Pressione desfazer para viver | Ana Elisa Ribeiro | Digestivo Cultural

busca | avançada
23442 visitas/dia
890 mil/mês
Mais Recentes
>>> Comédia dirigida por Darson Ribeiro, Homens no Divã faz curta temporada no Teatro Alfredo Mesquita
>>> Companhia de Danças de Diadema leva projeto de dança a crianças de escolas públicas da cidade
>>> Cia. de Teatro Heliópolis encerra temporada da montagem (IN)JUSTIÇA no dia 19 de maio
>>> Um passeio imersivo pelos sebos, livrarias e cafés históricos do Rio de Janeiro
>>> Gaitista Jefferson Gonçalves se apresenta em quinteto de blues no Sesc Belenzinho
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A cidade e o que se espera dela
>>> De pé no chão (1978): sambando com Beth Carvalho
>>> Numa casa na rua das Frigideiras
>>> Como medir a pretensão de um livro
>>> Nenhum Mistério, poemas de Paulo Henriques Britto
>>> Nos braços de Tião e de Helena
>>> Era uma casa nada engraçada
>>> K 466
>>> 2 leituras despretensiosas de 2 livros possíveis
>>> Minimundos, exposição de Ronald Polito
Colunistas
Últimos Posts
>>> Jornada Escrita por Mulheres
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 3
>>> Juntos e Shallow Now
>>> Dicionário de Imprecisões
>>> Weezer & Tears for Fears
>>> Gryphus Editora
>>> Por que ler poesia?
>>> O Livro e o Mercado Editorial
>>> Mon coeur s'ouvre à ta voix
>>> Palestra e lançamento em BH
Últimos Posts
>>> Diagnóstico falho
>>> Manuscrito
>>> Expectativas
>>> Poros do devir
>>> Quites
>>> Pós-graduação
>>> Virtuosismo
>>> Evanescência
>>> Um Certo Olhar de Cinema
>>> PROCURA-SE
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Parangolé: anti-obra de Hélio Oiticica
>>> Parangolé: anti-obra de Hélio Oiticica
>>> Livros na ponta da língua
>>> Livros na ponta da língua
>>> Medo e Delírio em Las Vegas
>>> O negócio (ainda) é rocão antigo
>>> O negócio (ainda) é rocão antigo
>>> Weezer & Tears for Fears
>>> Um Brecht é um Brecht
>>> O engano do homem que matou Lennon
Mais Recentes
>>> Ninho de Anjo de Lia- Rosa Reuse pela Cbve (2007)
>>> Para uma Linda Mulher de Tito Alencar pela Maceió Alagoas (2002)
>>> Falsa Impressão - a Rainha do Supra- Sumo - Temporada de Caça - ... de Vários Autores pela Readers Digest (2007)
>>> Cilada - Rosie - Duas Lindas Meninas de Azul - Órbita de Vários Autores pela Readers Digest (2007)
>>> O último Jurado - Noites de Chuva e Estrelas - o Vôo da Liberdade .... de Vários Autores pela Readers Digest (2007)
>>> O Pensamento Vivo de Jorge Luis Borges 16 de Martin Claret pela Martin Claret
>>> Família Trabalho Política de Ireneu Martim Organizador pela Universidade Champagnat (1992)
>>> Flashes de Manoel Ramos e Neide Ramos pela Editoração (2002)
>>> A Biblioteca de Ciências Sociais a Evolução do Capitalismo de Maurice Dobb pela Ed. Zahar (1971)
>>> Princípios de Sociologia Geral de Salim Sedeh pela Edicel
>>> Medidas Educacionais de Richard H. Lindeman pela Ed. Globo/ Mec (1976)
>>> Lima Barreto Crônicas Escolhidas de Folha de S. Paulo pela Ed. ática (1995)
>>> O Cão Amarelo de Georges Simenon pela Ed. Globo
>>> O Maior Milagre do Mundo de Og Mandino pela Record
>>> O Herói da Torre de Hans Hellmut Kirst pela Publicações Europa- América
>>> Brás, Bexiga e Barra Funda de A. Alcântara Machado pela Estadão/ Kilck (1999)
>>> Brás, Bexiga e Barra Funda de A. Alcântara Machado pela Estadão/ Kilck (1997)
>>> Fogo Morto 10 de José Lins do Rego pela Estadão/ Kilck
>>> Romance Edição 16 ao Abrigo de Seus Braços de Jackie Braun pela Harlequin Books (2007)
>>> The Buenos Aires Affair de Manuel Puig pela Nova Cultural (1987)
>>> Clássicos da Literatura Senhora de José de Alencar pela Ed. Sol90 (2004)
>>> O Pensamento Vivo de Machado de Assis 31 de Marcelo Whately Paiva Organização pela Martins Claret (1992)
>>> Barão de Paranapiacaba Vida e Obra de Camilo Abrantes pela Santos (1978)
>>> Guia 2002 Comer e Beber de Veja São Paulo pela Abril (2002)
>>> Redenção a Continuação do Best Seller Trindade de Leon Uris pela Ed. Record (1996)
>>> Relações Perigosas de Laclos pela Ed. Globo (1987)
>>> Raul de Leôni Trechos Escolhidos de Luiz Santa Cruz pela Agir (1961)
>>> O Amante de Marguerite Duras pela Riográfica
>>> Acima de Qualquer Suspeita de Scott Turow pela Ed. Record
>>> Petróleo o Preço da Dependência o Brasil na Crise Mundial de Alberto Tamer pela Ed. Nova Fronteira (1980)
>>> Platão por Mitos e Hipóteses de Lygia Araujo Watanabe pela Ed. Moderna (1995)
>>> O Arquivo de Chancellor de Robert Ludlum pela Ed. Record
>>> Maria Madalena e o Santo Graal de Margaret Starbird pela Sextante (2004)
>>> Tocaia Grande- a Face Obscura de Jorge Amado pela Record (1984)
>>> A Herança Scarlatti de Robert Ludlum pela Ed. Nova Fronteira (1983)
>>> A Visita do Casal Osterman de Robert Ludlum pela Ed. Nova Fronteira (1983)
>>> A Agenda Icarus de Robert Ludlum pela Ed, Guanabara (1989)
>>> O Júri de John Grisham pela Rocco (1998)
>>> O Senhor Embaixador de Erico Verissino pela Ed. Globo
>>> O Falcão Maltês de Dashiell Hammett pela Nova Cultural
>>> O Pecado de Liza de Somerst Maugham pela Riográfica
>>> Lembranças de um Dia de Verão de Irwin Shaw pela Nova Cultural
>>> Tira- Dúvidas Ortografia de Douglas Tufano pela Ed. Mordena (2001)
>>> Os Estupradores de Harold Robbins pela Record (1996)
>>> A Intimação de John Grisham pela Ed. Rocco (2002)
>>> Comunicação as Funções da Propaganda de Alfredo Carmo e Outros pela Publinform
>>> Novas Lições de Amor de Eguinaldo Helio de Souza pela Família Com Deus
>>> Special Noite Quentes no Deserto Edição 02 o Príncipe do Desejo de Lucy Monroe pela Harlequin Books (2008)
>>> Paixão Edição 150 Coração Descoberto Grávida! de Trish Morey pela Harlequin Books (2009)
>>> Com a Cabeça Eo Coração de Marcos Antonio Gonçalves pela áurea (2005)
COLUNAS

