150 anos de Miguel de Unamuno | Celso A. Uequed Pitol | Digestivo Cultural

busca | avançada
81512 visitas/dia
2,4 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Oficina de Objetos de Cena nas redes do Sesc 24 de Maio
>>> Lançamento: livro “A Cultura nos Livros Didáticos”, de Lara Marin
>>> Exposição coletiva 'Encorpadas - Grandes, largos, políticos: corpos gordos'
>>> Clássicos da Literatura Unesp ganha mais cinco títulos
>>> Bertolt Brecht inspira ÉPICO
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> 2021, o ano da inveja
>>> Pobre rua do Vale Formoso
>>> O que fazer com este corpo?
>>> Jogando com Cortázar
>>> Os defeitos meus
>>> Confissões pandêmicas
>>> Na translucidez à nossa frente
>>> A Velhice
>>> Casa, poemas de Mário Alex Rosa
>>> Doutor Eugênio (1949-2020)
Colunistas
Últimos Posts
>>> Gente feliz não escreve humor?
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> O ar de uma teimosia
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
>>> Metallica tocando Van Halen
>>> Van Halen ao vivo em 2015
>>> Van Halen ao vivo em 1984
>>> Chico Buarque em bate-papo com o MPB4
Últimos Posts
>>> Tonus cristal
>>> Meu avô
>>> Um instante no tempo
>>> Salvem à Família
>>> Jesus de Nazaré
>>> Um ato de amor para quem fica 2020 X 2021
>>> Os preparativos para a popular Festa de Réveillon
>>> Clownstico de Antonio Ginco no YouTube
>>> A Ceia de Natal de Os Doidivanas
>>> Drag Queen Natasha Sahar interpreta Albertina
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Ficção e previsões para um futuro qualquer
>>> Maná, de Rodrigo Amarante
>>> Lecturis Salutem
>>> Palavras impressas
>>> Teoria da Conspiração
>>> Movimento Literatura Urgente
>>> O fim das mídias físicas
>>> Ayn Rand ou o primado da razão
>>> Viagem ao Âmago da Palavra
Mais Recentes
>>> Coleção Grandes Impérios e Civilizações - 17 Volumes de Del Prado pela Del Prado
>>> Coleção História em Revista - 25 Volumes (COMPLETA) de Time Life e Abril Livros pela Time Life
>>> Álgebra Linear de Alfredo Steinbruch - Paulo Winterle pela Makron (1987)
>>> Um Curso de Cálculo 1 de Hamilton Luiz Guidorizzi pela Ltc (1995)
>>> Marketing Ambiental de Reinaldo Dias pela Atlas (2007)
>>> Projeto Presente - História 3º Ano de Ricardo Dreguer & Cássia Marconi pela Moderna (2012)
>>> Projeto Presente - Geografia 3º Ano de Neuza Sanchez Guelli & Allyson Lino pela Moderna (2012)
>>> A Troca de Paulo Novaes pela Agir (1984)
>>> O Linguado de Günter Grass pela Nova Fronteira (1983)
>>> A dieta do tipo sanguíneo: A, B, O e AB de Peter Dadamo pela Elsevier / Alta Books (2005)
>>> Projeto Presente - Matemática 3º Ano de Luiz Márcio Imenes, Marcelo Lellis & Estela Milani pela Moderna (2012)
>>> Dicionário Ilustrado Verbo da Língua Portuguesa 4 vols. de Francisco Fernandes pela Verbo-Globo (1972)
>>> Matemática 2ª Série - Coleção Conhecer e Crescer de Jacqueline Garcia & Márcio Dantas pela Escala Educacional (2005)
>>> Rio de Assis - Imagens Machadianas do Rio de Janeiro de Aline Carrer - John Gledson - Pedro da Cunha e Menezes pela Casa da Palavra (1999)
