A firma como ela é | Adriane Pasa | Digestivo Cultural

busca | avançada
64948 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Rodolpho Parigi participa de live da FAAP
>>> Para fugir de ex-companheiro brasileira dá volta ao mundo com pouco dinheiro
>>> Zé Guilherme encerra série EntreMeios com participação da cantora Vania Abreu
>>> Bricksave oferece vistos em troca de investimentos em Portugal
>>> Projeto ‘Benzedeiras, tradição milenar de cura pela fé’ é lançado em multiplataformas
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Cabelo, cabeleira
>>> A redoma de vidro de Sylvia Plath
>>> Mas se não é um coração vivo essa linha
>>> Zuza Homem de Mello (1933-2020)
>>> Eddie Van Halen (1955-2020)
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - II
>>> Vandalizar e destituir uma imagem de estátua
>>> Partilha do Enigma: poesia de Rodrigo Garcia Lopes
>>> Meu malvado favorito
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
Colunistas
Últimos Posts
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
>>> Metallica tocando Van Halen
>>> Van Halen ao vivo em 2015
>>> Van Halen ao vivo em 1984
>>> Chico Buarque em bate-papo com o MPB4
>>> Como elas publicavam?
>>> Van Halen no Rock 'n' Roll Hall of Fame
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
Últimos Posts
>>> Normal!
>>> Os bons companheiros, 30 anos
>>> Briga de foice no escuro
>>> Alma nua
>>> Perplexo!
>>> Orgulho da minha terra
>>> Assim ainda caminha a humanidade
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Alívios diamantinos
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Ser intelectual dói
>>> Simone de Beauvoir: da velhice e da morte
>>> Alice in Chains, Rainier Fog (2018)
>>> Distribua você também em 2008
>>> A proposta libertária
>>> Sátiro e ninfa, óleo s/ tela em 7 fotos e 4 movies
>>> Capitu, a melhor do ano
>>> As fronteiras da ficção científica
Mais Recentes
>>> A República de Platão pela Nova Cultural (2000)
>>> Condenados da Terra de Frantz Fanon pela Edição Popular (1961)
>>> Com Olhos de Criança de Francesco Tonucci pela Instituto Piaget (1988)
>>> Revista Neuro Educação – Nº 4 – Dormir Bem Para Aprender Melhor de Vários Autores pela Segmento (2015)
>>> de Jorge Carvalho do Nascimento pela Criação (2018)
>>> Revista Ciência & Vida Psique – Ano 1 – Nº 2 – Psicopedagogia Pra Que? de Vários Autores pela Escala
>>> Revista Crescer em Família – Ano 7 – Nº 74 - Primeiro Ano do Bebê de Vários Autores pela Globo (2000)
>>> Revista Mente e Cérebro – Ano XVI – Nº 197 – As 5 Idades do Cérebro de Vários Autores pela Duetto (2009)
>>> Poder, Política e Partido de A. Gramsci pela Brasiliense (1992)
>>> Gramsci : Cem anos de um pensamento vivo - coleção P&T de J. Luiz Marques e Luiz Pilla Vares (Orgs.) pela Palmarica (1991)
>>> Memórias da Resistência de Jorge Carvalho do Nascimento pela Criação (2019)
>>> Supercapitalismo Como o capitalismo tem transformado os negócios, a democracia e o cotidiano de Robert B. Reich pela Campus (2008)
>>> Marx Engels - História -Coleção Grandes Cientistas Sociais 36 de Florestan Fernandes (Org.) pela Ática (1983)
>>> Começo de Conversa – Orientação Sexual de Osny Telles Marcondes Machado pela Saraiva (1996)
