A herança e a partilha | Ana Elisa Ribeiro | Digestivo Cultural

busca | avançada
30036 visitas/dia
773 mil/mês
Mais Recentes
>>> Segundas de julho têm sessões extras do espetáculo À Espera
>>> Circo dos Sonhos, do ator Marcos Frota, desembarca no Shopping Metrô Itaquera
>>> Startup brasileira levará pessoas de baixa renda para intercâmbio gratuito fora do país
>>> Filho de suicida, padre lança livro sobre o tema
>>> LANÇAMENTO DO LIVRO "DIALÓGOS DE UM RABINO REFLEXÕES PARA UM MUNDO DE MONÓLOGOS" DE MICHEL SCHLESI
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O dia em que não conheci Chico Buarque
>>> Um Furto
>>> Mais outro cais
>>> A falta que Tom Wolfe fará
>>> O massacre da primavera
>>> Reflexões sobre a Liga Hanseática e a integração
>>> A Fera na Selva, filme de Paulo Betti
>>> Raio-X do imperialismo
>>> Cães, a fúria da pintura de Egas Francisco
>>> O Vendedor de Passados
Colunistas
Últimos Posts
>>> Eleições 2018 - Afif na JP
>>> Lançamentos em BH
>>> Lançamento paulistano do Álbum
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 2
>>> Ana Elisa Ribeiro lança Álbum
>>> Arte da Palavra em Pernambuco
>>> Conceição Evaristo em BH
>>> Regina Dalcastagné em BH
>>> Leitores e cibercultura
>>> Sarau Libertário em BH
Últimos Posts
>>> Sob o mesmo teto
>>> O alívio das vias aéreas
>>> PRESSÁGIOS. E CHAVES II
>>> Honra ao mérito
>>> Em edição 'familiar', João Rock chega à 17ª edição
>>> PATÉTICA
>>> Presságios. E chaves III
>>> Minha história com Philip Roth
>>> Lars Von Trier não foi feito para Cannes
>>> O brasileiro e a controvérsia
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Passarinho do Twitter
>>> Letra de música é poesia?
>>> A arapuca da poesia de Ana Marques
>>> A Erva do Diabo, de Carlos Castaneda
>>> Recordações da casa dos mortos
>>> Viral Loop, de Adam Penenberg
>>> Lauro Machado Coelho
>>> Voltar com ex e café requentado
>>> O Agressor, de Rosário Fusco
>>> Elke Coelho e a estética glacial-conceitual
Mais Recentes
>>> Apontamentos para a História da Revolução Rio-grandense de 1893
>>> Einstein Apaixonado + Um romance científico
>>> Leonardo, o primeiro cientista
>>> Envie Meu Dicionário + Cartas e Alguma Crítica
>>> O Segredo de Guilherme Storitz
>>> A selva do dinheiro + Histórias clássicas do inferno econômico
>>> Oscarito Nosso Oscar de Ouro
>>> A Nudez da Verdade
>>> Emoções em Prosa e Verso
>>> A Telessaúde no Brasil e a Inovação Tcnológica na Atenção ...
>>> O Pagador de Promessas
>>> O Caçador das Bolachas Perdidas
>>> Juizado Especial: Criação Instalação, Funcionamento e a ...
>>> Meu Querido Canibal
>>> Anjo de Quatro Patas
>>> Vencendo Aflições, Alcançando Milagres
>>> Eles Pedem em Casamento, Elas Pedem o Divórcio
>>> Procurando Firme
>>> Ensino Holístico da Medicina
>>> Depressão e Autoconhecimento: Como Extrair Preciosas Lições ...
>>> Utopia?
>>> Resistência: a História de uma Mulher Que Desafiou Hitler
>>> Uma Herença Preciosa
>>> Prazer uma Abordagem Criativa da Vida
>>> O Retorno Financeiro de Programas de Promoção da Segurança, ...
>>> Confissão de uma Harpista
>>> Os Mestres de Gurdjieff
>>> Proposta para uma Graduação Médica Contemporânea
>>> O Tao da Física
>>> O Santeiro do Mangue e Outros Poemas
>>> Português para Concursos
>>> Bola na Rede: a Batalha do Bi
>>> Paulo Francis Polemista Profissional
>>> Fisiologia e Fisiopatologia do Hormônio de Crescimento
>>> Ser Médico no Brasil - o Presente no Passado
>>> Padre Severino da Pessoa ao Instituto
>>> Micropoderes Macroviolencias
>>> Educação e Tecnologias no Brasil
>>> Cultura e Tecnologias no Brasil
>>> Hupe - Série Rotinas Hospitalares Pediatria 2 Volumes
>>> A Exposição Oral nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental - Vol. 3
>>> O Reverso da Logística e as Questões Ambientais no Brasil
>>> Gestão Financeira de Fundos de Pensão
>>> Águias Terrestres - uma Missão Planetária
>>> Homem de Montana
>>> Freud - Pensamento Vivo
>>> Manuelzão e Miguilim
>>> O Poder dos Pêndulos
>>> Confesso Que Vivi
>>> Em Cantos do Ser
COLUNAS

