Sua empresa faz festa de Natal? | Arcano9 | Digestivo Cultural

busca | avançada
33925 visitas/dia
1,4 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Namíbia, Não! curtíssima temporada no Sesc Bom Retiro
>>> Ceumar no Sesc Bom Retiro
>>> Mestrinho no Sesc Bom Retiro
>>> Edições Sesc promove bate-papo com Willi Bolle sobre o livro Boca do Amazonas no Sesc Pinheiros
>>> SÁBADO É DIA DE AULÃO GRATUITO DE GINÁSTICA DA SMART FIT NO GRAND PLAZA
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Modernismo e além
>>> Pelé (1940-2022)
>>> Obra traz autores do século XIX como personagens
>>> As turbulentas memórias de Mark Lanegan
>>> Gatos mudos, dorminhocos ou bisbilhoteiros
>>> Guignard, retratos de Elias Layon
>>> Entre Dois Silêncios, de Adolfo Montejo Navas
>>> Home sweet... O retorno, de Dulce Maria Cardoso
>>> Menos que um, novo romance de Patrícia Melo
>>> Gal Costa (1945-2022)
Colunistas
Últimos Posts
>>> Lula de óculos ou Lula sem óculos?
>>> Uma história do Elo7
>>> Um convite a Xavier Zubiri
>>> Agnaldo Farias sobre Millôr Fernandes
>>> Marcelo Tripoli no TalksbyLeo
>>> Ivan Sant'Anna, o irmão de Sérgio Sant'Anna
>>> A Pathétique de Beethoven por Daniel Barenboim
>>> A história de Roberto Lee e da Avenue
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
Últimos Posts
>>> A moça do cachorro da casa ao lado
>>> A relação entre Barbie e Stanley Kubrick
>>> Um canhão? Ou é meu coração? Casablanca 80 anos
>>> Saudades, lembranças
>>> Promessa da terra
>>> Atos não necessários
>>> Alma nordestina, admirável gênio
>>> Estrada do tempo
>>> A culpa é dele
>>> Nosotros
Blogueiros
Mais Recentes
>>> 100 homens que mudaram a História do Mundo
>>> Entrevista com Ruy Castro
>>> Um conto-resenha anacrônico
>>> Um parque de diversões na cabeça
>>> Rindo de nossa própria miséria
>>> História da leitura (V): o livro na Era Digital
>>> Duas crises: a nossa e a deles
>>> As pessoas estão revoltadas
>>> Eu sou fiscal do Sarney
>>> Vamos sentir saudades
Mais Recentes
>>> Curso de Direito Natural de Luís Taparelli D'Azeglio, Sj;Nicolau Rosseti pela Anchieta (1945)
>>> Tiro no coração de Mikal Gilmore pela Companhia das Letras (1996)
>>> A Crise Do CapitalismoA de A Crise Do Capitalismo pela A Crise Do Capitalismo (1999)
>>> Histórias de Fadas de Oscar Wilde pela Saraiva (2015)
>>> Eu, Robô de Isaac Asimov pela Ediouro (2004)
>>> Gramatica de la lengua espantola de Emilio Alarcos Llorach pela Espasa (2015)
>>> A costureira de Dachau de Mary Chamberlain pela HarperCollins (2014)
>>> Grande Sertão. Veredas de Guimarães Rosa pela Nova Fronteira (2010)
>>> The India-Rubber Men de Edgar Wallace pela London hodder & stoughton limited (1940)
>>> Flash Mx Com Actionscript - Orientado A Objetos de Francisco Tarcizo B. Junior pela Érica (2002)
>>> Destros e canhotos de José Quadros Franca pela Melhoramentos (1969)
>>> História da riqueza do homem de Leo Huberman pela Zahar (1971)
>>> Sentimentos Modernos de Maria Angela D'incao pela Brasiliense (1996)
>>> A Criança Saudável de Wilhelm Zur Linden pela Brasiliense (1977)
>>> A Mae Do Freud de Luis Fernando Veríssimo pela L&pm (1987)
>>> Irritacao - O Fogo Destruidor de Torkom Saraydarian pela Aquariana (1991)
>>> Boa Noite Punpun de Inio Asano pela JBc (2019)
>>> Biblioteca Desafios Matemáticos - 7 volumes de Vários Autores pela RBA / Editec (2023)
>>> Mude a sua Mente e Transforme a sua Vida de Gerald G. Jampolsky e Diane V. Cirincione pela Cultrix (1999)
>>> Uns e Outros: Contos Espelhados - Tag de Helena Terra e Luiz Ruffato pela Tag / Dublinense (2017)
>>> A Metafísica do Cinema de Robert Bresson de Carlos Frederico Gurgel Calvet da Silveira pela Batel (2011)
>>> Violencia Política en el Siglo XXI de Adalberto C. Agozino pela Dosyuna (2011)
>>> Religiões e Homossexualidades de Maria das Dores Campos Machado; Fernanda Delvalhas Piccolo (Orgs.) pela Fgv (2010)
>>> Jerusalém de Gonçalo M. Tavares pela Companhia das Letras (2006)
>>> Cinema, Pipoca e Piruá de Sérgio Klein pela Fundamento (2009)
COLUNAS >>> Especial Festas 2002

