3 Grandes Escritores Maus | Alexandre Soares Silva | Digestivo Cultural

busca | avançada
17058 visitas/dia
635 mil/mês
Mais Recentes
>>> TV Brasil apresenta show do Nação Zumbi no programa Todas as Bossas
>>> TV Brasil apresenta final da série O Tempo entre Costuras nesta sexta (13/1)
>>> TV Brasil homenageia Zygmunt Bauman nesta sexta (13/1)
>>> Teatro do Incêndio promove oficina cênica grátis com Kleber Montanheiro
>>> Valadão Muda o Mundo
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Meshugá, a loucura judaica, de Jacques Fux
>>> O Natal de Charles Dickens
>>> Sobre mais duas novelas de Lúcio Cardoso
>>> Gerald Thomas: uma autobiografia
>>> Neste Natal etc. e tal
>>> 'Hysteria' Revisitada
>>> O tremor na poesia, Fábio Weintraub
>>> Lançamento de Viktor Frankl
>>> E por falar em aposentadoria
>>> O quanto podemos compreender
Colunistas
Últimos Posts
>>> Ajudando um amigo
>>> Ebook gratuito
>>> Poesia para jovens
>>> Nirvana pra todos os gostos
>>> Diego Reeberg, do Catarse
>>> Ed Catmull por Jason Calacanis
>>> Lançamento e workshop em BH
>>> Reid Hoffman por Tim Ferriss
>>> Software Programs the World
>>> Daphne Koller do Coursera
Últimos Posts
>>> Abraço
>>> Paralamas do Sucesso: Novo álbum e shows em SP
>>> Lô Borges ou a estreia 45 anos depois
>>> Águas abertas ao mito
>>> Arranha-céu
>>> Da população ao empoderamento de Brasília
>>> Belém do Pará, ano um. 401.
>>> Na trilha de um corredor
>>> Entropias
>>> Sigmund Freud, neuroses e ciúme em destaque
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Alguém ainda acredita em Deus?
>>> Eu nunca fui nerd
>>> Um brasileiro no Uzbequistão (IV)
>>> O que querem os homens? Do Sertão a Hollywood
>>> A seguir cenas dos próximos capítulos
>>> A literatura de ficção morreu?
>>> Dicas para a criação de personagens na ficção
>>> Mamilos
>>> FHC abrindo a Flip 2010
>>> Semana da Canção Brasileira
Mais Recentes
>>> A executiva
>>> Collins Press (UK
>>> Great Expectations
>>> Obras
>>> As Dimensões e os Extraterrestres
>>> Coração de Diamante - Livro Um- Elementos do Real no Homem e Essência
>>> Meus Antepassados
>>> Pinochio
>>> Como e porque se Faz Arte
>>> Alice no Pais da Mentira
>>> Seu Gentil
>>> O Catador de Papel
>>> O Maior Heroi do Mundo
>>> Senna
>>> Os meninos da rua Paulo
>>> O Som dos Acordes - Exercícios de acodes Para Piano e Jazz
>>> Epistemologias do Século XX-Popper- Kuhn- Lakatos- Laudan Bachelard, Toulmin,FEyerabend, Maturana, Bohm, Bunge, Prigogine, Mayr
>>> A Quem Enviarei? Doze Cestos Cheios- Volume 1
>>> Repertório
>>> Doze Cestos Cheios- Volume 1
>>> O Ateneu
>>> A Caça nos Sertões do Seridó
>>> O Mutirão no Nordeste
>>> A História da Imprensa no Brasil
>>> O Quinze
>>> A dominação ocidental na Ásia Vol. 1
>>> O Mandarim
>>> Revista Fluir Edição 228
>>> Constituicion de la Union de Republicas Socialistas Sovieticas
>>> Violão de Rua Vol. 2
>>> Veja 25 Anos: Reflexões Para O Futuro
>>> Violão de Rua
>>> Sonata de Primavera
>>> National Geographic Brasil Nº 08
>>> Revista Paisagismo E Jardinagem Especial Nº 24: Jardins Comerciais
>>> Poe's Prose Tales
>>> Michaelis Pequeno Dicionário: italiano-português português-italiano
>>> National Geographic Brasil Nº 34
>>> National Geographic Brasil Nº 16
>>> Revista Fluir Edição 159
>>> Tom Jones
>>> Revista Casa E Jardim Nº 537
>>> National Geographic Brasil Nº 05
>>> National Geographic Brasil Nº 23
>>> Encantador de Pessoas
>>> O Navio das Noivas
>>> Como eu era antes de Você
>>> A Garota que você deixou para trás
>>> Baía da esperança
>>> Quando você voltar
COLUNAS >>> Especial Literatura

