Humor x Desamparo | Carla Ceres | Digestivo Cultural

busca | avançada
51627 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> PAULUS Editora promove a 6º edição do Simpósio de Catequese
>>> Victor Arruda, Marcus Lontra, Daniela Bousso e Francisco Hurtz em conversa na BELIZARIO Galeria
>>> Ana Cañas e Raíces de América abrem a programação musical de junho, no Sesc Santo André
>>> Sesc Santo André recebe Cia. Vagalum Tum Tum, em junho
>>> 3º K-Pop Joinville Festival já está com inscrições abertas
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A suíte melancólica de Joan Brossa
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
>>> Ser e fenecer: poesia de Maurício Arruda Mendonça
>>> A compra do Twitter por Elon Musk
>>> Epitáfio do que não partiu
>>> Efeitos periféricos da tempestade de areia do Sara
>>> Mamãe falhei
>>> Sobre a literatura de Evando Nascimento
>>> Velha amiga, ainda tão menina em minha cabeça...
>>> G.A.L.A. no coquetel molotov de Gerald Thomas
Colunistas
Últimos Posts
>>> Fabio Massari sobre Um Álbum Italiano
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
>>> Rush (1984)
>>> Luiz Maurício da Silva, autor de Mercado de Opções
>>> Trader, investidor ou buy and hold?
>>> Slayer no Monsters of Rock (1998)
>>> Por que investir no Twitter (TWTR34)
Últimos Posts
>>> Parei de fumar
>>> Asas de Ícaro
>>> Auto estima
>>> Jazz: 10 músicas para começar
>>> THE END
>>> Somos todos venturosos
>>> Por que eu?
>>> Dizer, não é ser
>>> A Caixa de Brinquedos
>>> Nosferatu 100 anos e o infamiliar em nós*
Blogueiros
Mais Recentes
>>> YouTube, lá vou eu
>>> Uma história da Sambatech
>>> The Shallows chegou
>>> Ceifadores
>>> É hoje (de novo)!
>>> Trump e adjacências
>>> Entrevista com Pollyana Ferrari
>>> O novo sempre vem
>>> O estilo de Freddie Hubbard
>>> Fábrica
Mais Recentes
>>> Maya de Jostein Gaarder pela Companhia das Letras (2000)
>>> Aos Amigos, a Poesia de Jandira de Albuquerque pela Brasília (2003)
>>> Estado Novo: Política Externa e Projeto Nacional de Francisco Luiz Corsi pela Unesp (2000)
>>> Princípios De Administração Financeira de Lawrence J. Gitman pela Harbra (1987)
>>> Toda a História História Geral e História do Brasil de José Jobson de A. Arruda pela Ática (2000)
>>> Direto do Coração de Ricardo Farah pela Sarcinelli (1988)
>>> Honoráveis Bandidos de Palmério Dória pela Geração Editorial (2009)
>>> A Idade da Razão de Satre pela Victor Civita (1981)
>>> Organização estruturada de computadores de Andrew S. Tanenbaum pela Pearson (2007)
>>> Dieta Só para Garotas de Daphne Oz pela V&r (2009)
>>> História dos Reinos Bárbaros: Acontecimentos Políticos de Mário Curtis Giordani pela Vozes (1970)
>>> Quincas Borba - Série Bom Livro de Machado de Assis pela Atica
>>> Antes Que a Terra Acabe de John Kerry / Teresa Heinz Kerry pela Saraiva (2008)
>>> Areia Pesada de Anatoli Ribakov pela Best Seller (1979)
>>> O capital de Marx e o capitalismo de hoje - Volume 1 de Antony Cutler Barry Hindess Paul Hirst e Athar Hussain pela Zahar
>>> Living in Japan de Reto Guntli, Alex Kerr, Kathy Arlyn Sokol pela Taschen (2006)
>>> História de Belém (2º Volume) de Ernesto Cruz pela Universidade Federal do Pará (1973)
>>> Introsução à revolução de 1964 de Carlos Castelo Branco pela Artenova (1976)
>>> A história de Lula o filho do Brasil de Denise Paraná pela Objetivo (2009)
>>> Orange is the New Black de Piper Kerman pela Intrinseca (2014)
>>> Todo Homem é um Homem de Jean Bartrand Aristide pela Paz e terra (1992)
>>> Beleza Negra memórias de um cavalo de Susana Ventura pela Folha de S. Paulo (2016)
>>> Escandinavos Em Caso de Emergência Quebre o Vidro de Denio Maués pela Patuá
>>> The Lost Gospel: The Book of Q Christian Origins de Burton L. Mack pela Harper Collins (1993)
>>> Confissões de uma Máscara de Yukio Mishima pela Circulo do Livro
COLUNAS

Quinta-feira, 5/6/2014
Humor x Desamparo
Carla Ceres

+ de 4000 Acessos

Há uns dez anos, meu irmão foi covardemente espancado na rua, por causa de uma discussão de trânsito. Do hospital, amigos pediram a minha mãe que esperasse por ele em casa, porque, "mesmo que a senhora venha até aqui, não vai conseguir reconhecê-lo". Fiquei sabendo da história no dia seguinte e me preparei para enfrentar o susto que seria olhar para aquele rosto que recebera tantos chutes, o rosto irreconhecível do único irmão que a vida me deu para brincar, brigar e proteger. Imaginei como lidar com o sofrimento, a sensação de injustiça e a preocupação dos amigos e familiares.

