Horizonte perdido | Elisa Andrade Buzzo | Digestivo Cultural

busca | avançada
29020 visitas/dia
891 mil/mês
Mais Recentes
>>> CRIANÇAS DE HELIÓPOLIS REALIZAM CONCERTO DE GENTE GRANDE
>>> Winter Fest agita Jurerê Internacional a partir deste final de semana
>>> Coletivo Roda Gigante inicia temporada no Jazz B a partir de 14 de julho
>>> Plataforma Shop Sui dança dois trabalhos no Centro de Referência da Dança
>>> Seminário 'Dança contemporânea, olhares plurais'
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
>>> Do inferno ao céu
>>> Meninos, eu vi o Bolsonaro aterrando
>>> Manual para revisores novatos
>>> A Copa, o Mundo, é das mulheres
>>> O espelho quebrado da aurora, poemas de Tito Leite
>>> Carta ao(à) escritor(a) em sua primeira edição
Colunistas
Últimos Posts
>>> Mirage, um livro gratuito
>>> Lançamento de livro
>>> Jornada Escrita por Mulheres
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 3
>>> Juntos e Shallow Now
>>> Dicionário de Imprecisões
>>> Weezer & Tears for Fears
>>> Gryphus Editora
>>> Por que ler poesia?
>>> O Livro e o Mercado Editorial
Últimos Posts
>>> É cena que segue...
>>> Imagens & Efeitos
>>> Segredos da alma
>>> O Mundo Nunca Foi Tão Intenso Nem Tão Frágil
>>> João Gilberto
>>> Retalhos ao pôr do sol
>>> Pelagem de flor: AMARELO
>>> Muriel e o vovô
>>> Opção de cada um
>>> Páginas pautadas
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O papel aceita tudo
>>> Orgulho e preconceito, de Jane Austen
>>> O Mistério dos Incas
>>> Monteiro Lobato, a eugenia e o preconceito
>>> Rousseau e a Retórica Moderna
>>> Fritas acompanham?
>>> K 466
>>> O próximo do Woody Allen
>>> Terror em São Paulo
>>> Anna Schwartz sobre a crise
Mais Recentes
>>> Lua Nova de Stephenie Meyer pela Intríseca (2009)
>>> Alice no país das maravilhas de Adaptada do filme de Tim Burton pela On line (2010)
>>> O guia oficial do club Penguin (volume 1) de Katherine Noll pela Melhoramentos (2010)
>>> Club Penguin O aprendiz de inventor de Tracey West pela Melhoramentos (2010)
>>> Livro Múltipla escolha de Lya Luft pela Record (2010)
>>> Livro Cinema No Mundo - Europa Vol. 5 de Alessandra Meleiro pela Escrituras (2007)
>>> Livro Sim na Terra do Não - Uma Fábula Sobre a Superação do Pessimismo de B. J. Gallagher pela Negócio (2006)
>>> O amigo da bruxinha de Eva Furnari pela Moderna (2002)
>>> A Importação no Direito Tributário - (Impostos - Taxas - Contribuições) de José Eduardo Soares de Melo pela Revista dos Tribunais (2003)
>>> Em busca dos números perdidos de Michael Thomson pela Melhoramentos (2011)
>>> Responsabilidade Objetiva e Antecipação de Tutela (A Superação do Paradigma da Modernidade) de Fábio Luiz Gomes pela Revista dos Tribunais (2006)
>>> Livro Cinema no Mundo: América Latina - vol. 2 de Alessandra Meleiro pela Escrituras (2007)
>>> Anita Ganeri de Sabero horrivel - Tempo ruim pela Melhoramentos (2006)
>>> Livro Voz e corpo na tv: a fonoaudiologia a serviço da comunicação de Cláudia Cotes pela Globo (2006)
>>> Livro O teatro inglês da Idade Média até Shakespeare de Munira H. Mutran pela Global (1988)
