Mãe, lê pra mim? | Ana Elisa Ribeiro | Digestivo Cultural

busca | avançada
38289 visitas/dia
1,4 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Sexta-feira, 24/9/2010
Mãe, lê pra mim?
Ana Elisa Ribeiro

+ de 4200 Acessos
+ 1 Comentário(s)

Toda vez que entro em um livro, cumpro um certo ritual, como se entrasse no mar, em um rio caudaloso ou em qualquer coisa que mereça cuidado e vênia. Não é de qualquer jeito que se entra num livro. Não é assim, sem prestar atenção a nada, como se se atravessasse uma rua erma. Para entrar em um livro é preciso medir a profundidade das palavras, olhar bem adiante e dimensionar, só com os primeiros passos, até onde se pode ir. Um livro pode afogar uma pessoa. E o afogamento em um livro não tem salvação, não tem resgate, não tem respiração boca a boca.

Quando me refiro a entrar em um livro, não penso apenas no dispositivo físico, aquele tijolinho de capa e miolo que lançam por aí, ultimamente, a torto e a direito. Não me refiro também a estes novos dispositivos sem páginas de folhear (no máximo, emulações malfeitas delas). Quando falo em livro penso, de fato, em um texto. É esse texto que tira o ar do leitor.

Ficar sem ar pode ser muito ruim. Pode ser a morte. Mas ficar sem ar pode ser emoção, pode ser um ataque de ansiedade. É desta última que estou falando, quando penso nos livros que li e que me lavaram a alma. E os fios da minha lembrança foram todos fisgados pelo livro de Lígia Cademartori, O professor e a literatura (Autêntica, 2009, 128 págs.), não por acaso vencedor do prêmio da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ) de 2010.

Lá vai a autora pescando umas piabas da minha memória de leitora. Infância, adolescência e vida adulta. Aí já não tinha volta. Lá vem a autora me relembrar os livros que me fizeram subir os degraus da leitura. Naquela época (que nem está tão longe), as coleções eram outras e bem mais fininhas. O título O escaravelho do diabo causa sensação em muita gente da minha idade. Quem se esqueceu? E se eu disser que, quando conheci o escritor Marçal Aquino, meu frisson foi por causa do livro dele na coleção Vaga-Lume, e não por conta de livros mais recentes ou filmes do cinemão policial nacional?

Lígia Cademartori consegue uma façanha: falar ao professor (de literatura? Ou outro) sobre literatura e leitura, mas com uma linguagem simples, mas tão simples, que a gente começa a conversar com ela, a fazer anotações nas beiradas da página e, de repente, é como se tomássemos café na cozinha de casa. E a ideia é mesmo essa, já que o livro é parte de uma coleção (que deve crescer) chamada "Conversas com o professor". Lá vai Ligia Cademartori contando uns pedaços de uns livros clássicos, só pra a gente ficar com água na boca.

Além de ser uma obra que se lê "de uma sentada", como se diz aqui em Minas, a autora puxa mil fios da lembrança. E isso é um exercício gostoso. Quais são nossos livros infantis? O que é literatura infantil? Aqueles versos bobões de certos escritores subestimam a inteligência de nossas crianças, não é não? Lá vai a autora mostrar que grandes obras lidas por crianças não são escritas "para crianças". Os textos são tão bons que as crianças curtem, os adultos, os idosos e quem mais quiser. De outro lado estão aqueles livros feitos sob encomenda, como se criança fosse tapada.

Vivo esse conflito em casa todos os dias. Uma criança de 6 anos, aprendendo a ler descaradamente, habita a mesma casa que eu. Não lhe faltam livros e estantes cheias deles onde se pode fuçar, pescar volumes e os levar para a cama (o banheiro, a sala, a varanda). Aqui se lê onde se desejar. Há pilhas seletas de livros nos banheiros, na sala, na cozinha. São como cestas de frutas na casa de avó, entendem? É servir-se, pegar a maçã e dar nela uma dentada.

O conflito é que a oferta de livros de casa é muito superior (em quantidade e em qualidade) à da escola. Sabemos que nem sempre é assim, mas este caso particular é. Moram em nossas estantes muitos livros bacanas, não apenas bem-escritos e bem-ilustrados, mas bem-feitos mesmo, em sua totalidade. Bem-editados, pensados, gostosamente projetados. Alguns são traduções, muito bem-escolhidas, outros são de autores brasileiros.

A sessão de leitura da hora de dormir é a hora da mordida na maçã (maçã deliciosa, frise-se, e não aquelas das bruxas maldosas dos contos de fadas). Escolhe-se um livro (inclusive pode ser repetido, não tem problema), deita-se na cama, bem junto e abraçado, lê-se, comenta-se e, quando o sono chega, fecha-se o livro, que fica na cabeceira, pra entrar no sonho da gente.

Os livros que temos aqui foram escolhidos, colhidos no pé, às vezes com autógrafo e tudo, e colocados à diposição do leitor. Não foram comprados porque estavam baratinhos, só pra fazer número. Literatura para criança ler é coisa séria. Pode até não vingar no coração delas, mas vai que vinga? É preciso plantar boas sementes, de qualquer forma.

E vamos nesse ritmo, construindo os caminhos da literatura com bastante cuidado, misturando ler com prazer, dormindo abraçadinhos, quando, de repente, vem a ventaria dos "projetos" da escola. Mãos ao alto, todo mundo tem de ler um livro no final de semana, menino, volte aqui, pegue este livro e peça à sua mãe para ler com você, fazer a ficha, responder a estas questões e colorir no final da página. Lá se vai minha plantação de maçãzinhas frescas.

