Guerra dos sexos: será o fim? | Pilar Fazito | Digestivo Cultural

busca | avançada
41731 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
Colunistas
Últimos Posts
>>> Jesus não era cristão
>>> Analisando o Amazon Prime
>>> Amazon Prime no Brasil
>>> Censura na Bienal do Rio 2019
>>> Tocalivros
>>> Livro Alma Brasileira
>>> Steve Jobs em 1997
>>> Jeff Bezos em 2003
>>> Jack Ma e Elon Musk
>>> Marco Lisboa na Globonews
Últimos Posts
>>> O céu sem o azul
>>> Ofendículos
>>> Grito primal V
>>> Grito primal IV
>>> Inequações de um travesseiro
>>> Caroço
>>> Serial Killer
>>> O jardim e as flores
>>> Agradecer antes, para pedir depois
>>> Esse é o meu vovô
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O Vendedor de Passados
>>> Entre a crise e o espectro do humor a favor
>>> Dicas para a criação de personagens na ficção
>>> Tiros, Pedras e Ocupação na USP
>>> Oficina de conto na AIC
>>> Crônica em sustenido
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> O julgamento do mensalão à sombra do caso Dreyfus
>>> Retomada do crescimento
>>> Drummond: o mundo como provocação
Mais Recentes
>>> O Espiritismo Aplicado de Eliseu Rigonatti pela Pensamento (2006)
>>> Luz no lar de Francisco Cândido Xavier pela Federação Espírita Brasileira (1968)
>>> O Evangelho segundo o espiritismo de Allan Kardec pela Federação Espírita Brasileira (1997)
>>> Sobrevivência E comunicabilidade dos Espíritos de Hermínio C. Miranda pela Federação Espírita Brasileira (1975)
>>> O Livro dos Espíritos de Allan Kardec pela Federação Espírita Brasileira (1944)
>>> História das Religiões de Ivan Ap. Manoel e Nainora M.B. de Freitas pela Paulinas (2006)
>>> O Brilho dos pássaros de Carlos Luz pela Nova Era (1996)
>>> Prosperidade fazendo amizade com o dinheiro de Lair Ribeiro pela Objetiva (1992)
>>> Sessões Prática e Doutrinárias do Espiritismo de Aurélio A. Valente pela Federação Espírita Brasileira (1990)
>>> 100 Impulsos positivos para viver melhor de Eduardo Criado pela Folio (1996)
>>> O Avesso de um Balzac Contemporâneo de Osmar Ramos Filho pela Lachârtre (1995)
>>> O Ser Integral o despertar de uma nova era de Orlando Santos Junior pela Royal Court (1996)
>>> A fé crista Normal de Watchman nee pela Living Stream Ministry
>>> Sementes de vida Eterna de Djalma Santos pela Novo Ser (2011)
>>> Vencendo os Limites de Elaine de Melo pela Qualitymark (2000)
>>> Ala Sombra de los Monasterios Tibetanos de Jean M. Riviére pela Kier (1986)
>>> A vida Normal da Igreja Crista de Watchman nee pela Living Stream Ministry
>>> Esclarecendo os Jovens de Umberto Ferreira pela Goiânia (1993)
>>> O Vôo mais Alto de Luiz Sérgio pela Edição do Autor (1983)
>>> Evolução Espiritual de Narcí Castro de Souza pela Madras
>>> Copos que Andam de Vera Lúcia Marinzeck de Carvalho pela Petit (1994)
>>> O Mistério do Sobrado de Vera Lúcia Marinzeck de Carvalho pela Petit (2001)
>>> Imagem do eterno de Carmen Cinira Macedo pela Moderna (1989)
>>> A Gêneses de Allan Kardec pela Federação Espírita Brasileira (2000)
>>> Manual de Boas Práticas em Ensaios Clínicos de Conceição Accetturi, David Salomão Lewi e Greyce Balthazar Lousana pela Usp (1997)
>>> Filho do Sol de Savitri Devi pela Renes (1981)
>>> Encontros com o Insólito de Raymond Bernard, F. R. C. pela Renes (1970)
>>> Introdução à Filosofia da Rosacruz Áurea de J. van Rijckenborgh pela Escola Espiritual da Rosacruz Áurea (1982)
>>> Biografias de Personalidades Célebres de Prof. Carolina Rennó Ribeiro de Oliveira pela do Mestre (1970)
>>> As Últimas Horas de Gibran de Kahlil Gibran pela Nova época (1980)
>>> El Misterio De Los Templarios de Louis Charpentier pela Bruguera (1970)
>>> Valongo Arte e Devoção de Ana Maria C. Silva De Biasi, Elias Jorge Tambur e Maria Rabello da Motta pela A Tribuna (1995)
>>> Eu, Detetive O Caso do Sumiço de Stella Carr e Laís Carr Ribeiro pela Moderna (2003)
>>> Dinheiro Público e Cidadania de Silvia Cintra Franco pela Moderna (1998)
>>> Quando o espiritual domina de Simone de Beauvoir pela Nova Fronteira (1980)
>>> Coração de Vidro de José Mauro de Vasconcelos pela Melhoramentos (1972)
>>> Transformadores de Alfonso Martignoni pela Globo (1981)
>>> Guia Técnico do Alumínio - Extrusão de Associação Brasileira do Alumínio pela Tecnica (1990)
>>> História da Literatura em Santo André de Tarso M. de Melo pela Fundo de cultura de santo andré (2000)
>>> Cinco Minutos - A Viuvinha de José de Alencar pela Ática (2001)
>>> O Mochileiro das Galáxias - Volume 4 de Douglas Adams pela Arqueiro (2010)
>>> Amo Poesia de J. Dellova pela Do escritor (1989)
>>> Folhas aos Ventos Maçônicos de Breno Trautwein pela A Trolha (2000)
>>> Os Segredos dos Construtores de Maurice Vieux pela Difel (1977)
>>> Antigos Manifestos Rosacruzes de Joel Disher pela Amorc (1982)
>>> Breve História da Maçonaria de Rubens Barbosa de Mattos pela A Trolha (1997)
>>> Por Mares há Muito Navegados de Álvaro Cardoso Gomes pela Ática (2002)
>>> Isso Ninguém me Tira de Ana Maria Machado pela Ática (1996)
>>> Um Dono para Buscapé de Giselda Laporta Nicolelis pela Moderna (1996)
>>> Encontro com os Deuses de Jaime Guedes pela Mandála (1978)
COLUNAS

