Trem na Espanha | Eduardo Mineo | Digestivo Cultural

busca | avançada
63898 visitas/dia
2,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Yassir Chediak no Sesc Carmo
>>> O CIEE lança a página Minha história com o CIEE
>>> Abertura da 9ª Semana Senac de Leitura reúne rapper Rashid e escritora Esmeralda Ortiz
>>> FILME 'CAMÉLIAS' NO SARAU NA QUEBRADA EM SANTO ANDRÉ
>>> Inscrições | 3ª edição do Festival Vórtice
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O Big Brother e a legião de Trumans
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
>>> Tito Leite atravessa o deserto com poesia
>>> Sim, Thomas Bernhard
Colunistas
Últimos Posts
>>> Glenn Greenwald sobre a censura no Brasil de hoje
>>> Fernando Schüler sobre o crime de opinião
>>> Folha:'Censura promovida por Moraes tem de acabar'
>>> Pondé sobre o crime de opinião no Brasil de hoje
>>> Uma nova forma de Macarthismo?
>>> Metallica homenageando Elton John
>>> Fernando Schüler sobre a liberdade de expressão
>>> Confissões de uma jovem leitora
>>> Ray Kurzweil sobre a singularidade (2024)
>>> O robô da Figure e da OpenAI
Últimos Posts
>>> AUSÊNCIA
>>> Mestres do ar, a esperança nos céus da II Guerra
>>> O Mal necessário
>>> Guerra. Estupidez e desvario.
>>> Calourada
>>> Apagão
>>> Napoleão, de Ridley de Scott: nem todo poder basta
>>> Sem noção
>>> Ícaro e Satã
>>> Ser ou parecer
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Cenas de abril
>>> Por que 1984 não foi como 1984
>>> A dicotomia do pop erudito português
>>> Coisas nossas
>>> Caso Richthofen: uma história de amor
>>> Apresentação autobiográfica muito solene
>>> Nem Aos Domingos
>>> Aprender poesia
>>> São Luiz do Paraitinga
>>> A Barsa versus o Google
Mais Recentes
>>> Dicionário De Espanhol-português de Porto pela French & European Pubns (2015)
>>> Os Fantasmas Da São Paulo Antiga de Miguel Milano pela Unesp (2012)
>>> Direito Civil Brasileiro 3 de Carlos Roberto Gonçalves pela Saraiva (2011)
>>> Um Grito de Socorro de Alcides Goulart pela Jovem (2014)
>>> Medicina de urgência de Elisa Mieko Suemitsu Higa pela Manole (2008)
>>> Expedição aos Martírios 15 edição de Francisco Marins pela Melhoramentos (1978)
>>> Todo Mundo Tem Uma História Para Compartilhar de Karen Worcman pela Museu da Pessoa (2014)
>>> Os Restos Mortais( com encartes 1994 das obras Ática ) de Fernando Sabino pela Ática (1994)
>>> Ana Cecília Carvalho; Robinson Damasceno dos Reis de O Ourives Sapador do Polo Norte: como fazer pesquisas e anotar informações pela Formato (1995)
>>> Livro Seu Zezinho - A Estrela Eterna de Sumaré de Claúdia Sabadini pela Cult (2016)
>>> Livro Alma Gêmea - Você está pronta para ser encontrada? de Rosana Braga pela Escala (2001)
>>> O Mistério da Fábrica de Livros 23 edição. de Pedro Bandeira pela Hamburg (2024)
>>> Panelinha: Receitas Que Funcionam de Rita Lobo pela Senac São Paulo (2012)
>>> A Crítica Da Razão Indolente. Contra O Desperdício Da Experiência de Boaventura De Sousa Santos pela Cortez (2011)
>>> Educação E Crise Do Trabalho: Perspectivas De Final De Século (coleção Estudos Culturais Em Educação) de Gaudêncio Frigotto (org) pela Vozes (2002)
>>> Era Dos Extremos - The Age Of Extremes de Eric Hobsbawm pela Companhia Das Letras (2003)
>>> A Volta dos Pardais do Sobradinho 3 edição. de Herberto Sales pela Melhoramentos (1990)
>>> O Mistério do Esqueleto - coleção veredas 13 edição. de Renata Pallottini pela Moderna (1992)
>>> Livro Na Vida Dez, Na Escola Zero de Terezinha. Carraher pela Cortez (1994)
>>> Livro Voce Verdadeiramente Nasceu De Novo Da Agua E Do Espirito? de Paul C. Jong pela Hephzibá (2002)
>>> Livro Luz no lar de Francisco Cândido Xavier por Diverso Espíritos pela Feb (1968)
>>> Livro As Perspectivas Construtivista e Histórico-cultural na Educação Escola de Tania Stoltz pela Ibpex (2008)
>>> Livro El Desarrollo Del Capitalismo En America Latina. Ensayo De Interpretacion Historica (spanish Edition) de Agustin Cueva pela Siglo Xxi (2002)
>>> O Fantástico Homem do Metrô 8 edição. - coleção veredas de Stella Carr pela Moderna (1993)
>>> Missão Ninok: se tem medo do futuro não abra o livro de Bernardino Monteiro pela Artenova (1980)
COLUNAS

