Entre a folia e o Oscar | Marta Barcellos | Digestivo Cultural

busca | avançada
44089 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Sexta-feira, 20/2/2009
Entre a folia e o Oscar
Marta Barcellos

+ de 2800 Acessos
+ 2 Comentário(s)

Só depois que o bloco passa percebo as cores tristes dos confetes: verde musgo, amarelo ocre, lilás opaco. Eles ficam entranhados entre as pedras portuguesas, até que a próxima chuva de verão os leve ― provavelmente para algum bueiro. O forte odor de urina completaria o cenário de desolação de uma quarta-feira de cinzas, não fosse o fato de o carnaval estar apenas começando. Outro bloco já já vai passar. Melhor deixar de ser ranzinza, esquecer que na véspera fiquei presa no congestionamento, atrás de um carro de som, e festejar a volta do carnaval de rua ao Rio de Janeiro.

Não há dúvida de que a festa é hoje exemplo de evento popular repleto de criatividade e espontaneidade, daqueles que a gente ainda pode chamar de "autêntico". A música que vai bombar, entre os foliões, não será a "de trabalho", escolhida pela cantora do momento e sua gravadora. As fantasias não seguirão o enredo definido pelo patrocinador da escola de samba. As ideias sugiram das mesas dos botecos cariocas, entre rodadas de chope: uma ala de marmanjos vestidos de Dilma Rousseff, uma alegoria de papelão satirizando a eleição de Sarney para a presidência do Senado, um samba que rima Obama com Brahma.

Sim, pode ser que por trás da rima exista alguma intenção de buscar patrocínio da cervejaria. Mas esqueça os acordos tradicionais que acontecem nesses casos. Nada garante que a sátira não esteja presente, para o bem ou para o mal da marca de cerveja. Nos tempos em que ainda não pertencia a uma multinacional (AmBev, controlada pela belga InBev), a Brahma costumava ser fornecedora dos poucos blocos do Rio. Reza a lenda que, no carnaval em que a empresa decidiu suspender o "apoio", deparou-se com uma enorme faixa no meio da multidão: "Brahma dá dor de cabeça". No ano seguinte, teria voltado às boas com os organizadores dos blocos. Mesmo assim, a fama em torno do tal efeito colateral perseguiu a cerveja por alguns bons carnavais, como aquelas marchinhas do programa do Chacrinha, que a gente nunca mais esquece.

Os sambas e marchinhas dos blocos revelam todo ano centenas de compositores no Rio (por tradição, todos os presentes na mesa do bar tornam-se co-autores). Mas eles não ficarão famosos, e nem mesmo almejam algo além da boa reputação de boêmio, em plena forma carnavalesca e etílica. É ali, nas últimas rodadas de chope, que surgem também as dissidências ou os filhotes de blocos já consagrados. Às vezes tenho a impressão de que a ideia de uma nova agremiação vinga apenas porque alguém bolou um nome impagável. É preciso montar o bloco, rápido, para fazer jus ao nome irreverente. Se fossem blogueiros, saíam por aí registrando domínios.

O desafio para inventar um bom nome de bloco não é pequeno. A volta do carnaval de rua ao Rio começou, na década de 80 ― no contexto da abertura política e da campanha das Diretas Já ―, com duas agremiações que até hoje são referência na cidade: "Simpatia é quase amor" e "Suvaco do Cristo" (que desfila no Jardim Botânico, precisamente nas axilas do cartão postal carioca). Diante das duas denominações, simplesmente geniais, eu ficaria calada, e não sugeriria nome algum para um bloco novo, mesmo na enésima rodada. Mas não é que os foliões, a cada ano, conseguem se superar e chegar perto?

Há os blocos que evocam em seus nomes a nostalgia e o lirismo o carnaval ingênuo, como "Volta Alice", "Céu na terra", "Meu bem, volto já", "Gigantes da lira" (infantil). Mas o carioca é bom mesmo é na malícia. Nessa categoria, difícil é escolher os melhores: "Se me der, eu como", "Vem ni mim que sou facinha", "Que merda é essa?", "Cutucano atrás", "Empurra que pega", "Chupa mas não baba", "Rola preguiçosa", "Concentra mas não sai", "Quem não guenta bebe água", "Espreme que sai". No quesito "especialização", a criatividade vai ainda mais longe. O pessoal do cinema, por exemplo, se reúne no "Me beija que eu sou cineasta" e os jornalistas já seguiram (no pré-carnaval) o "Imprensa que eu gamo". Os alpinistas do bairro da Urca batizaram sua agremiação de nada menos que "Só o cume interessa". Com chave de ouro, na quarta-feira de cinzas, sai da frente do cemitério de São João Batista o "Meu bem, não volto mais" (sutil homenagem ao "Meu bem, volto já").

