Os filhos do imperador | Luiz Rebinski Junior | Digestivo Cultural

busca | avançada
34554 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
Colunistas
Últimos Posts
>>> Banco Inter É uma BOLHA???
>>> Não Aguento Mais a Empiricus
>>> Nubank na Hotmart
>>> O recente choque do petróleo
>>> Armínio comenta Paulo Guedes
>>> Jesus não era cristão
>>> Analisando o Amazon Prime
>>> Amazon Prime no Brasil
>>> Censura na Bienal do Rio 2019
>>> Tocalivros
Últimos Posts
>>> O céu sem o azul
>>> Ofendículos
>>> Grito primal V
>>> Grito primal IV
>>> Inequações de um travesseiro
>>> Caroço
>>> Serial Killer
>>> O jardim e as flores
>>> Agradecer antes, para pedir depois
>>> Esse é o meu vovô
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Por que escrevo
>>> História dos Estados Unidos
>>> Meu Telefunken
>>> Uma Receita de Bolo de Mel
>>> O apanhador no campo de centeio
>>> Curriculum vitae
>>> O Salão e a Selva
>>> Ed Catmull por Jason Calacanis
>>> Por que a Geração Y vai mal no ENEM?
>>> Por que a Geração Y vai mal no ENEM?
Mais Recentes
>>> O Ponto de Mutação de Fritjof Capra pela Círculo do Livro (1990)
>>> Plexus de Henry Miller pela Record (1967)
>>> Uma Questão de Fé de Jodi Picoult pela Planeta (2008)
>>> Vivendo seu Amor de Carolyn Rathbun Sutton e Ardis Dick Stenbakken (compilação) pela Casa Publicadora Brasileira (2017)
>>> O Significado da Astrologia de Elizabeth Teissier pela Bertrand (1979)
>>> Um amor de gato de Glenn Dromgoole pela Publifolha (2002)
>>> Origami & Artesanato em Papel de Paul Jackson & Angela A'Court pela Edelbra (1995)
>>> Gestão de Pessoas de Idalberto Chiavenato pela Campus (2010)
>>> Album de família de Danielle Stell pela Record
>>> Passageiros da ilusão de Danielle Stell pela Record (1988)
>>> Casa forte de Danielle Stell pela Record
>>> Segredo de uma promessa de Danielle Stell pela Record
>>> Enquanto o amor não vem de Iyanla Vanzant pela Sextante (1999)
>>> Relembrança de Danielle Stell pela Record
>>> O Egypto de Eça de Queiroz pela Porto (1926)
>>> Momentos de paixão de Danielle Stell pela Record
>>> Um desconhecido de Danielle Stell pela Record
>>> Uma vez só na vida de Danielle Stell pela Record
>>> O apelo do amor de Danielle Stell pela Record (1983)
>>> Agora e sempre de Danielle Stell pela Record (1985)
>>> O Princípio Constitucional da Igualdade e o Direito do Consumidor de Adriana Carvalho Pinto Vieira pela Mandamentos/ Belo Horizonte (2002)