>>> Ciclos de Formação Proposta Político-Pedagógica da Escola Cidadã - Cadernos Pedagógicos 9 de Vários Autores pela SmedPoA (1999)
>>> Ciclos de Formação Proposta Político-Pedagógica da Escola Cidadã - Cadernos Pedagógicos 9 de Vários Autores pela SmedPoA (1996)
>>> A dieta dos 17 dias Um método simples para perder barriga de Mike Moreno pela Sextante (2011)
>>> O Especialista em Educação na Perspectiva da Escola Cidadã - Cadernos Pedagógicos 10 de Vários Autores pela SmedPoA (1996)
>>> Dez Leis Para Ser Feliz - Ferramentas par se apaixonar pela vida de Augusto Cury pela Sextante (2008)
>>> Projeto Revista de Educação – Nº 1 - Ano 1 de Vário Autores pela Projeto (1999)
>>> O Carvalho de Jorge Carvalho do Nascimento pela Criação (2020)
>>> Dicionário do Pensamento Marxista de Tom Bottomore - Editor pela Jorge Zahar (2001)
>>> Um tango para 5 Rainhas de Jony Wolff pela Edição do autor (2018)
>>> O Carvalho de Jorge Carvalho do Nascimento pela Criação (2020)
>>> Os Clássicos da Política vol. 1- Mquiavel-Hobbes-Montesquieu- Rousseau de Francisco C. Welfort (Org.) pela Ática (2006)
>>> Nacionalismos - O estado nacional e o nacionalismo no século XX de Montserrat Guibernau pela Jorge Zahar (1997)
>>> Bibliografia Estudos Sobre Violência Sexual Contra a Mulher:1984-2003 de Kátia Soares Braga - Elise Nacimento (Orgs.) pela Letras Livres - UNB (2004)
>>> O reino de James T. harman pela Restauração (2013)
>>> A importancia da cobertura de Lance Lambert pela Classicos (2013)
>>> O Reino Entre Nós de Não Informado pela O Lutador
>>> Como Realizar a Aprendizagem de Robert M. Gagné pela Mec (1974)
>>> Yoga para a Saúde do Ciclo Menstrual de Linda Sparrowe/ Patrícia Walden pela Pensamento (2004)
>>> Pequenos Segredos da Arte de Escrever de Luiz A. P. Victoria pela Ouro (1972)
>>> Deus Cristo e Caridade Reformador Revista de Espiritismo Cristão de Federação Espírita pela Federação Espírita (1988)
>>> Deus Cristo e Caridade Reformador Revista de Espiritismo Cristão de Federação Espírita pela Federação Espírita (1989)
>>> Paca, Tatú...Contos Infantis de Malba Tahan pela Cruzada da Boa Imprensa (1939)
>>> A Marquesa de Reval de May Logan pela Anchieta (1944)
>>> Camilo Compreendido Tomo 1 e 2 de Gondim da Fonseca pela Martins (1953)
>>> Técnicas de Yoga de Dr.M.L.Gharote pela Phorte (2007)
>>> A Essência da Alma de Sônia Tozzi (psicografia) pela Lúmen (2006)
>>> Minutos de Oração de Legrand (coord) pela Soler (2007)
>>> A Norma Jurídica de Tercio Sampaio Ferraz Jr. E Outros pela Freitas Bastos (1980)
>>> Le Bateau Ivre Análise e Interpretação de Augusto Meyer pela São José (1955)
>>> Franz Kafka Os Filhos Rossmann Bendemann e Samsa de Ruth Cerqueira de Oliveira Röhl pela Universidade de São Paulo (1976)
>>> Fios de Ariadne - Ensaios de interpretação marxista de Centro de Estudos Marxistas pela Universidade de Passo Fundo (1999)
>>> Três Momentos Poéticos de Nelly Novaes Coelho pela Conselho Estadual de Cultura
>>> A Luz Perdida de Murillo Araujo pela Pongetti (1952)
>>> História e Consciência Social de Leôncio Basbaum pela Globo (1985)
>>> Dostoievsky de David Magarshack pela Aster
>>> Asanas de Swami Kuvalayananda pela Phorte (2009)
COLUNAS