>>> Livro A Moratória - Teatro Moderno de Jorge Andrade pela Agir (1995)
>>> 250 Ricette Delle Osterie dItalia 3 volumes de Bianca Minerdo / Grazia Novelinni pela Slow Food Pioltello (2019)
>>> Arrumar as Gavetas de Flávia de Queiroz Lima pela BH Belo Horizonte (2012)
>>> Livro A performance da oralidade teatral de Marlene Fortuna pela AnnaBlume (2000)
>>> O Último Leitor de Ricardo Piglia pela Companhia das Letras São Paulo (2006)
>>> Fazenda Modelo: Novela Pecuária (Livro de bolso) de Chico Buarque pela Circulo do Livro/ S. P.
>>> Aspectos da Antecipação da Tutela na Propriedade Industrial de José Mauro Decoussau Machado pela Revista dos Tribunais (2007)
>>> Fazenda Modelo: Novela Pecuária de Chico Buarque pela Civilizalção Brasileira (1975)
>>> Fazenda Modelo: Novela Pecuária de Chico Buarque pela Civilizalção Brasileira (1978)
>>> O Cortador de Bambu e outros contos japoneses de Sonia Salerno Forjaz pela Aquariana São Paulo (2012)
>>> O Historiador de Elizabeth Kostova pela Objetiva Rio de Janeiro (2005)
>>> Breve Historia Contemporánea de La Argentina 1916-2010 de Luis Alberto Romero pela FCE Argentina (2014)
>>> Casa Velha de Machado de Assis pela Garnier Belo Horizonte (1999)
>>> A Percepção da Morte na Criança e Outros Escritos de Arminda Aberastury pela ARTMED Porto Alegre (1984)
>>> Utilísima modelado de Nora Del Percio / Gabriela Del Duca pela Utilísima (2004)
>>> A Capital Federal de Arthur Azevedo pela Record/ RJ. (2001)
>>> Musa Impassível. A poetisa Francisca Júlia no cinzel de Victor Brecheret de Márcia Camargos pela Imesp (2007)
>>> Jedi Academy - Return Of The Padawan de Jeffrey Brown pela Scholastic (2014)
>>> Prótese Removível de C. Odontológicas da América do Norte pela Roca (1985)
>>> Fundamentos de Prótese Fixa de Shillingburg, Hobo e Whitsett pela Santos (1995)
>>> Reabilitação Protética de Domitti, Arioli Filho e Rizzatti Barbosa pela Maio (2002)
>>> Fundamentos de Prótese Total de José Cerratti Turano e Luiz Martins Turano pela Santos (2000)
>>> O Fumo no banco dos Réus de João Batista D. Costa pela Casa (1985)
>>> Reflexões Sobre o Mundo Contemporâneo de R.N Monteiro de Santana pela Revan (2000)
>>> O boom e a bolha de Robert Brenner pela Record (2003)
>>> Psicologia do Turismo de Glenn F. Ross pela Contexto (2002)
>>> Sonhos, Grilos e Paixões de Carlos Queiroz Telles pela Moderna (2008)
>>> Palavras - Origens e Curiosidades de Roosevelt Nogueira de Holanda pela Francisco Alves (2010)
>>> Homeopatia Ilustrada - Guia Prático de Edson Credidio pela Madras (1999)
>>> Atlas Cirúrgico do Tratamento da Doença Periodontal de Henry M. Goldman, Alan Shuman e G. Isenberg pela Quintessence Books (1991)
>>> Manual de direito civil - direito das coisas - volume 3 de Flávio Augusto Monteiro de Barros pela Método (2007)
>>> Manual de direito civil - parte geral - volume 1 de Flávio Augusto Monteiro de Barros pela Método (2006)
>>> Pronto-socorro da Costura de Vários pela Melhoramentos (2011)
>>> A jangada de pedra de José Saramago pela Record-Altaya (1998)
>>> A grande arte de Rubem Fonseca pela Record - Altaya (1998)
COLUNAS

