O Brasil em desenvolvimento | Fabio Silvestre Cardoso | Digestivo Cultural

busca | avançada
28584 visitas/dia
1,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
>>> Do inferno ao céu
>>> Meninos, eu vi o Bolsonaro aterrando
>>> Manual para revisores novatos
>>> A Copa, o Mundo, é das mulheres
Colunistas
Últimos Posts
>>> 100 nomes da edição no Brasil
>>> Eu ganhei tanta coisa perdendo
>>> Toda forma de amor
>>> Harvard: o que não se aprende
>>> Pedro Cardoso em #Provocações
>>> Homenagem a Paulo Francis
>>> Arte, cultura e democracia
>>> Mirage, um livro gratuito
>>> Lançamento de livro
>>> Jornada Escrita por Mulheres
Últimos Posts
>>> João Gilberto: o mito
>>> Alma em flor
>>> A mão & a luva
>>> Pesos & Contra-pesos
>>> Grito primal II
>>> Calcanhar de Aquiles
>>> O encanto literário da poesia
>>> Expressão básica II
>>> Expressão básica
>>> Minha terra, a natureza viva.
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Toda forma de amor
>>> O filósofo da contracultura
>>> Oderint Dum Metuant
>>> Beleza e barbárie, ou: Flores do Oriente
>>> A fragilidade dos laços humanos
>>> A fragilidade dos laços humanos
>>> Melhores Blogs
>>> Dilbert
>>> Entrevista com Paulo Polzonoff Jr.
>>> Olavo de Carvalho: o roqueiro improvável
Mais Recentes
>>> O Regimen Democrático e o Direito Civil Moderno de Georges Ripert pela Saraiva (1937)
>>> Manuel Du Droit Fédéral Des Obligations de Virgile Rossel pela L. Larose Forcel (1892)
>>> Tratados dos Testamentos e Successões de Augusto Teixeira de Frêitas pela B.L. Garnier (1881)
>>> Comentários à Lei de Registros Público de Wilson de Souza Campos Batalha pela Forense (1979)
>>> Revista Forense de Vários pela Forense (1993)
>>> Algumas Lembranças de Caio Mário da Silva Pereira pela Forense (2001)
>>> Dos Contratos Nominados no Direito Civil Brasileiro de Eduardo Espíndola pela Gazeta Judiciária (1953)
>>> Da Compra e Venda de Darcy Bessone de Oliveira Andrade pela Bernardo Alves S.A. (1960)
>>> Direito das Sucessões de Jefferson Daibert pela Forense (1974)
>>> Direitos Reais de Darcy Bessone pela Saraiva (1988)
>>> Successione Di Diritto Nel Rapporto Assicurativo de Giorgio de Zuliani pela Milano Dott aA. Giuffré (1960)
>>> Família no direito Civil Brasileiro de Eduardo Espíndola pela Conquista (1957)
>>> Mora no Negócio Jurídico de Oswaldo Opitz pela Borsoi (1966)
>>> Sistemas de Registros de Imóveis de Maria Helena Duniz pela Saraiva (1992)
>>> Das nulidades dos atos jurídicos de Martinho Garcez pela Renovar (1997)
>>> Competindo na Terceira Onda de Jeremy Hope e Tony Hope pela Campus (2000)
>>> Comentários ao Código Processo Civil ( Tomo XVII ) de Pontes de Miranda pela Forense (1978)
>>> Comentários ao Código Processo Civil ( Tomo XVI ) de Pontes de Miranda pela Forense (1977)
>>> Tudo valeu a pena de Zibia Gasparetto pela Vida e consciencia (2003)
>>> Comentários ao Código Processo Civil ( Tomo XIV ) de Pontes de Miranda pela Forense (1977)
