Só Xerêm, por Cris Aflalo | Fabio Silvestre Cardoso | Digestivo Cultural

busca | avançada
78548 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Clube do Conto outubro - Sesc Carmo - literatura infantojuvenil
>>> Projeto seleciona as melhores imagens de natureza produzida por fotógrafos de Norte a Sul do país
>>> Infantil com a Companhia de Danças de Diadema tem sessão presencial em Ilhabela e Caraguatatuba
>>> Teatro do Incêndio realiza roda de conversa na Rua 13 de Maio sobre carnaval e identidade do Bixiga
>>> Mauro Mendes Dias lança Entre Baratas e Rinocerontes no encerramento da Semana da Estupidez
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> Michael Dell on Play Nice But Win
>>> A história de José Galló
>>> Discoteca Básica por Ricardo Alexandre
>>> Marc Andreessen em 1995
>>> Cris Correa, empreendedores e empreendedorismo
>>> Uma história do Mosaic
>>> Uma história da Chilli Beans
>>> Depeche Mode no Kazagastão
>>> Uma história da Sambatech
>>> Uma história da Petz
Últimos Posts
>>> Mundo Brasil
>>> Anônimos
>>> Eu tu eles
>>> Brasileira muda paisagens de Veneza com exposição
>>> Os inocentes do crepúsculo
>>> Inação
>>> Fuga em concerto
>>> Unindo retalhos
>>> Gente sem direção
>>> Além do ontem
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Extraordinary Times
>>> Ensaio sobre a surdez
>>> The Search, John Battelle e a história do Google
>>> As ligações perigosas
>>> De pé no chão (1978): sambando com Beth Carvalho
>>> Consulta
>>> Dia do Sabino
>>> De Siegfried a São Jorge
>>> So much that was good but is gone
>>> Livros e ensino tecnológico
Mais Recentes
>>> Nunca Houve um Castelo de Martha Batalha pela Companhia das Letras (2018)
>>> O segredo de fátima de Irmã lúcia pela Loyola (1991)
>>> Iniciação À Arte De Curar Pelo Magnetismo Humano de Paul-Clément Jagot pela Pensamento
>>> Venda mais - DEUS na empresa. A espiritualidade ajuda a vender? Ano 9 - Nº108 de Vários pela Quantum (2003)
>>> Meu Recife de Outrora: Crônicas do Recife Antigo de Fernando Pio pela Departamento de Cultura (1969)
>>> Aparência Rio de Janeiro - 60 Notícia Histórica Descritiva da Cidade de Gastão Cruls pela José Olympio (1949)
>>> Experiências Psíquicas Além da Cortina de Ferro de Sheila Ostrander e Outro pela Cultrix (1970)
>>> Aprender a pensar de Edward de Bono pela Plaza e Janés (1987)
>>> Nem cosme nem damião de Joaquim vaz de carvalho pela Giz (1993)
>>> A Tormenta de Espadas. As Crônicas de Gelo e Fogo - Volume 3 de George R R Martin pela Leya (2012)
>>> A Guerra dos Tronos. As Crônicas de Gelo e Fogo - Volume 1 de George R R Martin pela Leya (2012)
>>> A Dança Dos Dragões - Coleção As Crônicas De Gelo E Fogo. Volume 5 de George R R Martin pela Leya (2012)
>>> A Furia dos Reis: As Cronicas de Gelo e Fogo, Vol. 2 de George R R Martin pela Leya (2011)
>>> O Festim Dos Corvos - Coleção As Crônicas de Gelo e Fogo de George R R Martin pela Leya (2012)
>>> A Menina Submersa: Memórias: Um caso de amor para toda vida de Caitlin R. Kiernan pela Darkside (2015)
>>> D.Gray-Man, Volume 15 de Katsura Hoshino pela Panini Comics (2009)
>>> D.Gray-Man, Volume 14 de Katsura Hoshino pela Panini Comics (2009)
>>> D.Gray-Man, Volume 13 de Katsura Hoshino pela Panini Comics (2009)
>>> D Gray Man Vol. 12 de Katsura Hoshino pela Panini Comics (2010)
>>> D. Gray-man Volume 11 de Katsura Hoshino pela Panini Comics (2010)
>>> Manuel Bandeira- Análise e Interpretação Literária de Emanuel de Moraes pela José Olympio (1962)
>>> O Fantasma de Jo Nesbo pela Record (2017)
>>> D.Gray-Man - vol. 10 de Katsura Hoshino pela Panini Comics (2009)
>>> Grilhões Partidos de Divaldo Pereira Franco pela Livraria Espírita Alvorada (1998)
>>> D. Gray-man 9 de Katsura Hoshino pela Panini Comics (2009)
COLUNAS