>>> Missão Investigar Entre o Ideal e a Realidade de Ser Policial de Maria Cecília de S. Minayo-Edinilsa R. de Souza pela Garamond (2003)
>>> A Estranha Nação de Rafael Mendes de Moacyr Scliar pela L&pm (1983)
>>> Deixa Tuas Lágrimas Em Moscou de Barbara Armonas pela Ipanema (1963)
>>> Declarando-se Culpado de Scott Turow pela Best Bolso (2012)
>>> O Medo à Liberdade de Erich Fromm pela Zahar (1977)
>>> Cadastro-geral dos Suspeitos de Ódio ao Presidente de Luiz Gutemberg pela Alhambra (1991)
>>> Então foi Assim? Os Bastidores da Criação Musical Brasileira 4 vols. de Ruy Godinho pela Abravideo (2017)
>>> Conformismo - Tópico de Psicologia Social de Kiesler e Kiesler - Tradução Dante Moreira Leite pela Edgard Blucher Usp (1973)
>>> O Direito a Ter Direitos de Jose Vaidergorn pela Autores Assossiados (2000)
>>> Amor é Só uma Palavra de Johannes Mario Simmel pela Círculo do Livro
>>> Vida sem Morte? de Dr. Nils Jacobson pela Círculo do Livro (1976)
>>> A Lenda do Violeiro Invejoso de Fábio Sombra pela Rocco (2005)
>>> Ombusdsman - O relógio de Pascal de Caio Túlio Costa pela Geração Editorial (2006)
>>> Águas do Brasil de Araquém Alcântara pela ´Terrabrasil (2007)
>>> O tigre de Sharpe de Bernard Cornwell pela Record (2013)
>>> Os Doze Trabalhos de Hércules 1/2/4 volumes de Monteiro Lobato pela Brasiliense (1944)
>>> Morte dos reis de Bernard cornwell pela Record (2016)
>>> Bom Apetite vol II de Diversos pela Abril Cultural (1972)
>>> A menina que semeava de Lou Aronica; Maria ângela Amorim De Paschoal pela Novo Conceito (2021)
>>> Curso de Desenho e Pintura 9 volumes de Equipe Globo pela Globo (1985)
>>> 1889 Juvenil ilustrada de Laurentino Gomes; Rita Brugger pela Globo Livros (2014)
>>> Quem me roubou de mim? de fabio de Melo pela Canção Nova (2010)
>>> Se conto ninguem acredita- autografado de Rafael pedrosa pela pandogA (2018)
>>> The Young Riders of Mongolia de Rob Waring pela Footprint (2011)
>>> Let’s Do It Together de Luiz H. Rose, Maiza Fatureto & Tereza Sekiya pela Cambridge University (2008)
>>> A Matter of Prejudice de Luiz H. Rose, Maiza Fatureto & Tereza Sekiya pela Cambridge University (2007)
>>> Depois do Funeral de Agatha Christie pela Círculo do Livro
>>> Strange Noises de Luiz H. Rose, Maiza Fatureto & Tereza Sekiya pela Cambridge University (2007)
>>> A Casa Vazia de Rosamunde Pilcher pela Bertrand Brasill (2006)
>>> Lost in the Woods de Luiz H. Rose, Maiza Fatureto & Tereza Sekiya pela Cambridge University (2007)
>>> Devastação Ou a Volta à Natureza de Rene Barjavel pela Círculo do Livro (1976)
>>> Os segredos da mente milionária de T harv eker pela Sextante (2010)
>>> A Day on the Farm de Luiz H. Rose, Maiza Fatureto & Tereza Sekiya pela Cambridge University (2007)
>>> Economia Solar Global de Hermann Scheer pela Cresesb (2002)
>>> Alguém Que já Não Fui de Artur da Távola pela Nova Fronteira (1986)
>>> Enquanto Eu Estivesse Fora... de Sue Miller pela Bertrand Brasill (2000)
COLUNAS