Sexta-feira, 17/6/2011
Pressione desfazer para viver
Ana Elisa Ribeiro

+ de 5000 Acessos
+ 3 Comentário(s)

Algumas ações que a gente pode executar no computador me fazem morrer de inveja. Talvez a mais relevante delas seja o "desfazer" (que em alguns programas está em inglês "undo" e que pode ser similar ao delete e ao "back"). Eu morro de inveja daquela possibilidade de "desexecutar" uma ação, de retroagir, de me arrepender do escrito, desenhado ou testado e simplesmente apagar tudo. Mas não é apenas apagar. É desfazer. É voltar ao ponto zero, àquele momento em que decidi fazer algo. É como não viver aquilo.

Mas mesmo no computador aquela ação e aquela sensação são enganosas, meus caros leigos. A interface gráfica (que é com o que a gente lida) na verdade esconde uma operação mais complexa. Nos bastidores do computador, lá onde os códigos e as linguagens não são mais legíveis para pessoas leigas como eu, o computador gravou o caminho que eu fiz ao me decidir por uma ação, ao me arrepender dela (ou ao avaliar mal seu resultado) e ao apertar o "desfazer". Na verdade, nada se desfaz. Os indícios, os rastros e as pistas ficam lá, para quem sabe ler. O que importa, no entanto, para uma leiga é que parece que eu desfiz tudo, sem deixar marcas e mágoas, e que poderei começar de novo, em especial, fazendo melhor.

