Colunismo em 2005 | Julio Daio Borges | Digestivo Cultural

busca | avançada
53064 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Música: Fabiana Cozza se apresenta no Sesc Santo André com repertório que homenageia Dona Ivone Lara
>>> Nos 30 anos, Taanteatro faz reflexão com solos teatro-coreográficos
>>> ‘Salão Paulista de Arte Naïf’ será aberto neste sábado, dia 27, no Museu de Socorro
>>> Festival +DH: Debates, cinema e música para abordar os Direitos Humanos
>>> Iecine abre inscrições para a oficina Coprodução Internacional para Cinema
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> A história de Claudio Galeazzi
>>> Naval, Dixon e Ferriss sobre a Web3
>>> Max Chafkin sobre Peter Thiel
>>> Jimmy Page no Brasil
>>> Michael Dell on Play Nice But Win
>>> A história de José Galló
>>> Discoteca Básica por Ricardo Alexandre
>>> Marc Andreessen em 1995
>>> Cris Correa, empreendedores e empreendedorismo
>>> Uma história do Mosaic
Últimos Posts
>>> Desigualdades
>>> Novembro está no fim...
>>> Indizível
>>> Programador - Trabalho Remoto que Paga Bem
>>> Oficinas Culturais no Fly Maria, em Campinas
>>> A Lei de Murici
>>> Três apitos
>>> World Drag Show estará em Bragança Paulista
>>> Na dúvida com as palavras
>>> Fly Maria: espaço multicultural em Campinas
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Agosto, mês augusto
>>> Silêncio e grito
>>> Affirmative action
>>> Cozinhando com mamãe
>>> Conheça Carácolis (parte 1)
>>> A falta que Tom Wolfe fará
>>> Mob Flash
>>> A Geração Paissandu
>>> História de um papagaio de papel
>>> Saleté S.A.
Mais Recentes
>>> Borderliners de Peter Hoeg pela Harvill Secker (1996)
>>> O Calcanhar da Memória de Luís Pimentel pela Bertrand Brasil (2004)
>>> Luluzinha Teen e Sua Turma N° 18 - o Rapto da Guitarra de N/d pela Pixel (2010)
>>> Biologia Volume 2 - Funções Vitais, Embriologia, Genética de José Luís Soares pela Scipione
>>> The Original Rogets International Thesaurus de Robert L. Chapman (edit.) pela Harper Collins (1992)
>>> A Interpretação do Antigo Testamento de Rolf P Knierim pela Editeo
>>> O Reino de Deus de George V. Pixley pela Edições Paulinas (1986)
>>> Godplayer de Robin Cook pela Signet (1984)
>>> Biologia Hoje - Volume 2 - Seres Vivos de Sérgio Linhares e Fernando Gewandsznajder pela Ática
>>> Besog Fra Brasilien de Eça de Queiroz pela Aschehoug
>>> Vida Otimista de Ômar Souki pela Souki House (2004)
>>> Um Amor Imortal de Gordon Glasco pela Record (1983)
>>> Vagabond - N° 23 de Takehiko Inoue pela Conrad
>>> A Busca de Roberto Ferreira Santos pela Livre Expressão (2014)
>>> Lord Jim de Joseph Conrad pela Abril Cultural (1980)
>>> Otherwise - Engaged de Suzanne Finnamore pela Alfred A. Knopf (1999)
>>> Descobrindo a Alegria de Viver de Salle Merrill Redfield pela Sextante (2000)
>>> Manual Prático de Desenvolvimento da Memória de Charles Lucien de Liévre pela Madras (2001)
>>> Tarot Tavaglione : the Stairs of Gold Tarot de Giorgio M. S. Tavaglione pela N/d (1997)
>>> Estrela do Perigo de Marion Zimmer Bradley pela Imago
>>> A Garota do Calendário: Julho de Audrey Carlan pela Verus (2016)
>>> Vôo Cego de Júlio Emílio Braz pela Zeus (2003)
>>> Minha 1ª Biblioteca - Larousse Animais 2 de Adriana de Oliveira Silva pela Larousse (2007)
>>> The Kitchen Gods Wife de Amy Tan pela Harper Collins (1989)
>>> Plantas e Flores Guia Completo para a Jardinagem Dentro e Fora de Casa de N/d pela Abril Cultural (1977)
COLUNAS

Sexta-feira, 20/1/2006
Colunismo em 2005
Julio Daio Borges

+ de 3000 Acessos
+ 1 Comentário(s)

Desde que comecei um diário, aos 17 anos, em 1991, eu tenho mania de colocar as coisas em perspectiva. Para saber pra onde estou indo; para saber se estou avançando... Para, de repente, corrigir a trajetória.