Segunda-feira, 7/7/2014
A firma como ela é
Adriane Pasa

+ de 3900 Acessos

Relutei em fazer um texto com temas corporativos, mas não resisti. Essa vida que a gente leva na "firma" precisa ser levada a público, compartilhada de alguma forma com playboys, artistas, profissionais liberais, donas de casa, neohippies ou qualquer pessoa de pouca sorte que não faça parte deste maravilhoso mundo que não é de Marlboro. São dias tão intensos de trabalho e prazer, estresse e fúria e entre mortos e feridos, todo mundo está lá no dia seguinte de novo com um sorriso meio amarelo para garantir um holerite decente no fim do mês.

A grande verdade (pelo menos para mim, que faço parte desta fantástica experiência há bastante tempo) é que o mundo corporativo nada mais é do que um microcosmo do que se vive "lá fora". É onde está o verdadeiro significado de diversidade (palavra da moda) e resiliência. E chatice. E gente careta. Claro, tem a parte boa. Senão 90% do mundo já teria explodido em AVC ou assassinado seus colegas com uma metralhadora. Mas acho que a melhor parte só é vista por quem tem lentes bem-humoradas ou não se leva tão a sério assim. Não há nada mais chato que aquele que acha a sua profissão ou função a coisa mais importante do mundo, que entra nas reuniões com cara de quem está entrando na sala da ONU, que idolatra o chefe, que coloca a empresa como a coisa mais importante de sua vida, que tem discurso pronto, que diz que "detesta falhar", que não consegue rir das situações mais hilárias do mundo (que estão com certeza no mundo corporativo). Estas pessoas acabam virando um "tipo", caricaturas de si mesmas que podem perder a credibilidade e admiração com o passar do tempo, principalmente entre os mais jovens, que não estão nem aí pra maioria das baboseiras tradicionais do mundo empresarial. Tenho fé que essa geração nova vai mudar um pouco o dia a dia das corporações. Acho que já está mudando. Porque tudo poderia ser mais fácil, menos burocrático e as relações hierárquicas muito mais simples.

Tem uma definição de dicionário que explica o que é corporação assim: "Corporação é um grupo de pessoas que agem como se fossem um só corpo, uma só pessoa, buscando um resultado comum". E é exatamente aí que mora a confusão, porque nem todo mundo trabalha desta forma. Óbvio que cada empresa tem sua missão e seus valores e quem não concorda com isso que vá buscar outro emprego (afinal, é tão fácil, rápido e tranquilo arrumar outro emprego de uma hora pra outra). Mas, como acontece na vida em sociedade, nas empresas também têm muita gente preocupada só com seu próprio umbigo. Junte a isso o convívio de oito horas diárias com aqueles que chamamos de colegas de trabalho e são totalmente diferentes de nós, alguns com egos tão inflados que precisam dormir em beliches (uma cama para si e outra para o ego). Pronto, temos um desafio. "Desafio", aliás, é uma palavra que virou um clichê muito bem usado no mundo corporativo para disfarçar o que na verdade nada mais é do que um grande "pepino" pra resolver. Antigamente chamar um funcionário e dizer "temos um desafio para você" era algo bom, a pessoa sentia-se privilegiada, com o ego lá em cima. Hoje, a tal geração Y dá uma risadinha desse lugar-comum e já sabe que a tradução disso é "lá vem bomba!". Esperto esse povo que cresceu tomando Toddynho na cama. Eles põem a mão na massa e encaram as coisas, mas sem hipocrisia e com um pouco mais de leveza.

Outros termos também são usados para disfarçar o verdadeiro significado das coisas no mundo empresarial. Por exemplo, "feedback" = bronquinha light pra ver se a pessoa se toca que precisa melhorar, geralmente antes de mandá-la embora. "Coaching" = orientação para a pessoa que não se toca de jeito nenhum e o chefe já cansou dela e terceirizou o serviço para um profissional de aconselhamento, que tem mais paciência e técnicas para lidar com isso. Geralmente serve pra gente que não sabe de qual caminhão caiu. "Benchmark" = ato de verificar o que outro faz de melhor, porque ele é muito melhor que você, senão você não iria atrás disso. "Brainstorm" = conversa maluca onde todos falam ao mesmo tempo e todo mundo quer aparecer mais e anotam ideias que acreditam que servirão pra alguma coisa, mas na verdade, a maioria acaba engavetada. "Budget" = grana curta que se tem para os projetos anuais, mas podem cortar ou revisar a qualquer momento. "Deadline" = prazo final que nunca é o final de verdade, pois se disserem a verdade as pessoas se enrolam e entregam um dia depois. "Empowerment" = aquilo que nunca deveriam dar a certas pessoas e deveriam dar a outras . "Job rotation" = troca de trabalhos e projetos entre funcionários e áreas, que serve na verdade para comprovar que alguns são incompetentes em qualquer lugar mesmo e que outros são tão bons que podem trabalhar em qualquer projeto que vai dar certo. "Stand-by" = termo que geralmente o pessoal da gestão usa para acalmar os ânimos, mas na verdade é algo que nunca mais vai sair do papel, por mais que digam que é só uma pausa. "Turnover"= índice que quando está alto indica que a empresa é realmente um lugar horrível de se trabalhar e ninguém deveria mandar currículos pra lá mesmo que o salário seja alto. "Workaholic" = pessoa que não tem vida pessoal ou tem e odeia, geralmente é quem tem marido ou mulher chata e detesta ir para casa. Aí quer que todos os funcionários, ops, colaboradores também fiquem trabalhando até mais tarde junto com ela. Ai, que dó. Dos colaboradores.