Segunda-feira, 1/6/2009
Guerra dos sexos: será o fim?
Pilar Fazito

+ de 6100 Acessos
+ 1 Comentário(s)

Todo cérebro humano nasce feminino. Lá pela oitava semana de gestação, se os genes determinam que a criatura há de ser macho, o corpo começa a produzir uma enxurrada de testosterona que inunda a cachola e modifica as estruturas cerebrais. Nesse caso, por exemplo, ocorre a diminuição das áreas destinadas à capacidade verbal, à audição e à memória emocional. Por outro lado, a área destinada ao pensamento sexual mais do que dobra de tamanho, o que sustentaria, em parte, o fato de mulheres pensarem em sexo a cada 1 ou 2 dias, em média, enquanto os homens elocubram suas fantasias a cada 52 minutos (conforme testes feitos com homens e mulheres de 20 a 30 anos). Essas diferenças também explicariam o fato de as mulheres usarem mais de 20 mil palavras por dia, enquanto os homens só usam, em média, 7 mil. Isso quem diz é a neurociência que, nos últimos anos, tem conseguido responder a dúvidas ancestrais que sempre alimentaram os clichês machistas e feministas e, por conseguinte, a guerra entre os sexos.

A análise dessas diferenças estruturais, hormonais e comportamentais tem sido feita há mais de 20 anos por Louann Brizendine, uma neurocientista norte-americana que também tem formação em Psicanálise. Na década de 1960, em plena ebulição feminista, Brizendine levantou a mão em um seminário e perguntou ao palestrante quais haviam sido os resultados da pesquisa que ele descrevia obtidos em primatas femininos. Grosso modo, o pesquisador respondeu que as pesquisas nunca utilizavam cobaias fêmeas porque havia muita variação hormonal e isso esculhambava os resultados dos testes. A perplexidade diante da resposta a fez querer estudar o cérebro feminino e como as alterações hormonais afetavam o comportamento das mulheres.

Brizendine fundou, então, uma associação destinada a estudar o tema e andou se valendo do desenvolvimento tecnológico para conhecer melhor o cérebro feminino. O resultado está muito bem condensado em Como as mulheres pensam, publicado em 2006 no Brasil, mas que, talvez por causa de um título tão porcamente traduzido, não teve a repercussão que merecia. No original, Female brain é um daqueles livros que mereciam estar no topo de vendas por mais de cinco anos, desbancando bobagens que geralmente não merecem ficar ali por mais de duas semanas.