Mas sim, claro, ter obrigação de ler não é ruim. Todo mundo tem de lidar com obrigações na vida. Não se pode privar alguém disso para sempre. Nem tudo é lúdico, prazeroso, leve e fácil. Mas precisa vir um livro tão ruim? Que penoso é para o pequeno leitor e que penoso para os pais, que precisam fingir que aquele livro... não é maçã podre. Livros feitos com papel ruim, ilustração ruim e texto péssimo. Rimas infames, lições de vida, didatismo exagerado.

Cadê a literatura? A experiência literária é uma outra. Nela não cabe, empurrada, de qualquer jeito, uma lição sobre meio ambiente que mais se parece uma campanha. Nela não cabe aula de boas maneiras. Cabe lá é aquela surpresa que o texto literário faz a gente sentir. Os marcianos que roubam cuecas na Terra; o menino que queria porque queria um sapo; o garoto que enfrentou a bruxa montada num bode; a menina que recebeu a visita de um super-herói; a versão de atirei o pau no gato contada pelo gato. Essas surpresinhas vão deixando a gente animado para ler. Meu piá de 6 anos sabe disso. E depois que o livro acaba, sempre tem uma ilustraçãozinha sobrando, e lá vai ele contar o resto da história, inventando umas evoluções. Não é como esses livros que os pais compram no início do ano só para atender a lista de materiais da escola. Tenho certeza de que foi isso mesmo. Passa no supermercado, vê lá o que está mais barato e tasca na lista do guri. Depois a meninada fica o ano inteiro levando maçã podre para comer em casa. Até as maçãs das bruxas têm um veneno mais sincero.

Ligia Cademartori me deixou cheia de surpresinhas. Fiquei até com vontade de ler o que os meninos de hoje gostam de ler. Quem sabe eu sigo essa trilha duas vezes, pelas mãos de outros encantadores de leitores?

Para ir além






Ana Elisa Ribeiro
Belo Horizonte, 24/9/2010


Quem leu este, também leu esse(s):
01. O Voto de Meu Pai de Heloisa Pait
02. Séries da Inglaterra; e que tal uma xícara de chá? de Renato Alessandro dos Santos
03. Elon Musk de Julio Daio Borges
04. Tricordiano, o futebol é cardíaco de Luís Fernando Amâncio
05. Tirem as Viseiras! de Heloisa Pait


Mais Ana Elisa Ribeiro
Mais Acessadas de Ana Elisa Ribeiro em 2010
01. O menino mais bonito do mundo - 29/1/2010
02. Por que a Geração Y vai mal no ENEM? - 30/7/2010
03. Meu querido Magiclick - 12/2/2010
04. Palavrão também é gente - 26/2/2010
05. Caçar em campo alheio ou como escrever crônicas - 11/6/2010


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
24/9/2010
07h54min
Ana, querida, sorte do Dudu por ter você! Sorte de todos nós que tivemos quem nos ajudou, ou por nós mesmos termos nos tornado viciados em maçãs suculentas e enormes, nacionais e importadas. Viva os livro-maçã que tiram o fôlego e a gente fica querendo devorar de uma vez e ao mesmo tempo querendo comer devagarinho!
[Leia outros Comentários de Dayse Vilas Boas]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




MUCHO ÉXITO VOLUME 1 COM CD
ADDA NARI M ALVES E ANGELICA MELLO
SANTILLANA ESPAÑOL
(2015)
R$ 60,31



A SOLIDÃO SEGUNDO SOLANO LÓPEZ
CARLOS DE OLIVEIRA GOMES
CÍRCULO DO LIVRO
(1984)
R$ 7,90



UM CAVALEIRO DA SEGUNDA DECADÊNCIA
HERMILO BORBA FILHO
CIVILIZAÇÃO BRASILEIRA
(1967)
R$ 25,00



DE BERLIM A JERUSALÉM (DEBATES)
GERSHOM SCHOLEM
PERSPECTIVA
(1991)
R$ 35,00



ISAÍAS MELSOHN - A PSICANÁLISE E A VIDA
BELA M. SISTER - MARILSA TAFFAREL - AUTOGRAFADO
ESCUTA
(1996)
R$ 30,00



PROFISSÃO DESEMPREGADO - 7ª EDIÇÃO
JAIRO DE PAULA
DO AUTOR
(2000)
R$ 6,00



THE 100 GREATEST ADVERTISEMENTS 1852-1958: WHO WROTE THEM AND WHAT ...
JULIAN WATKINS
DOVER PUBLICATIONS INC.
(2003)
R$ 59,00



A HORA DA HISTORIA
THRITY UMRIGAR; AMANDA ORLANDO
GLOBO LIVROS
(2015)
R$ 10,00



FENG SHUI - DECORAÇÃO DE INTERIORES
SARAH ROSSBACH
EDIOURO
(1998)
R$ 50,00



COLEÇÃO FILOSOFINHOS VOL. 3 - SÓCRATES
MARIA DE NAZARETH AGRA HASSEN, FRANCISCO JUSKA FILHO
TOMO EDITORIAL
(2011)
R$ 17,00





busca | avançada
38289 visitas/dia
1,4 milhão/mês