Quinta-feira, 27/7/2006
Horizonte perdido
Elisa Andrade Buzzo

+ de 3500 Acessos
+ 4 Comentário(s)


foto: Sissy Eiko

Aqui na cidade sinto falta de uma linha de horizonte, de uma natureza exagerada, arrebatadora, saída de romance indianista. Sentir em desabrigo a fúria de uma tempestade, sem toda essa parafernália que a vida urbana proporciona. Ou restringe. Não esquecer que afinal não há nada acima da cabeça (ainda que o teto do apartamento crie a ilusão de abrigo), apenas o todo e vazio negro. E a única proteção concreta é a das mãos em reflexo. Ver a lua, lembrar que somos mais um ponto (pálido?), sondar os mistérios do universo.

Sou toda urbana, distanciada de mim mesma. A urbe é bell jar de Sylvia Plath, arcaica abóbada celeste medieval - mas o céu aqui nem é abaulado, são pontas de ferro empinadas de orgulho paulistano pela riqueza e altura gratuitas. Pontas de lança. Pontas que já espetam. Vaidade vazia.

Na busca por um traço de céu, procuro alguns dos edifícios mais altos da cidade para clarear meus olhos míopes. Enxergar as cidades devastadas dentro dessa metrópole que vai se demolindo e se reerguendo a cada piscar de olhos. Haverá algo que eu ainda possa ver da mesma maneira que um habitante de seus primórdios?

Subir os lances da escada ao lado da estação Vergueiro do metrô tirava o fôlego e dava a sensação de que uma altura considerável estava sendo enfim alcançada. No décimo andar de um prédio comercial na Praça Santo Agostinho, beber água no final do expediente era um pretexto para comer minha fatia diária de céu. Tudo cinza, começando a resplandecer, era o que as grandes janelas de vidro diziam. Enquanto o céu anoitecia, a cidade amanhecia num brilho de colar de pérolas. No longe aquele desenho em lápis mole era fixo, calmo; pois a cidade vista assim das alturas é massa amorfa, os problemas parecem menores, os desenganos se amenizam, e mais, os olhos descansam numa sensação de liberdade que apenas a altura proporciona (ou que apenas ver a própria gaiola em amplitude representa).

Vejo uma dama de família quatrocentona apoiando um cálice na mureta ainda pouco cinza de poluição no terraço do Edifício Martinelli. Era um tempo em que os grã-finos circulavam pelo centro da cidade. Ela meneia a cabeça para trás num movimento sensual - pescoço alvo, dentes à mostra, cabelos ao vento - sua risada longínqua e estridente é o som presente de buzinas.

Milhões de murmúrios, lagartos, trânsito, conversas, balões, cobras, juras de amor, tráfico, pactos, pássaros também sobem com o ar quente. O resultado é um zunido incessante e não há mais como dissociar as partes desse todo silenciosamente barulhento. Sinfonia aleatória, doce assim do alto - apenas solta no ar, encontrando o ápice, o invisível cálice.

O ambiente do terraço, a 30 andares acima da terra firme é propício para declarações contundentes, comícios, atos grandiosos. Hoje seguranças acompanham os visitantes ao local, ainda que ninguém mais vá até lá com segundas intenções, a não ser em busca do mágico horizonte, da visão aérea privilegiada: corpo nu de mulher estendido é a cidade ao norte sul leste oeste. Enfim poder visualizá-la até onde a vista alcança, e então pontilhar a retina do perdido que sempre fora visto. Nem chego perto da sacada, o máximo que faço é apoiar as mãos e resistir ao "venha", bala puxa-puxa lançada pela mulher.

Como hoje alguém se arriscaria ao embalo dos andares-nuvens se a queda é inevitável e o tempo presente não tem a maciez da nostalgia?

Um lugar garantido no Paraíso pode ser tão direcionado às classes mais robustas quanto na época da venda de indulgências. Haveria local melhor para satisfazer meu intento de contemplar a linha de São Paulo do que o edifício mais alto da cidade? 46 andares. Plantado na beleza sombria e folhuda da Avenida Ipiranga desde 1965. Edifício Itália. Pois eu não contava com a rápida ação da hostess; é necessário completar uma chique e cara refeição (a tal indulgência versão descarnadas-asinhas-de-codorna-no-buffet) num restaurante para ter acesso à vista, ao firmamento mais badalado e menos público da cidade. Nem tão bonito assim, devo dizer...

Vê-se o milagre do concreto despontando pelas ruas em repentina miniatura. Finos canais aonde os autos percorrem, num também milagroso senso de direção diante de tantos caminhos-serpentina possíveis. É de cima que se vê o labirinto armado, que se avista o esqueleto do fura-fila com pernas magras, desajeitadas. Inúteis.

Bonito mesmo é aquele horizonte que surge ao motorista, numa das retas do Minhocão, em final de tarde como névoa tremelicante de luzes ou, nas noites claras, fantasma inalcançável. O edifício Altino Arantes tem carne, osso e uma linda bandeira, que embora à distância seja diminuta, olhando-a diretamente do mirante do edifício, é enorme, flutuante. E os movimentos do pano em dobras se sobrepõem ao ruído de fundo da cidade no acontecer diário. A bandeira do Estado de São Paulo pesa muito assim hasteada sobre 11 milhões de cabeças.

E é do Prédio do Banespa que surgem, como última cerca de natureza exuberante, montanhas marrons, negras, azuis. Antiga fortaleza de São Paulo de Piratininga.


