Entre a folia e o Oscar | Marta Barcellos | Digestivo Cultural

busca | avançada
73958 visitas/dia
2,5 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Exposição do MAB FAAP conta com novas obras
>>> Projeto Camerata Filarmônica Brasileira apresenta concerto comemorativo no dia 15 de maio em Indaiat
>>> Ação Urgente Contra a Fome - SescSP
>>> 3ª Mostra de Teatro de Heliópolis recebe inscrições até 31 de maio
>>> Minute Media anuncia lançamento da plataforma The Players’ Tribune no Brasil
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Silêncio e grito
>>> Você é rico?
>>> Lisboa obscura
>>> Cem encontros ilustrados de Dirce Waltrick
>>> Poética e política no Pântano de Dolhnikoff
>>> A situação atual da poesia e seu possível futuro
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
Colunistas
Últimos Posts
>>> Hemingway by Ken Burns
>>> Cultura ou culturas brasileiras?
>>> DevOps e o método ágil, por Pedro Doria
>>> Spectreman
>>> Contardo Calligaris e Pedro Herz
>>> Keith Haring em São Paulo
>>> Kevin Rose by Jason Calacanis
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
Últimos Posts
>>> Acentuado
>>> Mãe, na luz dos olhos teus
>>> PoloAC retoma temporada de Os Doidivanas
>>> Em um tempo, sem tempo
>>> Eu, tu e eles
>>> Mãos que colhem
>>> Cia. ODU conclui apresentações de Geração#
>>> Geração#: reapresentação será neste sábado, 24
>>> Geração# terá estreia no feriado de 21 de abril
>>> Patrulheiros Campinas recebem a Geração#
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Irredentismo
>>> A situação atual da poesia e seu possível futuro
>>> O assassinato de Herzog na arte
>>> Hitler, de Ian Kershaw, pela Companhia das Letras
>>> Livrarias em tempos modernos
>>> O que é a memética?
>>> O dinossauro de Augusto Monterroso
>>> Sobre o Jabá
>>> Você viveria sua vida de novo?
>>> Suicídio, parte 2
Mais Recentes
>>> Inner Work - A Chave do Reino Interior de Robert A. Johnson pela Mercuryo (1989)
>>> Clássicos do Mundo Corporativo de Max Gehringer pela Globo (2008)
>>> Manual do Empregador Doméstico Prático de Eliane Maria Silva De Macedo pela Saraiva (2000)
>>> Cliente Nunca Mais de Telma Teixeira de Oliveira Almeida pela Casa da Qualidade (1997)
>>> A arte de separar-se de Edoardo Giusti pela Nova Fronteira (1987)
>>> Contribuições a uma Teoria de Personalidade de S. Elyseu Jr. pela Alínea (1996)
>>> Feminilidade - Perdida e Reconquistada de Robert A. Johnson pela Mercuryo (1991)
>>> A Espiral em busca do infinito de Glória Kreinz e Crodowaldo Pavan pela Njr (2021)
>>> Anjos Cabalísticos de Monica Buonfiglio pela Própria (1993)
>>> Como a criança pensa de Ruth M. Beard pela Ibrasa (1976)
>>> A Força das Pirâmides de Max Toth e Greg Nielsen pela Record (1976)
>>> Deuses, Espaçonaves e Terra - Provas de Däniken de Erich Von Däniken pela Círculo do livro (1977)
>>> O Erotismo Fantasias e Realidades do Amor e da Sedução de Francesco Alberoni pela Circulo do livro (1992)
>>> Uma nova era para educação da humanidade de Nelson Ruas Santanna pela Caravela (1995)
>>> O Último Olimpiano - Volume 5. Série Percy Jackson e os Olimpianos EAN: 9788580575439 de Rick Riodan pela Intrinseca (2014)
>>> Documento de teresopolis de Vários Autores pela Cbcisc (1968)
>>> Lições de Ciência Política e Teoria do Estado de Espedito Pinheiro de Souza pela Mackenzie (2000)
>>> Bozza del testo della regola de Giuseppini del Murialdo pela Congregazione di san giuseppe (2005)
>>> A Batalha do Labirinto - Volume 4. Série Percy Jackson e os Olimpianos de Rick Riodan pela Intrinseca (2014)
>>> Nero de Alexandre Dumas pela Saraiva (1952)
>>> A Maldição do Titã - Volume 3. Série Percy Jackson e os Olimpianos de Rick Riodan pela Intrinseca (2014)
>>> O Mar de Monstros - Volume 2. Série Percy Jackson e os Olimpianos de Rick Riodan pela Intrinseca (2014)
>>> Viagens de Gulliver de Jonathan Swift e Cláudia Lopes pela Scipione (1970)
>>> Líderes e Lealdade - as Leis da Lealdade de Dag Heward-mills pela Central Gospel (2011)
>>> Revista Manchete , Nº 1 , 907 - Novembro de 1988 de Varios pela Bloch (1988)
COLUNAS

