Um aborrecimento e uma surpresa | Rafael Rodrigues | Digestivo Cultural

busca | avançada
62566 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Diálogos na Web FAAP: Na pauta, festivais de cinema e crítica cinematográfica
>>> Pauta: E-books de Suspense Grátis na Pandemia!
>>> Hugo França integra a mostra norte-americana “At The Noyes House”
>>> Sesc 24 de Maio apresenta programação de mágica para toda família
>>> Videoaulas On Demand abordam as relações do Homem com a natureza e a imagem
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
>>> Nem morta!
>>> O pai tá on: um ano de paternidade
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - I
>>> Contentamento descontente: Niketche e poligamia
>>> Cinemateca, Cinemateca Brasileira nossa
>>> A desgraça de ser escritor
>>> Um nu “escandaloso” de Eduardo Sívori
>>> Um grande romance para leitores de... poesia
>>> Filmes de guerra, de outro jeito
Colunistas
Últimos Posts
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
>>> Sebo de Livros do Seu Odilon
>>> Sucharita Kodali no Fórum 2020
>>> Leitura e livros em pauta
>>> Soul Bossa Nova
>>> Andreessen Horowitz e o futuro dos Marketplaces
>>> Clair de lune, de Debussy, por Lang Lang
>>> Reid Hoffman sobre Marketplaces
>>> Frederico Trajano sobre a retomada
>>> Stock Pickers ao vivo na Expert 2020
Últimos Posts
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
>>> Deu branco
>>> Entre o corpo e a alma
>>> Amuleto
>>> Caracóis me mordam
>>> Nome borrado
>>> De Corpo e alma
>>> Lamentável lamento
Blogueiros
Mais Recentes
>>> É Julio mesmo, sem acento
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> Caí na besteira de ler Nietzsche
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
>>> Santa Xuxa contra a hipocrisia atual
>>> Há vida inteligente fora da internet?
>>> Um grande romance para leitores de... poesia
>>> Nos porões da ditadura
>>> É Julio mesmo, sem acento
>>> É Julio mesmo, sem acento
Mais Recentes
>>> Quem tem medo de escuro? de Sidney Sheldon pela Record (2017)
>>> Lembranças da Meia Noite de Sidney Sheldon pela Record (2013)
>>> Os Machões Não Dançam de Norman Mailer pela RioGráfica (1986)
>>> O Evangelho Perdido – O Livro de Q e as Origens Cristãs de Burton L. Mack pela Imago (1994)
>>> Eu Direi as Grandes Palavras, Seleção Poética de Augusto Frederico Schmidt pela José aguilar (1975)
>>> AStudy in Scarlet de Sir Arthur Conan Doyle pela Hub (2016)
>>> A Cabana de William P. Young pela Sextante (2008)
>>> A Cabana de William P. Young pela Arqueiro (2012)
>>> O Circo - A pitoresca turnê do Circo Garcia, através à África países asiáticos de Antolim Garcia pela Dag (1976)
>>> A Luz Que Vem de Dentro de Victoria Moran pela Rocco (2004)
>>> Como Prever e Dominar o Seu Futuro de Harold Sherman pela Record (1970)
>>> A Invenção do Futuro de Jorge Flores, Miguel Reale Júnior e Tércio Sampaio Ferraz Júnior (Org.) pela Manole (2006)
>>> A Doença Como Caminho de Thorwald Dethlefsen & Rüdiger Dahlke pela Cultrix (2015)
>>> Morte na praia de Agatha Christie pela Nova fronteira (2012)
>>> Autobiografia de um Iogue de Paramahansa Yogananda pela Self-Realization Fellowship (2013)
>>> Um Cidadão do Mundo Que Ama a Paz de Reverendo Sun Myung Moon pela Il Rung (2011)
>>> É Simples Você pode Recriar Sua Vida de Rosalia Schwark pela Edita (2008)
>>> Feliz Por Nada de Martha Medeiros pela L&PM (2011)
>>> Conversas com gestores de ações brasileiros - A fórmula dos grandes investidores para ganhar dinheiro em bolsa de Luciana Seabra/Prefácio de Felipe Miranda pela Portfólio/Penguin (2018)
>>> Seja Dono do Seu Nariz de Cheryl Richardson pela Sextante (2007)
>>> Sem Medo da Segunda-Feira de David Cottrell pela Negócios (2009)
>>> O Poder da Paciência de M. J. Ryan pela Sextante (2009)
>>> Uma Vida Com Propósitos de Rick Warren pela Vida (2010)
>>> Poirot perde uma cliente de Agatha Christie pela Nova Fronteira (1976)
>>> Paris Babilônia. A capital francesa nos tempos da Comuna de Rupert Christiansen pela Record (1998)
>>> O Poder da Energia de Brendon Burchard pela Novo Conceito (2013)
>>> Antes do dilúvio. Um retrato da Berlim nos anos 20 de Otto Friedrich pela Record (1997)
>>> Tratado da propriedade Intelectual - Tomo III de Denis Borges Barbosa pela Lumen Juris (2014)
>>> Mojo The Collector Series de Bob Dylan 1974-2020 pela Mojo (2020)
>>> Sigmund Freud & O Gabinete do Dr. Lacan de Peter Gay & Philip Rieff & Richard Wollheim et alii pela Brasiliense (1989)
>>> Vogue Magazine (UK) August 2020 de Judi Dench pela Condé Nast (2020)
>>> Combo Livros As Teias De Sírius - Volumes 1 E 2 de Carla Furlan Ferraz pela Independente (2016)
>>> Vogue Magazine (UK) July 2020 de The New FrontLine pela Condé Nast (2020)
>>> Os Doze Mandamentos de Sidney Sheldon pela Record (2011)
>>> Q Magazine December 2018 de The 1975 pela Emap (2018)
>>> O Professor do Desejo de Philip Roth pela Companhia das Letras (2013)
>>> 50 Contos de Machado de Assis pela Companhia das Letras (2007)
>>> Ego Transformado de Timothy Keller pela Vida Nova (2020)
>>> Quando Fui Outro de Fernando Pessoa pela Alfaguara (2006)
>>> A Sombra Da Nova Era de Alan Bleakley pela Siciliano (1989)
>>> A Era dos Extrems de Eric Hobsbawn pela Companhia das Letras (1995)
>>> O Ponto de Mutação. de Fritjof Capra pela Cultrix (1996)
>>> Um Cavalheiro em Moscou de Amor Towles pela Intrinseca (2018)
>>> Morte no Rio Nilo. de Ágatha Christie pela Nova Fronteira (2015)
>>> Minhas Histórias dos Outros. de Zuenir Ventura pela Planeta Do Brasil (2005)
>>> Estranho Irresistível. de Christina Lauren pela Universo dos Livros (2013)
>>> Sobre Lutas e Lágrimas de Mário Magalhães pela Companhia das Letras (2019)
>>> Educar Sem Culpa. A Gênese da Ética. de Tania Zagury pela Record (1999)
>>> Anjos Cabalísticos. de Monica Buonfiglio pela Oficina Cultural Monica Buonfiglio (1993)
>>> La Métaphysique - Aristote - Tome I e II de J. Tricot pela Librairie (1953)
COLUNAS

