Reflexões sobre o ato de fotografar | Celso A. Uequed Pitol | Digestivo Cultural

busca | avançada
22991 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Red Bull Station estreia exposições de letrista e de coletivo feminino em julho
>>> Alaíde Costa e Toninho Horta mostram CD em parceria na CAIXA Cultural São Paulo
>>> O Julgamento Secreto de Joana D'Arc com Silmara Deon estreia no Teatro Oficina
>>> Novo app conecta, de graça, clientes a profissionais e prestadores de serviço
>>> Inauguração da Spazeo com show do Circuladô de Fulô - 28/07
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Entrevista com a tradutora Denise Bottmann
>>> O Brasil que eu quero
>>> O dia em que não conheci Chico Buarque
>>> Um Furto
>>> Mais outro cais
>>> A falta que Tom Wolfe fará
>>> O massacre da primavera
>>> Reflexões sobre a Liga Hanseática e a integração
>>> A Fera na Selva, filme de Paulo Betti
>>> Raio-X do imperialismo
Colunistas
Últimos Posts
>>> Eleições 2018 - Afif na JP
>>> Lançamentos em BH
>>> Lançamento paulistano do Álbum
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 2
>>> Ana Elisa Ribeiro lança Álbum
>>> Arte da Palavra em Pernambuco
>>> Conceição Evaristo em BH
>>> Regina Dalcastagné em BH
>>> Leitores e cibercultura
>>> Sarau Libertário em BH
Últimos Posts
>>> Tempo & Espaço
>>> Mão única
>>> A passos de peregrinos ll
>>> PRESSÁGIOS. E CHAVES IV
>>> Shomin-Geki, vidas comuns no cinema japonês
>>> Con(fusões)
>>> A passos de peregrinos l
>>> Ocaso
>>> PRESSÁGIOS. E CHAVES I
>>> Sob o mesmo teto
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Telemarketing, o anti-marketing dos idiotas
>>> Memórias da revista Senhor
>>> É o Fim Do Caminho.
>>> Ao Abrigo, poemas de Ronald Polito
>>> O massacre da primavera
>>> Raio-X do imperialismo
>>> No Metrópolis, da TV Cultura
>>> O Brasil que eu quero
>>> Pensar sem memória
>>> A Fera na Selva, filme de Paulo Betti
Mais Recentes
>>> Dom Quichote De La Mancha - Cervantes / Gustavo Doré - Raro
>>> Coleção Fernando Sabino 12 Volumes Editora Record 1984
>>> Livro Curso Prático De Imposto De Renda
>>> O Medo e a Ternura
>>> Liberdade Virtual
>>> A Colina dos Suspiros
>>> Pretinha, eu?
>>> Amor Não Tem Cor
>>> A Morte Tem Sete Herdeiros
>>> Contos Urbanos e Lendas Rurais
>>> Redes de Abuso
>>> Jogo Duplo
>>> Bat Pat - O Monstro do Esgoto
>>> ABCdário da Revolução Pernambucana de 1817
>>> Almanaque do Cruzeiro
>>> Voragem
>>> O livro das grandes reportagens
>>> Deixe os homens aos seus pés
>>> Quem mexeu no meu queijo?
>>> O príncipe
>>> A mulher de trinta anos
>>> O texto Argumentativo
>>> Fernão Capelo Gaivota
>>> Tudo valeu a pena
>>> Tudo tem seu preço
>>> O poder dos quietos
>>> Despedindo-se da Terra
>>> Despertar para a vida
>>> É preciso Algo Mais
>>> Marcas da Vida
>>> Novamente Juntos
>>> Reviver por Amor
>>> Vivendo no Mundo dos Espíritos
>>> Estatística Indutiva: Teoria e Aplicação
>>> Macro e Micro Cosmos: Visão Filosófica do Taoísmo e Conceitos de Medicina Tradicional Chinesa
>>> Inside Out - Student's Book - Intermediate
>>> Inside Out - Workbook - Intermediate
>>> Le Français Est À La Mode
>>> A Cabana
>>> O vendedor de Sonhos e a Revolução dos Anônimos
>>> Marketing de Ação
>>> Na Moda
>>> Comunicação Organizacional - Gestão de Relações Públicas
>>> As mentiras que os homens contam
>>> Seja líder de si mesmo
>>> Superdicas para Falar bem em conversas e apresentações
>>> Manual de Umbanda para Chefes de Terreiros
>>> As Cartas do Caminho Sagrado - Sem as Cartas
>>> Saravá Seu Tranca Ruas
>>> Saravá Oxóce
COLUNAS

Terça-feira, 13/2/2018
Reflexões sobre o ato de fotografar
Celso A. Uequed Pitol

+ de 1200 Acessos

Inicialmente, devemos ressaltar aqui que o ato de fotografar não é ingênuo. O responsável pela foto, o fotógrafo, capta a imagem imbuído dos valores de um determinado tempo, de seus valores pessoais, das relações de poder existentes naquele local e período e de muitos outros elementos que estão presentes na intenção de representar algo. Por essa razão, pode-se dizer que a fotografia tem um caráter híbrido, documental e artístico, pois ao documentar o fato, pessoa ou espaço está presente um fazer artístico. Nas palavras de Oliveira e Farias,

"Por trás da câmera há um fotógrafo que pensa antes de clicar. Além disso, o recorte ou delimitação feita por ele no quadro que compõe a foto é marcado pela presença e ausência, que são constituintes da memória, definida por muitas correntes teóricas como um fenômeno social. A presença é o que está posto, retratado. A ausência é o que está fora do quadro." (OLIVEIRA; FARIAS, 2009)

Segundo Susan Sontag,

“o fluxo incessante de imagens (televisão, vídeo, cinema) constitui o nosso meio circundante, mas quando se trata de recordar, a fotografia fere mais fundo. A memória congela o quadro; sua unidade básica é a imagem isolada. Numa era sobrecarregada de informação, a fotografia oferece um modo rápido de apreender algo e uma forma compacta de memorizá-lo. A foto é como uma citação ou uma máxima ou provérbio”.(SONTAG, 2003).