>>> Histórias Anunciadas de Djalma França pela Decálogo/ belo Horizonte (2003)
>>> Constituição da República Federativa do Brasil de Senado Federal pela Senado Federal (2006)
>>> Eterna Sabedoria de Ergos pela Fraternidade Branca Universal do Arcanjo Mickael (1974)
>>> Leasing Agrário e Arrendamento Rural como Opção de Compra de Lucas Abreu Barroso pela Del Rey/ Belo Horizonte (2001)
>>> Contratos Internacionais de Seguros de Antonio Marcio da Cunha Guimarães pela Revista dos Tribunais (2002)
>>> Amor de Perdição / Eurico, o Presbítero de Camilo Castelo Branco / Alexandre Herculano pela Círculo do livro (1978)
>>> Carajás de Paulo Pinheiro pela Casa Publicadora Brasileira (2007)
>>> Menopausa de Diversos pela Nova Cultural (2003)
>>> Guia de Dietas de Diversos pela Nova Cultural (2001)
>>> Seguros: Uma Questão Atual de Coordenado pela EPM/ IBDS pela Max Limonard (2001)
>>> O Significado dos Sonhos de Diversos pela Nova Cultural (2002)
>>> A Dieta do Tipo Sanguíneo - A B O AB de Peter J. D'Adamo pela Campus (2005)
>>> Cem Noites - Tapuias de Ofélia e Narbal Fontes pela Ática (1982)
>>> Direito do Trabalho ao Alcance de Todos de José Alberto Couto Maciel pela Ltr (1980)
>>> Manon Lescaut de Abade Prévost pela Ediouro (1980)
>>> A Reta e a Curva: Reflexões Sobre o Nosso Tempo de Riccardo Campa (com) O. Niemeyer (...) pela Max Limonard (1986)
>>> Introdução às Dificuldades de Aprendizagem de Vítor da Fonseca pela Artes Médicas (1995)
>>> Dos Crimes Contra a Propriedade Intelectual: Violação... de Eduardo S. Pimenta/ Autografado pela Revista dos Tribunais (1994)
>>> O Cortiço de Aluísio Azevedo pela Ática (1988)
>>> A Voz do Mestre de Kahlil Gibran pela Círculo do livro (1973)
>>> O Jovem e seus Assuntos de David Wilkerson pela Betânia (1979)
>>> Emília no País da Gramática de Monteiro Lobato pela Brasiliense (1978)
>>> The Art Direction Handbook for Film de Michael Rizzo pela Focal Press (2005)
>>> A Escrava Isaura de Bernardo Guimarães pela Melhoramentos (1963)
>>> O Grande Conflito de Ellen G. White pela Casa Publicadora Brasileira (1983)
>>> Filosofia do Espírito de Jerome A. Shaffer pela Zahar (1980)
>>> Muito Além das Estrelas de Álvaro Cardoso Gomes pela Moderna (1997)
>>> A Grande Esperança de Ellen G. White pela Casa Publicadora Brasileira (2011)
>>> É Fácil Jogar Xadrez de Cássio de Luna Freire pela Ediouro (1972)
COLUNAS