>>> Comentários ao Código Processo Civil ( Tomo XIII ) de Pontes de Miranda pela Forense (1977)
>>> Comentários ao Código Processo Civil ( Tomo XII ) de Pontes de Miranda pela Forense (1976)
>>> Comentários ao Código Processo Civil (Tomo XI) de Pontes de Miranda pela Forense (1976)
>>> Primeiras Linhas do Direito Processual (Volume 2) de Moacyr Amarral Santos pela Saraiva (1977)
>>> Primeiras Linhas O Processo Civil (Adaptada ao Novo Código de Processo Civil) Volume 1 de Moacyr Amarral Santos pela Saraiva (1977)
>>> Da Reconvenção no direito Brasileiro de Moacyr Amarral Santos pela Max Limonad (1966)
>>> Conceituação do Recurso Extraordinário de Vasco de Larceda Gama pela Edição do Autor (1936)
>>> Tudo valeu a pena de Zibia Gasparetto pela Vida e consciencia (2003)
>>> Concurso de Credores de Sylvio Martins Teixeira pela Jacintho (1936)
>>> Manual de Direito Processual Civil Vol.4 (Processo de Execução Processo Cautelar Parte Geral) de José Frederico Marques pela Saraiva (1976)
>>> Manual de Direito Processual Civil Vol.3 ( Processo de Conhecimento) 2ª Parte de José Frederico Marques pela Saraiva (1976)
>>> Codigo do processo Civil e Commercial do Estado de São Paulo (Annotações) de João Evangelista Rodrigues pela Revista dos Tribunais (1930)
>>> Traité Des Preuves En Droit Civil Et En Drit Criminel de Édouard Bonnier pela Librairie Plon (1888)
>>> Embargos de Nulidade e Infringentes do Julgado de E.D. Moniz de Aragão pela Saraiva (1965)
>>> Introdução ao estudo do processo Civil de Eduardo J. Couture pela José Bushatsky (1951)
>>> Estudo sobre o processo civil Brasileiro de Enrico Tullio Liebman pela Saraiva (1947)
>>> Processão de Execução de Enrico Tullio Liebman pela Saraiva (1946)
>>> Eficácia e Autoridade da Sentença e ouros escritos sobre a coisa Julgada. de Enrico Tullio Liebman pela Forense (1984)
>>> Princípios Gerais do Direito Processual de Anésio de Lara Campos Junior pela José Bushatsky (1964)
>>> Doutrina das Acções de José Homem Corrêa Telles pela H. Garnier (1902)
>>> Como Requer em Juízo ( Formulário Cível) de Yara Muller Leite pela Freitas Bastos (1967)
>>> Decisões de Decio Cesario Alvim pela Officinas do Centro da Boa Imprensa (1930)
>>> O Procedimento Sumaríssimo de Domingos Sávio Brandão Lima pela José Bushatsky (1977)
>>> Aspectos Fundamentais das Medidas Liminares de R. Reis Friede pela Forense (1993)
>>> Curso de Direito Processual Civil Volume 3 de Humberto Theodoro Júnior pela Forense (1995)
>>> Curso de direito Processual Civil Volume 1 de Humberto Theodoro Júnior pela Forense (1995)
>>> Estudo sobre o processo civil Brasileiro de Enrico Tullio Liebman pela José Bushatsky (1976)
>>> Processão de Execução de Enrico Tullio Liebman pela Saraiva (1980)
>>> Consultor Civil Acerca de Todas as Acções Seguidas no Fôro Civil de Carlos Antonio Cordeiro e Oscar de Macedo Soares pela H. Garnier (1910)
>>> O Brasil na vidão do artista. O país e sua cultura de Frederico Morais pela Prêmio (2003)
COLUNAS