Terça-feira, 20/11/2001
3 Grandes Escritores Maus
Alexandre Soares Silva

+ de 5500 Acessos
+ 1 Comentário(s)

Não se escreve sem veneno. Não se escreve sem violência. Literatura é civilizatória (talvez), mas não é civilizada- uma grande diferença. O escritor está mais perto do saqueador, roubando e destruindo, do que do juiz, do dentista, do presidente do Rotary Clube.

Lembro que quando eu tinha nove, dez anos, escrevi um livro, o terceiro ou quarto que comecei e nunca terminei, sobre uma revolução na minha escola. Os alunos tinham prendido os professores numa sala. A professora de geometria (uma mulher chamada Olanyr) tinha sido amarrada no alto de um poste fincado no centro exato da quadra de vôlei. Era o “Poste dos Martírios”. As crianças jogavam machados nela. Eram machadinhos, pequenos e leves, e ela não morreu logo, se me lembro bem - um machado entrou na perna, outro na mão, outro ainda na madeira...O pecado dela não era que ela quisesse nos ensinar, é claro, mas o fato de ser muito antipática. Meus amigos acharam graça. Alguns, os mais bobinhos, ficaram chocados. Alguns colaboraram com ilustrações.

Mas o fato é que por trás de grande parte da literatura existem sentimentos parecidos com esse, mais ou menos disfarçados. Está certo que comparar Jane Austen com um pirata, digamos, é um tanto absurdo, e que tentar ver Henry James como saqueador não é só grotesco, é impossível. Mas há uma longa linhagem de Grandes Escritores Maus: Saki, Sinclair Lewis, Auberon Waugh, Barbey D’Aurevilly, Nicolau Tolentino, Gregório de Matos, Aretino, Patricia Highsmith, Flaubert, Zola, Oscar Wilde, Jonathan Swift...

A seguir vão três Grandes Escritores Maus. São três; eles são inegavelmente grandes; e que são mauzinhos, são. Fazem parte da escola Assusta-Velhinha de literatura, cujo santo padroeiro é Saki, o autor de um conto em que uma menina chatinha é devorada por um lobo por ser excessivamente virtuosa (The Story-Teller), e de um outro em que uma tia chata é devorada por um deus encarnado no corpo de um furão (Shredni Vashtar), para a alegria do sobrinho de 10 anos.

1) Vladimir Nabokov - Basta ler “Lolita”, um livro em grande parte escrito em animosidade contra a vulgaridade pop americana (não, me deixe reformular isso: contra a vulgaridade mundial). Ou a transcrição das aulas de Nabokov, dadas na Universidade de Cornell. Para o ódio de muitas pessoas (uma delas escreveu um artigo recentemente na Folha chamando Nabokov de “criminoso intelectual”), ele odiava Dostoiévski, Thomas Mann, Sartre, Camus, os beatniks, os adeptos da literatura engajada, os opositores da Guerra do Vietnã...e “livros bonitos”, como “Dr. Jivago”, de Boris Pasternak.

2) Evelyn Waugh - Waugh já foi chamado de “Gênio do Mal”. Hillaire Belloc, o poeta e polemista, quando foi apresentado ao jovem Waugh, disse que ele estava “com certeza possuído” (Belloc era católico e disse isso muito a sério). Waugh era esnobe, e era cruel. Desprezava o próprio pai porque o pai era de classe média. Desprezava (um pouco) os próprios filhos porque “crianças e adolescentes não tem distinção de modos ou de gosto”. Mas era muito engraçado. Leia “Um Punhado de Pó”, “O Ente Querido”, “The Ordeal of Gilbert Pinfold”. Junto com Nabokov, Waugh foi (na minha opinião, é claro- é preciso dizer?) o maior romancista do século. Ninguém escreve melhor do que ele.

