Sem receio do monolito | Vitor Nuzzi | Digestivo Cultural

busca | avançada
68231 visitas/dia
2,5 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Experiência Quase Morte é o tema do Canal Angelini
>>> 20 anos de Bicho de Sete Cabeças: Laís Bodanzky, Rodrigo Santoro e Gullane se reúnem em bate-papo
>>> Arquivivências: literatura e pandemia
>>> Festival Mia Cara promove concurso culinário “Receitas da Nonna”
>>> Joelmir Beting – O jornalista de economia mais influente da história do Brasil
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Silêncio e grito
>>> Você é rico?
>>> Lisboa obscura
>>> Cem encontros ilustrados de Dirce Waltrick
>>> Poética e política no Pântano de Dolhnikoff
>>> A situação atual da poesia e seu possível futuro
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
Colunistas
Últimos Posts
>>> Hemingway by Ken Burns
>>> Cultura ou culturas brasileiras?
>>> DevOps e o método ágil, por Pedro Doria
>>> Spectreman
>>> Contardo Calligaris e Pedro Herz
>>> Keith Haring em São Paulo
>>> Kevin Rose by Jason Calacanis
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
Últimos Posts
>>> Em um tempo, sem tempo
>>> Eu, tu e eles
>>> Mãos que colhem
>>> Cia. ODU conclui apresentações de Geração#
>>> Geração#: reapresentação será neste sábado, 24
>>> Geração# terá estreia no feriado de 21 de abril
>>> Patrulheiros Campinas recebem a Geração#
>>> Curtíssimas: mostra virtual estreia sexta, 16.
>>> Estreia: Geração# terá sessões virtuais gratuitas
>>> Gota d'agua
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Influências da década de 1980
>>> 20 de Dezembro #digestivo10anos
>>> Poesia e Guerra: mundo sitiado (parte II)
>>> Notas Obsoletas sobre os Protestos
>>> Uma norma para acabar com os quadrinhos nacionais?
>>> Pode guerrear no meu território
>>> Aconselhamentos aos casais ― módulo II
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Na CDHU, o coração das trevas
>>> A Vida e o Veneno de Wilson Simonal, por Ricardo Alexandre
Mais Recentes
>>> Forever Young - photographs of Bob Dylan de Douglas R Gilbert pela Da Capo (2005)
>>> Sacerdotes seguindo Cristo - no caminho das Bem-Aventuranças de Dom alberto taveira corrêa pela Sementes do Verbo (2021)
>>> A grande arte de Rubem Fonseca pela Círculo do Livro
>>> A Bíblia do otimismo 1991 de R. Stanganelli pela Triade (2021)
>>> Umbigo sem fundo de Dash Shaw pela Quadrinhos na Cia (2009)
>>> Te-sendo Fios de Conhecimento de Aglael L. Borges pela Uape (2005)
>>> São Miguel da Humanidade: uma proposta antropológica de Luiz Carlos Barbosa Lessa pela Alcance (2005)
>>> Memorias de uma Moça Bem-comportada de Simone de Beauvoir pela Difusão européia (1959)
>>> Imperialismo na América Latina de Octavio Ianni pela Civilização Brasileira (1974)
>>> O que todo cidadão precisa saber sobre mercado financeiro de Carlos Eduardo Carvalho pela Global (1985)
>>> Raul da Ferrugem Azul de Ana Maria Machado pela Salamandra (2013)
>>> Os velhos marinheiros ou O capitão de longo curso de Jorge Amado pela Record (1978)
>>> Pawana de J M G le Clézio pela Cosac Naify (2009)
>>> O Marujo Figurante de Marcelo Lisboa Ferilles pela Autoral (2014)
>>> No Cais do Primeiro Amor de Roseana Murray pela Larousse Jovem (2007)
>>> Brasil Potência de Vários Autores pela Unidas (1967)
>>> Fim de Partida de Samuel Beckett pela Cosac & Naify (2010)
>>> O Clube do Suicídio e Outras Histórias de Henry James; Vladimir Nabokov pela Cosac & Naify (2011)
>>> Relatos de um gato viajante de Hiro Arikawa pela Alfaguara (2017)
>>> A Gaivota de Anton Tchekhov pela Cosac & Naify (2014)
>>> Mas Afinal... o Que é Mesmo Documentário? de Fernão Pessoa Ramos pela Senac Sp (2008)
>>> A Colônia do Medo de Thiago Fernandes pela Leitura (2007)
>>> Cristianismo de Libertação Espiritualismo e Luta Social de Jung Mo Sung pela Paulus (2008)
>>> Pais e Filhos de Ivan Turguêniev; Rubens Figueiredo pela Cosac & Naify (2004)
>>> Três Filosofias de Vida de Peter Kreeft pela Quadrante (2015)
COLUNAS >>> Especial Google

Quinta-feira, 23/3/2006
Sem receio do monolito
Vitor Nuzzi

+ de 3000 Acessos

Acima da verdade estão os deuses.
A nossa ciência é uma falhada cópia
Da certeza com que eles
Sabem que há o Universo.

Ricardo Reis/Fernando Pessoa

Nos tempos de primário, surgiu um dia na classe um vendedor oferecendo o Meu Arquivo de Pesquisas, ou algo parecido. Era uma caixinha verde com vários pequenos fichários, tratando de diversas temas do conhecimento humano. E, perdão aos seus criadores, que talvez tivessem boas intenções, mas as fichas sobre personalidades traziam uns desenhos horríveis, rostos deformados, charges estranhas. Lembro até hoje do desenho do Emerson Fittipaldi, ninguém o reconheceria, nem ele. E o conteúdo, diga-se a verdade, também não era lá essas coisas.

