Cidadão Samba: Sílvio Pereira da Silva | Renato Alessandro dos Santos | Digestivo Cultural

busca | avançada
24646 visitas/dia
922 mil/mês
Mais Recentes
>>> Comédia dirigida por Darson Ribeiro, Homens no Divã faz curta temporada no Teatro Alfredo Mesquita
>>> Companhia de Danças de Diadema leva projeto de dança a crianças de escolas públicas da cidade
>>> Cia. de Teatro Heliópolis encerra temporada da montagem (IN)JUSTIÇA no dia 19 de maio
>>> Um passeio imersivo pelos sebos, livrarias e cafés históricos do Rio de Janeiro
>>> Gaitista Jefferson Gonçalves se apresenta em quinteto de blues no Sesc Belenzinho
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A cidade e o que se espera dela
>>> De pé no chão (1978): sambando com Beth Carvalho
>>> Numa casa na rua das Frigideiras
>>> Como medir a pretensão de um livro
>>> Nenhum Mistério, poemas de Paulo Henriques Britto
>>> Nos braços de Tião e de Helena
>>> Era uma casa nada engraçada
>>> K 466
>>> 2 leituras despretensiosas de 2 livros possíveis
>>> Minimundos, exposição de Ronald Polito
Colunistas
Últimos Posts
>>> Jornada Escrita por Mulheres
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 3
>>> Juntos e Shallow Now
>>> Dicionário de Imprecisões
>>> Weezer & Tears for Fears
>>> Gryphus Editora
>>> Por que ler poesia?
>>> O Livro e o Mercado Editorial
>>> Mon coeur s'ouvre à ta voix
>>> Palestra e lançamento em BH
Últimos Posts
>>> Diagnóstico falho
>>> Manuscrito
>>> Expectativas
>>> Poros do devir
>>> Quites
>>> Pós-graduação
>>> Virtuosismo
>>> Evanescência
>>> Um Certo Olhar de Cinema
>>> PROCURA-SE
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Sou diabético
>>> Um olhar sobre Múcio Teixeira
>>> O Barril
>>> Como escrever bem — parte 1
>>> Quatro Mitos sobre Internet - parte 1
>>> Da capo
>>> Elesbão: escravo, enforcado, esquartejado
>>> 5ª MUMIA em BH
>>> Celebrity killer
>>> Em nome do caos
Mais Recentes
>>> Por Onde Andou Meu Coração de Maria Helena Cardoso pela Nova Fronteira/ RJ. (1984)
>>> O Brasileiro Perplexo de Rachel de Queiroz pela Edautor (1963)
>>> Se a Memória não Me Falha de Sylvia Orthof/ Ilustrações: Tato pela Nova Fronteira/ RJ. (1987)
>>> João Miguel de Rachel de Queiroz pela Siciliano/ SP. (1992)
>>> Maria Ruth de Ruth Escobar/ Prefácio: Hélio Pellegrino pela Guanabara/ RJ. (1986)
>>> voce Tem Personalidade? de Pedro Bloch pela Bloch editores (1979)
>>> voce Tem Personalidade? de Pedro Bloch pela Bloch editores (1979)
>>> O Menino Mágico de Rachel de Queiroz/ Ilustrações: Gian Calvi pela Livr. José Olympio Edit. (1987)
>>> O Menino Mágico de Rachel de Queiroz/ Ilustrações: Gian Calvi pela Livr. José Olympio Edit. (1982)
>>> Um Nome pra Matar (Prêmio Walmap) de Maria Alice Barroso/ Prefácio: Antonio Olinto pela Bloch editores (1967)
>>> Uma cidade Fora do mapa de Eliane Ganem pela Livr. José Olympio Edit. (1985)
>>> Uma cidade Fora do mapa de Eliane Ganem pela Livr. José Olympio Edit. (1987)