Female brain (ou em português brega, Como as mulheres pensam) traz explicações científicas em linguagem fácil e acessível para todo leigo. Cada capítulo é destinado a uma fase da vida e, necessariamente, aborda o funcionamento do cérebro masculino para fazer o contraponto da abordagem do cérebro feminino.

Como se não bastassem as alterações cotidianas do ciclo menstrual ao longo da maior parte da vida de uma mulher, elas reagem de forma diferente em cada fase de sua vida: da infância à maturidade. Enquanto os homens só sentem os efeitos de uma variação hormonal na velhice, quando a queda de testosterona (hormônio da agressividade e do sexo) se acentua e, talvez, quando experimentam os efeitos da prolactina e oxitocina na paternidade, as mulheres estão em uma eterna montanha-russa desde a puberdade. Algumas são mais sensíveis à variação mensal e aos efeitos da TPM, quando o estrogênio (hormônio da autoconfiança) e a progesterona (hormônio da calma) despencam. Outras sentem apenas desconforto. Mas todas as mulheres, inevitavelmente, se sentirão reféns de seus hormônios em algum momento da vida.

Em termos científicos, a autora considera a maternidade e a menopausa como os dois momentos mais importantes na vida de uma mulher. Em ambos os casos, a alteração hormonal é tão intensa que opera mudanças estruturais e físicas irreversíveis no cérebro feminino. No caso da maternidade, a alteração hormonal não decorre apenas da gravidez, que por si só já altera o olfato e os mecanismos de fome e sede, além de "sedar" a mulher e deixá-la mais sonolenta até o parto. O simples contato físico com crianças e o cheiro que elas exalam despertam a produção de oxitocina (o hormônio do cuidado com o outro), o que faz com que essa configuração única do cérebro materno também ocorra nos casos de adoção. A partir daí, áreas destinadas à defesa da prole (condição biológica para a perpetuação dos genes) e memória visual, por exemplo, se desenvolvem de forma tão intensa que os pesquisadores chegam a afirmar: a maternidade deixa a mulher mais inteligente. Isso não deixa de ser um consolo para um cérebro que passou pela redução de 20% do tamanho nas últimas semanas de gravidez e só voltou ao normal seis meses depois. Nesse período de encolhimento do cérebro, a amamentação libera oxitocina e prolactina, fazendo com que mãe e bebê se sintam mais tranquilos e calmos. Mas essa calma vem como uma espécie de neblina que pode ser alarmante, além da falta de concentração crônica e involuntária.

A menopausa é um desafio à parte para a ciência. Antigamente, a expectativa de vida de uma mulher coincidia com a interrupção da produção de estrogênio e progesterona. Ou seja, o fim da vida fértil significava, praticamente, o fim da própria vida. Hoje, sabe-se que a produção dos hormônios femininos começa a dar sinais de falência por volta dos quarenta anos e se arrasta até a interrupção total, que varia de uma mulher para outra. A reposição hormonal ainda é uma questão controversa porque pode melhorar muito a vida de uma mulher (desde questões físicas como a manutenção da elasticidade da pele até questões internas, como assegurar o bom humor e a continuidade da capacidade mental), mas também pode oferecer riscos ainda pouco conhecidos (e um deles é a possibilidade de desenvolver câncer).

Em todo caso, quando o corpo feminino resolve parar de produzir estrogênio e progesterona, o cérebro feminino fica mais parecido com o masculino. Isso significa que o cérebro da mulher tem algumas características desativadas como, por exemplo, a necessidade de agradar, a vontade de cuidar do outro e a capacidade de processar a raiva duas vezes antes de liberá-la. Essas mudanças hormonais afetam suas atitudes, fazendo com que ela, finalmente, resolva cuidar de si mesma e realizar suas vontades. E isso, geralmente, pode assustar os filhos acomodados e um marido incauto, que começa a achar que aquela não é mais a mulher com quem se casou. De fato, não é. A mulher com quem ele se casou já não era a mesma na lua-de-mel, o que não quer dizer que ele tivesse sido enganado.

Como as mulheres pensam é um daqueles livros que a gente termina de ler se lamentando por não tê-lo descoberto alguns anos antes. Deveria ser leitura obrigatória para mulheres e homens. Deveria cair no vestibular. Deveria ser leitura obrigatória na escola durante a adolescência.