Sexta-feira, 19/10/2007
Um aborrecimento e uma surpresa
Rafael Rodrigues

+ de 3500 Acessos

Um livro pode muito bem ser uma obra excepcional para um leitor, mas ser um grande aborrecimento para outro. Talvez seja esse o caso de Correio Litorâneo (Record, 2007, 80 págs.), de Nereu Afonso da Silva. Vencedor do Prêmio Sesc de Literatura 2006 na categoria Contos, a obra teve um bom número de críticas favoráveis (além de ter passado pelo crivo da comissão julgadora do Prêmio). Com um histórico desses, pensei, o livro só pode ser bom. Mas não é.

Correio Litorâneo não tem boas histórias, nem é um livro divertido de ser lido. É, não se pode negar, um livro bem escrito, mas nada mais do que isso. O fato de ter um texto enxuto e fluido não garante a qualidade de uma obra. Além de forma, há de se ter conteúdo, justamente o que menos se vê nos contos de Nereu Afonso da Silva.

Afinal, o que há de reflexivo ou, sem querer cobrar tanto, divertido, em um conto como "Úngaro dos Passos", que narra a história de um garoto que, por pura peraltice, rouba um peixe na feira e, depois de apanhar do pai por isso, foge de casa, torna-se um ladrão e é enterrado como um santo? Mesmo caso é o do conto "Amarelinho, amarelinho", história de um vigarista que engana toda uma cidade dizendo ser rico, mas no momento não tem dinheiro algum, pois aguardava uma grande quantia ser transferida para sua conta bancária. Uma espécie de Zé Carioca, mas ao menos o Zé era engraçado. O vigarista do conto, nem isso. Nereu Afonso simplesmente narrou uma história batida, por demais conhecida (lendas assim existem aos montes). Não arriscou nem na forma do conto.

Outro conto que poderia ter um efeito bem melhor do que o alcançado(?) é "Um buraco na tarde". Bastava mudar o morto da história e retirar as onomatopéias (presentes em outros contos do livro), totalmente desnecessárias.

Há ainda o agravante de as histórias narradas nos contos terem dado origem a reportagens de um jornal chamado Correio Litorâneo. Um gancho que poderia ter sido melhor aproveitado - ou dispensado, já que não acrescenta nada ao livro, do jeito que foi utilizado.

* * *

Pouco praticada no Brasil, a prosa poética (ou poesia em prosa, como preferir) pode causar estranhamento ao leitor acostumado à prosa tradicional. O texto é escrito em forma de prosa, mas sua construção é um pouco mais complexa, mais cuidadosa. A escolha das palavras é feita como nos poemas, com um rigor um pouco maior que o da prosa pura. Definir a prosa poética não é a intenção deste texto, mas é necessário um breve divagar: na prosa tradicional, há espaço para imagens poéticas, é claro. Mas nenhum prosador, por melhor que seja, escreve um texto inteiramente ritmado, cadenciado. Do mesmo jeito que um poema não pode ser totalmente livre, por mais livre que ele seja. Um verso não pode ter três, quatro linhas. Se tiver, já não é poema, é poesia em prosa (ou prosa poética).