Com estandartes como esses no caminho, é impossível não ter paciência diante dos (muitos) transtornos causados pelo (cada vez mais) efervescente carnaval de rua da cidade maravilhosa. Saindo do cinema, ainda sob o impacto do olhar autoritário de Meryl Streep, lembro-me de imbuir-me da condescendência que faltava à freira de "Dúvida", para encarar o trajeto de volta para casa. Os confetes grudados na calçada mostram que o bloco e a chuva já passaram, mas é preciso calcular os próximos passos, para não ser atropelada pelo turbilhão carnavalesco. No caminho, acho graça de dois rapazes, de quase dois metros de altura, enfiados em bóias amarelas de patinho, andando calmamente pela rua agora deserta. É o suficiente para meu marido fazer a expressão "nem pense nisso". Ou seja, nada de capitular, diante da primeira promessa de folia pagã. Pelo menos nesse carnaval, vamos manter o plano de colocar o cinema em dia e assistir a entrega do Oscar, em vez do desfile das escolas de samba. Já no ano que vem, quem sabe...

Nota do Editor
Marta Barcellos mantém o blog Espuminha de leite.


Marta Barcellos
Rio de Janeiro, 20/2/2009


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Meninos, eu vi o Bolsonaro aterrando de Elisa Andrade Buzzo
02. Era uma casa nada engraçada de Cassionei Niches Petry
03. 2 leituras despretensiosas de 2 livros possíveis de Ana Elisa Ribeiro
04. 40 anos sem Carpeaux de Celso A. Uequed Pitol
05. Bates Motel, o fim do princípio de Luís Fernando Amâncio


Mais Marta Barcellos
Mais Acessadas de Marta Barcellos em 2009
01. Gostar de homem - 25/9/2009
02. Simplesmente feliz - 24/4/2009
03. Escrever pode ser uma aventura - 3/7/2009
04. Palavras que explodem no chão - 19/6/2009
05. Fim dos jornais, não do jornalismo - 3/4/2009


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
18/2/2009
22h13min
O bate-papo carioca é incrivelmente relaxante (eu acho). Li o texto e me senti conversando em algum quiosque, mesmo a autora tendo "me levado" à sala pra ver o Oscar. (Este texto me lembrou "Carnaval no fogo", do Ruy Castro.)
[Leia outros Comentários de Guilherme Montana]
20/2/2009
08h39min
Penso que o Oscar é uma festinha americana. Gramado, que é do Brasil, a gente já nem fala mais. Quanto à folia, pouco a pouco vai virando uma festinha de Axé qualquer. Estamos conseguindo matar o nosso carnaval. A cidade que resido tem quatrocentos e cinquenta mil habitantes e, este ano, o carnaval popular resume-se a um bailinho contratado pela prefeitura. Conseguimos acabar com o Carnaval que mantinha inclusive uma verba oficial da secretaria do Turismo.
[Leia outros Comentários de Manoel Messias Perei]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




BRINQUEMOS COM O CORPO E A IMAGINAÇÃO
LIDIA VAZQUEZ
PAULUS
(2000)
R$ 8,28



LEIS 8.112/90 E 8.666/93 COLEÇÃO CONCURSOS PÚBLICOS O PASSO DECISIVO PARA SUA APROVAÇÃO
ISABEL MORAES (COORD)
GOLD
(2008)
R$ 10,00



A FERA NA SELVA
HENRY JAMES
ROCCO
(1985)
R$ 18,00



REALISTIC ILLUSTRATIONS IN JAPAN 2
G. SHA
BOOKS NIPPAN
(1987)
R$ 85,00



UM CASAMENTO SEM AMOR
DORIS LESSING
RECORD
(1964)
R$ 7,00
+ frete grátis



DA RECONVENÇÃO NO DIREITO DO TRABALHO
OSÍRIS ROCHA
REVISTA DOS TRIBUNAIS (SP)
(1965)
R$ 19,28



OS DOZE MANDAMENTOS
SIDNEY SHELDON
RECORD
(2011)
R$ 3,00



ISRAEL DO SONHO À REALIDADE
CHAIM WEIZMANN
IBRASA
(1969)
R$ 5,00



THE ADVENTURES OF HUCKLEBERRY FINN - COM CD
MARK TWAIN
PEARSON
R$ 25,00



SEXO E DESTINO
FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER & WALDO VIEIRA
FEB
(1972)
R$ 20,00





busca | avançada
44089 visitas/dia
1,2 milhão/mês