Quarta-feira, 4/6/2008
Os filhos do imperador
Luiz Rebinski Junior

+ de 3100 Acessos

Abatidos por uma crise existencial, três amigos, saídos das entranhas da elite intelectual norte-americana, chegam juntos aos 30 anos cheios de dúvidas e carregados de frustrações. Seus anseios e sonhos ― profissionais e amorosos ― vão, pouco a pouco, se esfacelando à medida que o tempo passa, fazendo com que as certezas e convicções de outrora sejam colocadas em xeque. Essa poderia ser a sinopse de um livro de Nick Hornby, autor que se notabilizou por retratar as angústias típicas da transição entre a juventude e a fase adulta, não fosse pela ausência de referências à cultura pop ― aqui substituídas pelas citações livrescas ― e por ter sido escrito por uma americana ― ainda que o típico humor inglês dê as caras por aqui também.

O livro em questão, Os filhos do imperador (Nova Fronteira, 2008, 480 págs.), quarto romance de Claire Messud, é uma comédia de costumes que mostra como a classe letrada de uma grande metrópole pode ser oca e sem conteúdo, ainda que tente demonstrar o contrário. Talvez por conta disso, o livro foi comparado, nos Estados Unidos, ao clássico de Tom Wolfe, A Fogueira das Vaidades. Ambientado em Manhattan, o romance percorre a vida de Marina Thwaite, Julius Clarke e Danielle Minkoff, amigos de longa data que se acham imprescindíveis para a cultura norte-americana, mas que não produziram absolutamente nada de relevante ainda. Cada um à sua maneira, convive com conflitos bastante parecidos, o que acaba por ora afastá-los, ora uni-los. Marina é filha de um bem-sucedido jornalista e escritor ― Murray Thwaite, o imperador do título ― que se sente frustrada por não ter conseguido alcançar a fama e reconhecimento do pai. Nunca teve um trabalho, é sustentada pelos pais e está escrevendo um livro, de importância duvidosa e que não consegue terminar, sobre a história da indumentária infantil. Danielle, sua melhor amiga, é uma produtora de TV que não consegue realizar projetos que deseja e está à procura de um grande amor, que nunca chega. O único homem do trio é um homossexual bastante cínico e de humor irônico. Crítico de música e cinema, Julius vive sem grana, o que o obriga a aceitar trabalhos que lhe envergonham. A esses três personagens, juntam-se outras figuras secundárias, mas não menos problemáticas e intrigantes, como o jornalista Thwaite, seu sobrinho Bootie ― pretensioso aspirante a intelectual ― e Ludovic Seeley, jornalista australiano que pretende revolucionar a crítica cultural americana com uma nova revista.

Com esse enredo, Messud constrói um interessante mosaico, que se movimenta a cada investida dos personagens, que, pouco a pouco, vão se mostrando por inteiro, com toda a sua insegurança, banalidade e falta de maturidade. Ainda que façam parte de um mesmo círculo social, que compartilhem dos mesmos anseios, cada personagem vai se revelando bastante complexo ao longo da narrativa. E isso se deve à forma atraente de narrar de Messud, que consegue entrelaçar seus personagens com habilidade, não se perdendo nas histórias individuais de cada um. Mesmo trabalhando com temas bastante propícios ao clichê ― o gay que não consegue ter uma relação estável (Julius), a menina que tenta provar que além de linda pode ser inteligente (Marina) e a jovem que se apaixona por um homem mais velho (Danielle) ―, a autora vai além do folhetim. Há, claro, algumas escorregadas no meio do caminho, como o fato de Julius ser um crítico respeitado (ele escreve em revistas importantes dos EUA), porém mal pago, e ter que aceitar trabalhar como digitador, por exemplo.

A paradoxal sensação de solidão em um mundo extremamente povoado e conectado, o sentimento de frustração causado por uma sociedade altamente competitiva que castra sonhos e a dificuldade de levar adiante ideais antigos são alguns dos temas que povoam os interessantes diálogos do livro. Em cada passagem há sempre uma discussão existencial, ainda que o assunto discutido não seja propriamente sério. É nas entrelinhas que Messud dialoga com o leitor. As situações mais banais e comezinhas são reveladoras da personalidade dos jovens intelectuais criados pela autora. É sempre por meio dos diálogos que crenças são reveladas, preconceitos vêm à tona e o vazio intelectual se mostra por inteiro. A ironia fina e o bom-humor de Messud possibilitam que temas sérios, como a questão da infidelidade no casamento, sejam discutidos com a mesma despretensão de quem comenta o aumento do preço do pãozinho na padaria. As referências literárias e filosóficas, mesmo que um pouco excessivas, também ajudam a valorizar o discurso. Bootie, o jovem aspirante a intelectual que chega do interior, por exemplo, é guiado pelos ensinamentos do filósofo americano Ralph Waldo Emerson. A cada momento difícil ou de indecisão, Bootie recorre ao mestre, elegendo como mantra uma das frases do filósofo que diz que "os grandes gênios têm as menores biografias". Tolstói, Dostoiévski, Thomas Pynchon e Robert Musil povoam os pensamentos e sonhos do jovem Bootie, ridicularizado por sua cara de nerd e sobrepeso.

