Leblon | Marta Barcellos | Digestivo Cultural

busca | avançada
29950 visitas/dia
957 mil/mês
Mais Recentes
>>> Terça Aberta no Kasulo reúne trabalhos com temática LGBTQ
>>> 'O Que De Verdade Importa' chega aos cinemas com audiodescrição, legendas descritivas e LIBRAS
>>> Tejon e banda Rock For All apresentam hoje (23), em São Paulo,
>>> 'D. Quixote de La Mancha pelas mãos de Canato'
>>> Projeto nacional de educação musical estará em santos no próximo dia 24.10, em Guarujá 25.09 e Santo
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O tigre de papel que ruge
>>> Alice in Chains, Rainier Fog (2018)
>>> Cidades do Algarve
>>> Gosta de escrever? Como não leu este livro ainda?
>>> Assum Preto, Me Responde?
>>> Os olhos de Ingrid Bergman
>>> Não quero ser Capitu
>>> Desdizer: a poética de Antonio Carlos Secchin
>>> Pra que mentir? Vadico, Noel e o samba
>>> De quantos modos um menino queima?
Colunistas
Últimos Posts
>>> Eleições 2018 - Afif na JP
>>> Lançamentos em BH
>>> Lançamento paulistano do Álbum
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 2
>>> Ana Elisa Ribeiro lança Álbum
>>> Arte da Palavra em Pernambuco
>>> Conceição Evaristo em BH
>>> Regina Dalcastagné em BH
>>> Leitores e cibercultura
>>> Sarau Libertário em BH
Últimos Posts
>>> Casa de couro I
>>> Millôr no IMS Paulista
>>> A dignidade da culpa, em Graciliano Ramos
>>> O conservadorismo e a refrega de símbolos
>>> Ingmar Bergman, cada um tem o seu
>>> Em defesa do preconceito, de Theodore Dalrymple
>>> BRASIL, UM CORPO SEM ALMA E ACÉFALO
>>> Meus encontros com Luiz Melodia
>>> Evasivas admiráveis, de Theodore Dalrymple
>>> O testemunho nos caminhos de Israel
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Cultura do remix
>>> Silenciofobia
>>> Uma vida para James Joyce
>>> Quanto custa rechear seu Currículo Lattes
>>> Santa Xuxa contra a hipocrisia atual
>>> Aborto
>>> Pirates of the Amazon
>>> 29ª Bienal de São Paulo: a politica da arte
>>> Apresentação
>>> UM OLHAR SOBRE A FILOSOFIA (PARTE FINAL)
Mais Recentes
>>> O Segredo das Crianças Felizes de Steve Biddulph pela Fundamento Educacional (2003)
>>> Criando Meninos de Steve Biddulph pela Fundamento Educacional (2002)
>>> Isto Não É Amor de Patrick J. Carnes pela Best Seller/ Círculo do Livro (1991)
>>> Vidas em Arco-Íris de Edith Modesto pela Record (2006)
>>> Guia de Orientação Sexual de Marta Suplicy et alii pela Casa do Psicólogo (1994)
>>> Sexualidade: A Difícil Arte do Encontro de Lidia Rosenberg Aratangy pela Ática (1996)
>>> Psicomotricidade: Da Educação Infantil à Gerontologia de Carlos Alberto Mattos Ferreira pela Lovise (2000)
>>> João do Rio - O dandi e a especulação de Raul Antelo pela Taurus (1989)
>>> O Português do Brasil - perspectivas da pesquisa atual de Wolf Dietrich e Volker Noll (orgs.) pela Vevuert /Iberoamericana (2004)
>>> Moderna Dramaturgia Brasileira de Sábato Magaldi pela Perspectiva (1998)
>>> Desafio aos Deuses de Peter L.Bernstein pela Campus/Elsevier (1997)
>>> Maus samaritanos- O mito do livre comércio e a história secreta do capitalismo de Chang,Ha-Joon pela Campus/Elsevier (2008)