Terça-feira, 28/9/2004
Só Xerêm, por Cris Aflalo
Fabio Silvestre Cardoso

+ de 4700 Acessos
+ 1 Comentário(s)

Em seu disco de estréia, Só Xerêm (Tratore, 2004), a cantora Cris Aflalo apresenta o espólio musical de seu avô, o compositor e multiartista Xerêm. Para quem não conhece, Xerêm foi um dos músicos e compositores mais profícuos que o Brasil já teve. Durante a era de ouro do rádio no País, ele era atração certa nas emissoras mais famosas e populares da época, como a Tupi, a Mayrink Veiga e a Rádio Nacional. Conforme conta a intérprete, o artista deixou para a posteridade, além de 45 discos 78 rpm gravados pela RCA Victor e pela Odeon, um vasto acervo de fitas, partituras, letras e memorabilia que compõem um rico panorama da cultura nacional, sem populismos, de 1930 a 1970. Esse rico material, contudo, estava até agora fora do alcance do público. Foi preciso que Cris Aflalo resgatasse este verdadeiro tesouro da música brasileira. Nesse caso, este trabalho está para além do resgate: é o redescobrimento de um artista que tem (ou deveria ter) um lugar cativo na evolução da música popular brasileira do século XX.

Cris Aflalo confessa que o principal motivo que a levou gravar o disco é o sentimento que Xerêm deixou em sua música. No programa Ensaio, da TV Cultura, a intérprete até se emocionou ao falar do assunto. A afirmação e a atitude, no entanto, não podem ofuscar os detalhes mais importantes do álbum: a música de Xerêm e a interpretação de Cris Aflalo. Juntos, são pontos que norteiam o ouvinte ao longo do álbum, que tem 13 canções. Nelas, Cris Aflalo é feliz em agrupar (e respeitar) as qualidades mais elementares de cada uma, de modo a produzir uma estrutura que não dá as costas à tradição regional tampouco sucumbe aos ritmos da moda - como o forró - pelos quais algumas músicas esbarram.

Um bom exemplo é a primeira faixa do disco, "Pisa no Pilão". Passado e presente estão misturados nesta releitura. De um lado, o xote, estilo que é muito comentado, mas pouco conhecido. De outro, a participação de Xerêm, direto de uma gravação aproveitada num sampler. O resultado, por incrível que pareça, é original. Em "Ainda me lembro", se a canção não é tão peculiar quanto a anterior, é justo dizer que o estilo é genuíno. Isso porque até mesmo as estrofes exalam sonoridade: "Ai, ai, ui, ui/ Me socorra quelemente/ Ai, ai, ui ui/ Já tô de cabeça quente."

Com efeito, a musicalidade das canções não se deve unicamente às performances dos instrumentistas. As letras de Xerêm possuem esse detalhe inato, como ocorre com "Obalalá". "Quero que te quero/ Peneirando esse baião/ Obalalá de pé no chão". O mesmo ocorre em "Soca Passoca", quando rima e ritmo fazem as vezes de um metrônomo: "Soca passoca/ A maneira do sertão/ Eu para cá, você para lá/ Na batida do pilão." No refrão seguinte, a impressão é que Cris Aflalo convida os ouvintes a participarem da dança: "Num passinho sensação/ Gingando assim/ Bate o pé/ Pisca pra mim/ Eu suspiro então, aí, aí... Na batida do pilão". Nota-se, ainda, a presença de instrumentos que concordam com o estilo das músicas. Assim, a presença de sanfona, triângulo e reco-reco, dando a impressão que cada detalhe foi minuciosamente trabalhado antes da gravação.