E, se já não é fácil escrever boa prosa, fazer poesia de qualidade parece ser ainda mais difícil. O que dizer, então, de um autor que escreve um romance em prosa poética (ou poesia em prosa)? No mínimo, que ele é ousado. Os mais conservadores o chamariam de louco. Casa entre vértebras (Record, 2007, 224 págs.), vencedor do Prêmio Sesc de Literatura 2006 na categoria Romance é o livro, e Wesley Peres é o seu autor.

O louco, na verdade, pode ser o protagonista do livro, um homem solitário, que passa os dias escrevendo e fazendo anotações para si mesmo e redigindo rascunhos de cartas para uma mulher sem nome, que em determinado momento resolve chamar de Ana.

As cartas, ou rascunhos, falam sobre a solidão vivida pelo protagonista, sobre sua infância, sobre seus medos, sobre o amor e sobre o ato da escrita. O homem que escreve parece viver num constante estado de melancolia e aflição (ou frustração?), por causa de sua solidão. Não se sabe se essa solidão é eventual, resultante de escolhas (se certas ou erradas, não importa, nem há espaço para tal questionamento, no livro) do protagonista ou se de algum problema psicológico (em algumas passagens o personagem parece ter perdido a razão). O que se sabe é que é um homem complexo, tentando conviver com seus demônios e manter-se vivo (talvez seja esse o motivo que o leva a escrever).

Muito do que um autor pode realizar com um livro depende do personagem que ele escolhe para protagonizá-lo. E o protagonista de Casa entre vértebras dá a Wesley Peres toda a liberdade necessária para criar o que bem entender, desde aliterações a neologismos, mas sem cair no exagero de "inventar uma nova linguagem". É muito mais um "brincar com as palavras". Wesley Peres caminha bem distante dos imitadores de Guimarães Rosa e James Joyce. Fica mais próximo dos seguidores (no bom sentido) de Fernando Pessoa e Franz Kafka.

Casa entre vértebras é uma obra intrigante, porque não se tem absoluta certeza do que se passa com o protagonista, e instigante, porque "cada uma das palavras escritas se endereça a uma outra palavra da mesma carta" e, como uma carta leva a outra, todas têm uma ligação e cada uma delas revela um pouco do personagem.

É um livro ambicioso, sem ser pretensioso. Uma obra que merece ser lida e relida com a atenção e, paradoxalmente, com o descompromisso que só os bons livros merecem e sabem ter.

Para ir além









Rafael Rodrigues
Feira de Santana, 19/10/2007


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Discos que me mudaram de Rafael Fernandes
02. Diário da Guerra do Corpo de Vicente Escudero
03. Somos todos consumidores de Marta Barcellos
04. Por que é preciso despistar a literatura de Ana Elisa Ribeiro
05. No futebol, como na vida de Marcelo Spalding


Mais Rafael Rodrigues
Mais Acessadas de Rafael Rodrigues em 2007
01. O óbvio ululante, de Nelson Rodrigues - 2/11/2007
02. O nome da morte - 16/2/2007
03. História dos Estados Unidos - 29/6/2007
04. Os dois lados da cerca - 7/12/2007
05. O homem que não gostava de beijos - 9/3/2007


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




É TRISTE MAS NÃO É DE SOLUÇAR
MARIA COELI
OPHICINA DE ARTE & P
(2012)
R$ 5,90



MINHA CAIXA DE SONHAR - HISTÓRIAS DE VIAGENS PARA JOVENS DE QUALQUER IDADE
LUZIA DE MARIA
GLOBO
(2001)
R$ 12,00



CULTURA E PARTICIPAÇÃO NOS ANOS 60
HELOISA BUARQUE DE HOLANDA
BRASILIENSE
(1995)
R$ 8,00



REFORMA ORTOGRAFICA 2009
NEUMAR CARTA WINTER
JURUÁ
(2009)
R$ 7,00



HARRY LAUS - CINE TEATRO - HARRY LAUS (TEATRO CATARINENSE)
HARRY LAUS
DZIGUAL
(1997)
R$ 8,00



LIFE OF PI
YANN MARTEL
CANONGATE
(2003)
R$ 9,00



QUANDO FUI MORTO EM CUBA
ROBERTO DRUMMOND
ÁTICA
(1982)
R$ 10,00



ZEN – EXPERIÊNCIA DIRETA DE LIBERTAÇÃO - COM DEDICATÓRIA DO AUTOR
NELSON COELHO
ITATIAIA
(1976)
R$ 6,90



THE HUMAN WORTH OF RIGOROUS THINKING
CASSIUS J. KEISER
SCRIPTA MATHEMATICA
(1940)
R$ 40,85



ALTERNATIVAS DO BRASIL
HELIO JAGUARIBE
JOSE OLYMPIO
(1989)
R$ 6,90





busca | avançada
62566 visitas/dia
2,2 milhões/mês