Eleições na quinta série | Luís Fernando Amâncio | Digestivo Cultural

busca | avançada
66255 visitas/dia
1,9 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Dentre Nós Cia de Dança estreia “Sagrado Seja o Caos”
>>> Teatro: Sesc Santo André traz O Ovo de Ouro, espetáculo com Duda Mamberti no elenco
>>> PianOrquestra fecha a temporada musical 2021 da Casa Museu Eva Klabin com o espetáculo online “Colet
>>> Primeira temporada da série feminina “Never Mind” já está completa no Youtube da Ursula Monteiro
>>> Peça em homenagem à Maria Clara Machado estreia em teatro de Cidade Dutra, na periferia de São Paulo
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> A história de Claudio Galeazzi
>>> Naval, Dixon e Ferriss sobre a Web3
>>> Max Chafkin sobre Peter Thiel
>>> Jimmy Page no Brasil
>>> Michael Dell on Play Nice But Win
>>> A história de José Galló
>>> Discoteca Básica por Ricardo Alexandre
>>> Marc Andreessen em 1995
>>> Cris Correa, empreendedores e empreendedorismo
>>> Uma história do Mosaic
Últimos Posts
>>> Entre outros
>>> Entre o corpo e a alma, o tempo
>>> O tempo é imbatível
>>> Consciência
>>> A cor da tarja é de livre escolha
>>> Desigualdades
>>> Novembro está no fim...
>>> Indizível
>>> Programador - Trabalho Remoto que Paga Bem
>>> Oficinas Culturais no Fly Maria, em Campinas
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Meus encontros e desencontros com Daniel Piza
>>> Pai e Filho
>>> Solaris, o romance do pesadelo da ciência
>>> E o Doria virou político...
>>> A ABSTRATA MARGEM
>>> Salvem os jornais de Portugal
>>> Irmãos Amâncio
>>> Chris Cornell
>>> Nosso Primeiro Periscope
>>> YouTube, lá vou eu
Mais Recentes
>>> Ás de Copas, Pretérito Imperfeito de Luis Eduardo de Sousa pela Patuá (2014)
>>> Português Em Complicação - Vocabulário VIII de Professor Sérgio Nogueira pela Aula Extra
>>> Inteligência Produtiva (lacrado) de Luiz Ângelo dos Santos pela Qualitymark (2017)
>>> Dançando Em Lúnassa de Brian Friel pela Hedra (2014)
>>> Terra sem Mal de Jacy do Prado Barbosa Neto pela Planeta (2013)
>>> Que história é essa de Flavio de Souza pela Companhia das Letrinhas (2017)
>>> Judas, o Bem Amado (lacrado) de Gerald Messadie pela Bertrand Brasil (2010)
>>> Fantasia dos Vegetais o Esforço do Abacate de Dcl pela Dcl
>>> Um Feitiço de Verão- Gatinho Magico de Bentley Sue pela Fudamento (2010)
>>> O Despertar da Consciência de Nivaldo Silva pela Autografia (2017)
>>> Sorrindo para a Câmera (lacrado) de Zulema Rida pela Mar de Ideias (2012)
>>> Violência Sexual Contra Crianças e Adolescentes (lacrado) de Assis da Costa Oliveira pela Lumen Juris (2017)
>>> O segredo do violinista de Eva Furnari pela Moderna (2010)
>>> A Pequena Livraria dos Corações Solitários de Annie Darling pela Verus (2017)
>>> Manual de Direito Comercial de Fábio Ulhoa Coelho pela Saraiva (2004)
>>> American Mafia a History of Its Rise to Power de Thomas Reppetto pela Mjf Books (2004)
>>> A Lenda dos Cristais de Ana Carolina Jalles pela Novo Século (2014)
>>> As Independências na América Latina de Leon Pomer pela Brasiliense (1995)
>>> De Todas as Raças e Nações (lacrado) de José Marins pela Paulinas (2008)
>>> Circuito Sesc de Arte 2016 de Sesc pela Sesc
>>> 2012 - o Menino Que Previu o Apocalipse de Ricardo Valverde pela Novo Seculo (2010)
>>> Autobiografia de John Stuart Mill pela Iluminuras (2007)
>>> Tudo o Que Você Não Queria Saber Sobre Propaganda (lacrado) de Newton Cesar pela Senac (2010)
>>> Degradação dos Solos no Brasil de Laiana Ady Westphalen pela Bertrand Brasil (2014)
>>> República dos Bacharéis no Século XXI (lacrado) de André Luís Alves de Melo pela Lumen Juris (2016)
COLUNAS

Sexta-feira, 17/9/2021
Eleições na quinta série
Luís Fernando Amâncio

+ de 4500 Acessos

Ao chegar ao colégio em que cursaríamos os últimos anos do Ensino Fundamental, nós éramos apresentados à eleição de líder. Tratava-se de uma rara experiência democrática no alto de nossos dez ou onze anos. Através do voto, os alunos, sem interferência dos professores, escolhiam seus representantes estudantis.

Uma grande responsabilidade. Era dever do líder da turma buscar as carteirinhas dos colegas dez minutos antes do fim da aula. Além disso, o líder... bom, basicamente, ele só fazia isso. Quem exercia o cargo também era responsável pela turma se o professor precisasse sair. Mas nenhum adulto cometeria a sandice de autorizar uma criança a confrontar a desordem de seus colegas.