Terça-feira, 6/12/2005
O Brasil em desenvolvimento
Fabio Silvestre Cardoso

+ de 2600 Acessos

Nas últimas semanas, na contramão da crise política, os índices do IBGE deram um alento ao país. Para quem não leu (e prometo que não vou me ater às estatísticas e às curvas dos gráficos), depois de muito tempo, o fosso social, conforme anunciava a vinheta da Folha de S.Paulo, entre pobres e ricos diminuiu. A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio informa que o número de empregos subiu 3,3% ao mesmo tempo em que a taxa de desemprego abaixou cerca de 0,7%. Esses mesmos indicadores apontam para a queda de renda entre os mais ricos, ou os 50% dos trabalhadores que ganham mais, fator que diminuiu um pouco, segundo os especialistas, a deflagrada desigualdade social. Não foi à toa, portanto, que todo o governo sentiu-se aliviado e pôde anunciar, à vontade, a realidade dos números.

Ainda assim, para além do discurso, não é preciso ser nenhum expert em índices de desenvolvimento econômico e social para constatar que, apesar desses avanços, o Brasil precisa crescer muito para ser o "país de todos", como quer a propaganda oficial. Nesse sentido, aqueles que quiserem entender quais são os caminhos para tal avanço, os dois volumes de Brasil em desenvolvimento são de grande valia, uma vez que trazem vários pontos de vista dos mais gabaritados nomes da Economia, Ciência Política, Tecnologia, todos eles ligados ao think thank acadêmico - é bom que se diga, aliás, que a obra foi composta a partir de uma série de seminários sobre o mesmo tema (Brasil em desenvolvimento) para a UFRJ.

Dada a abrangência dos assuntos tratados, a obra foi dividida em dois tomos: o primeiro aborda economia, tecnologia e competitividade; enquanto o segundo trata de instituições, políticas e sociedade. Em cada livro, uma série de especialistas desfila seus argumentos que buscam interpretar os índices de desenvolvimento, assim como analisar os motivos de determinadas estratégias. É bom ressaltar, ainda, que o trabalho esteve sob a organização de Ana Célia Castro, Antonio Licha, Helder Queiroz e João Sabóia.

Pode-se argumentar, com razão, que não se trata de um trabalho original, uma vez que algumas instituições ou já produziram seminários parecidos, como o DNA Brasil nos últimos dois anos, ou obras com o escopo analítico semelhante após o fim de um determinado período, como A Era FHC (lançado no final do governo Fernando Henrique Cardoso, em 2002) e A História do Real (obra que chegou às prateleiras neste segundo semestre de 2005). Entretanto, o que torna o presente estudo uma obra interessante é o fato de que os livros obedecem a uma perspectiva do que está para acontecer. Não tanto no ramo especulativo, mas sim na ingrata seara das previsões com base nos índices de crescimento. Este, por sinal, é o principal fio condutor dos trabalhos.

Afora isso, nota-se uma preocupação por parte dos organizadores em fazer com que os artigos funcionem também como motor de um projeto de país, "detalhe" que governos políticos de ambas as esferas reclamam durante o período eleitoral. Isso fica notório nos tópicos relacionados ao debate do desenvolvimento brasileiro, dentre os quais se destacam: "organizar e mobilizar definitivamente os atores nacionais relevantes; viabilizar políticas de inclusão social no plano de educação, de emprego, de inclusão digital e de infra-estrutura social".

Para o bem ou para o mal, nos artigos, esses objetivos do parágrafo anterior só se materializam do ponto de vista teórico. No quesito tecnologia, por exemplo, um dos textos mais relevantes é o do professor de Economia da UERJ, Paulo Bastos Tigre, que avalia os pormenores da sociedade da informação e da inclusão digital. Sua proposta para a universalização das tecnologias de informação e comunicação (TIC, de acordo com a nomenclatura) passa pelo software livre. Segundo a avaliação do professor, em São Paulo, os programas de inclusão digital que mais foram bem-sucedidos uniram software livre e hardware simplificado, ampliando as opções até então restritas. Em contrapartida, ainda na esfera tecnológica, Mario Dias Ripper observa uma barreira para a expansão nas telecomunicações principalmente porque há uma excessiva carga tributária no setor, o que demandaria, no caso, mais investimentos do Estado.