Sexta-feira, 15/6/2012
A herança e a partilha
Ana Elisa Ribeiro

+ de 4200 Acessos

Há anos venho cultivando, aqui e ali, de um jeito e de outro, uma biblioteca. Comecei pedinte: "Mãe, compra?", o que surtia sempre bom efeito, graças a Deus. Repitam comigo: Graças a Deus. Ali dei início à empreitada mais cara, provavelmente, da minha vida. Cara, sim, mas sem qualquer sombra de arrependimento. Comprar livro jamais me pareceu uma afronta ou um desperdício. Foi, isto sim, oportuno e voluntário, como seria qualquer outra coisa.

Sem pensar muito na tecnologia predominante, na máquina hegemônica ou na marca do software, fui juntando meus desejos em prateleiras, ora brancas, ora cor de café. Incluem-se entre meus quereres as próprias estantes, que chegaram leves e se tornaram pesadas e firmes. Os livros, além de outras coisas, ajudam a estabilizar parafusos e a fincar pés. As estantes foram sendo necessárias, já que os livros foram ficando incontidos.

Há décadas venho ajuntando o resultado das minhas leituras, sejam elas passadas ou futuras. Pedi o que os professores indicaram, pedi o que ninguém me contou, pedi o que ouvi falar que era bom, pedi o que cismei de conhecer, pedi o que ninguém me deu. Chega uma hora em que é importante dar passos com meus próprios pés, comprar meus próprios livros, sem dar desculpas a ninguém. O risco é: se a escola não pediu, pra que serve? Não me venham com isso. É o leitor que manda, quando ele pode. E eu queria mandar.

Bem, das indicações escolares aos desejos íntimos surgiu, então, parte do aparato que sustentou minha vida. Sem exagero, é a vida que está ali, atrás das lombadas. E então, quando vi que pedir à mãe já não cabia (o pai nunca participou disso, ao menos diretamente), parei de lanchar, que era um jeito diet de ler mais e continuar cultivando minha imaginação; continuar regando a alma; continuar oferecendo insumo ao que eu ainda iria escrever; ração ao Homo sapiens, que só sabe o que conhece, só saboreia o que lhe cai no gosto.

Formada minha biblioteca, sempre em expansão, seja ela impressa ou virtual, resolvi, depois de me tornar mãe, fazer algo parecido pelo meu filho, ainda sequer leitor. Com a vantagem de conhecer autores e de ganhar livros de presente (muita vez autografados), comecei a compor a estante do meu guri. Não sei se ele a quererá, nem sei se ele sabe o que ela significa, mas ele já gostava de capas e lombadas coloridas.

Comprei uma pequena estante multicor para alojar o leitor que eu tinha certeza de ter parido. Não é possível? Será que não? Quem haveria de distorcer assim uma geração? Não seria. O que seria de mim sem isso? Que herança verdadeiramente deixar? Melhor fazer minha parte. E fiz. E faço.