O cinema já produziu alguns filmes muito bons sobre este tema. Segue uma lista com alguns que recomendo. São histórias que mostram aspectos do cotidiano de forma cômica, exagerada ou trágica. Quem não faz parte deste mundo cheio de códigos terá a oportunidade de assistir a cenas que traduzem um pouco essa vida louca. Os pobres mortais que fazem parte disso e batem seu ponto todo dia podem ver como a arte imita a firma e relaxar um pouco. Antes de matar seu chefe, colega ou a impressora, sugiro que assistam.

Como Enlouquecer seu Chefe (Office Space, 1999), de Mike Judge. - Cult movie, uma das melhores comédias que eu já vi. Tem uma cena com uma impressora que é simplesmente fantástica e tem até paródia. (O povo da T.I. vai adorar este filme)

O que Você Faria? (El Método, 2005), de Marcelo Pineyro - Sete executivos disputam uma única vaga em uma empresa e o filme se passa todo em uma sala onde começa uma espécie de jogo e muito "sangue no zóio".

O Diabo Veste Prada (The Devil Wears Prada, 2006), de David Frankel - ótimas atuações e figurino fashion pra qualquer mulher pirar. Vai fazer você achar a sua chefe uma santa.

The Office, série de humor de TV exibida pela NBC, criada por Ricky Gervais, Greg Daniels e Stephen Merchant, adaptada de uma série britânica de mesmo nome. Ou pode ser uma série britânica que foi adaptada para os americanos. É uma overdose de escritório num humor impagável, as duas versões são boas, cada uma com seu típico humor.

O Corte (Le Couperet, 2005), de Costa-Gavras. Roteiro adaptado de um livro de mesmo nome, com o excelente ator Bruno Davert como protagonista, é um filme de tirar o fôlego. Um cara desempregado simplesmente sai matando todos que têm a sua profissão na cidade, para que ele consiga uma vaga. Ixi, tô dando ideia.

Se Meu Apartamento Falasse (The Apartment, 1960), de Billy Wilder. Um puxa-saco resolve agradar os chefes e empresta o apartamento para encontros com a mulherada. Só podia dar confusão. Um clássico.

Deixo vocês com a música do Tim Maia, dizendo o que ninguém tem coragem de admitir. Afinal, todo mundo tem contas pra pagar, né? ;-P



Adriane Pasa
Vancouver, 7/7/2014


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Teatro sem Tamires de Elisa Andrade Buzzo
02. Famílias terríveis - um texto talvez indigesto de Ana Elisa Ribeiro
03. O Wunderteam de Celso A. Uequed Pitol
04. Retratos da ruína de Elisa Andrade Buzzo
05. Dheepan, uma busca por uma nova vida de Guilherme Carvalhal


Mais Adriane Pasa
Mais Acessadas de Adriane Pasa em 2014
01. Quando morre uma paixão - 22/9/2014
02. Casamento atrás da porta - 3/2/2014
03. Eu podia estar matando, podia estar roubando - 7/4/2014
04. A firma como ela é - 7/7/2014
05. Mamilos - 10/3/2014


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O NOME DA ROSA
UMBERTO ECO
RECORD
(1986)
R$ 25,00
+ frete grátis



PATHOLOGIE DU FOIE ÉTUDES CLINIQUES ET BIOLOGIQUES
ÉTIENNE CHABROL
MASSON
(1954)
R$ 39,08



AS GRANDES LIÇOES DA VIDA
HAL URBAN
SEXTANTE
(2004)
R$ 6,90



A FANTASIA DA ELEIÇÃO DIVINA- DEUS E O HOMEM
SERGIO BECKER
COMPANHIA DE FREUD
(2018)
R$ 12,90



LEY DE CONTRATO DE TRABAJO ANOTADA
MARIANO H MARK
LEXISNEXIS
(2005)
R$ 14,70



O RABO DO CACHORRO UMA AVENTURA POP CINCO ESTRELAS
JEAN DI BARROS
TORÓ NA CUCA
(2010)
R$ 10,00



A SÓCIA DO CASAMENTO
CARSON MCCULLERS
ANTARES/NOBEL
(1986)
R$ 12,00



INSPIRAÇÕES E TENDÊNCIAS NOVAS DA EDUCAÇÃO
J. LEIF
COMPANHIA NACIONAL
(1970)
R$ 5,00



VOCÊ SABIA?
READERS DIGEST
READER S DIGEST
(1999)
R$ 23,00



O VELHO DO LIVRO
ROSÂNGELA
PETIT
(2001)
R$ 5,00





busca | avançada
64948 visitas/dia
2,1 milhões/mês