Hércules reduzido a lenda | Carla Ceres | Digestivo Cultural

busca | avançada
62220 visitas/dia
1,6 milhão/mês
Mais Recentes
>>> FESTIVAL DE ORQUESTRAS JUVENIS
>>> XIII Festival de Cinema da Fronteira divulga Programação
>>> Centro em Concerto: ¡Navidad Nuestra!
>>> Edital Retomada Cultural apresenta Conexão Brasil-Portugal: podcast produzido pelo Coletivo Corpos p
>>> CANTORA E ATRIZ SANDRA PÊRA NO SESC BELENZINHO
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Home sweet... O retorno, de Dulce Maria Cardoso
>>> Menos que um, novo romance de Patrícia Melo
>>> Gal Costa (1945-2022)
>>> O segredo para não brigar por política
>>> Endereços antigos, enganos atuais
>>> Rodolfo Felipe Neder (1935-2022)
>>> A pior crônica do mundo
>>> O que lembro, tenho (Grande sertão: veredas)
>>> Neste Momento, poesia de André Dick
>>> Jô Soares (1938-2022)
Colunistas
Últimos Posts
>>> Lula de óculos ou Lula sem óculos?
>>> Uma história do Elo7
>>> Um convite a Xavier Zubiri
>>> Agnaldo Farias sobre Millôr Fernandes
>>> Marcelo Tripoli no TalksbyLeo
>>> Ivan Sant'Anna, o irmão de Sérgio Sant'Anna
>>> A Pathétique de Beethoven por Daniel Barenboim
>>> A história de Roberto Lee e da Avenue
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
Últimos Posts
>>> Nosotros
>>> Berço de lembranças
>>> Não sou eterno, meus atos são
>>> Meu orgulho, brava gente
>>> Sem chance
>>> Imcomparável
>>> Saudade indomável
>>> Às avessas
>>> Amigo do tempo
>>> Desapega, só um pouquinho.
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Colunismo em 2004
>>> Frases de Drummond
>>> Luciano do Valle (1947-2014)
>>> 28 de Junho #digestivo10anos
>>> 19 de Julho #digestivo10anos
>>> Citizen Kane
>>> Gal Costa (1945-2022)
>>> Vida conjugal
>>> Querem acabar com as livrarias
>>> Cisne Negro
Mais Recentes
>>> Para onde Peregrinamos?: Velhos Caminhos e Novas Metas de Notker Wolf pela Vozes (2012)
>>> Fundamentos de Ilustração de Lawrence Zeegan Crush pela Bookman (2009)
>>> O Pai Minuto de Spencer Johnson pela Record (1994)
>>> Madalena sem filtro de Rodrigo Alvarez pela Leya (2018)
>>> Le droit et les droits de l'homme de Louis lachance D7 pela Universitaires de france (1959)
>>> Como Encontrar Deus: ...e por que nem é Necessário Procurá-lo de Zacharias Heyes pela Vozes (2019)
>>> Guia do Autor - O Caminho das Pedras Facilitado de Ufsc pela Ufsc (2001)
>>> A Construção de uma Identidade Inacabada: Nipo-brasileiros no Interior do Estado de São Paulo de Marcelo Alario Ennes pela Unesp (2001)
>>> It a Coisa de Stephen King pela : Suma das Letras (2019)
>>> Três décadas de economia gaúcha : a evolução social de Octavio Augusto Camargo Conceição, Marinês Zandavali Grando, Sônia Unikowsky Teruchkin e Luiz augusto Estrella Faria (org.) pela Fee (2010)
>>> O Ladrão de Sonhos e Outras Historias de Ivan Ângelo pela Ática (1994)
>>> Matemáticas Para Científicos Volumen 1: Vectores, Tensores Y Grupos de Thor A. Bak, Jonas Lichtenberg pela Revert (2022)
>>> Como Domar seu Gremlin Interior de Richard D. Carson pela Vértice (1991)
>>> O Vaticano II Contado aos que não o Vivenciaram de Daniel Moulinet pela Paulus (2012)
>>> Será que Ele me Ama? de Gregory Berns pela Citadel (2020)
>>> Revolução Francesa 1 de Max Gallo pela LPM Pocket (2012)
>>> Catecismo da Igreja Católica de Conferência Nacional dos Bispos do Brasil CNBB; Conferência Nacional dos Bispos do Brasil pela Loyola (2000)
>>> O Melhor de Vinicius de Moraes de Vinicius de Moraes pela Folha de São Paulo (1994)
>>> Santo Guerreiro: Roma Invicta (Com autógrafo) de Eduardo Spohr pela Verus (2020)
>>> Meta-história: a Imaginação Histórica do Século XIX de Hayden White pela Edusp (2008)
>>> Memorias Inventadas de Manoel de Barros pela Planeta (2010)
>>> Trustália uma quase distopia de Magno Mello pela Chiado (2016)
>>> O Poder de Mau Humor de Ruy Castro pela Cia das Letras (1993)
>>> One-Punch Man Vol. 09 de One pela Panini (2017)
>>> Valor, força de trabalho e acumulação monopolista de Maria da Conceição Tavares, Francisco Paulo Cipolla e outros pela Vozes
COLUNAS