Quando eu trabalhei em banco, como eu sempre gosto de contar, as avaliações eram obrigatórias. No último em que trabalhei, você tinha de se auto-avaliar para, só depois, ser avaliado pelo seu chefe, cara a cara. (O meu chefe sempre baixava as minhas notas...)

Então, aqui no Digestivo, eu mantenho a idéia fixa de anualmente olhar pra trás. É bom? É ruim? Vocês gostam? Sei lá. Pra mim, é necessário - e, como vou fazer de qualquer forma, resolvo publicar...

Nos "Digestivos" (aqui e aqui), eu faço mais uma retrospectiva, sem tanta valoração. Tento encaixar num contexto, mas não releio tudo pra saber se foi bem feito o trabalho. Nem dá... É mais pra eu me situar (e você se situar), culturalmente, em relação ao ano.

Aqui, nas "Colunas", eu ainda estou aprendendo a lidar - porque não tem uma organização prévia, uma sistemática... Eu olho o "conjunto" do ano todo e enxergo tudo meio nebuloso. Eu tento ordenar mas - acho que - em vão. Enfim, devo, novamente, tentar...

Lá vai.

No início de 2005, eu vejo que ainda estava, naturalmente, sob a influência de 2004. Meus primeiros temas giravam em torno de literatura, de autores novos... Eu acho que ainda achava que ia ser escritor (cada dia parece que acho menos...). Assim, tentava solucionar alguns enigmas.

Mais pro meio do ano, voltei ao assunto. Por conta da Flip (para mim, o grande "momento" literário da nossa geração); e por causa daquela bobagem que (ainda) é o Movimento Literatura Urgente...

Eu não sei se ajudei ou se atrapalhei meus colegas (?) escritores. Eu vejo como tão "erradas" todas essas coisas que eles fazem... Livros, principalmente. Em 2005, eu posso dizer que li os autores da geração 90 pra cá (vide a minha retrospectiva de "Literatura"). Não fui leviano; fui justo, basicamente, com a minha opinião de leitor.

A escrita está para a nossa geração assim como - acho - a música, a MPB, estava para a geração dos 60. Qualquer idiota achava que podia fazer letras e canções; hoje, qualquer idiota acha que pode escrever poemas, contos, romances...

Mas estou tergiversando.

Da "literatura", felizmente, eu passei, em 2005, para um assunto muito mais interessante (acho hoje): internet. A internet voltou com tudo em 2005. No Brasil e no mundo. O Digestivo "voltou" com tudo em 2005.

Aliás, eu reputo a minha produção frenética no ano passado (Colunas, Releases, Posts...) ao estímulo que recebi da própria internet: seja confirmando minhas idéias de anos; seja recebendo a confirmação pelos Leitores. Os acessos ao site, todo mundo sabe, estouraram. E eu vi que tinha razão no meu projeto de 5 anos.

Isso acontece poucas vezes numa existência humana: você apostar suas fichas numa coisa e ver aquilo se concretizando... Então vocês têm de me perdoar pelos meus arroubos. Como "nada se perde, nada se cria, tudo se transforma", a internet cresceu (e está crescendo) contra o establishment, contra o resto da mídia... E eu cansei de chutar o cachorro morto da imprensa-impressa em 2005...

Tanto que não vou falar mais nada. (Tá?)

Parece que nós passamos anos gritando pras pessoas que a internet era legal, que a internet era o futuro, que a internet era o ó do borogodó... Com a adesão que eu vi, mais emblematicamente no Brasil, ao Orkut (sim, ao Orkut), parece que nós vencemos a batalha. Chega de lutar por auto-afirmação.

Quem vai ter de lutar agora é o resto da mídia - para provar que continua legal, que tem algum futuro, que um belo dia pode voltar a ser... o ó do borogodó. Eu duvido; mas desejo boa sorte. É remar contra a maré - mas nós, da internet, remamos tantos anos... (Agora, senhores da mídia, experimentem do seu próprio remédio.)

Nada mais tenho a declarar sobre o caso.

Para aqueles que não agüentam mais me ouvir falando das maravilhas da "nova mídia", aviso, no entanto, que vou continuar escrevendo sobre tecnologia... Ainda tem muita coisa pra explorar. Muita coisa. E o melhor dos mundos pra quem escreve é ter bastante assunto.