Sexta-feira, 27/12/2002
Sua empresa faz festa de Natal?
Arcano9
+ de 5700 Acessos

No mundo das grandes empresas, corporações, multinacionais, ou seja lá o que for do mundo capitalista londrino, o fim de ano é sinônimo de vergonha. A tradição das Christmas Parties nas firmas não sei desde quando existe, provavelmente desde os tempos da Revolução Industrial. Dá para imaginar na Era Vitoriana aquele bando de homens extremamente formais, vestindo suas cartolas e fraques, enfiando sonoramente o pé na jaca e dando uns amassos na gostosa colega de trabalho, para dois dias depois, com a cabeça menos latejante de tanto gim, vir como um cachorrinho pedir perdão com um cerimonial abaixar de cabeça frente à dama. A mesma cultura que venera a distância, a formalidade e a superficialidade (desagradáveis filosofias às quais lamentavelmente eu, no exílio, sou obrigado a confessar ter aderido à força em 3,5 anos de Britannia) venera e abençoa os sonoros pés na jaca. Cansei de ver britânicos no metrô, meia-noite de sexta-feira ou sábado, bêbados, fazendo coisas absolutamente horrendas. Uma amiga minha foi ao limite ao testemunhar um sujeito defecando em pleno corredor de acesso à Central Line na estação Bond Street. O honrado cidadão, que claramente não era um mendigo mas sim um representante da classe média londrina, com o rosto contraído de gargalhadas e fétidos odores. No dia seguinte, é assim: na dor de cabeça, liga um amigo. Risadas. "Você não acredita o que eu fiz ontem à noite, mate..." Há também aqueles que se orgulham de perder o celular durante a noitada, ou de acordar na sarjeta, e que guardam essas lembranças como troféus imaginários no armário de bebidas de suas mentes.

Alguns números são sempre bons: uma pesquisa (o assunto é tão importante que foi objeto de pesquisas) feita pela Momentum Financial Services concluiu que aproximadamente 2,3 milhões de pessoas no Reino Unido vão fazer algo embaraçoso na festa de Natal da firma neste ano. Das 1200 pessoas que responderam à pesquisa, 44% disseram que dançaram "de maneira imprópria" na festa do ano passado; cerca de 30% deram um amasso no(a) colega de trabalho, 22% disseram, com todas as letras, para o chefe enfiar naquele lugar o salário sem aumento deste ano, e por aí vai. Outra pesquisa, conduzida pela Royal Society for Prevention of Accidents, indica que as festas desse tipo vão representar um gasto de 110 milhões de libras às empresas neste final de ano. O prejuízo é maior se levarmos em conta que 1 em cada 5 funcionários festeiros vai tirar 3 ou mais dias de folga depois da orgia para se recuperar. Alguns deles vão se recuperar não só da bebedeira, mas de cortes profundos na bunda e nos genitais, já que aqui existe o hábito idiota de alguns funcionários de, durante a festa no próprio ambiente de trabalho, tirar xerox de seus traseiros, sentando no vidro da máquina de fotocópias. Se você for pesado demais, pode se dar mal.

O aspecto mais triste dessa história em princípio engraçada é que há aquela pilha de pessoas que vive, dorme e acorda nos prédios das grandes corporações e que, no final de ano, se obriga a passar mais algumas horas na companhia de seus odiosos vizinhos de cubículo por se sentirem pressionados a isso. Um outro levantamento, feito há dois anos pela Office Angels Recruitment, indica que, de 10 funcionarios, 6 consideram que faltar à festa pode colocar em risco suas chances de crescer dentro da empresa. Então, eles vão. Festa divertida, bebida pra caramba, paga pelo chefe, velhas piadas e velhas caras que você não aguenta mais ver, mulheres feias dançando em cima das mesas, fazendo topless e depois vomitando em sua cabeça, gente aliviando seus intestinos no meio do corredor... Há também o oposto: quando você está louco por uma colega de trabalho que sabidamente não tem a minima atração por você, embora seja solteira e viva reclamando em voz alta que está infeliz sozinha e que precisa de um homem de verdade. Aí você se arruma todo, vai à festa, e ela está lá. Conversa vai, conversa vem, e ela não se digna nem a fazer uma boa ação de Natal! Nem a um pilequinho descontrolado inconseqüente. E vai para casa sem ter ficado com ninguém, reclamando com você ― que nessa altura do campeonato virou o seu melhor amigo e confidente ― que não consegue encontrar um homem de verdade e que está infeliz sozinha. Dois dias depois, circula o boato pelo escritório de que você é gay e você sabe bem o porquê.