A foto tem, portanto, a função memorial de “congelar” a imagem e repassa-la para adiante, para outros que poderão tomar contato com ela e, assim, apreender-lhe sentidos. E tem um potencial mnemônico poderoso. Acerca disso, Jörn Seemann aponta que

"A reconstrução do passado através de referências espaciais, como fotografias e mapas, e pela reambulação (a verificação e identificação de detalhes e informações previamente mapeados) pode trazer à luz do dia lembranças, reminiscências e saudades que uma entrevista convencional na casa das pessoas não consegue revelar" (SEEMANN, 2002).

E Phillipe Dubois vai além: “Uma foto é sempre uma imagem mental.Ou, em outras palavras, nossa memória só é feita de fotografias."(DUBOIS, 1993, 314)

O espaço onde a fotografia foi apreendida também deve ser considerado. Conforme assevera Jörn Seemann,

"lugares concretos, onde se realizam eventos, acontecimentos históricos ou práticas cotidianas, e representações visuais (mapas ou fotos) e não visuais (literatura, música) podem servir como possíveis referenciais espaciais para a memória" (SEEMANN, 2002) .

A memória de espaços compartilhados é, assim, representada visualmente – ou seja, não é copiada na sua integralidade, chapada, mas sim objeto de um processo de elaboração, recorte e, por fim, representação.

Vale aqui lembrar a lição de Roland Barthes, que entende a fotografia como uma imagem híbrida, constituída por dois elementos: um aparelho técnico, capaz de captar a realidade, e uma mensagem, portando conteúdo cultural e histórico (BARTHES, 1982). O pensador francês enfatiza, assim, que a fotografia traz consigo elementos contextuais, fundamentais para a mensagem que ela pretende passar.

A relação dialética entre o indivíduo, o corpo social, o espaço e a cultura em que se insere nortearam nossa análise, e a consideração conjugada de todos estes elementos abre caminho para reflexões sobre memória, percepção e imaginário político


Celso A. Uequed Pitol
Canoas, 13/2/2018


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Dilúvio, de Gerald Thomas de Jardel Dias Cavalcanti
02. Por que HQ não é literatura? de Cassionei Niches Petry
03. Os Doze Trabalhos de Mónika. 12. Rumo ao Planalto de Heloisa Pait
04. Entrevista com o poeta mineiro Carlos Ávila de Jardel Dias Cavalcanti
05. Bruta manutenção urbana de Elisa Andrade Buzzo


Mais Celso A. Uequed Pitol
Mais Acessadas de Celso A. Uequed Pitol em 2018
01. Reflexões sobre a Liga Hanseática e a integração - 29/5/2018
02. Raio-X do imperialismo - 22/5/2018
03. De Middangeard à Terra Média - 10/4/2018
04. 40 anos sem Carpeaux - 20/3/2018
05. Reflexões sobre o ato de fotografar - 13/2/2018


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




ANARQUIA, ESTADO E UTOPIA
ROBERT NOZICK
ZAHAR
(1994)
R$ 65,00



RECRIE, ARTE E CIÊNCIA, N. 3
FÁBIO BRÜGGEMANN ET AL.
FUNDAÇÃO BOITEUX
(2005)
R$ 15,00



CABELOS E CIA - ONDAS DE DIVA ANO 21 Nº 245
EDITORA SEGMENTO
SEGMENTO
R$ 8,00



OBRAS POÉTICAS COMPLETAS - RAMON DE CAMPOAMOR
RAMON DE CAMPOAMOR
AGUILLAR
(1951)
R$ 35,00



O CRIME DO VENCEDOR
MARIE RUTKOSKI
V&R - VERGARA & RIBA
(2016)
R$ 25,00



FÍSICA 1 - MECÂNICA - ENSINO MÉDIO
BONJORNO; CLINTON; EDUARDO PRADO; CASEMIRO
FTD
(2013)
R$ 9,00



CULINÁRIA DA SOJA - UM GUIA PARA UMA VIDA MAIS SAUDÁVEL
LOUISE HAGLER
NOVA ERA
(2008)
R$ 9,90



MORANGUINHO. UMA DOCE PRIMAVERA
LAUREN CECIL
FUNDAMENTO
(2010)
R$ 6,00



CRIMES PREVIDENCIÁRIOS (SÉRIE CIÊNCIAS CRIMINAIS NO SÉCULO XXI)
LUIZ FLÁVIO GOMES
REVISTA DOS TRIBUNAIS
(2001)
R$ 12,00



ESCULTURA
RUDOLF WITTKOWER
MARTINS FONTES
(1989)
R$ 50,00





busca | avançada
22991 visitas/dia
1,1 milhão/mês