Ainda assim, ser o líder era importante. Afinal, nas carteirinhas, com um carimbo de PRESENTE, ficava registrada a nossa frequência na escola. Uma prova impressa e auditável para apresentar aos nossos pais se a calúnia de que tínhamos “matado aula” chegasse a eles.

Diante do poder que o processo democrático nos dava, seguíamos, basicamente, dois critérios para eleger nossos líderes: podíamos levar a eleição a sério e votar no estudante mais aplicado nos estudos – por algum motivo, pensávamos que boas notas ajudariam na função; ou votávamos no colega mais desordeiro da turma, como uma espécie de “voto de protesto”. Uma trollagem, como dizem os jovens. O constrangimento dos professores aturando um mal estudante como representante de turma nos divertia.

Da quinta à oitava série, sexto ao nono ano para os millennials, a subversão era ingênua e sem grandes consequências. Só uma piada de gosto duvidoso. Meus colegas, porém – e também seus pais, vizinhos, conges e etc – levaram a prática adiante. O noticiário me faz ter certeza: elegemos os piores estudantes para nos representar em Brasília. Uma trollagem suicida, escancarada no preço da gasolina e dos botijões de gás atualmente.

Afinal, presidente, ministros, deputados e senadores fazem bem mais do que apenas buscar carteirinhas na secretaria. As consequências ao ter representantes desordeiros nessas esferas são mais dramáticas.


Pode acontecer – e é só uma hipótese – de aparecer uma pandemia no meio do mandato. Aí, o líder deverá ter atitude responsável, tomar medidas rápidas e cabíveis. Se elegemos o pior aluno para a função, é possível que ele negue a seriedade da situação e atue com infantilidade, renunciando às recomendações sanitárias. Ou, talvez, ele não responda às fabricantes de vacinas para negociar, meses depois, com empresas de pastores e de lobistas amigos. Já pensaram que horror?

Também pode ocorrer – outra hipótese – de se anunciar uma crise hídrica, colocando em risco o abastecimento de energia elétrica no país. Então, precisaremos que nossos representantes sejam eficientes e tomem medidas de prevenção com antecedência, impedindo que a situação se agrave. E, claro, façam investimentos para amenizar a situação. Não vale onerar o consumidor depois que a catástrofe estiver prestes a acontecer.

Quando votaram no Tiririca e em seu “pior que está não fica”, havia uma tendência que muitos tomaram como anedótica. Uma subversão, como quando votavam no rinoceronte Cacareco nos tempos das cédulas impressas. Só que era mais sério do que se esperava.

Foi o princípio de um abismo. Quando ideologia, turbinada pelos algorítimos de Steve Bannon, se tornou pós-verdade. E a lógica em nossas escolhas políticas ficou em frangalhos. Nossas opções, desde então, parecem aleatórias. Como confiar a chave do cofre a um ladrão de galinhas. Ou, hipoteticamente falando, escolher um político de relações sólidas com esquemas de rachadinhas para combater a corrupção.

Você pode até dar o poder de buscar as carteirinhas da sala a uma pessoa incompetente. O risco de ela não dar conta da responsabilidade é menor, já que a função é simples. Agora, dirigir um país é mais complexo. Bem mais complexo.

A escolha não era, afinal de contas, tão difícil assim.


Luís Fernando Amâncio
Belo Horizonte, 17/9/2021


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Alma indígena minha de Elisa Andrade Buzzo
02. Eu blogo, tu blogas? de Fabio Gomes
03. Transformação de Lúcifer, obra de Egas Francisco de Jardel Dias Cavalcanti
04. Gerald Thomas: cidadão do mundo (parte final) de Jardel Dias Cavalcanti
05. Ninfomaníaca: um ensaio sob forma de cinema de Wellington Machado


Mais Luís Fernando Amâncio
Mais Acessadas de Luís Fernando Amâncio em 2021
01. Eleições na quinta série - 17/9/2021
02. 20 contos sobre a pandemia de 2020 - 21/5/2021
03. Faça você mesmo: a história de um livro - 29/1/2021
04. 2021, o ano da inveja - 8/1/2021
05. Você é rico? - 23/4/2021


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Revista Filosofia Ciência & Vida Nº 85 - Estratégia do Confronto- Ano VII- Agosto /2013 (Esgotada)
Paula Felix Palma (Editora chefe)
Araguaia -Escala Educacional
(2013)



Onde Está Teresa?
Zíbia Milani Gasparetto
Vida e Consciencia
(2007)



Lucy e Suas Férias Perfeitas
Nancy Rue
Mundo Cristão
(2012)



A Vida do Bebê
Dr. Rinaldo de Lamare
Borsoi
(1964)



Memórias póstumas de Brás Cubas
Machado de Assis
Martin Claret
(2004)



Poderosa - Diário de uma Garota Que Tinha o Mundo na Mão
Sérgio Klein
Fundamento
(2005)



Guia do Pão-duro 2
Gustavo Nagib
Matrix
(2006)



O Meio Ambiente Em Debate - Col. Polêmica
Samuel Murgel Branco
Moderna
(1990)



Quem foi que inventou o Brasil?
Nova Fronteira
Nova Fronteira
(2021)



O Bisbilhoteiro
Quevedo
Escala
(2007)





busca | avançada
66255 visitas/dia
1,9 milhão/mês