Sexta-feira, 20/2/2009
Entre a folia e o Oscar
Marta Barcellos

+ de 3100 Acessos
+ 2 Comentário(s)

Só depois que o bloco passa percebo as cores tristes dos confetes: verde musgo, amarelo ocre, lilás opaco. Eles ficam entranhados entre as pedras portuguesas, até que a próxima chuva de verão os leve ― provavelmente para algum bueiro. O forte odor de urina completaria o cenário de desolação de uma quarta-feira de cinzas, não fosse o fato de o carnaval estar apenas começando. Outro bloco já já vai passar. Melhor deixar de ser ranzinza, esquecer que na véspera fiquei presa no congestionamento, atrás de um carro de som, e festejar a volta do carnaval de rua ao Rio de Janeiro.

Não há dúvida de que a festa é hoje exemplo de evento popular repleto de criatividade e espontaneidade, daqueles que a gente ainda pode chamar de "autêntico". A música que vai bombar, entre os foliões, não será a "de trabalho", escolhida pela cantora do momento e sua gravadora. As fantasias não seguirão o enredo definido pelo patrocinador da escola de samba. As ideias sugiram das mesas dos botecos cariocas, entre rodadas de chope: uma ala de marmanjos vestidos de Dilma Rousseff, uma alegoria de papelão satirizando a eleição de Sarney para a presidência do Senado, um samba que rima Obama com Brahma.

Sim, pode ser que por trás da rima exista alguma intenção de buscar patrocínio da cervejaria. Mas esqueça os acordos tradicionais que acontecem nesses casos. Nada garante que a sátira não esteja presente, para o bem ou para o mal da marca de cerveja. Nos tempos em que ainda não pertencia a uma multinacional (AmBev, controlada pela belga InBev), a Brahma costumava ser fornecedora dos poucos blocos do Rio. Reza a lenda que, no carnaval em que a empresa decidiu suspender o "apoio", deparou-se com uma enorme faixa no meio da multidão: "Brahma dá dor de cabeça". No ano seguinte, teria voltado às boas com os organizadores dos blocos. Mesmo assim, a fama em torno do tal efeito colateral perseguiu a cerveja por alguns bons carnavais, como aquelas marchinhas do programa do Chacrinha, que a gente nunca mais esquece.

Os sambas e marchinhas dos blocos revelam todo ano centenas de compositores no Rio (por tradição, todos os presentes na mesa do bar tornam-se co-autores). Mas eles não ficarão famosos, e nem mesmo almejam algo além da boa reputação de boêmio, em plena forma carnavalesca e etílica. É ali, nas últimas rodadas de chope, que surgem também as dissidências ou os filhotes de blocos já consagrados. Às vezes tenho a impressão de que a ideia de uma nova agremiação vinga apenas porque alguém bolou um nome impagável. É preciso montar o bloco, rápido, para fazer jus ao nome irreverente. Se fossem blogueiros, saíam por aí registrando domínios.

O desafio para inventar um bom nome de bloco não é pequeno. A volta do carnaval de rua ao Rio começou, na década de 80 ― no contexto da abertura política e da campanha das Diretas Já ―, com duas agremiações que até hoje são referência na cidade: "Simpatia é quase amor" e "Suvaco do Cristo" (que desfila no Jardim Botânico, precisamente nas axilas do cartão postal carioca). Diante das duas denominações, simplesmente geniais, eu ficaria calada, e não sugeriria nome algum para um bloco novo, mesmo na enésima rodada. Mas não é que os foliões, a cada ano, conseguem se superar e chegar perto?

Há os blocos que evocam em seus nomes a nostalgia e o lirismo o carnaval ingênuo, como "Volta Alice", "Céu na terra", "Meu bem, volto já", "Gigantes da lira" (infantil). Mas o carioca é bom mesmo é na malícia. Nessa categoria, difícil é escolher os melhores: "Se me der, eu como", "Vem ni mim que sou facinha", "Que merda é essa?", "Cutucano atrás", "Empurra que pega", "Chupa mas não baba", "Rola preguiçosa", "Concentra mas não sai", "Quem não guenta bebe água", "Espreme que sai". No quesito "especialização", a criatividade vai ainda mais longe. O pessoal do cinema, por exemplo, se reúne no "Me beija que eu sou cineasta" e os jornalistas já seguiram (no pré-carnaval) o "Imprensa que eu gamo". Os alpinistas do bairro da Urca batizaram sua agremiação de nada menos que "Só o cume interessa". Com chave de ouro, na quarta-feira de cinzas, sai da frente do cemitério de São João Batista o "Meu bem, não volto mais" (sutil homenagem ao "Meu bem, volto já").