O que fazer agora?, é a pergunta que está presente em cada diálogo, frase e pensamento do trio Julius-Marina-Danielle. Com a chegada dos trinta anos, o desejo por mudança aflora com intensidade. Mas o problema é como fazer as coisas darem certo; como realizar os sonhos que ainda não se concretizaram? E aí a figura imponente de Murray Thwaite aparece como uma sombra maligna que atormenta os jovens, lembrando-os a cada instante que seus trinta anos foram mal vividos e que nada ou quase nada do que sonharam foi realizado. A carreira bem-sucedida de Murray, seus livros de sucesso e seu prestígio acadêmico só realçam a insignificância de suas trajetórias. O paralelo entre a geração de Murray, um jornalista que militou contra a guerra do Vietnã e fez fama defendendo minorias, e a dos três amigos, pautada por uma acomodada busca pelo sucesso, serve para que Messud demonstre como as mudanças ocorridas nas últimas décadas na sociedade criaram um buraco existencial na juventude de hoje ― sem, no entanto, que a comparação soe saudosista ou excessivamente romântica. A vida dos três amigos demonstra como a cultura do individualismo, tão em voga, cria uma falsa sensação de liberdade, que resulta, muitas vezes, em um estado de desilusão permanente. E a inércia de ações e a falta de idéias ficam ainda mais evidentes com a tragédia do 11 de Setembro, vista aqui como metáfora para o fracasso da filosofia yuppie. Os filhos do imperador trata de uma fase específica e decisiva da vida, quando ainda é possível mudar o estado das coisas, mas seu principal mérito é captar, de forma bastante envolvente, as mudanças na relação contemporânea entre indivíduo e sociedade, onde as utopias deram lugar a um individualismo que nem sempre é sinônimo de liberdade e sucesso.

Para ir além






Luiz Rebinski Junior
Curitiba, 4/6/2008


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Realeza de Daniel Bushatsky
02. Um Oscar para Christopher Nolan de Rafael Rodrigues
03. Eu não acredito em pesquisa de opinião de Daniela Sandler


Mais Luiz Rebinski Junior
Mais Acessadas de Luiz Rebinski Junior em 2008
01. O jornalismo cultural no Brasil - 2/1/2008
02. Bukowski e as boas histórias - 15/10/2008
03. Despindo o Sargento Pimenta - 16/7/2008
04. O óbvio ululante da crônica esportiva - 27/8/2008
05. Dobradinha pernambucana - 23/1/2008


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O INCRÍVEL TESTAMENTO DE DOM AGAPITO
HÉLDER MOURA
CHIADO
(2012)
R$ 27,00



L´HOMME DE LONDRES
GEORGES SIMENON
PRESSES DE LA CITÉ
(2004)
R$ 40,00
+ frete grátis



MAYA
JOSTEIN GAARDER
COMPANHIA DAS LETRAS
(2000)
R$ 12,00



PRODUÇÃO DE TEXTOS E USOS DA LINGUAGEM - CURSO DE REDAÇÃO
SAMIRA YOUSSEFF CAMPEDELLI E JESUS BARBOSA SOUZA
SARAIVA
(1999)
R$ 6,95



GÊMEOS NÃO SE AMAM
ROBERT LUDLUM
RECORD
(1976)
R$ 4,00



SELEÇÕES DO READERS DIGEST DE JUNHO DE 1964
TITO LEITE (REDATOR CHEFE)
YPIRANGA
(1964)
R$ 7,00



A CRIANÇA ALUCINADA
RENÉ JEAN CLOT
PAZ E TERRA
(1989)
R$ 21,82



A ARANHA, A DOR DE CABEÇA E OUTRAS MALES QUE ASSOLAM O MUNDO
FERNANDA LOPES DE ALMEIDA
ÁTICA
(2005)
R$ 8,70



BALAS DE ESTALO E CRITICA
MACHADO DE ASSIS
GLOBO
R$ 5,00



THE GREEN CITY INDEX: A SUMMARY OF THE GREEN CITY INDEX RESEARCH SERIE
SIEMENS AIG
SIEMENS
(2012)
R$ 25,82





busca | avançada
34554 visitas/dia
1,1 milhão/mês