Em meio a alegria incensada pela dança e pela cultura popular, as canções mais introspectivas aparecem como um contraponto precioso, uma vez que há um "mito" de que, na música popular do nordeste, não há espaço para o lamento e para a reflexão. É o caso de "Só farta você": "Comprei toca e maracá/ Alfazema pra queimar/ E também é bom saber/ Quinté já tenho pensado/ No nome pra batizado/ Só farta você querê". A mesma melancolia encontra-se no "Lamento do sabiá", faixa que tem a participação de Hermeto Paschoal.

No (quase) choro "No automóvel não", a versatilidade de Xerêm é mais do que comprovada. Na melhor faixa do disco, Cris Aflalo também atinge o ponto mais alto de sua interpretação, possibilitando que o ouvinte "veja" o abrir e fechar de olhos, bem como todos os gestos da cantora. Cabe destacar, aqui, os violões (sete cordas e nylon) e a flauta transversal, tão bem executada por Simone Julian. A letra, por sua vez, é parte da rica tradição de humor que remonta um Rio de Janeiro, decerto ingênuo, pré-bossa nova, mas com suas peculiaridades: "Eu prometo um dia com você dar umas voltas/ Conhecer de perto a tal Barra da Tijuca/ Estrada do Leblon é uma coisa maluca/ Muita coisa eu prometo/ Mas no automóvel não".

De fato, essa ingenuidade permeia todas as letras de Xerêm, como se lê a seguir: "A giranda girou/ Giranda anda gira/ Gira anda girandou". A semelhança com um poema concreto é fascinante. No entanto, a rima simples pertence a um imaginário cujo significado é mais profundo que um mero jogo de palavras de estilo: "A giranda girou/ Vamos logo abandonar/ A tristeza maldita/ Pra ela não mais voltar".

Em certa medida, Só Xerêm possui uma inclinação ao folclore e ao regional, principalmente porque a obra musical do artista é um autêntico retrato cultural de uma época. Em seu álbum, Cris Aflalo consegue representar essa tendência não só porque possui elos afetivos com Xerêm, mas também porque realiza um trabalho musical, que inclui pesquisa e interpretação, com fidelidade absoluta aos diversos gêneros existentes. Nesse sentido, deve-se afirmar a qualidade do álbum de Cris Aflalo tanto pelo seu talento como musicista quanto pela sua notável homenagem à cultura brasileira.

Para ir além



Fabio Silvestre Cardoso
São Paulo, 28/9/2004


Mais Fabio Silvestre Cardoso
Mais Acessadas de Fabio Silvestre Cardoso em 2004
01. Desonra, por J.M. Coetzee - 21/12/2004
02. Teoria da Conspiração - 10/2/2004
03. Cem anos de música do cinema - 8/6/2004
04. Eleições Americanas – fatos e versões - 9/11/2004
05. Música instrumental brasileira - 12/10/2004


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
4/4/2005
14h29min
Lindooo, isso mesmo, ela é encantadora, otima interprete, de uma voz delicada, suave, maravilhosa... Bom é isso, mto bem definido... sucesso a essa maravilhosa revelação!
[Leia outros Comentários de stella]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Dicionário de Custos
George S. Guerra Leone-rodrigo J. Guerra Leone
Atlas
(2004)



O Quarto Azul
Rosamunde Pilcher
Bertrand Brasil
(1997)



Nutrição e Bem Estar
Marcia Daskal Hirschbruch
Cms
(1999)



Virou Bicho! - Narrativas do Folclore (semi Novo)
Renato Moriconi; Ernani Ssó
Companhia das Letrinhas
(2012)



Mercado de Capitais
Luiz Fernando Rudge Francisco Cavalcante
Comissão Nacional de Bolsas
(1993)



Redação de Trabalhos Científicos
Maria do Carmos Silva Soares
Cabral
(1995)



Das confusões desse Mundo de águas
Adelson José Fontes Santos
Angellara
(1996)



Economia Aplicada Série Gestão Empresarial
Antonio Carlos Pôrto Gonçalves e Outros
Fgv
(2010)



Retrato do Artista Quando Jovem
James Joyce
Civilizaçao Brasileira
(2014)



Club Penguin - a Grande Expedição dos Puffles
Disney
Melhoramentos
(2013)





busca | avançada
78548 visitas/dia
1,8 milhão/mês