A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques | Jardel Dias Cavalcanti | Digestivo Cultural

busca | avançada
59441 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Clube do Disco - Clube da Esquina
>>> MONSTRA exibe filmes feitos por e com crianças nos dias 25 e 26/5
>>> Tão Somente Meninos
>>> Festa junina no Teatro do Incêndio busca continuidade do projeto SOL.TE
>>> Céu se apresenta no Sesc Guarulhos
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A suíte melancólica de Joan Brossa
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
>>> Ser e fenecer: poesia de Maurício Arruda Mendonça
>>> A compra do Twitter por Elon Musk
>>> Epitáfio do que não partiu
>>> Efeitos periféricos da tempestade de areia do Sara
>>> Mamãe falhei
>>> Sobre a literatura de Evando Nascimento
>>> Velha amiga, ainda tão menina em minha cabeça...
>>> G.A.L.A. no coquetel molotov de Gerald Thomas
Colunistas
Últimos Posts
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
>>> Rush (1984)
>>> Luiz Maurício da Silva, autor de Mercado de Opções
>>> Trader, investidor ou buy and hold?
>>> Slayer no Monsters of Rock (1998)
>>> Por que investir no Twitter (TWTR34)
>>> Como declarar ações no IR
Últimos Posts
>>> Asas de Ícaro
>>> Auto estima
>>> Jazz: 10 músicas para começar
>>> THE END
>>> Somos todos venturosos
>>> Por que eu?
>>> Dizer, não é ser
>>> A Caixa de Brinquedos
>>> Nosferatu 100 anos e o infamiliar em nós*
>>> Sexta-feira santa de Jesus Cristo.
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Tecnologia de Minority Report
>>> Sabemos pensar o diferente?
>>> Do Surrealismo
>>> Milagres não existem
>>> Valsinha
>>> Sobre o caso Idelber Avelar
>>> Uma gafieira, pintura digital
>>> As drogas fazem você virar os seus pais
>>> Dave Brubeck Quartet 1964
>>> O Conto do Amor, de Contardo Calligaris
Mais Recentes
>>> Guia do Estressado de Rosana Ferrão pela Aeroplano
>>> A Arte da Guerra de James Clavel pela Record (2002)
>>> Poesia na Varanda de Sonia Junqueira; Flavio Fargas pela Autêntica (2012)
>>> A Falta Que Ela Me Faz de Fernando Sabino pela Record
>>> Quem Manda na Minha Boca Sou Eu! de Ruth Rocha pela Ática (2007)
>>> Propósito - a Coragem de Ser Quem Samos de Sri Prem Baba pela Sextante (2016)
>>> O Inglês; Tal Qual Se Fala no Presente sem Auxílio de Professor de M. Oliveira Malta pela Cia. Brasil (1960)
>>> Medicina Alternativa de A a Z de Carlos Nascimento Spethmann pela Natureza (2004)
>>> Administração Estratégica 2 Edição de Varios pela Pearson (2005)
>>> O Vaqueano de Apolinário Porto Alegre pela Três (1973)
>>> A Casa Iluminada de Alessandro Thomé pela Benvira (2012)
>>> Medicina Alternativa de a a Z - 6ª Edição de Carlos Nascimento Spethmann pela Natureza (2004)
>>> O Poder de Mau Humor de Ruy Castro pela Companhia das Letras (1993)
>>> O Amanha Começa Hoje de Alf Lohne; Charlote F. Lessa; Eduardo Olszewski pela Cpb Didaticos (2013)
>>> 21 Days to the Perfect Dog de Karen Wild pela Hamlyn (2014)
>>> Ligados. Com Ciencias - 3º Ano de Maira Rosa Carnevalle pela Saraiva Didáticos (2015)
>>> Depois Que Vim a Saber... de Elifas Alves pela Teatro Espírita (1983)
>>> Sherlock Holmes - O Vale do Medo de Arthur Conan Doyle pela Principis (2019)
>>> Instalações Elétricas de Hélio Crede pela Ltc (1986)
>>> Mensagens do Vento de Aldo Saettone pela Clio (2008)
>>> O Gerente Que Veio do Céu de Floriano Serra pela Gente (2000)
>>> Gramática Texto Análise e Construção de Sentido Caderno de Estudo de Maria Luiza M. Abaurre pela Moderna (2011)
>>> O Sentido da Vida na Catequese de Isabel Cristina a Siqueira pela Paulus (2014)
>>> Quando é Preciso Ser Forte de De Rose pela Egrégora (2005)
>>> Flores de Kalocsa de Vários Autores pela GyÖrgyi (1984)
COLUNAS