>>> Os piores textos de washington olivetto de Editora planeta pela Planeta
>>> Tendencias contemporaneas de gestao de Jose meireles de sousa pela Pc editorial
>>> Transtornos bipolares,avances clinicos e terapeuticos. de E.vieta pela Novartis
>>> Estudos de politecnia e saude--4. de Mauricio monken pela Fio cruz
>>> Manual de gestao e programaçao financeira de pagamentos. de Carlos donato reis e jose vittorano neto. pela Edicta
>>> A cura e a saude pela natureza de Ernst schneider pela Casa
>>> Lexplication dans les sciences de la vie de Michel daune pela Centre national de la reicherche scientifique
>>> Motivaçao de equipes virtuais de Alfredo pires de castro pela Gente
>>> Passaporte para o mundo de Neloy caixeta pela Nova dinamica
>>> Origens do yoga antigo de De rose pela Nobel
>>> Gemeologia--o dilema. de Rodrigo carvalhedo. pela Barauna
>>> Contabilidade introdutoria--livro de exercicios. de Fea/usp pela Atlas
>>> Paradoxo global de John naisbitt pela Campus
>>> Doenças sexualmente transmissiveis de Humberto abrao pela Le
>>> O fator maia--um caminho alem da tecnologia de Jose argueles pela Cultrix
>>> Pesquisas sobre o sentido da vida de Paulo finotti pela Nao consta
>>> Milagres--uma exploraçao cientifica dos fenomenos paranormais. de Scott rogo pela Ibrasa
>>> Powershift--as mudanças do poder de Alvim toffler pela Record
>>> A cura quantica de Deepak chopra pela Best seller
>>> Sexo para leigos de Ruthk. westheimer pela Sexualide
>>> Ipad--o manual que faltava de J. d. biersdorfer pela Oreilly
>>> Sound blaster--o livro oficial de Peter m. rudge pela Mcgraw-hill
>>> Mac os x snow leopard de Steve johnson pela Prentice hell
>>> Engenharia de software de Helio engholm jr pela Novatec
>>> Vox Populi Vox... Wagen (Humorismo brasileiro) de Vários Autores pela Das Américas (1970)
>>> O melhor de S. Ponte Preta (Humorismo brasileiro) de Stanislaw Ponte Preta pela José Olympio (1997)
>>> Dois amigos e um chato (Humorismo brasileiro) de Stanislaw Ponte Preta pela Moderna (1986)
>>> Gol de Padre e outras crônicas (Literatura brasileira) de Stanislaw Ponte Preta pela Ática (2000)
>>> Máximas Inéditas de Tia Zulmira (Humorismo brasileiro) de Stanislaw Ponte Preta pela Codecri (1976)
>>> Tia Zulmira e Eu (Humorismo brasileiro) de Stanislaw Ponte Preta pela Circulo do Livro (1976)
>>> Febeapá 1 (Humorismo brasileiro) de Stanislaw Ponte Preta pela Circulo do Livro
>>> Sou Francisco Anysio: 15 obras (Humorismo/romance brasileiro) de Chico Anysio pela Circulo do Livro/Rocco/Sabiá (1990)
>>> Sou Francisco - Chico Anysio (Autobiografia) de Chico Anísio pela Rocco (1992)
>>> Chico Anysio em Salão de Sinuca (Humorismo brasileiro) de Chico Anísio pela Landscape (2004)
>>> Carapau (Romance brasileiro) de Chico Anísio pela Rocco (1978)
>>> Jesuíno, o Profeta (Fábula Brasileira) de Chico Anísio pela Rocco (1993)
>>> Negro Leo (Romance brasileiro) de Chico Anísio pela Rocco (1985)
>>> É mentira, Terta? (Humorismo brasileiro) de Chico Anísio pela Clube do Livro (1986)
COLUNAS