Passei alguns anos acariciando uma certa ansiedade. Por algumas vezes, cheguei a engolir certa vontade de chorar ao ver o menino aprendendo o alfabeto, sendo apresentado à leitura. Ficava ali, espreitando cada investida dele contra o texto, cada passo que ele dava em direção às palavras escritas. Não forcei, mas deixei claro que havia estantes à disposição. Acesso não é tudo. Acesso é só uma porta aberta. Não é pouco, no entanto. Mas é preciso querer entrar.

Cheia de um ambiente propício, dona de um jardim de livros, autora de outros, chegou o dia de ver meu filho entender uma história escrita. Não foi fácil. Como é complicado aprender a ler! Como é digno chegar ao sentido. Fui acompanhando, sem alarde, as conquistas do garoto, que não demonstrava pela escrita o mesmo interesse que eu, mas que se esforçava por compreender a operação que abria os caminhos da literatura e de tudo o mais que se quisesse aprender.

Há anos venho lendo à noite para meu piá. Há anos participo, com ele, daquele ritual da escolha de um livro, da luz do abajur, de recostar na cabeceira da cama, de ter um bom edredom onde esquentar os pés, de assumir o controle do ritmo da história, de mostrar gravuras e a bela ilustração, de admirar-me com ele dos rumos da narrativa, dos sustos da poesia. Lá íamos nós, sempre comigo à frente, com o livro aberto nas mãos, esperando o sono chegar.

Passamos anos, eu e meu menino, reiventando histórias, relendo coisas engraçadas, tecendo tramas. Anos sendo a leitora oficial do campeonato, a voz que traduzia letra em encanto. Até que chegou o dia. Poucas vezes me dei conta de uma alegria tão imensa e tão sensata. Foi assim: escolhemos o livro, sentei-me na cama, ajeitei-me sobre os travesseiros, cobri meus pés e concentrei-me no volume que eu mesma segurava. Ele, por sua vez, ajeitou-se do mesmo modo de sempre, ao ponto de eu não perceber diferença em sua intenção. Quando ia começar, meu guri assaltou-me, tirou-me das mãos o livro e, com firmeza, ordenou: "deita, mãe, hoje EU vou ler para você". E cumpriu, não sem alguma dificuldade, a proposta linda que nos fizemos desde sempre: a de compartilhar palavras, agora em mão dupla.


Ana Elisa Ribeiro
Belo Horizonte, 15/6/2012


Mais Ana Elisa Ribeiro
Mais Acessadas de Ana Elisa Ribeiro em 2012
01. Quero estudar, mas não gosto de ler. #comofaz? - 10/2/2012
02. Voltar com ex e café requentado - 13/1/2012
03. iPad pra todo mundo - 13/4/2012
04. Como amar as pessoas como se não houvesse amanhã - 9/11/2012
05. Fazer conta de cabeça e a calculadora - 10/8/2012


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




FATAIS
CACO BELMONTE ET AL.
CASA VERDE
(2005)
R$ 10,00



LUKE THE HISTORIAN IN RECENT STUDY
C.K.BARRETT
FB
(1969)
R$ 17,10



CAPITÃES DA AREIA
JORGE AMADO
COMPANHIA DE BOLSO
(2016)
R$ 21,00



DELACROIX - GÊNIOS DA PINTURA - 18
AUTOR DELACROIX
ABRIL CULTURAL
(1967)
R$ 8,99



REBECCA, A MULHER INESQUECÍVEL
DAPHNE DU MAURIER
ABRIL
(1981)
R$ 5,40



O MUNDO EM ARMAS
COLEÇÃO HISTÓRIA EM REVISTA
ABRIL LIVROS/TIME LIFE
(1991)
R$ 50,00
+ frete grátis



LADRÃO DE OLHOS - AS AVENTURAS DE PETER NIMBLE
JONATHAN AUXIER
LEYA
(2011)
R$ 16,27



MARKETING BÁSICO
ROBERTO SIMÕES
SARAIVA
(1979)
R$ 8,25



THE KILLING
DAVID HEWSON
RECORD
(2013)
R$ 36,00



CHICA QUE MANDA
AGRIPA VASCONCELOS
ITATIAIA
(2018)
R$ 20,00





busca | avançada
30036 visitas/dia
773 mil/mês