Terça-feira, 31/8/2021
A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
Jardel Dias Cavalcanti

+ de 6400 Acessos



Ana está toda prosa. Acaba de lançar pela Companhia das Letras o seu novo livro de poemas: Risque esta palavra. É seu terceiro livro de poesia. O primeiro A vida submarina, de 2009, foi lançado pela editora Scriptum, depois, em 2011, publicou Da arte das armadilhas pela Companhia das Letras e, em 2015, saiu pela mesma editora O livro das semelhanças. Um conjunto de poemas, somados todos os livros, bastante significativo. Tendo, além de tudo, boa recepção crítica. E isso não tem nada a ver com o fato de que está havendo uma valorização da literatura produzida por mulheres. Ana Martins Marques é valorizada como a boa poeta que é, como escritora consistente que é. E isso é bom. Para ela e para quem quer ler boa poesia.

A poeta decidiu dividir seu livro em quatro seções, “A porta de saída”, “Postais de alguma parte”, “Noções de linguística” e “Parar de fumar”. Entre as quatro partes do livro há um elemento em comum, que perpassa boa parte dos poemas, que é seu aspecto prosaico. Parece intencional. Como se a poeta, ao mergulhar na essência prosaica da vida cotidiana, quisesse, pela via da prosa, dar à vida o que ela merece. Não que não haja um tom cerebral, que transforma em poesia o cotidiano. Ao contrário, cada fato é pensado como vislumbre do poético e passado na máquina de moer de uma avaliação crítica constante. No entanto há um poema-exemplo dentro do livro que revela a metamorfose para a poesia prosaica desse livro, que é o poema “Prosa (II)”, onde ela comenta o processo de escrita do escritor Roberto Bolaño, nos seguintes termos: “Há quem acredite/ que o autor trocou/ a miséria da poesia/ pela mercadoria da prosa// Ou quem sabe a poesia/ é impossível/ e ele faz o luto do verso/ na linha da prosa (...)”.

O que eu disse acima, o “dar à vida o que ela merece”, talvez seja a cicatriz exposta da poeta e, nesse sentido, por derivação, o fato da poesia mais prosaica fazer bem seu dever, revelando o desajuste que existe entre a palavra e o mundo. No poema “Relâmpagos” isso fica claro como o próprio raio do relâmpago: “Já tive palavras rápidas/ como relâmpagos/ atravessando a pele// o que foi feito das palavras/ que trocamos?// o que foi feito desse ser/ desajustado para o mundo?// o que foi além da cicatriz/ dos relâmpagos?”

Um elemento importante do novo livro de Ana Marques é a conversa dentro dos poemas sobre a questão da linguagem, e isso fica latente no grupo de poemas “Noções de linguística”. Mas não só lá, a problemática da linguagem (metalinguagem) se dá aqui e ali ao longo dos poemas. E o poema de abertura do livro – no qual aparece o verso que dá título ao livro - é já uma conversa franca e dolorosa sobre a eficiência ou não da palavra em dar significado ao mundo: “O que eu encontrei/ um dia após o outro/ não foi uma palavra/ mas uma canoa em chamas// (...) um poema não é mais/ do que uma pedra que grita// risque por favor/ esta palavra”.