3) Eça de Queiroz - Machado de Assis está para a ironia como Eça de Queiroz está para o sarcasmo. Eça, quando escrevia, desprezava o mundo de um modo violento. É difícil imaginar no mundo criado por Eça o homem sendo capaz de chegar à lua, por exemplo. Os astronautas passariam o tempo todo na terra passando xampú contra caspa, arrotando, escrevendo artigos políticos cheios de banalidades e exclamações.

Eça se dizia defensor do que ele chamava de “a bengalada do homem de bem”. Mas verdade seja dita, muitas vezes a sua bengala se descontrolava e ele assumia uma certa semelhança com Mr. Hyde (aquele), que numa certa manhã de Londres fez um cadáver quicar na calçada com o uso similar da bengala. Se você não tem paciência para livros compridos, leia “O Conde D’Abranhos”. Que escrevia maravilhosamente bem, não preciso dizer, preciso?


Alexandre Soares Silva
São Paulo, 20/11/2001


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Mulher no comando do país! E agora? de Débora Carvalho
02. Eleição para boi dormir? de Jardel Dias Cavalcanti
03. Como eu escrevo de Jardel Dias Cavalcanti
04. A Criação em tempos de Crise de Marcelo Spalding
05. Eleição local, disputa nacional? de Vicente Escudero


Mais Alexandre Soares Silva
Mais Acessadas de Alexandre Soares Silva
01. Filhos de Francis - 15/11/2002
02. Polêmicas - 29/11/2002
03. Defesa dos Rótulos - 30/5/2003
04. Apresentação - 6/11/1968
05. Psiquiatra declara Japão Oficialmente Maluco - 31/5/2002


Mais Especial Literatura
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
17/7/2002
01h44min
Vlad era o mais terno dos escritores maus. Mas era mau. Ô. Aquele pedantismo cruel, que rechaçava os filisteus, tinha muitos ecos em Waugh também. E aquela linha fininha entre a ternura e uma atitude standoffish. Crueldade servida em xícaras de chá de porcelana, acompanhadas de tartes au miel. Nhamnham.
[Leia outros Comentários de Juliana O'Flahertie]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




COMÉDIAS PARA SE LER NA ESCOLA
LUIS FERNANDO VERISSIMO
OBJETIVA
(2001)
R$ 15,00
+ frete grátis



PRELÚDIO PARA A MORTE
VAL MCDERMID
BERTRAND BRASIL
(2009)
R$ 42,00
+ frete grátis



SEIS PEÇAS DE TEATRO PARA CRIANÇAS - STELLA LEONARDOS (TEATRO INFANTIL)
STELLA LEONARDOS
EDIOURO
R$ 8,00
+ frete grátis



SIMPLESMENTE CHIQUE - RECEITAS PRÁTICAS PARA SEU DIA A DIA
PAULA NASSER
DO AUTOR
(2015)
R$ 10,00
+ frete grátis



A ESTRATEGIA EM AÇÃO BALANCED SCORECARD
ROBERT S. KAPLAN / DAVID P. NORTON
CAMPUS
(1997)
R$ 45,00
+ frete grátis



A TRAMA DOS TAMBORES - A MÚSICA AFRO-POP DE SALVADOR
GOLI GUERREIRO
34
(2000)
R$ 20,00
+ frete grátis



TEM GENTE QUE SÓ SE MATA POR ERRO DE CÁLCULO
TEM GENTE QUE SÓ SE MATA POR ERRO DE CÁLCULO
REDONDEZAS CONTOS
(2013)
R$ 11,00
+ frete grátis



LIBRAS, QUE LÍNGUA É ESSA?
AUDREI GESSER
PARÁBOLA
(2009)
R$ 10,00
+ frete grátis



THE POWER OF GENEROSITY
DAVE TOYCEN
AUTHENTIC MEDIA
(2004)
R$ 12,00
+ frete grátis



REDAÇÃO E INTERPRETÇÃO INSTRUMENTAL
WILSON DE ARAÚJO MELO
RIO
(1980)
R$ 9,00
+ frete grátis





busca | avançada
17058 visitas/dia
635 mil/mês