Segunda-feira, 16/8/2010
Trem na Espanha
Eduardo Mineo
+ de 8100 Acessos

Estou viciado em Jeffrey Bernard, embora ele represente muito daquilo que eu desprezo, ou seja, o tipo canastrão, de valores flexíveis demais. Quer dizer, não tão flexíveis porque a gente se encontra em quase tudo o que ele escreve, mas as coisas ficam estranhas na medida em que o assunto caminha para mulheres, casamentos etc. Minha vida é terra firme e a dele flutua. De qualquer forma, ele me acompanhou durante toda a minha viagem pela Itália com seus Low Life e More Low Life, que reúnem as colunas que escreveu para a Spectator. E "Train in Spain" foi a coluna que mais me interessou, pois conta aquilo que eu estava vivendo no momento, mais ou menos da maneira como eu enxerguei também, embora no final das contas eu tenha gostado muito da minha viagem e também tive mais cuidado ao escrever sobre os imigrantes do que ele teve com os árabes. Cheguei até mesmo a tirar da minha tradução as partes mais ofensivas, e depois tentei suavizar o tom, mas o discurso ficou tão deficiente que preferi mantê-las e acreditar que os leitores terão senso de humor suficiente para rir delas como eu ri.

Trem na Espanha
por Jeffrey Bernard

É amplamente alegado que as palavras imortais "nunca dê uma chance a um otário" foi de W.C. Fields, mas não foi dele. Foi Deus quem as murmurou durante um cochilo na tarde do sétimo dia. Alguns milhões de anos depois, os árabes cunharam o provérbio "num minuto a vida está em suas mãos, no minuto seguinte, na sua bunda". E três semanas atrás, passei a noite toda acordado por dois rouxinóis que estavam cantando numa laranjeira no lado de fora da janela do meu quarto, na Espanha. Bom, o quarto não era exatamente meu, mas eu esperava que eles pelo menos tirassem os rouxinóis antes de me alugar um quarto nos Jardins da Espanha. Keats, Granados, de Falla? Não me faça rir.

Mas para começar do começo, me disseram "não vá de avião, veja a Espanha, pegue o trem em Madrid e conheça o interior". O que eles não me disseram foi que "se você for de trem, a viagem vai durar treze horas e você ficará cercado por camponeses marroquinos cagando no chão". Eu sei que esta última parte pode soar tão mal quanto um bêbado de dentadura tentando assoviar, mas é bem verdade. É realmente impressionante, essa gente. Me processe por racismo se quiser, mas estou aqui para te dizer que os árabes são bem medonhos. Não me importo se eles furtam a Marks and Spencer com £5.000 no bolso ― o dinheiro deve ser para autoindulgências ―, e não me importo se eles ficam de cócoras na frente da minha cabine devorando melões, mas depois de cuidar de seus rebanhos e vendê-los, eu queria que eles não embarcassem no meu trem. Enfim, eu levei meu pulmão direito à Espanha para pegar um ar, mas esta viagem tirou outro ano da vida dele.

Me recuperei após dois dias numa piscina só minha, debaixo de um Sol que iluminava a floresta de carvalho que ia até o mar cintilante, onde eu admirava do outro lado as montanhas azuis da África cheias de, sem dúvida, camponeses cagando perto de seus rebanhos. Era um sinal divino, mas Deus, onipresente e não querendo deixar por menos, colocou ainda alguns urubus sobrevoando aquele céu só por minha causa. Se não eram rouxinóis, eram urubus. Por que fui escolhido assim era a minha maior preocupação naqueles dias, enquanto eu vagava pelos bares de Tarifa. Também me ocorreu que, se Norman colocasse uns pedaços de polvo, chouriço e saladas no bar do Coach & Horses e se ele também servisse vodkas quádruplas por 45 centavos, tudo acompanhado pelo dedilhar de violões e batidas de castanholas, então talvez ele não fosse um cara tão infeliz.