Elisa Andrade Buzzo
São Paulo, 27/7/2006


Quem leu este, também leu esse(s):
01. De volta à antiga roda rosa de Elisa Andrade Buzzo
02. Gosta de escrever? Como não leu este livro ainda? de Renato Alessandro dos Santos
03. Não quero ser Capitu de Cassionei Niches Petry
04. O pai da menina morta, romance de Tiago Ferro de Jardel Dias Cavalcanti
05. Sebastião Rodrigues Maia, ou Maia, Tim Maia de Renato Alessandro dos Santos


Mais Elisa Andrade Buzzo
Mais Acessadas de Elisa Andrade Buzzo em 2006
01. Novos autores na poesia brasileira - 18/5/2006
02. Mia Couto revisitado - 14/9/2006
03. FLAP! Uma bofetada na indiferença* - 10/8/2006
04. Qual é o seu departamento? - 26/10/2006
05. As crianças cheirando cola - 7/12/2006


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
27/7/2006
00h40min
O que dizer de um texto tão belo?
[Leia outros Comentários de Rafael Rodrigues]
28/7/2006
02h39min
Isso é quase um poema, esse texto. Li, atras dessa reflexão algo melancólica, calma e densa, um poema de amor pela cidade de São Paulo. Conheço muito pouco mas, depois de um texto desses, me sinto quase íntimo da cidade. A maturidade dos sentimentos expressos aqui faz crer que São Paulo é muito mais rica do que imaginamos. Nada da velha ladainha da "cidade grande e desumana" e sim o contrário, transformar uma cidade enorme numa coisa humana, tão humana quanto o sentimento que ela, a cidade, pode provocar em pelo menos um de seus habitantes, no caso a autora. Elisa, repetindo o que o Rafael Rodrigues já disse: o que dizer (mais) de um texto tão belo?
[Leia outros Comentários de Guga Schultze]
28/7/2006
11h58min
"e o tempo presente não tem a maciez da nostalgia?": sinto como se ela fosse macia demais... a se esfacelar. como se não a tivesse por a ter em outras vias. ótimo, tudo.
[Leia outros Comentários de Eduardo Lacerda]
28/7/2006
17h03min
Elisa... é incrível como o paulistano não enxerga a beleza-feiúra desta cidade (será que não?). Esta gaiola de cinzas que nos torna presos e que atordoa... e, no entanto, pode-se voar, de alguma forma. Esta cidade... eu amo e odeio tanto... Mas só consigo ficar perplexo ante a beleza deste texto, assim como eu, com meus 32 anos vividos aqui, ainda fico perplexo com a cidade.
[Leia outros Comentários de Alessandro de Paula]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




UMA LONGA QUEDA
NICK HORNBY
COMPANHIA DAS LETRAS
(2014)
R$ 18,00



EMERGÊNCIA - ATENDIMENTO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM
NÉBIA MARIA ALMEIDA DE FIGUEIREDO
YENDIS
(2012)
R$ 29,90



VEJA SÃO PAULO DELÍCIAS POR ATÉ 10 REAIS
VÁRIOS AUTORES
ABRIL
(2007)
R$ 10,00



A INTERAÇÃO SOCIAL
MICHAEL ARGYLE
ZAHAR
(1976)
R$ 22,31
+ frete grátis



HOMEOPATIA ATUALIZADA (1170)
ROBERTO COSTA
VOZES
(1984)
R$ 42,00



O LIVRO DE OURO DA MITOLOGIA - HISTORIA DE DEUSES E HERÓIS
THOMAS BULFINCH
EDIOURO
(2006)
R$ 24,90



A ORAÇÃO QUE DEUS ENTENDIA
PAULO COELHO
CARAS
(1999)
R$ 9,80



SEBASTIANA QUEBRA-GALHO
NENZINHA MACHADO SALLES
CIVILIZAÇÃO BRASILEIRA
(1996)
R$ 19,83



A CIVILIZAÇÃO DOS MEGÁLITOS - GRANDES CIVILIZAÇÕES DESAPARECIDAS
MARC ORENS
EDITIONS FERNI
(1980)
R$ 10,99



APOMETRIA -UMA NOVA ABORDAGEM DA DESOBSESSÃO 9884
DARCIO CAVALLINI
VIDA E CONSCIÊNCIA
(2011)
R$ 18,00





busca | avançada
29020 visitas/dia
891 mil/mês