E não adianta nem você usar e abusar das piadas de duplo sentido, ou dar uma de safadinho inocente, como às vezes, aí no Brasil, até pode agradar. Você sabe que os americanos e britânicos adoram o tema assédio sexual, e muitas vezes (que me perdoem as mulheres) o que se chama "assédio sexual" por aqui é uma desculpa para mulheres com complexo de inferioridade no ambiente de trabalho castrarem as já difíceis, e cada vez mais escassas, tentativas de aproximação entre homem e mulher da forma tradicional. Onde está a fronteira entre o exagero criminoso e o romance? Acho que ninguém sabe. Que mundo é esse em que as pessoas cada vez mais têm que recorrer à internet para ter uma namorada? Que ironia quando você acaba saindo para um blind date com a secretária de seu chefe, sem saber até encontrar com ela num bar (que ela é a secretária de seu chefe)...

Veja o caso do professor Laurence Goldstein, diretor do departamento de filosofia da Universidade do País de Gales, Swansea. Ele ganhava um salário de 50 mil libras e cometeu o erro de ir a uma festa de fim de ano com outros funcionários em 1999. Durante a festa, começou a contar piadas que, para algumas das funcionárias, pareceram de mau gosto. Resultado: as sexy jokes de Goldstein levaram as mulheres a formalizar uma reclamação junto à reitoria, que abriu um inquérito e, alguns meses depois, o professor de 53 anos foi forçado a se demitir. Cuidado, leitores, não façam como Goldstein: em vez de contar piadas sobre loiras ou com algum teor sexual na próxima festa na empresa, opte por piadas sobre judeus.

Por tudo isso, eu não estou indo à festa de Natal do meu trabalho neste ano. Já tenho tudo planejado: duas garrafas de Chardonnay, quatro fitas de video com episódios que eu nunca vi da série Jornada nas Estrelas Voyager, tortilhas mexicanas e pimentões multicoloridos para minhas fajitas e um edredom quentinho. Tresmalhar-me-ei nas estrelas imaginárias da telinha, para longe da fria névoa do inverno. Quanto às Christmas Parties, uma sugestão: por que não acabar com todas elas e usar o dinheiro para dar um bônus de fim de ano para os funcionários?


Arcano9
Londres, 27/12/2002

Quem leu este, também leu esse(s):
01. Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - I de Cassionei Niches Petry
02. Desbloqueie seu cartão, aumente seu pênis de Luís Fernando Amâncio
03. A escolha de Gauguin de Humberto Pereira da Silva
04. Beleza e barbárie, ou: Flores do Oriente de Duanne Ribeiro
05. A arquitetura poética da pintura de Fabricius Nery de Jardel Dias Cavalcanti


Mais Arcano9
Mais Acessadas de Arcano9 em 2002
01. It’s my shout - 18/3/2002
02. Bom esse negócio de Hit Parade - 7/1/2002
03. Sua empresa faz festa de Natal? - 27/12/2002
04. Quatro nomes para o êxtase britânico - 10/6/2002
05. Ganha-pão - 29/4/2002


Mais Especial Festas 2002
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Antologia Poética (ed de Bolso)
Vinicius de Moraes
Companhia de Bolso
(2010)



Cadernos de Pagu / Trânsitos
Adriana Piscitelli e Marcia Vasconcelos
Unicamp
(2008)



What a Carve Up
Jonathan Coe
Penguin Books
(1994)



Educando para a Vida - Sexualidade e Saúde
Dr. Vagner Lapate
Sttima
(1998)



Rebeca e Sua Rabeca
Celso Sisto
Salesiana
(2009)



Conhecimento Empresarial
Davenport & Prusak
Campus
(1999)



Muito Além das Fronteiras (1997)
Thereza Mattos
Universalista
(1997)



Construtivismo: Fundamentos e Práticas
Maria de Lourdes Carvalho
Lisa Sa
(1993)



Janela Janelinha - Coisas Que Andam
Vera Pereira
Girassol
(2016)



Sons dos Animais - Fofudo, o Coelho
Ciranda Cultural
Ciranda Cultural
(2013)





busca | avançada
33925 visitas/dia
1,4 milhão/mês