Terça-feira, 14/10/2014
150 anos de Miguel de Unamuno
Celso A. Uequed Pitol

+ de 2000 Acessos

Em artigo publicado no jornal argentino La Nación em 1922, o italiano Giovani Papini colocava o escritor espanhol Miguel de Unamuno em companhia ilustre. Para ele, o autor de Vida de Dom Quixote e Sancho era para seu país o mesmo que Fichte, na Alemanha, e Carlyle, na Grã-Bretanha: um verdadeiro "apóstolo espiritual" da pátria. E não foi o primeiro elogio que direcionou a Unamuno: já havia publicado artigo sobre ele em sua revista, Il Leonardo, onde qualificava-o como um dos principais nomes do pensamento europeu daquele momento.

Tudo isto disse um entusiasmado Papini naquele momento. E foi com entuasiasmo semelhante que hoje, 30 de setembro de 2014, quando se comemora os 150 anos de nascimento do grande escritor, muitos jornais de língua espanhola disseram algo parecido de Unamuno. "Um mestre", "pensador chave", "nome de maior altura filosófica", "paradigma de intelectual comprometido", dentre tantos outros elogios distintos que têm em comum o fato de colocarem-no em cima de um púlpito, a falar às multidões lá embaixo.

Há muitos elogios a se fazer a Unamuno. Foi precursor do existencialismo, foi leitor de Kierkegaard de primeira hora (leu-o em dinamarquês), foi talvez mesmo, como disse Borges, o maior escritor em língua espanhola de seu tempo. Mas os elogios de mestre, sacerdote e apóstolo espiritual, proferidos por Papini há quase um século, e muitos outros há quase uma semana, ele dificilmente os merece.

Não me é fácil negar um elogio a Unamuno. Para mim, don Miguel faz parte daquele grupo seleto de autores que levamos para toda a vida em nosso cânone pessoal, visitando-os periodicamente para leituras e releituras. Tem sido assim desde que o descobri, ao entrar na universidade, através das "Obras Completas" editadas pelas Escelicer, cujos nove volumes tomei emprestado diversas vezes. Li todos os seus principais livros - Del sentimiento trágico de la vida, Vida de Don Quijote y Sancho, La agonía del cristianismo, Paz en la guerra, Niebla - e também seus textos jornalísticos, seus diários de juventude, seus relatos de viagem (Por tierras de Portugal y España segue sendo o melhor livro de viagens que li até hoje) e suas páginas de crítica literária. Aprendi muito de todos eles: aprendi, inclusive, o idioma castelhano, que Unamuno manejava como ninguém, e através dele conheci outros nomes do pensamento e das letras hispânicas que foram objeto de sua mirada. E, sobretudo, tornei-me um interessado no seu tema central, o da agonia do homem (no sentido original, do grego "agon", "luta"), da luta entre a razão e a vida na busca pela imortalidade. Repito: devo muito a Unamuno para negar-lhe um elogio. Mas sou obrigado a tal: não vejo neste homem de quem tanto aprendi um líder espiritual, sacerdote ou qualquer outro destes títulos.

Comigo parece concordar o grande Julián Marías, um dos maiores pensadores espanhóis do século passado e autor de um excelente ensaio sobre Unamuno, para quem ele "no era sólo un genial escritor, un intelectual, un profesor de lengua griega en Salamanca, sino, ante todo, una persona, un hombre de esos con los que es forzoso contar, que están ahí viendo las cosas y hablándonos de ellas, sobre todo, viviéndolas con los demás". Algo natural, para quem, como ele, só entendia o "hombre de carne y hueso" e não as coletividades abstratas, as massas e os públicos lá debaixo do palco.

Por isso, ainda que reitor da Universidade da Salamanca, ainda que professor de filologia durante décadas, ainda que intelectual autorizado, a verdade é que o púlpito não caia bem a Unamuno e o papel de grande mestre nacional não lhe servia. Servia, claro, a Fichte, o homem que subia em caixotes de madeira diante do povo para pronunciar seus discursos à nação alemã; servia, também, a Carlyle, que sempre se imaginou um reformador social. Estes foram educadores, sacerdotes, homens de púlpito. O papel de educador da nação espanhola não coube a Unamuno: seria assumido poucos anos depois por José Ortega y Gasset, um dos maiores responsáveis pela definitiva integração da Espanha à cultura europeia. Filósofo, professor de metafísica da Universidade de Madrid e jornalista militante, Ortega foi um grande renovador do ambiente cultural peninsular (e também latinoamericano) com as principais novidades em ciências humanas daquele tempo, das quais a sua Revista de Occidente foi um autorizado veículo e seus ensaios, escritos num estilo claro e elegantíssimo, atraíam todo tipo de leitor culto, especialista ou não, para o mundo do pensamento.

Não é certo colocar os dois lado a lado, e eles nem gostariam disso. Unamuno deplorava o que classificava como "pedanterias kantianas" de Ortega. Este, como a confirmar o que dele pensava Unamuno, disse que não dominava o castelhano como um nativo pelo fato de ser vasco e que por isso seu texto tinha defeitos de estilo típicos de quem aprendeu o idioma, e não o sentiu desde cedo - um grave e absurdo insulto. E quando Ortega assumiu, em 1910, a cadeira de metafísica, Unamuno felicitou-o da seguinte forma: "A Pepe Ortega dale la enhorabuena y dile que si no le escribo directamente es porque no tengo nada objetivo que decirle, y no quiero molestarle con mis arbitrariedades y querellas. Que Dios, el Dios del engaño, le dé luces y fuerzas para engañar a sus discípulos con la filosofía e infundirles la suprema ilusión" . Estas, definitivamente, não são palavras de quem se imagina um educador de um povo.