>>> Luana Adolescente, Lua Crescente de Sylvia Orthof: Texto e Ilustrações pela Nova Fronteira (1994)
>>> Luana Adolescente, Lua Crescente de Sylvia Orthof: Texto e Ilustrações pela Nova Fronteira (1994)
>>> Cine Odeon de Livia Garcia- Roza pela Record/ RJ. (2001)
>>> Contos de Amor Rasgados de Marina Colasanti pela Rocco/ RJ. (1986)
>>> Uma Ideia Toda Azul (Sem manuseio) de Marina Colasanti pela Global/ SP. (2013)
>>> O Verde Brilha no Poço de Marina Colasanti/ Ilustr: Rogério Borges pela Melhoramentos (1990)
>>> E Por Falar em Amor de Marina Colasanti pela Rocco (1986)
>>> E Por Falar em Amor de Marina Colasanti pela Rocco (1985)
>>> E Por Falar em Amor de Marina Colasanti pela Rocco (1985)
>>> Brava Gente Brasileira (Sem uso) de Marcio Moreira Alves pela Nova Fronteira/ RJ. (2001)
>>> O Milionario Instantaneo de Carolina Caires Coelho; Mark Fisher pela Figurati (2014)
>>> Scrum - a Arte de Fazer o Dobro na Metade do Tempo de Jeff Sutherland & J. J. Sutherland pela Leya (2014)
>>> Como Fracassar Em Quase Tudo e Ainda Ser Bem Sucedido de Scott Adams pela Figurati (2016)
>>> Contagem Regressiva de Alice Klesck; Alan Weisnan pela Leya (2014)
>>> Amamentação Um Hibrido Natureza -Cultura de João Aprigio Guerra de Almeida pela Fiocruz (1999)
>>> Mikhail Gorbachev de Anna Sproule pela Globo (1990)
>>> Heroides de Walter Vergna pela Edições Granet Lawer (1975)
>>> Mutações de Liv Ullman pela Circulo do Livro (1986)
>>> Ligação Direta Com Deus de Bobtrask pela Nova Era (1994)
>>> Betsabé de Tofgny Lindgren pela Record (1984)
>>> O livro dos sinais de Trigueirinho pela Pensamento (1997)
>>> De Carta Em Carta de Ana Maria Machado pela Salamandra (2002)
>>> Cura entre Gerações de Pe.Robert DeGrantis pela Louva Deus (1994)
>>> Letras de exortação e reflexão para homens que se atrevem a ser cristãos de Dom Antonio Duarte S.R. pela Scortecci (2019)
>>> A Ditadura Escancarada de Elio Gaspari pela Companhia das Letras (2002)
>>> Como investigar crimes com a ajuda Divina de Daniel Gomes pela Cpad (1999)
>>> O Diário de Um Mago de Paulo Coelho pela Klick (1990)
>>> Compendio de botânica de Paulo Benzzoni pela Itatiaia (1973)
>>> A Ditadura Derrotada de Elio Gaspari pela Companhia das Letras (2003)
>>> O despertar do Buda de Vicente Blasco Ibanez pela Landy (2000)
>>> Católicos Perguntam de Estevão Tavarez Bettencourt ,Osb pela Mensageiros de Santo Antonio (1998)
>>> God Is Dead de Ron Currie Jr pela Penguin Paperbacks (2008)
>>> Frankenstein de Mary Shelley pela Cia das Letras (1994)
>>> Novo Testamento de Conferencia Nacional dos Bispos do Brasil pela Sbb-Rao (1969)
>>> Fogo Morto de José Lins do Rego pela Circulo do Livro (1987)
>>> Filho de ninguém: dualismo e bastardia no romance "Dois imãos", de Milton Hatoum de Vera Ceccarello pela Luminária Academia (2016)
>>> Quando se pretende falar da vida de Francisco Candido Xavier ,Roberto Muskat,David Muszkat pela Grupo Espírita Emmanuel -Sociedade Civil (1984)
>>> Eu sou o Mensageiro de Markus Zusak pela Intrínseca (2007)
COLUNAS