Quinta-feira, 2/10/2014
Hércules reduzido a lenda
Carla Ceres

+ de 4400 Acessos

Os trailers de Hércules (2014), de Brett Ratner, acenavam com encantamento e decepção para os apreciadores da mitologia grega. Impossível não vibrar por antecipação e reconhecimento, com as cenas do leão de Nemeia, do javali de Erimanto, da Hidra de Lerna e do cão Cérbero. Os cenários e as lutas tiravam o fôlego pela grandiosidade, mas algo parecia fora de lugar. Sério mesmo que Hércules estava afirmando desejar somente ser marido e pai? Pior, ele negava o fato de ser um herói e procurava fugir de seu destino mesmo após executar tantos trabalhos? E que história era aquela de vingar a morte de sua esposa e filhos? Pra começo de conversa, foi o próprio Hércules quem os matou em um surto de loucura causado pela deusa Hera. É como penitência por esse crime que o oráculo de Delfos manda o herói realizar seus famosos trabalhos.

Claro que, dependendo da fonte clássica utilizada, podemos encontrar versões diferentes de vários mitos. Segundo alguns autores, por exemplo, a esposa de Hércules sobreviveu e se casou com Iolau, sobrinho e eromenos do herói. O filme, entretanto, se baseia em uma graphic novel e procura (nada mais atual) revelar o homem por trás da lenda. Na minha opinião, essa é uma opção de leitura empobrecedora, especialmente quando distorce o mito a seu bel-prazer, com a intenção de validar suas explicações.

O que faz aquela arqueira jurando lutar e morrer por Hércules? Trata-se de Atalanta, a protetora do herói e filha de uma rainha amazona. Isso não tem cabimento. Infeliz do herói que precisa de protetora humana. Segundo o material de divulgação, a família da moça foi exterminada e ela se juntou ao grupo de mercenários de Hércules. Que desaforo à mitologia! Se queriam mostrar Hércules trabalhando em equipe, deveriam filmar suas aventuras ao lado dos argonautas, um grupo de heróis liderado por Jasão, em busca do velo de ouro. Esses, sim, trabalhavam em conjunto, cada um explorando seus superpoderes específicos. Precursores dos X-Men e dos Vingadores, os cerca de cinquenta argonautas contaram com a presença de Hércules por pouco tempo, quase uma participação especial. A Atalanta da mitologia era uma argonauta. Heroína caçadora, possuía supervelocidade, mas sua mãe não era uma rainha amazona. Talvez os roteiristas tenham se confundido com a Mulher Maravilha.