Apesar de saber que meu irmão talvez não passasse daquela noite (um coágulo qualquer poderia se soltar e matá-lo), apesar de sentir a mesma indignação impotente que todos estavam experimentando, optei pelo bom humor. Quando cheguei à casa de minha mãe, botei um sorriso no rosto, fui entrando, afastando as pessoas e dizendo: "Dá licença, mãe, que eu sou parente da vítima! Dá licença, pessoal, que eu sou parente da vítima!" Só parei quando "a vítima", com a cara toda arrebentada, apareceu avisando: "Vítima é o seu nariz. Não me faz rir que doem os pontos" e riu. Riu muito nas duas horas que fiquei lá contando piadas e histórias cômicas. Todos entraram no clima e se divertiram relembrando incidentes engraçados. Foi quase uma festa.

A história do parente da vítima (cujo autor, eu desconheço) faz sucesso entre guardas rodoviários. É mais ou menos assim: Um motorista encontra uma aglomeração de veículos e pessoas ao redor de um acidente na estrada. Curioso, ele para o carro e tenta se aproximar para ver os detalhes, mas ninguém deixa. Nessa hora, surge a ideia brilhante. Ele vai afastando as pessoas e dizendo "Dá licença! Eu sou parente da vítima. Dá licença! Eu sou parente da vítima." As pessoas vão abrindo caminho até ele chegar a um corpo coberto por uma lona. Ainda insatisfeito, o curioso pede ao policial que descubra o corpo "porque eu sou parente da vítima". Prestativo, o policial levanta a lona e o motorista, finalmente, se depara com a vítima: um cavalo atropelado.

A piada do parente da vítima é uma das favoritas da minha família. Contá-la foi uma forma prática de indicar a meu irmão que deveríamos lidar com aquele espancamento do mesmo modo como sempre lidamos com as violências sofridas pela vida a fora, com bom humor. Não era hora de nos deprimirmos. Precisávamos de força para nos recuperar do baque e botar as engrenagens da justiça em funcionamento. Foi o que fizemos com sucesso, enquanto ele melhorava.

De acordo com o dr. Abrão Slavutzky, autor do livro Humor é coisa séria, "o humor diminui a angústia ao permitir a descontração que suaviza o viver diante da difícil realidade. Portanto, ter sentido de humor é dispor de um poder no difícil jogo da existência". Infelizmente, segundo pesquisas, mais da metade das pessoas não tem bom humor, ou seja, recebe os golpes da vida sem ter "a capacidade simbólica de gerar prazer onde, geralmente, ocorreria a dor".

Livros sérios sobre humor costumam entediar quem procura alguma possibilidade de sorriso. Para a sorte do leitor comum que se interessa por humor e psicanálise, Humor é coisa séria contraria essa tendência à aridez teórica. Os sorrisos estão garantidos, mesmo que, às vezes, meio tristes como acontece no capítulo sobre o humor no Holocausto, em que encontramos várias piadas e brincadeiras feitas pelos judeus para sobreviver à loucura do nazismo. O Dr. Slavutzky é psiquiatra e psicanalista com quarenta anos de experiência, mas também é fã de Charles Chaplin, Cervantes, Woody Allen, Millôr Fernandes, Luís Fernando Veríssimo, Henfil e muitos outros mestres do humor. Sua cultura impressionante caminha de braço dado com a leveza. Para começar, a capa do livro apresenta uma charge com o paciente Sigmund Freud deitado no divã do psicanalista Charles Chaplin.

Intercalando considerações sérias com exemplos de bom humor, o autor reúne capítulos independentes que podem ser lidos na ordem que se preferir. Apenas o "Epílogo quase sério: a metapsicologia do humor" pode dar trabalho a leitores pouco habituados à terminologia psicanalítica. As demais partes - "Uma arte de existir"; "A piada, o sexo e a morte"; "O humor é rebelde" e "Entre o peso e a leveza" - fluem tão bem que parecem escritas sem esforço. Segundo o Dr. Slavutzky, a própria psicanálise tem se beneficiado de uma prática mais leve e bem humorada. Os psicanalistas modernos não adotam mais uma postura distante e superior. Não ficam quietos fazendo apenas "hummm" como vacas atoladas.

Nota do Editor
Carla Ceres mantém o blog Algo além dos Livros. http://carlaceres.blogspot.com/


Carla Ceres
Piracicaba, 5/6/2014


Quem leu este, também leu esse(s):
01. As pedras de Estevão Azevedo de Wellington Machado
02. Eleições nos Estados Unidos de Marilia Mota Silva
03. Inhotim: arte contemporânea e natureza de Jardel Dias Cavalcanti
04. 2009 e os meus álbuns de Rafael Fernandes
05. Yardbirds: a verdadeira escola do rock de Daniel Aurelio


Mais Carla Ceres
Mais Acessadas de Carla Ceres em 2014
01. HQs sombrias, anjos e demônios - 2/1/2014
02. Um menino à solta na Odisseia - 6/11/2014
03. Duas distopias à brasileira - 7/8/2014
04. Adolescentes e a publicação prematura - 4/9/2014
05. Vaidade, inveja e violência - 8/5/2014


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Tentada 6
P.C. Cast
Novo Século
(2010)



That's all about fame 4
Sérgio Barreto
Wise Up
(2008)



África - 9
Fflch/usp
Fflch/usp
(1986)



Minha Primeira Paixão
Elenice Machado de Almeida; Pedro Bandeir
Ftd
(1994)



Na Espiral do Tempo - uma Viagem pelo Calendário Judaico
David Gorodovits
Séfer
(2008)



Companhia das Ciências - 9º Ano
João Usberco e Outros
Saraiva
(2015)



Desapropriação no Direito Positivo
Edson Jacinto da Silva
De Direito



O Caráter Nacional Brasileiro
Dante Moreira Leite
Pioneira
(1969)



Cadernos Adenauer: Juventudes no Brasil
Felix Dane
Konrad Adenauer Stiftung
(2015)



Pai
Darcio Valente
Edições Galo Branco
(2010)





busca | avançada
51627 visitas/dia
1,8 milhão/mês