Terça-feira, 19/2/2019
Cidadão Samba: Sílvio Pereira da Silva
Renato Alessandro dos Santos

+ de 2900 Acessos

Quem ouve “O preço da traição”, de Cabana, terceira faixa do lado A de Silvinho e suas cabrochas, pode achar ali reverberações de Candeia. Parece uma faixa do velho partideiro e é mais uma das pérolas deste disco, de 1978, único álbum lançado pelo cantor, que foi puxador de samba da Portela durante décadas. Não por acaso, ouvindo o LP, é fácil perceber como a escola corria no sangue do intérprete.

Sílvio Pereira da Silva (1935-2001) nasceu e morreu no Rio e, não fosse este disco, sua voz ficaria registrada em vinil apenas em A voz do samba (1973), que contém duas faixas suas gravadas com outros parceiros, “Amor de raiz” e “Escrevi”. Mas é em Silvinho e suas cabrochas que ele interpreta canções das mais finas iguarias reservadas ao samba. Claro que a frase anterior poderia ser como outra qualquer, mas ela não deixa de trazer um pouco do fascínio que é reservado a quem ouvir este disco.

Começa com “A terceira vez”, de Christiano Fagundes e Julimar dos Santos, em que os instrumentos de uma bateria de escola de samba dão o tom do que virá pela frente. É a faixa abre alas, e em seguida vem “Emoções fortes”, composta por Zelito, Jorginho Macedo e Silvinho do Pandeiro. Silvinho do Pandeiro seria Silvinho, de Silvinho e suas cabrochas, Google? Não só é ele como ele é, também, Silvinho da Portela, ao lado de Onofre do Catete e de Tião de Miracema, que respondem pela canção “Frase da separação”, quinta faixa do lado B deste álbum honesto, acima de qualquer outra qualidade. Seja Silvinho do Pandeiro, seja Silvinho da Portela, o que se percebe é que tanto o instrumento quanto a escola residiram no centro da vida deste homem, que foi o primeiro intérprete oficial da Portela, posto que ocupou de 1969 a 1986. Também foi cantor da Viradouro e da Império Serrano, ou seja, era o Cidadão Samba, honraria que recebeu, merecidamente, em 1970 – merecidamente, porque Silvinho nasceu e pelejou pelo samba, até morrer, vitimado pelo câncer de próstata.

Silvinho e suas cabrochas traz 12 faixas que, juntas, somam 38 minutos e 12 segundos de boa música. Os instrumentos de percussão são a estrada de chão batido por onde passam o intérprete e o coro das “cabrochas”, que enriquecem as canções com vozes a entoar notas do mais puro samba. Aqui e ali são ouvidos os metais e as madeiras, um saxofone bem costurado ou uma flauta fanfarrona a iluminar o rosto da gente. A última faixa do lado A, um primor, traz em apenas três minutos e 22 segundos seis composições de Ataulfo Alves, celebradas em pot-pourri: “Vai, mas vai mesmo”, “Laranja madura”, “Sei que é covardia”, “Atire a primeira pedra” e “Leva meu samba”. É uma bela homenagem ao mestre, morto em 1969.

O lado B abre com “Não há razão de se querer”, faixa que traz de volta a parceria de Silvinho com Jorginho e Zelito, que, além de “Emoções fortes”, também estão juntos em “Coisas do Rio”, quinta faixa do lado A. É o samba em estado puro, sem mais nem menos. Passa por “Alice”, de B. Barbosa e Luiz Augusto, cuja letra expressa a vida de uma menina que cresce e deixa para trás a inocência. “Despertou cedo pra vida\ Ao amor amou depressa\ Por capricho ou poesia”, canta Silvinho. “Alice, os cabelos bem branquinhos, sente falta de um netinho\ que o destino lhe negou\ O olhar distante e triste sabe que não mais existe a esperança que sonhou”. Não se trata apenas do velho amor a ser dedicado a alguma moça sempre capaz de arrebatar um coração malandro; é, antes, a narrativa de um enredo conhecido por mulheres que amaram na vida, mas que, no fim, acabaram resignadas, silentes, tristes, sem outra opção além de lamentar, sofrendo. “Novo retrato”, de João Nogueira, fala de uma mulher que, por essas circunstâncias que não trazem boas novas, não deixa imune ao amor o coração de um homem, que, luta, reluta, sem nada concluir a respeito de uma relação conturbada, daquelas paixões que mais danos deixam do que qualquer outra coisa. Vêm “Bateram palmas”, de Paulo Debétio e Paulinho Rezende (“Bateram palmas no portão da minha vida\ Fui atender era você, que eu mandei entrar”), e “Frase de separação”, de Onofre do Catete, Silvinho e Tião de Miracema, duas faixas a ser cantadas com o corpo a expressar-se com as mãos, os olhos, os lábios, o rosto, enfim, de dentro para fora, como vai aquele passista ali, disposto a irradiar a mais pura felicidade a quem, diante dele estiver, receptivo como uma antena. Por último, outra sexta faixa a trazer grandes compositores e, dessa vez, são Lupicínio Rodrigues (“Nunca” e “Ela disse-me assim”), além de Lucio Cardim (“Matriz ou filial”), que lançou um único álbum, Obra-prima, em 1978, mesmo ano deste Silvinho e sua cabrochas.

