a geração dos 60. Qualquer idiota achava que podia fazer letras e canções; hoje, qualquer idiota acha que pode escrever poemas, contos, romances...

Mas estou tergiversando.

Da "literatura", felizmente, eu passei, em 2005, para um assunto muito mais interessante (acho hoje): internet. A internet voltou com tudo em 2005. No Brasil e no mundo. O Digestivo "voltou" com tudo em 2005.

Aliás, eu reputo a minha produção frenética no ano passado (Colunas, Releases, Posts...) ao estímulo que recebi da própria internet: seja confirmando minhas idéias de anos; seja recebendo a confirmação pelos Leitores. Os acessos ao site, todo mundo sabe, estouraram. E eu vi que tinha razão no meu projeto de 5 anos.

Isso acontece poucas vezes numa existência humana: você apostar suas fichas numa coisa e ver aquilo se concretizando... Então vocês têm de me perdoar pelos meus arroubos. Como "nada se perde, nada se cria, tudo se transforma", a internet cresceu (e está crescendo) contra o establishment, contra o resto da mídia... E eu cansei de chutar o cachorro morto da imprensa-impressa em 2005...

Tanto que não vou falar mais nada. (Tá?)

Parece que nós passamos anos gritando pras pessoas que a internet era legal, que a internet era o futuro, que a internet era o ó do borogodó... Com a adesão que eu vi, mais emblematicamente no Brasil, ao Orkut (sim, ao Orkut), parece que nós vencemos a batalha. Chega de lutar por auto-afirmação.

Quem vai ter de lutar agora é o resto da mídia - para provar que continua legal, que tem algum futuro, que um belo dia pode voltar a ser... o ó do borogodó. Eu duvido; mas desejo boa sorte. É remar contra a maré - mas nós, da internet, remamos tantos anos... (Agora, senhores da mídia, experimentem do seu próprio remédio.)

Nada mais tenho a declarar sobre o caso.

Para aqueles que não agüentam mais me ouvir falando das maravilhas da "nova mídia", aviso, no entanto, que vou continuar escrevendo sobre tecnologia... Ainda tem muita coisa pra explorar. Muita coisa. E o melhor dos mundos pra quem escreve é ter bastante assunto.

E para os detratores do meu "egocentrismo", aviso que vou continuar relatando minhas experiências à frente do Digestivo... Pois, como disse sabiamente Paul Andrews - na sua coluna de despedida, depois de dezesseis anos cobrindo tecnologia no Seattle Times -, hoje, tão importante quanto falar de tecnologia, de Web, de internet é usar tecnologia, Web, internet. Não vou poder abandonar, portanto, o viés da minha própria experiência.

Lamento.

Como desisti - pelo menos por enquanto - dos temas ligados aos jovens escritores, desisti, de certa forma, dos "grandes temas" do jornalismo, ou, mais especificamente, dos Grandes Temas do Jornalismo Cultural: crítica, pautas, assessorias...

A mim me parece que todo mundo que se aventura pelo reino do "jornalismo cultural" tem de se declarar, em algum momento, contra o atual estado de coisas, como numa "declaração de princípios", como que para dizer "eu não concordo com a cobertura que se faz"... nos cadernos de cultura dos jornais diários, nas últimas páginas das revistas semanais.

Num certo sentido, é como se eu tivesse desistido da "causa" do jornalismo cultural. Eu, realmente, acho que ele não tem salvação no papel. Mas, ao mesmo tempo, não quero assumir mais que estamos buscando "uma saída" para ele aqui, no ambiente da internet, no Digestivo. A saída que eu procuro é muito mais para o Digestivo Cultural do que para o jornalismo cultural em si.

É bom? É ruim? É como é.

Os próprios jornalistas já desistiram, há muito, da causa do jornalismo...

* * *

Teoricamente, esses foram os velhos conceitos que nortearam a minha coluna até agora; e estes são os novos conceitos que vão norteá-la daqui pra frente. Só que não me cobrem coerência depois; porque eu mesmo me canso desse arcabouço - e acabo inserindo um tema pessoal ou outro (aqui e ali)...

Falando nisso, eu constatei, em 2005, que algumas pessoas efetivamente apreciam meu trabalho como Colunista - e, às vezes, até me incluem no seu ranking de "mais mais"... (Obrigado, obrigado.) Digo isso porque, antes, quando eu escrevia exclusivamente "Digestivos", ninguém falava que me lia, a mim, Julio. Hoje alguns me param na rua e me contam: "No Digestivo, eu leio você, o Fulano e o Beltrano (ou a Fulana e a Beltrana)".

Eu não sei - de novo - se isso é bom ou se é ruim, mas é uma indicação de posso estar acertando...


Julio Daio Borges
São Paulo, 20/1/2006


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Michael Jackson, destinado ao eterno de Jardel Dias Cavalcanti


Mais Julio Daio Borges
Mais Acessadas de Julio Daio Borges em 2006
01. Novos Melhores Blogs - 17/3/2006
02. O Gmail (e o E-mail) - 3/3/2006
03. Por que os blogs de jornalistas não funcionam - 22/9/2006
04. Desconstruindo o Russo - 21/7/2006
05. The Search, John Battelle e a história do Google - 6/1/2006


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
20/1/2006
14h33min
Ô Julio, o DC é uma das poucas coisas que apareceram na Rede que conseguiram juntar honestidade, qualidade e utilidade. Simples assim... Você já fez um bem enorme à humanidade! Abs, Bernardo Carvalho, Goiânia-GO.
[Leia outros Comentários de Bernardo Carvalho]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Tres Noites de Paixão
Luna Caliente
Geração
(2012)



Meu Livro de Histórias Bíblicas
Não Encontrado
Não Encontrado



Os Maiores Clássicos do Homem de Ferro - Volume 1
Marvel
Panini Comics
(1979)



Sempre Viva
Antonio Callado
Circulo do Livro
(1988)



Manual de Administração de Pessoal Relações Industriais
Flávio de Toledo
Atlas
(1960)



Poemas de Amor
Walmir Ayala
Ediouro
(1991)



Plantas de Interior - para Todas as Estações
Patrick Mioulane
Europa América
(1989)



Estado e Capital Ferroviário Em São Paulo
Guilherme Grandi
Alameda
(2013)



Técnico e Analista. Teoria Unificada - Coleção Concursos
Marcelo Tadeu Cometti
Saraiva
(2014)



O Apanhador no Campo de Centeio
J. D. Salinger
Do Autor





busca | avançada
61604 visitas/dia
1,8 milhão/mês