E para os detratores do meu "egocentrismo", aviso que vou continuar relatando minhas experiências à frente do Digestivo... Pois, como disse sabiamente Paul Andrews - na sua coluna de despedida, depois de dezesseis anos cobrindo tecnologia no Seattle Times -, hoje, tão importante quanto falar de tecnologia, de Web, de internet é usar tecnologia, Web, internet. Não vou poder abandonar, portanto, o viés da minha própria experiência.

Lamento.

Como desisti - pelo menos por enquanto - dos temas ligados aos jovens escritores, desisti, de certa forma, dos "grandes temas" do jornalismo, ou, mais especificamente, dos Grandes Temas do Jornalismo Cultural: crítica, pautas, assessorias...

A mim me parece que todo mundo que se aventura pelo reino do "jornalismo cultural" tem de se declarar, em algum momento, contra o atual estado de coisas, como numa "declaração de princípios", como que para dizer "eu não concordo com a cobertura que se faz"... nos cadernos de cultura dos jornais diários, nas últimas páginas das revistas semanais.

Num certo sentido, é como se eu tivesse desistido da "causa" do jornalismo cultural. Eu, realmente, acho que ele não tem salvação no papel. Mas, ao mesmo tempo, não quero assumir mais que estamos buscando "uma saída" para ele aqui, no ambiente da internet, no Digestivo. A saída que eu procuro é muito mais para o Digestivo Cultural do que para o jornalismo cultural em si.

É bom? É ruim? É como é.

Os próprios jornalistas já desistiram, há muito, da causa do jornalismo...

* * *

Teoricamente, esses foram os velhos conceitos que nortearam a minha coluna até agora; e estes são os novos conceitos que vão norteá-la daqui pra frente. Só que não me cobrem coerência depois; porque eu mesmo me canso desse arcabouço - e acabo inserindo um tema pessoal ou outro (aqui e ali)...

Falando nisso, eu constatei, em 2005, que algumas pessoas efetivamente apreciam meu trabalho como Colunista - e, às vezes, até me incluem no seu ranking de "mais mais"... (Obrigado, obrigado.) Digo isso porque, antes, quando eu escrevia exclusivamente "Digestivos", ninguém falava que me lia, a mim, Julio. Hoje alguns me param na rua e me contam: "No Digestivo, eu leio você, o Fulano e o Beltrano (ou a Fulana e a Beltrana)".

Eu não sei - de novo - se isso é bom ou se é ruim, mas é uma indicação de posso estar acertando...


Julio Daio Borges
São Paulo, 20/1/2006


Quem leu este, também leu esse(s):
01. A ousadia de mudar de profissão de Marcelo Maroldi
02. Vania Abreu tão perto e tão longe da Multidão de Fabio Silvestre Cardoso
03. Londres e seus museus - em breve, de graça de Arcano9


Mais Julio Daio Borges
Mais Acessadas de Julio Daio Borges em 2006
01. Novos Melhores Blogs - 17/3/2006
02. O Gmail (e o E-mail) - 3/3/2006
03. Por que os blogs de jornalistas não funcionam - 22/9/2006
04. Desconstruindo o Russo - 21/7/2006
05. The Search, John Battelle e a história do Google - 6/1/2006


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
20/1/2006
14h33min
Ô Julio, o DC é uma das poucas coisas que apareceram na Rede que conseguiram juntar honestidade, qualidade e utilidade. Simples assim... Você já fez um bem enorme à humanidade! Abs, Bernardo Carvalho, Goiânia-GO.
[Leia outros Comentários de Bernardo Carvalho]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Manual Prático para Elaboração de Monografias
Ana Cristina da Faria
Usjt
(2005)



A Força do Um
André Trigueiro
Infinda
(2019)



Ansiedade Sob Controle
Lourdes Possatto
Lúmen
(2006)



Problemas Agrário-camponeses do Brasil
M. Vinhas
Civilização Brasileira
(1968)



O Peido que a nêga deu
José Costa Leite
Não informado



Guia Sesc Brasil 2004
Sesc
Sesc
(2004)



Conecte História - Volume 2 - Caderno de Estudos
Ronaldo Vainfas e Outros.
Saraiva
(2018)



Migrações: da Perda da Terra à Exclusão Social
Ana Valim
Atual
(1996)



Movimentos Culturais de Juventude
Antonio Carlos Brandão
Moderna
(1991)



Produção Científica, Técnica e Artística
Puc
Puc
(1998)





busca | avançada
53064 visitas/dia
2,2 milhões/mês