Não é para morrer de inveja? É claro que é. Inveja de poder desistir sem me macular com escolhas erradas; inveja de poder zerar a conta; de poder optar por refazer, mas muito melhor, com resultados muito mais felizes e satisfatórios. Vejam que maravilha esta máquina pode ser.

O "undo" é uma espécie de botão mágico. Na vida, esses dispositivos não existem. A decisão errada de sete ou oito anos atrás, que inclusive nem parecia um decisão (camuflada que estava pela negligência e pela irresponsabilidade), faz um imenso estrago nas ações posteriores e nas possibilidades que passarão a não existir. Mas, é claro, existirão outras. Mas serão bacanas?

Sem o "desfazer", as pessoas precisam viver de acertos. A ideia é acertar, não é? Ou alguém já se prontifica a errar, sem pudor? Não é meu caso, muito embora eu tenha deixado de ouvir meus "instintos" e mesmo as pessoas mais sensíveis do que eu várias vezes. Uma lástima. Eu, que sempre me esforcei por me ouvir antes de agir (talvez seja o famoso "ouvir seu coração"), consegui errar desastradamente muitas vezes. E não existe "undo", constato, cheia de cicatrizes pela alma afora.

Como acertar sempre? É algo da ordem do inviável, não é? Não é possível acertar sempre. Os alvos são móveis e imprevisíveis. Não nos favorecem frequentemente. E viver acertando não depende apenas de nós, de nossas vontades individuais. É claro que vamos errar, mesmo quando achamos que estamos na direção do acerto. Quantas vezes me enganei com isso! Erro de avalição, erro de trajetória, erro desde o início, quando algo me dizia para não continuar.

Bem, mas o computador permite coisas que deixam a vida da gente no chinelo. O computador me sinaliza coisas que só posso fazer depois das outras. São como pré-requisitos, para me ajudarem a acertar na operação. O computador também permite que eu tenha várias experiências ao mesmo tempo e que fique apenas com aquela que me parecer mais satisfatória. E como isso seria bom. Seria como viver no mundo do "se", como fazemos quando as coisas vão mal na vida real, em que não se pode decidir de novo por caminhos que já ficaram para trás.

O computador me permite desenhar sem ter talento. O computador me permite colorir e simular o resultado, dando-me a opção de remodelar tudo, se eu quiser. E com rapidez, sem muita resistência. O computador me testa e eu nele testo meus desejos. Não é assim com a vida, ao menos geralmente. Nela eu me vejo de cara com meus medos, claro, coisa que perdi quando lido com a máquina. Mas na vida as decisões são booleanas. E pior: não se pode dimensionar que efeito as decisões terão de fato. Atropelar um pombo e matar uma abelha podem ter efeitos catastróficos tanto quando decidir sequestrar um avião. Não será gratuito se o leitor se lembrar de uns filmes que tratam de algo assim, como "O efeito borboleta" e assemelhados. Essa ausência do "desfazer" e a sequência desencadeada por nossas ações (inclusive na linguagem) são intrigantes desde sempre, e principalmente no cinema.

Se eu pudesse, eu juro, eu apertaria o "undo" para algumas coisas nesta vida. O problema é que nenhuma ação traz consequências apenas boas ou apenas ruins. O problema é que um ou dois dos efeitos grandes dessas decisões que eu queria apagar são deliciosos, experiências e resultados importantes, relevantes e fundamentais para a vida que se seguiu. Como apagar uns itens e não outros? Existiria um "desfazer" seletivo? O que está posto que pode ser positivo, mesmo nesta lama? O "undo" do computador é mais simples porque parece relacionado a apenas uma ação, sem maiores consequências.

Mas se eu pudesse eu deletaria algumas partes desta história. Tenho certeza. Seria como matar o que me agride hoje. Seria como me poupar, uma espécie de presente que eu me daria. Há, certamente, coisas que a gente dispensa viver, não é mesmo? E o que fazer com essas coisas senão instalar-lhes uma tecla "desfazer"?