Mas para pesquisar tínhamos o Atlas Geográfico Mundial, a Delta Larousse, a Barsa - que, segundo li dia desses, foi reformulada. Outra alternativa era recorrer às bibliotecas, deixar os dedos encardidos após horas e horas manipulando livros, revistas e jornais velhos.

Bem mais tarde, dei meus primeiros passos para tornar-me um rato de redação, coisa que não consegui ser até hoje. Mas, certamente, era um camundongo de arquivo. Porque era sempre à velha sala do arquivo que recorria na hora de pesquisar um determinado assunto. Cada tema dividido por pastas, com cópias de artigos. Ou então, o que me agradava muito, podíamos recorrer à coleção do jornal. E vinham aqueles livros enormes, pesados, com exemplares do início do século passado. Que gosto havia em consultar aqueles jornalões. Gostava, particularmente, de ver os filmes em cartaz e os anúncios, ou aquelas pequenas notas de canto de página. Às vezes, contrariando uma velha canção de Chico Buarque, a dor da gente saía no jornal.

Certo, aqui trata-se de falar do Google, e lá se vão alguns milhares de toques em outros assuntos. Outros? Nem tanto. Desde o tempo do primário, e no meu caso lá se vão algumas décadas, o que move o pesquisador é a curiosidade. Para alguns, a ignorância. Para outros, a ânsia de saber. Vá lá, muitos por obrigação. Mas o instinto é o mesmo. E o Google nada mais é do que um imenso arquivo.

Ao trabalho. Vou ao Google e digito a palavra... Google. Seleciono "páginas do Brasil". E me aparecem 6,640 milhões de resultados. Recorro à Bíblia: 4,640 milhões. Descubro, assombrado, que o nosso presidente tem ainda mais respostas: 5,760 milhões de Lulas. E, pelo menos por aqui, ganha fácil do colega presidente americano, já que o Google nacional encontrou 1,630 milhão de Bushs.

Vou à página de apresentação do Google. Deparo, curioso, ainda na introdução, com um ícone sobre por que devo recorrer a esse mecanismo de busca. A explicação está lá, imponente: o Google traz a ordem para a web, veio para colocar ordem nos caos de informação em que a rede teria se transformado.

Falta, no entanto, ordem à pesquisa. As informações estão lá. Muitas se repetem. Outras tem procedência duvidosa. E aqui cabe ao pesquisador agir como pescador, dando método ao processo. Em textos jornalísticos, já detectei expressões ou mesmo trechos inteiros vindos da internet. Vejo companheiros deste Digestivo alertando para as cópias feitas por estudantes. Exatamente como muitos de nós fazíamos anos atrás, mas com muito mais mão-de-obra.

Os recursos oferecidos pelo Google, ou mesmo outras ferramentas de pesquisa, não poderão substituir o ato de pensar. O prazer estará sempre na descoberta, não na imitação. E os milhões de arquivos concentrados na rede nada seriam caso diante deles pairasse apenas a nossa incompreensão. As enciclopédias concentram conhecimento, mas a cabeça humana pode multiplicá-lo. Caso contrário, seremos símios temerosos diante do monolito negro, como no filme 2001. Melhor ainda seria recorrer à música popular. Cantou Paulinho da Viola: as coisas estão no mundo, só que eu preciso aprender.


Vitor Nuzzi
Rio de Janeiro, 23/3/2006


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Retratos da ruína de Elisa Andrade Buzzo
02. A obra-prima de Raymond Chandler de Maurício Dias
03. A primeira batalha do resto da guerra de Rafael Azevedo
04. A barbárie contra-ataca de Rafael Azevedo
05. Livre talento, triste exílio, doces brasileiros de Arcano9


Mais Vitor Nuzzi
Mais Acessadas de Vitor Nuzzi em 2006
01. Boa nova: o semi-inédito CD de Chico - 2/5/2006
02. Um imenso Big Brother - 6/2/2006
03. Os 40 anos de A Banda versus Disparada - 30/10/2006
04. Outra palavra, da cidade Coração - 11/4/2006
05. Democracia envelhecida - 20/10/2006


Mais Especial Google
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Orações Acadêmicas Sydney M. G. dos Santos
Sydney M. G. dos Santos
Artes Gráficas (rj)
(1989)



Livro Mágico - Cléo e os Encantados - para Colorir
Faber Castell
Faber Castell
(2013)



Tutte Le Poesie
Trilussa
Mondadori
(1963)



Reengenharia - Revolucionando a Empresa
Michael Champy - James Hammer
Campus
(1994)



Mick Jager
Valeria Manferto de Fabianis e Billy Altman
Escrituras
(2013)



Gerenciamento do Crédito e Mensuração do Risco de Vender
Adriano Gomes
Manole
(2003)



Introduction to Switching Theory and Logical Design
Frederick J. Hill e Gerald R. Peterson
Wiley International
(1968)



The Evolution of Modern Psychology
Richard Muller Freienfels
New Haven
(1936)



O Futuro do Amor
Adjiedj Bakas - Silmara de Oliveira
A Girafa
(2011)



Dios o El Dinero
X Congreso de Teologia, Madrid - 1990
Evangelico
(1990)





busca | avançada
68231 visitas/dia
2,5 milhões/mês