LADO A

A terceira vez (Christiano Fagundes e Julimar dos Santos)
Emoções fortes (Zelito, Jorginho Macedo e Silvinho do Pandeiro)
O preço da traição (Cabana)
Sorriso novo (Toco e Carlinhos Primavera)
Coisas do Rio (Zelito, Silvinho do Pandeiro e Jorginho Macedo)
Vai, mas vai mesmo (Ataulfo Alves), Laranja madura (Ataulfo Alves), Sei que é covardia (Ataulfo Alves e Claudionor Cruz), Atire a primeira pedra (Ataulfo Alves e Mário Lago)
Leva meu samba (Ataulfo Alves)

LADO B

Não há razão de se querer (Silvinho do Pandeiro, Jorginho Macedo e Zelito)
Alice (B. Barbosa e Luiz Augusto)
Novo retrato (João Nogueira)
Bateram palmas (Paulo Debétio e Paulinho Rezende)
Frase da separação (Onofre do Catete, Silvinho da Portela e Tião de Miracema)
Nunca (Lupicínio Rodrigues), Ela disse-me assim (Lupicínio Rodrigues), Matriz ou filial (Lucio Cardim)

Renato Alessandro dos Santos, 46, é autor de Todos os livros do mundo estão esperando quem os leia (Engenho e arte), seu mais recente livro. O texto desta coluna faz parte de Uma discografia afetiva do samba, a ser publicado futuramente pelo autor.



Renato Alessandro dos Santos
Batatais, 19/2/2019


Quem leu este, também leu esse(s):
01. A menos-valia na poesia de André Luiz Pinto de Jardel Dias Cavalcanti
02. As palmeiras da Politécnica de Elisa Andrade Buzzo
03. O Voto de Meu Pai de Heloisa Pait
04. O papel aceita tudo de Jardel Dias Cavalcanti
05. O pai da menina morta, romance de Tiago Ferro de Jardel Dias Cavalcanti


Mais Renato Alessandro dos Santos
Mais Acessadas de Renato Alessandro dos Santos em 2019
01. Cidadão Samba: Sílvio Pereira da Silva - 19/2/2019
02. K 466 - 26/3/2019
03. T.É.D.I.O. (com um T bem grande pra você) - 22/1/2019
04. Nos braços de Tião e de Helena - 7/4/2019
05. De pé no chão (1978): sambando com Beth Carvalho - 21/5/2019


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




CARTAS DO PARAISO
JOSÉ EDUARDO GONÇALVES
MAZA
(1998)
R$ 16,00



AMOR DE PERDIÇÃO - 5ª ED.
CAMILO CASTELO BRANCO
FTD
(1999)
R$ 10,00



FÍGADOS DE TIGRE
FRANCISCO GOMES DE AMORIM (PREFÁCIO DE FERNANDA VERDASCA BOTTON)
TODAS AS MUSAS
(2016)
R$ 30,00
+ frete grátis



SEXO E AMOR NA TERCEIRA IDADE
ROBERT N. BUTLER MYRNA I. LEWIS
SUMMS
(1985)
R$ 8,00



MEMÓRIAS DA ESCRAVIDÃO FEMININA NO BRASIL DO SÉCULO XIX
DIEGO MENDES CIPRIANO UND ANDERSON DA SILVA LEITÃO
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 251,00



GESTÃO DE NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS
RUBENS MAZZALI, EDUARDO ROSA PEDREIRA
FGV
(2013)
R$ 21,00



DOZE ANOS DE ESCRAVIDÃO
SOLOMON NORTHUP
PENGUIN E COMPANHIA DAS LETRAS
(2014)
R$ 8,00



O PODER DE ZEFERINA NO QUILOMBO DO URUBU
SÍLVIA MARIA SILVA BARBOSA
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 454,00



QUEDA DE GIGANTES
KEN FOLLETT
SEXTANTE
(2010)
R$ 47,00
+ frete grátis



O IMAGINÁRIO NO RAFTING
FABIANA RODRIGUES DE SOUSA
ZOUK
(2005)
R$ 20,82





busca | avançada
24646 visitas/dia
922 mil/mês