Sexta-feira, 27/6/2014
Leblon
Marta Barcellos

+ de 2000 Acessos

Moro no Leblon - mas, por favor, não tire conclusões apressadas. Estava eu pensando em escrever uma inocente crônica de bairro, das quais um cronista precisa lançar mão vez por outra, quando me dei conta da encrenca.

O Brasil inteiro conhece o Leblon - das novelas, das canções da MPB, do noticiário em que a referência "morador do Leblon" raramente quer dizer apenas que o sujeito tem residência fixa em determinado bairro do Rio de Janeiro. Se "morador do Leblon" em perfil de artista pode até despertar a simpatia do leitor, o mesmo não se pode dizer do comentário do "morador do Leblon" na reportagem sobre o rolezinho no shopping.

A intimidade é nacional, mas são os cariocas que não moram no Leblon (sim, tenho noção de que são a esmagadora maioria) aqueles que mais acreditam conhecer o bairro e, especialmente, seus moradores. "Diga-me onde moras e te direi quem és" parece ser a regra na cidade onde os espaços sempre estiveram divididos entre aristocracia e povão desde os tempos da Corte, apesar da propalada convivência nas praias (há controvérsias). .

Se me perguntarem sobre o estigma que existe no Rio em torno do morador da Barra da Tijuca, saberei dar alguns palpites (algo sobre abrigar novos-ricos). Mas, no caso do Leblon, falta-me distanciamento para uma análise. Morei no Leblon quando era criança e adolescente (o "Leblon" da época era Ipanema) e voltei há pouco mais de uma década, antes das novelas do Manoel Carlos e depois de um pé-de-meia em São Paulo (penso que o "Leblon" de lá eram os Jardins ou a Vila Nova Conceição). .

O fato é que, ultimamente, ando impelida a me explicar quando, acidentalmente, menciono morar no Leblon. Olha, eu moro lá, mas desde pequena, no tempo que o bairro não valia nada (mentira). Olha, eu moro lá, mas sou a favor das cotas e não odeio o Lula (verdade).

Já pensei em trocar a postura defensiva e partir para o ataque: defender o morador do Leblon e acusar a generalização. Mas logo percebi que se tratava de tarefa ingrata. Bastou uma reunião informal dos moradores da rua sobre os transtornos causados pelas obras do metrô para uma leblonense, pronta para ser personagem indignada de uma reportagem contra os rolezinhos (ou cotas, ou bolsa-família), se apresentar como "gente de bem" que "paga um dos maiores IPTUs do país e tem os seus direitos".

No entanto, morar no centro dos holofotes tem suas vantagens: é possível chamar a atenção para os interesses políticos e principalmente privados (que estão por trás dos políticos) que passaram a dominar nas grandes cidades. Primeiro, o Leblon foi uma espécie de vítima de um projeto-gambiarra de metrô, uma extensão de linha que não atende às necessidades da população, apenas à especulação imobiliária na Barra da Tijuca (onde a ocupação tem ares de vale-tudo). No início, fiquei feliz com a notícia do metrô perto de casa, mas depois percebi que meu benefício pessoal se daria à custa da falta de um projeto efetivo de mobilidade urbana.

Como notícia no Leblon sempre ganha destaque localmente (ao contrário de São Paulo, os cariocas dão muita importância ao noticiário da cidade), um novo assunto do bairro começou a repercutir nos últimos dias: a ameaça de fechamento de um dos cinemas de rua mais antigos da cidade. Bastou a rede de cinemas colocar um cartaz na porta avisando/ameaçando o fechamento "em breve", por ser uma operação deficitária, para o bafafá começar. .

E era sobre essa história - o fechamento do Cine Leblon - que eu pretendia escrever, antes de lembrar o quanto isso poderia parecer, digamos, elitista, pelo simples fato de se referir ao Leblon. .

Reza a lenda que o Rio é o berço da crônica justamente pelo olhar generoso e enternecido que seus lendários cronistas reservavam às ruas por onde flanavam. Apesar de se tratar aqui do bairro-elite, com toda a carga negativa da imagem de nossa elite, é dessa maneira "cronista" que me sinto quando saio perambulando (flanar é para afrancesados) e observando as transformações no bairro. Não penso no IPTU alto nem nos meus direitos, juro. .

Adoro o Leblon pelos prosaicos motivos que levam as pessoas a adorar os espaços urbanos onde moram: o burburinho familiar, o comércio das pequenas compras, as pessoas deslocadas e as que se deslocam, os aromas e sabores escondidos e que você acredita serem só seus. Nesta lista, claro, está o Cine Leblon, já que vou ao cinema toda sexta-feira, como algumas pessoas vão à missa aos domingos. .