Com estandartes como esses no caminho, é impossível não ter paciência diante dos (muitos) transtornos causados pelo (cada vez mais) efervescente carnaval de rua da cidade maravilhosa. Saindo do cinema, ainda sob o impacto do olhar autoritário de Meryl Streep, lembro-me de imbuir-me da condescendência que faltava à freira de "Dúvida", para encarar o trajeto de volta para casa. Os confetes grudados na calçada mostram que o bloco e a chuva já passaram, mas é preciso calcular os próximos passos, para não ser atropelada pelo turbilhão carnavalesco. No caminho, acho graça de dois rapazes, de quase dois metros de altura, enfiados em bóias amarelas de patinho, andando calmamente pela rua agora deserta. É o suficiente para meu marido fazer a expressão "nem pense nisso". Ou seja, nada de capitular, diante da primeira promessa de folia pagã. Pelo menos nesse carnaval, vamos manter o plano de colocar o cinema em dia e assistir a entrega do Oscar, em vez do desfile das escolas de samba. Já no ano que vem, quem sabe...

Nota do Editor
Marta Barcellos mantém o blog Espuminha de leite.


Marta Barcellos
Rio de Janeiro, 20/2/2009


Quem leu este, também leu esse(s):
01. A pérola do cinema sul-americano de Guilherme Carvalhal
02. Coro dos Maus Alunos de Duanne Ribeiro
03. Elogio ao cabelo branco de Ana Elisa Ribeiro
04. Billy Wilder: o mestre do cinema, parte I de Gian Danton
05. Margarita Paksa: Percepção e Política de Duanne Ribeiro


Mais Marta Barcellos
Mais Acessadas de Marta Barcellos em 2009
01. Gostar de homem - 25/9/2009
02. Simplesmente feliz - 24/4/2009
03. Escrever pode ser uma aventura - 3/7/2009
04. Palavras que explodem no chão - 19/6/2009
05. Fim dos jornais, não do jornalismo - 3/4/2009


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
18/2/2009
22h13min
O bate-papo carioca é incrivelmente relaxante (eu acho). Li o texto e me senti conversando em algum quiosque, mesmo a autora tendo "me levado" à sala pra ver o Oscar. (Este texto me lembrou "Carnaval no fogo", do Ruy Castro.)
[Leia outros Comentários de Guilherme Montana]
20/2/2009
08h39min
Penso que o Oscar é uma festinha americana. Gramado, que é do Brasil, a gente já nem fala mais. Quanto à folia, pouco a pouco vai virando uma festinha de Axé qualquer. Estamos conseguindo matar o nosso carnaval. A cidade que resido tem quatrocentos e cinquenta mil habitantes e, este ano, o carnaval popular resume-se a um bailinho contratado pela prefeitura. Conseguimos acabar com o Carnaval que mantinha inclusive uma verba oficial da secretaria do Turismo.
[Leia outros Comentários de Manoel Messias Perei]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




The (diblos) Notebook: a Novel
James Merrill
Dalkey
(1994)



Muito Além dos Índices. Crônicas, História e Entrelinhas da Infla
Salomão Quadros
Fgv
(2008)



Expedição: Em Busca dos Dinossauros: uma Viagem Em Busca do Passa
Denise Gonçalves (textos e Edição)
Supernova (sp)
(2003)



Estilhaços
Guido Fidelis
Rg
(2011)



Sic Est in Provérbio: Assim Diz o Provérbio
Carlos Bachinski
Juruá
(2006)



Obra Poética de Carlos Drummond de Andrade 3
Carlos Drummond de Andrade
José Olímpio
(1983)



Lacoustique Appliquée
Jean Jacques Matras
Presses Universitaires
(1969)



A Little Piece of Ground
Elizabeth Laird
Macmillan
(2003)



A Epopeia das Misericórdias
Niversindo Antonio Cherubin
São Camilo
(2014)



Censis 33º Rapporto Sulla Situazione Sociale del Paese
Fondazione Censis
Fondazione Censis (roma)
(1999)





busca | avançada
73958 visitas/dia
2,5 milhões/mês