Foi perto da piscina ― posta por Ele, já que eu não posso nadar ― numa tarde que conheci Helen, a viúva inglesa que morava ali. Uma encantadora e amigável senhora. Ela tinha apenas duas falhas que eu podia ver e ouvir: ela dizia "bom, é isso aí" em resposta a tudo que eu dizia, e ela estava sempre acompanhada por um cachorro chamado Roy. Como Alan Rawsthorne me disse uma vez, "nunca confie num cachorro de nome esquisito". E ele estava certo. Roy ficava na mesma rua de Keats, Granados e de Falla latindo para os rouxinóis na virada da noite. Mas Helen era excêntrica com cachorros e tinha um vira-lata por ali que ela alimentava todo dia. Toda manhã ela estacionava o carro precisamente na estrada da montanha, saía, assoviava e dava pedaços de presunto parma para esta coisa que vinha cambaleando de trás das pedras. Quero dizer, simplesmente não se dá presunto parma para cachorros! É como oferecer sanduíche a um gato. De qualquer modo, esta era a rotina toda manhã. Logo depois, ela ainda nos levava até o mercado de Tarifa, ou através da costa até um hotel que pertencia a nazistas criminosos de guerra, onde eu bebi coquetéis enquanto ela levava Roy para caminhar na praia e latir para turistas com peitos de fora. Pensando bem, eu acho que as pessoas não gostavam muito do Roy.

Então lá estava eu, pegando um bronzeado saudável no meio de um cinematográfico idílio alcoólico e culinário quando Aquele Que Deve Ser Amado jogou sua última carta das férias. Eu estava sentado perto da piscina numa tarde pensando se alguma das laranjas locais acabaria na barraquinha do Charlie na Berwick Street quando de repente eu tive esta terrível dor no peito. Eu supus que deve custar umas 500 libras por semana para ficar doente na Espanha e eu quero ser cremado na Inglaterra e não servir de alimento para os urubus ou para o Roy. A única forma de voltar para Londres era via Málaga e a única forma de chegar em Málaga era de táxi. Consegue imaginar 160 quilômetros num táxi? Minha carteira evaporou. Sem contar a passagem de avião para Madrid. Ainda assim, melhor que o cheiro dos camponeses marroquinos. Quando voltei, me senti melhor. Foi tudo uma zona, mas esta é a vida, ou, como diria Helen, é isso aí.


Eduardo Mineo
São Paulo, 16/8/2010

Quem leu este, também leu esse(s):
01. Homens-máquina em autoconstrução de Carla Ceres


Mais Eduardo Mineo
Mais Acessadas de Eduardo Mineo
01. O físico que era médico - 23/4/2007
02. Projeto Itália ― Parte I - 1/6/2010
03. A comédia de um solteiro - 3/12/2007
04. A propósito de Chapolin e Chaves - 24/9/2007
05. Projeto Itália ― Parte II - 14/6/2010


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Brasil Nos Arquivos Britânicos E Irlandeses: Guia de Fontes
Oliver Marshall
‎ Centre for Brazilian Studies
(2007)



A Ciência da Cura
Dr. Luís Carlos Silveira
Gente
(2015)



A Árvore do Halloween
Ray Bradbury
Bertrand Brasil
(2014)



Expressões Que Curam
Daniel Júnior
Bvz
(2002)



Diccionário Oxford Escolar para estudantes brasileiros de inglês 596
Diccionário Oxford Escolar para estudantes brasileiros de inglês
Oxford University Press
(2010)



Livro Religião Viver o Ano Litúrgico Reflexões para os Domingos e Solenidades
Frei Alberto Beckhäuser Ofm
Vozes
(2003)



Paris é Para Sempre
Ellen Feldman
Vestigio
(2021)



Livro Saúde Eu não Consigo Emagrecer A dieta francesa que conquistou mais de 30 milhões de leitores
Dr. Pierre Dukan
Best Seller
(2014)



O Planeta Desconhecido
Peter Kolosimo
Melhoramentos
(1973)



As Mentiras Que Os Homens Contam
Luis Fernando Verissimo
Objetiva Ltda.
(2001)





busca | avançada
63898 visitas/dia
2,0 milhão/mês