Apesar da programação mais dedicada a blockbusters - únicos capazes de preencher as duas salas de exibição, grandes para os padrões atuais -, o Cine Leblon merece ser preservado. Em estilo art déco, a construção de 1951 é tombada, e por isso não corre o risco de virar um espigão. A não se que se abra uma exceção. E, prontamente, junto com a repercussão do anúncio, surgiu um projeto para viabilizar a "rentabilidade" do cinema, já rejeitado pelos órgãos públicos, propondo uma exceção à lei que manteria o cinema, na parte de baixo, para fazer subir um pequeno prédio de escritórios em cima.

Nada contra. Nem a favor. Só espero que dessa vez a negociação entre interesses privados e públicos seja pra valer. O que me fez desconfiar disso tudo? Primeiro, virou regra, nas negociações de reajustes dos aluguéis exorbitantes do Leblon, uma notinha plantada no jornal avisar que determinado estabelecimento comercial, querido dos moradores, vai fechar. Nem todos fecham. Segundo, um detalhe que me chamou a atenção no projeto da rede de cinemas para viabilizar seu projeto imobiliário: o apelo de transformar o local em um novo "centro cultural" - só porque, além dos cinemas e escritórios, está prevista uma livraria. .

O Shopping Leblon, vale lembrar, só foi erguido sobre uma formação rochosa preservada, destruindo também o teatro Casa Grande, depois que prometeu incluir no projeto um "centro cultural". Que nunca saiu do papel. E do Casa Grande, que pertencia à rede pública de teatros e foi palco de encenações históricas contra a ditadura, só restou o nome. Anexo ao shopping, ele agora é dedicado a musicais, com certeza rentáveis.



Marta Barcellos
Rio de Janeiro, 27/6/2014


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Brasil, o buraco é mais embaixo de Luís Fernando Amâncio
02. Os Doze Trabalhos de Mónika. 5. Um Certo Batitsky de Heloisa Pait
03. Que tal fingir-se de céu? de Ana Elisa Ribeiro
04. A selfie e a obsolescência do humano de Marta Barcellos
05. Srta Peregrine e suas crianças peculiares de Ricardo de Mattos


Mais Marta Barcellos
Mais Acessadas de Marta Barcellos em 2014
01. Escritor: jovem, bonito, simpático... - 5/9/2014
02. Esquerda x Direita - 24/10/2014
03. O turista imobiliário - 14/8/2014
04. Quase cinquenta - 14/3/2014
05. Philomena - 7/2/2014


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




COMO CRIAR UMA VIDA ENCANTADA
VICTORIA MORAN
ROCCO
(2002)
R$ 16,90



ODEIO REUNIÕES
STEPHEN BAKER
MELHORAMENTOS
(1995)
R$ 6,00



PAPER PLEASURES: FROM BASIC SKILLS TO CREATIVE IDEAS
FAITH SHANNON
MITCHELL BEAZLEY PUBLISHERS
(1990)
R$ 119,00



AQUELA MESMA PAISAGEM
LIDIANE NUNES
KALANGO
(2013)
R$ 10,00



FAÇA SEU TESTE - TOMO 4
LUIZ FAUSTO FERREIRA / PÉRSIO TOLEDO OLIVEIRA
MESTRE JOU
(1974)
R$ 8,00



O AVESSO DAS COISAS
CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE
RECORD
(1997)
R$ 12,90



MANGÁ HITMAN - MATADOR POR ACASO 1
HIROSHI MUTOU
SAMPA ARTE / LAZER
R$ 8,99



ASPIRE UPPER-INTERMEDIATE STUDENTS BOOK - COM DVD
PAUL DUMMETT E OUTROS
CENGAGE
(2013)
R$ 106,90



VITRAIS DO MUNDO
WALDEMAR VALLE MARTINS
LOYOLA
(1999)
R$ 5,00



A CIOCIARA - GRANDES SUCESSOS
ALBERTO MORAVIA
ABRIL CULTURAL
(1983)
R$ 8,00





busca | avançada
29950 visitas/dia
957 mil/mês