Por isso, em carta de resposta ao seu admirador Papini, Unamuno saúda a simpatia do italiano da seguinte forma: "Hay una red invisible que une a todos los solitarios que desparramados por el mundo vamos en busca del sobre-mundo, de otra vida con raíces en la eternidad y copa en el infinito. Siento en torno mío voces lejanas de hermanos ignorados; el cielo de este principio de siglo está preñado de aurora". Como poucos soube colocar-se junto ao leitor - não pelo expediente mais fácil, que seria o de simplificar sua linguagem para chegar ao nivel do leitor médio, mas sim, de outra forma, superior: considerar que ele e o leitor, sendo homens, são seres em luta, em busca da imortalidade, em verdade companheiros de caminho, o que está consubstanciado no seu belo prólogo da Vida de Don Quijote y Sancho que emociona a qualquer um:

"Te consume, mi pobre amigo, una fiebre incesante, una sed de océanos insondables y sin riberas, un hambre de universos, y la morriña de la eternidad. Sufres de la razón. Y no sabes lo que quieres. Y ahora, ahora quieres ir al sepulcro del Caballero de la Locura y deshacerte allí en lágrimas, consumirte en fiebre, morir de sed de océanos, de hambre de universos, de morriña de eternidad. Ponete en marcha, solo. Todos los demás solitarios irán a tu lado, aunque no los veas. Cada cual creerá ir solo, pero formaréis batallón sagrado: el batallón de la santa e inacabable cruzada."

Unamuno, o reitor, professor, jornalista, escritor, mestre, gênio, caminhou ao nosso lado e falou a cada um de nós em meio ao caminho a que empreendemos. Não a todos os seus leitores: a cada um deles. Eis aí, nesta capacidade única, partilhada por muito poucos, a razão pela qual sua obra permanece conosco ainda hoje, 150 anos após o seu nascimento.


Celso A. Uequed Pitol
Canoas, 14/10/2014


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Gerald Thomas: cidadão do mundo (parte I) de Jardel Dias Cavalcanti
02. Manual prático do ódio de João Luiz Peçanha Couto
03. Precisamos falar sobre o Kevin de Guilherme Pontes Coelho
04. O homem que enfrentou Ulisses de Luiz Rebinski Junior
05. The Search, John Battelle e a história do Google de Julio Daio Borges


Mais Celso A. Uequed Pitol
Mais Acessadas de Celso A. Uequed Pitol em 2014
01. Miguel de Unamuno e Portugal - 12/8/2014
02. Entrevista com Dante Ramon Ledesma - 9/9/2014
03. A vida exemplar de Eric Voegelin - 10/6/2014
04. Émile Zola, por Getúlio Vargas - 6/5/2014
05. Ler Oswald Spengler em 2014 - 25/3/2014


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




ROBINSON CRUSOÉ
DANIEL DEFOE
MARTIN CLARET
(2010)
R$ 10,00



ISSO NINGUÉM ME TIRA
ANA MARIA MACHADO
ATICA
(2003)
R$ 10,00



ZAP! COMO CONVIVER DE MANEIRA SAUDÁVEL COM O SEU COMPUTADOR
DON SELLERS
CALLIS
(1995)
R$ 10,00



O CORSÁRIO VERMELHO - 5967
FENIMORE COOPER
COMPANHIA NACIONAL
(1959)
R$ 10,00



LE PETIT NICOLAS
RENÉ GOSCINNY
FOLIO
(1994)
R$ 10,00



ELE ESTÁ ENTRE NÓS MEDITAÇÕES PASCAIS
VALTER MAURÍCIO GOEDERT
PAULINAS
(2003)
R$ 10,00



FATOS DA VIDA
ROSA FREUA DE CARVALHO
FEESP
(2000)
R$ 10,00



CONTOS DE FANTASMAS
DANIEL DEFOE
L&PM
(1997)
R$ 10,00



MARIA, PASSA NA FRENTE!
DENIS E SUZEL BOURGERIE
LOGOS
(2006)
R$ 10,00



SEUS PECADOS ESTÃO PERDOADOS. CONVITE PARA UM NOVO COMEÇO
MAX LUCADO
MUNDO CRISTÃO
(2013)
R$ 10,00





busca | avançada
81512 visitas/dia
2,4 milhões/mês