A gente começa a entender que os cérebros feminino e o masculino são diferentes, sim. E que essa diferença é muito maior do que a gente imagina. Trata-se de uma diferença física e estrutural e, justamente por isso, muitas expectativas e aspirações que homens e mulheres nutrem um em relação ao outro simplesmente não têm como ser cumpridas. Não por má vontade ou por falta de sensibilidade, mas por motivos químicos e biológicos.

Em testes de ressonância magnética, as ondas cerebrais de mulheres expostas a situações de raiva, conflito, estresse e brigas físicas equivalem a ondas de pessoas que estejam sofrendo de um ataque epiléptico. Essa mesma reação os homens apresentaram não quando se viam diante de uma disputa ou ameaça física, mas quando eram obrigados a lidar com questões emocionais. Por diversas razões (todas explicadas minuciosamente por Brizendine), a maioria dos homens sente verdadeiro pânico ao ter que lidar com questões sentimentais e emocionais ou ao presenciar crises de choro femininas, sem saber como reagir a isso.

Obviamente, isso não deve virar desculpa para todos os desentendimentos ou acobertar situações em que o poder de escolha da espécie humana tem capacidade de se manifestar. A própria questão da infidelidade, tão polêmica, não se aplica geneticamente a todos os homens, e mesmo aqueles que apresentam o chamado "gene da infidelidade" são dotados de livre-arbítrio.

Conhecer as diferenças biológicas e químicas entre homens e mulheres, entretanto, pode fazer com que aceitemos melhor as dificuldades de cada um, o que nos pouparia de discussões áridas e de dramas emocionais que não levam a lugar algum. Depois da leitura de Como as mulheres pensam, aliás, a guerra entre os sexos perde todo o sentido.

Nota do Editor
Leia também Especial "Guerra dos Sexos".


Pilar Fazito
Belo Horizonte, 1/6/2009


Mais Pilar Fazito
Mais Acessadas de Pilar Fazito em 2009
01. Leis de incentivo e a publicação independente - 5/1/2009
02. O tamanho do balde - 2/11/2009
03. @mores bizarros - 6/4/2009
04. Guerra dos sexos: será o fim? - 1/6/2009
05. Plantar bananeira, assoviar e chupar cana - 20/7/2009


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
2/6/2009
21h20min
Bravo, Pilar! Excelente artigo-resenha! Notáveis descobertas de Brizandine! Grato pela dica. Já anotei na agenda: "Female Brain", próximo livro a adquirir. O livro é de 2006! Pobre jornalismo brazuca. Por fim, bom gosto na leitura = jornalista formidável, que é você, Pilar! bjs do Sílvio Medeiros. Campinas, é outono de 2009.
[Leia outros Comentários de Sílvio Medeiros]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




DUELO FINAL
ELMORE LEONARD
CIRCULO DO LIVRO
(1980)
R$ 7,00



DESTINOS CRUZADOS
WARREN ADLER
RECORD
(2000)
R$ 4,00



PARE DE ACREDITAR NO GOVERNO - POR QUE OS BRASILEIROS NÃO CONFIAM NOS
BRUNO GARSCHAGEN
RECORD
(2015)
R$ 40,90



UM DIA NA VIDA DO SÉCULO XXI - 1654
ARTHUR C. CLARKE
NOVA FRONTEIRA
(1989)
R$ 10,00



A ECONOMIA DE DEUS
JOÃO CÉSAR DAS NEVES
PRINCIPIA
(2001)
R$ 37,00



COMO OBTER RESPOSTA DA SUA ORAÇÃO
ROZANE CUNHA
BELLO PUBLICACOES
(2010)
R$ 16,99



A MORENINHA - 11ª EDIÇÃO
JOAQUIM MANUEL DE MACEDO
MELHORAMENTOS
(1965)
R$ 7,00



CINEASTAS, DO NOSSO TEMPO
PATRÍCIA MOURÃO E PEDRO M GUIMARÃES (ORGS)
AROEIRA (SP)
(2012)
R$ 17,28



REI MOCHO, O - VOL.1 - COLEÇÃO CONTOS DE MOÇAMBIQUE
UNGULANI BA KA KHOSA
KAPULANA
(2016)
R$ 23,86



OS DIREITOS DAS MULHERES
VICTORIA PARKER ILUSTRADO POR ANDREW MCINTYRE
GRADIVA
(1996)
R$ 34,70





busca | avançada
41731 visitas/dia
1,1 milhão/mês