Muitos dos poemas podem ser lidos, inclusive, como alegorias da própria poesia, esse ser indecifrável em sua amplitude inesgotável de significados (a arte é a morte de seus pretendentes, eu diria): “É uma alegria haver línguas/ que não entendo/ delas foram varridas/ as lembranças todas// nelas o sentido passa entre as palavras/ como a luz entre as plantas// nelas é sempre a infância: mar, mãe, manhã/ (...)”. O labor do poeta também pode aparecer aqui e ali, em versos que traduzem as cicatrizes do seu ofício: “minhas palavras arruinaram meu corpo”, “alguns poemas/ nos tiram as palavras/ que nos dão”.

Mas, que fique claro, este livro é sobre a vida, a vida sobre o filtro e as cinzas do cigarro-poesia, que se queima na insatisfação do seu fim e no prazer do seu renascimento num novo trago: “ela - a poesia - parece estar de volta// quando menos se espera/ e sem que se tenha a certeza/ de que é mesmo ela”.

O poema que se alimenta da prosa, que veste a pele da prosa, se disfarça ali, mas que continua poesia, um lobo mal à espreita dos ingênuos que serão, a cada insight, comidos nas suas certezas, este poema que parece prosa, e que é prosa sendo também poesia, é a essência do livro Risque esta palavra.

Em “Poema com o som de sua própria fabricação”, Ana Marques nos fala dos vários sons que geram o poema, o som além do “som do caderno se abrindo-se/ o som da caneta seguindo a linha pautada”, também o som dos passos pela cidade, dos carros, do café fervendo na cafeteria, o som das palavras não sendo retiradas das coisas... Aqui fica demarcada a opção por navegar em águas próximas, aquela que o cotidiano fornece, mesmo que haja um veneno no final, uma poluição, "um brilho sujo enquanto o poema vai se fazendo/ tarde demais".

Uma resenha não consegue dar conta de uma grande quantidade de poemas, dos problemas que cada poema produz, ou mesmo que um único verso possa trazer. Como sugere Susan Sontag, no seu ensaio “Contra a interpretação”, nos resta uma relação de pele, erótica, com a poesia, com a arte, uma relação menos cartesiana, que seja mais sensorial, tocada naquele lugar onde a razão não penetra.

O livro de Ana Martins Marques, portanto – “é mais ou menos isso/ mas com outras palavras” - como diz um verso de um poema que se inicia com “você se dá conta”.


Jardel Dias Cavalcanti
Londrina, 31/8/2021


Mais Jardel Dias Cavalcanti
Mais Acessadas de Jardel Dias Cavalcanti em 2021
01. A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques - 31/8/2021
02. O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis - 17/8/2021
03. Cosmogonia de uma pintura: Claudio Garcia - 18/5/2021
04. Cem encontros ilustrados de Dirce Waltrick - 20/4/2021
05. Poética e política no Pântano de Dolhnikoff - 23/3/2021


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Dicionário Escolar Língua Portuguesa
Michaelis
Melhoramentos
(2008)



Cheiro de Goiaba - 8ª Ed.
Gabriel Garcia Marquez
Record
(2014)



Antologia Poética
Vários Autores
Universidade Vale do Paraíba
(2002)



Midas e Sadim. Tudo o Que Voce Precisa Evitar para Ter Sucesso
Ricardo Bellino
Campus
(2006)



Parasyte - Vol. 2
Hitoshi Iwaaki
Jbc
(2015)



Caça ao Tesouro
Amanda Wood
Brinque Book
(2008)



Tops 3 - Student Book With Bound and Songs Cds
Rebecca York Hanlon, Jake Kimball
Pearson Education
(2008)



Interlocuções Entre O Direito Previdenciario,O Direito Tributario E A Economia - Direito
Melissa Folmann
Paixao
(2017)



A Noite e o Riso
Nuno Bragança
Moraes
(1978)



Relógio de Pandora
John J. Nance
Record





busca | avançada
59441 visitas/dia
1,8 milhão/mês