Como se observa nos artigos citados, boa parte da discussão sempre passa pelo debate econômico. Subsídios do Estado, investimentos, política macroeconômica são termos em comum em todos textos. Infelizmente, não se pode dizer que os textos correlatos à economia façam a mesma concessão. Muito pelo contrário. O que se vê por parte dos autores é uma exacerbação de análises totalmente voltadas para estudiosos do tema - fator que, em si, não é ruim, mas que limita por demais o entendimento para os demais leitores. Obviamente que não se propõe uma guinada ao populismo analítico de um Freakonomics, mas os textos poderiam ser bem menos áridos, com a mesma fluência de idéias de Eduardo Giannetti.

É com essa clareza, por exemplo, que o ex-grão-fino do PT, Francisco de Oliveira, assina uma artigo sobre o papel das instituções, a partir de uma perspectiva política. Sempre crítico ao modelo neoliberal, ele escreve que as políticas macroeconômicas obedecem cegamente à política de ordem global. E sendo esta fiadora daquela, não resta ao Brasil sequer o papel da conclamada soberania. E ele até brinca: "o homem do povo que assiste ao desfile já não pode dizer, como na lenda clássica, que o rei está nu. Qual rei?". Pode-se até discordar das contundentes e perspicazes observações de Francisco de Oliveira, mas não se pode dizer que ele não se faz entender.

Nos dois livros de Brasil em desenvolvimento, o papel da cultura está presente, ao menos em referência, ao segmento das políticas de educação. É reconfortante que exista esse raciocínio de que desenvolvimento não se faz sem educação ou cultura, por mais acessório que isso ainda possa parecer. Pois de tudo o que foi dito e comentado vale a velha máxima de que o Brasil não será o país de todos enquanto a desigualdade for tão grande. A diminuição dessa desigualdade e até mesmo a compreensão desses estudos passam pela educação e pela cultura.

Para ir além









Fabio Silvestre Cardoso
São Paulo, 6/12/2005


Mais Fabio Silvestre Cardoso
Mais Acessadas de Fabio Silvestre Cardoso em 2005
01. Brasil e Argentina: uma História Comparada - 3/5/2005
02. Os Clássicos e a Educação Sentimental - 8/2/2005
03. O século da canção - 5/4/2005
04. Estudo das Teclas Pretas, de Luiz Faccioli - 22/2/2005
05. O Afeto Autoritário de Renato Janine Ribeiro - 22/11/2005


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




REVISTA SAPERE AUDI
DIVERSOS
PUCMINAS
(2011)
R$ 30,00



SUPERFANDOM: COMO NOSSAS OBSSESÕES ESTÃO MUDANDO E O QUE COMPRAMOS E QUEM SOMOS
ZOE FRAADE-BLANAR
ANFITEATRO - ROCCO
(2018)
R$ 47,80



BTOOM! 2
JUNYA INOUE
JB
R$ 7,00



MANUAL DE SOBREVIVÊNCIA DO ANFITRIÃO INEXPERIENTE
CELIA RIBEIRO
L&PM
(1995)
R$ 4,59



TRISTÃO E ISOLDA
FERNANDEL ABRANTES
MARTIN CLARET
(2009)
R$ 4,00



O ENCANTADOR DA MONTANHA
EDUARDO MOREIRA
RECORD
(2013)
R$ 8,00



CEM ANOS DE SOLIDÃO - GABRIEL GARCIA MÁRQUEZ
GABRIEL GARCIA MÁRQUEZ
RECORD
(2017)
R$ 29,99



UMA VERDADE DELICADA
JOHN LE CARRE
RECORD
(2013)
R$ 25,00



MEDITAÇÃO
LUCIA CRISTINA DE BARROS E MÁRCIA DE LUCA
CARAS
(2004)
R$ 6,00



DAS SENSIBLE CHAOS
THEODOR SCHWENK
FREIES GEISTESLEBEN / STUTTGA
(1962)
R$ 99,00





busca | avançada
28584 visitas/dia
1,0 milhão/mês