Quem é o abutre | Marta Barcellos | Digestivo Cultural

busca | avançada
61072 visitas/dia
2,6 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Sexta-feira, 6/2/2015
Quem é o abutre
Marta Barcellos

+ de 2800 Acessos

Durante muito tempo, em conversas onde eu não era conhecida como jornalista, lancei mão de uma espécie de piada particular: quando o assunto descambava para reclamar da "imprensa sensacionalista", eu rapidamente engrossava o coro: "Jornalista? Ô, raça. Mataram a Lady Diana." Alguém sempre achava que aí eu estava exagerando.

Não que eu defenda a tal imprensa carniceira. Longe disso. Na verdade, sempre acreditei que o papel do jornalista profissional deve ser exercido com responsabilidade, e pensando na sociedade, não na audiência fácil. No entanto, me irritava com a hipocrisia de não se reconhecer o interesse que existe pelo sensacionalismo (muitas vezes, naquela própria roda), como se ele fosse apenas fabricado por jornalistas inescrupulosos.

Dezoito anos depois da morte da Lady Di, o assunto continua em pauta, e voltou a ser explorado em dois filmes que disputam prêmios do Oscar de 2015, cerimônia que será transmitida no próximo 22 de fevereiro. Tanto em O abutre, de Dan Gilroy, como em Garota exemplar, de David Fincher, as tramas violentas só se desenvolvem graças à existência de câmeras e jornalistas ávidos por transformar notícias em entretenimento popular.

Os filmes não ignoram que já se foi o tempo em que se podia culpar apenas a imprensa formal pela baixa qualidade do noticiário ou da audiência - o tempo antes da internet e dos gadgets, quando não seria possível a qualquer um, como hoje, viralizar qualquer baixaria captada por um celular. Em Garota exemplar, por exemplo, não falta a perua sem noção que quer tirar selfie sorridente tendo como pano de fundo a tragédia. Em O abutre, qualquer um consegue vender sua filmagem chocante para a emissora de TV decadente. Ou seja, a massa de mídias, ao invés da mídia de massas, não aumentou o senso de responsabilidade nesta intermediação - muito pelo contrário.

Mesmo assim, nos dois filmes, a tradicional imagem de jornalistas "abutres" e sem escrúpulos, invasivos e munidos de câmeras implacáveis, é explorada à exaustão. Porém, o desenrolar das histórias acaba revelando uma complexidade maior por trás do fenômeno, no qual ninguém parece ser inocente.

A primeira dica de que sequer se trata de fenômeno novo está em um improvável casal de vilões escondido por trás da intrincada trama de suspense de Garota exemplar. São os pais de Emy - de semblante imperturbável e marketing afiado - quem há décadas exploram a imagem da filha (Rosamund Pike, candidata a melhor atriz). Desde antes da TV ou da internet sensacionalista, eles já escreviam livros infantis sobre a personagem "Emy exemplar", garotinha loira, talentosa e perfeita que substituía com ganhos a filha real - que logo aprendeu a ser feliz apenas parecendo feliz. Isso tudo antes dos selfies, dos reality shows ou do Facebook. Nada mais natural, portanto, que ela tentasse aplicar a fórmula ao seu casamento: "Fomos felizes fingindo ser outras pessoas: o casal mais feliz que conhecíamos", diz Amy, sobre a relação com o marido vivido por Ben Affleck.

Do outro lado, como fãs atentos ao desempenho da Emy perfeita, sempre estiveram os ávidos leitores, que compravam livros e enriqueciam sua família, gratos por lhes proporcionar tal "entretenimento do real". Com o desenrolar da trama, porém, este mesmo público inocente mostrará seu viés carniceiro, e dará audiência às especulações sensacionalistas em torno do desaparecimento da personagem - personagem que é percebida como "do público" e por isso acaba radicalmente retribuindo a essa expectativa.

A reflexão sobre quem de fato é o abutre - o jornalista, o público ou o mesmo o personagem que vibra com sua imagem transformada em carniça frente às câmeras - continua no filme estrelado por Jake Gyllenhaal, injustamente não indicado na categoria de melhor ator.

Assim como Emy encarna de forma radical a "personagem-espetáculo", o Louis Bloom de O abutre assume o papel extremo de "mestre-do-espetáculo", com a desconcertante cumplicidade de toda a sociedade a sua volta. E com o endosso de um discurso econômico, tecnológico e corporativo, que tudo justifica.

Como um impessoal empreendedor, Bloom sequer aparenta ser o abutre do título, tamanha sua frieza diante da dor alheia. Afinal, a carniça não é para consumo próprio: será servida aos outros.



Marta Barcellos
Rio de Janeiro, 6/2/2015


Quem leu este, também leu esse(s):
01. O dia dos namorados e os clichês de Ana Elisa Ribeiro
02. Darwinismo Miserável de Carlos Benites


Mais Marta Barcellos
Mais Acessadas de Marta Barcellos em 2015
01. Contra a breguice no Facebook - 5/6/2015
02. Uma entrevista literária - 11/12/2015
03. O gueto dos ricos - 20/3/2015
04. Quem é o abutre - 6/2/2015
05. Dando conta de Minas - 7/8/2015


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




VOCÊ S. A - COMO ADMINISTRAR SUA CARREIRA COMO SE FOSSE UM NEGÓCIO
RICARDO DE ALMEIDA PRADO XAVIER
STS
(2000)
R$ 9,00



O MUNDO É PLANO UMA BREVE HISTÓRIA DO SÉCULO XXI
THOMAS L. FRIEDMAN
OBJETIVA
(2007)
R$ 25,00



SOZINHO NO PÓLO NORTE: UMA AVENTURA NA TERRA DOS ESQUIMÓS - AUTOGRAFADO
THOMAZ
L&PM POCKET
(2006)
R$ 31,90



JESUS NO LAR
FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER
FEB
R$ 15,00



PHIL COLLINS ANTHOLOGY
DIVERSOS
WARNER BOOKS
(1985)
R$ 39,00



O EXEMPLO E AS IDEIAS PERMANECEM
LUIS PAULO CESAR PAZ
DO AUTOR
R$ 5,00



INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO DIREITO
PAULO DOURADO DE GUSMÃO
FORENSE
(1991)
R$ 25,00
+ frete grátis



VERONIKA DECIDE MORRER
PAULO COELHO
OBJETIVA
(1998)
R$ 6,90



MOVE UP - INTERMEDIATE STUDENT'S BOOK A
SIMON GREENALL
HEINEMANN
R$ 30,00



PESQUISAR E APRENDER
RUTH ROCHA
SCIPIONE
(1996)
R$ 7,00





busca | avançada
61072 visitas/dia
2,6 milhões/mês