O computador me deixa ansiosa pelas analogias que ele permite com a vida. Não bastasse dizer que "processo" informações, como as máquinas, eu também me ressinto de não poder deletar sem deixar vestígio. Ou ao menos uma ilusão de que nada foi registrado de um evento indesejável. No entanto, o sistema do computador executa ações ilegais e se fecha, repentinamente. E eu, viva que estou, consigo me ressignificar, isto é, corrigir meu próprio software quando me vejo em apuros. E vamos nos invejando para lá e para cá: eu porque não desfaço; o computador porque não experimenta.


Ana Elisa Ribeiro
Belo Horizonte, 17/6/2011


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Algo de sublime numa cabeça pendida entre letras de Elisa Andrade Buzzo
02. estar onde eu não estou de Luís Fernando Amâncio
03. O Voto de Meu Pai de Heloisa Pait
04. De volta à antiga roda rosa de Elisa Andrade Buzzo
05. Gosta de escrever? Como não leu este livro ainda? de Renato Alessandro dos Santos


Mais Ana Elisa Ribeiro
Mais Acessadas de Ana Elisa Ribeiro em 2011
01. É possível conquistar alguém pela escrita? - 21/1/2011
02. Meus livros, meus tablets e eu - 15/4/2011
03. Você viveria sua vida de novo? - 18/2/2011
04. Pressione desfazer para viver - 17/6/2011
05. Bibliotecas públicas, escolares e particulares - 20/5/2011


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
2/6/2011
10h27min
Na minha vida, já aconteceu da mesma situação aparecer com outra aparência, e eu pude fazer nela o que me arrependi de não ter feito na anterior. Houve uma anulação, compensação, substituição, ou seja lá o nome que se quiser dar.Não deu para apagar a anterior, mas houve uma nova e melhor.
[Leia outros Comentários de Ricardo]
18/6/2011
12h56min
Ter a ferramenta "desfazer" é o desejo de todos. Entretanto, como saber o momento certo de acioná-la? Que caminhos, decisões escolher depois de acionado o "desfazer"? Continuaríamos precisando viver de acertos. Precisaríamos ter também o "refazer", isto é, voltar ao ponto atual. Mas nessas idas e vindas a vida não ficaria parada? E essa paralização seria um acerto ou um erro?
[Leia outros Comentários de José Frid]
28/6/2011
08h03min
Ana, acho interessante que comigo é exatamente o contrário. Adoro as teclas Ctrl + Z onde posso "refazer" o meu texto apagado da tela.
[Leia outros Comentários de Manoel Amaral]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




DEVASSOS NO PARAISO - HOMOSSEXUALIDADE NO BRASIL DA COLONIA A ATUALIDADE
JOAO SILVERIO TREVISAN
MAX LIMONAD
(1986)
R$ 80,00



POR QUE ME ABANDONASTE
MAURO JUDICE
GIZ EDITORIAL
(2008)
R$ 22,28



1890 1914 - NO TEMPO DAS CERTEZAS
LILIA MORITZ SCHWARCZ/ ANGELA MARQUES DA COSTA
COMPANHIA DAS LETRAS
(2000)
R$ 25,00
+ frete grátis



A MENSAGEM DO ISLAM
ABDURRAHMAN AL-SHEDA
OUTROS
R$ 5,00



O LIVRO DA CERVEJA (1185)
TIM HAMPSON
NOVA FRONTEIRA
(2009)
R$ 35,00



APRENDIZAGEM E MOTIVAÇÃO
ANTONIO GOMES PENNA
ZAHAR
(1980)
R$ 26,28



ENSINO RÉGIO NA CAPITANIA DE MINAS GERAIS, O
THAIS NIVIA DE LIMA E FONSECA
AUTÊNTICA
R$ 39,90



A INFORMALIDADE NO MERCADO DE TRABALHO
JULIANO VARGAS
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 391,00



O XIS DA QUESTÃO
RICARDO DA CUNHA LIMA
FTD
(1997)
R$ 15,00



O MEU BRAÇO DIREITO: BASEADO EM FATOS DA VIDA REAL
REGINA CÉLIA CHAGAS DE OLIVEIRA
MILETO
(2003)
R$ 32,28





busca | avançada
23442 visitas/dia
890 mil/mês