Outro argonauta que aparece no filme é o adivinho Anfiarau. Numa trama que joga sujo para desmistificar os mitos, Anfiarau vale mais como guerreiro do que como adivinho. Mas isso não é nada perto do que fazem com o também argonauta Iolau. O rapaz aparece como um contador de histórias, cuja missão é espalhar a lenda de Hércules. Na mitologia, Iolau ajuda Hércules a matar a Hidra de Lerna. Cada vez que o herói decepava uma das cabeças do monstro, outras duas cabeças surgiam no lugar. Coube a Iolau cauterizar os ferimentos, impedindo que novas cabeças aparecessem.

Alguns pesquisadores consideram a possibilidade de que o mito de Hércules tenha se construído a partir de um homem real que tenha vivido em Argos. Outros estudiosos sugerem que seus doze trabalhos sejam uma referência alegórica à passagem do sol pelos doze signos do zodíaco. Uma terceira hipótese alega que o mito se formou a partir de mitos mais antigos, de origem indo-europeia (pré-grega), egípcia, asiática e de outros povos com os quais os gregos fizeram contato. A terceira hipótese me parece mais provável, mesmo porque não exclui totalmente as anteriores.

Hércules não é uma simples lenda. É um mito, uma divindade que foi cultuada em locais, datas e rituais específicos. Sua relevância para o mundo atual vai além do entretenimento rasteiro e da curiosidade histórica sobre as crenças dos antigos gregos. Ele traz uma riqueza arquetípica irredutível. Hércules precisa ser um semideus porque representa os humanos em todas as situações extremas possíveis. Seu potencial divino convive com momentos de loucura furiosa. Ele paga pelos erros dos pais; fere a quem mais ama; sofre com o remorso; pensa em suicídio; expia seus crimes; sofre e comete injustiças; é morto por alguém em quem confia; desce aos infernos; vence a morte; torna-se divino.

Dwayne Johnson foi uma escolha perfeita para interpretar o protagonista. Até o tom da sua pele condiz com a iconografia do herói. As representações de Hércules mostravam-no moreno bronzeado, quase negro, para simbolizar sua grande força. A relação entre pele bronzeada e força física devia-se ao fato de que os atletas ganhavam força exercitando-se ao sol. Pele clara era atributo de mulheres fisicamente fracas. Atalanta, como heroína, estaria melhor representada por uma atriz de pele morena. O filme acerta muito no tocante a visual, ação e aventura, mas peca ao optar por uma abordagem nada fantástica e empobrecer o mito.

Nota do Editor
Carla Ceres mantém o blog Algo além dos Livros. http://carlaceres.blogspot.com/


Carla Ceres
Piracicaba, 2/10/2014


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Cultura-Espuma, Hofdware e Outras Questões de Luis Dolhnikoff


Mais Carla Ceres
Mais Acessadas de Carla Ceres em 2014
01. HQs sombrias, anjos e demônios - 2/1/2014
02. Um menino à solta na Odisseia - 6/11/2014
03. Duas distopias à brasileira - 7/8/2014
04. Adolescentes e a publicação prematura - 4/9/2014
05. Vaidade, inveja e violência - 8/5/2014


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




nosso Lar pelo espírito André Luiz
Francisco Cãndido Xavier
feb



Política e Paixão
Affonso Romano de Sant` Anna
Rocco
(1984)



Bela Maldade
Rebeca James
Intriseca
(2011)



Gestao de investimentos e geraçao de valor
carlos Patricio samanez
pearson
(2007)



O Estrangeiro
Albert Camus
Círculo do Livro



Tiro no coração: A história de um assasino
Mikal Gilmore
Companhia das Letras
(1994)



Viagens de Gulliver
Jonathan Swift
Pinguin Companhia
(2010)



Livro - A Relíquia
Eça de Queirós
Martin Claret
(2013)



Livro - O Pequeno Livro para Realizar Grandes Sonhos
Robson Hamuche, Andreza Caricio
Gente
(2021)



A Essência da Palavra - A Arte de Viver
Martin Claret
Martin Claret
(1998)





busca | avançada
62220 visitas/dia
1,6 milhão/mês