Cinemateca, Cinemateca Brasileira nossa | Elisa Andrade Buzzo | Digestivo Cultural

busca | avançada
60317 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Alfredenses são receptivos, afirma turista
>>> Por um trânsito mais humano, artistas pintam os muros de escolas públicas em Embu das Artes
>>> PAULUS Editora lança a obra clássica 'A Revolução dos Bichos', de George Orwell
>>> Tik lança EP autoral que transita entre rock, jazz e indie
>>> CASA MUSEU EVA KLABIN RELEMBRA A SEMANA DE ARTE MODERNA DE 1922 EM FESTIVAL NO MÊS DE MAIO
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
>>> Ser e fenecer: poesia de Maurício Arruda Mendonça
>>> A compra do Twitter por Elon Musk
>>> Epitáfio do que não partiu
>>> Efeitos periféricos da tempestade de areia do Sara
>>> Mamãe falhei
>>> Sobre a literatura de Evando Nascimento
>>> Velha amiga, ainda tão menina em minha cabeça...
>>> G.A.L.A. no coquetel molotov de Gerald Thomas
>>> O último estudante-soldado na rota Lisboa-Cabul
Colunistas
Últimos Posts
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
>>> Rush (1984)
>>> Luiz Maurício da Silva, autor de Mercado de Opções
>>> Trader, investidor ou buy and hold?
>>> Slayer no Monsters of Rock (1998)
>>> Por que investir no Twitter (TWTR34)
>>> Como declarar ações no IR
Últimos Posts
>>> Auto estima
>>> Jazz: 10 músicas para começar
>>> THE END
>>> Somos todos venturosos
>>> Por que eu?
>>> Dizer, não é ser
>>> A Caixa de Brinquedos
>>> Nosferatu 100 anos e o infamiliar em nós*
>>> Sexta-feira santa de Jesus Cristo.
>>> Fé e dúvida
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A história da canção: entrevista Paulinho Moska
>>> Poesia e papo furado
>>> Saints and Sinners
>>> Memorial de Berlim
>>> Caçar em campo alheio ou como escrever crônicas
>>> Uma história do Mosaic
>>> Uma relação orgânica com a rede
>>> BBB e Narciso
>>> As alucinações do milênio: 30 e poucos anos e...
>>> Apesar de vocês
Mais Recentes
>>> Cruzada em Jerusalém de Cecelia Holland pela Ediouro (2005)
>>> O Marido do Doutor Pompeu de Luís Fernando Veríssimo pela Circulo do Livro (1987)
>>> Disney Jumbo 5 de Abril pela Abril (2013)
>>> Da Cor Da Dor - Transtorno Afetivo Bipolar - Saude de Roberto Massoni pela FiloCzar (2021)
>>> O Veneno da Madrugada de Gabriel García Márquez pela Record (2014)
>>> Série Bom Livro Memórias de um Sargento de Milícias de Manuel Antônio de Almeida pela Ática (2001)
>>> Beyond National Borders de Kenichi Shioda pela The Word
>>> O Paraíso é uma Questão Pessoal de Richard Bach pela Record (1974)
>>> Quincas Borba de Machado de Assis pela Zero Hora (1997)
>>> Fora de Mim de Richard Bach pela Record (2000)
>>> As Aventuras do Caça Feitiço O Destino 8 de Joseph Delaney pela Bertrand Brasil (2014)
>>> Quincas Borba de Machado de Assis pela Zero Hora (1997)
>>> Reflexões Sobre Aulas de Leitura, Pcn de Línguas e Prática do Professo de Eveline Mattos Tápias-oliveira pela Cabral Universitária (2015)
>>> World English Intro A - Student Book With CD-ROM de Martin Milner pela Cengage Learning (2010)
>>> o Cortiço de Aluísio Azevedo pela Martin Claret (2003)
>>> À Mão Livre: a Linguagem do Desenho de Philip Hallawell pela Melhoramentos (1994)
>>> Morgoth ´s Ring - Literatura - Ingles de J.R.R Tolken pela Harper Collins (1994)
>>> Os Sacramentos da Vida e a Vida dos Sacramentos de Leonardo Boff pela Vozes (2001)
>>> Alergias de Dr. Jean Louis Brunet pela Larousse (2006)
>>> Comunicação Não Violenta de Marshall Rosenberg pela Agora
>>> Comunicação Não Violenta de Marshall Rosenberg pela Agora
>>> As aventuras do caça feitiço o pesadelo 7 de Joseph Delaney pela Bertrand Brasil (2013)
>>> Freeway to English 1 ( Livro + Cd ) de Vários Autores pela Richmond (2014)
>>> Cronica Escolhidas Machado de Assis de Fernando Paixão pela Atica
>>> A Casa de Bonecas Nº 2 Sandman Especial de Neil Gaiman - Mike Dringenberg - Malcolm Jones Iii pela Globo
COLUNAS

Quinta-feira, 20/8/2020
Cinemateca, Cinemateca Brasileira nossa
Elisa Andrade Buzzo

+ de 3700 Acessos

Ah, Cinemateca, Cinemateca brasileira um dia minha, tu és um dos motivos da minha vida agora ser indefinidamente macambúzia e contrafeita. A bem dizer, tu, não, mas aqueles lá na capital federal, em seu projeto de poder pessoal, que te perseguem. Seria exagero dizer que um dia minha existência já girou em tua volta, como um planetinha azul em torno de uma lua em um campo escuro de projeções estelares? Um cronograma pautado nos horários de suas sessões, no tempo de sair de casa, da faculdade, pegar dois ônibus (ou dois ônibus e um metrô), e aportar no aconchegante largo Senador Raul Cardoso, uma clareira charmosa incrustada em um ponto baixo da Vila Mariana. Então, talvez eu não seja tão diferente assim daqueles lá, pois temos uma fixação pela Cinemateca; muito embora haja uma pequena mas bastante e significativa diferença em seus motivos: eu, por amar e valorizar o Brasil de verdade, aqueles, que criam uma versão própria de Brasil, e por odiar a cultura e o patrimônio.

E não é só o seu acervo, o maior de imagem em movimento da América Latina, que seduz, mas o local também, desde, apenas, 1992, a largueza e conforto de suas duas salas de exibição, seu jardim com esculturas. Fiz um acompanhamento em um curto período das transformações no largo, de um curioso e amplo espaço asfaltado, que eu preferia, à uma geometrização forçada de faróis e vagas de estacionamento. A retirada de um ponto de ônibus bem em frente à porta da Cinemateca, aliás, foi o que me fez ir desistindo de frequentar o local, muito ermo, ainda que por isso mesmo cativante, no final da última sessão noturna.

E eu já quis morar nos predinhos de alto padrão em frente à Cinemateca, só para não perder essas sessões... E eu já imaginei os bois entrando no antigo matadouro municipal da cidade, edifícios históricos construídos em 1887, observando restos de trilhos envidraçados no solo já como uma arqueologia recente das relações entre homem, artefatos e ambiente natural. E as construções e reformas continuaram, até mesmo na destruição do mais belo e original banheiro que já vi, o antigo feminino da Cinemateca, com seus amplos espelhos, vasos sanitários e portas pretas, as torneiras como cascatas em cubas verticais de pedra clara, onde a água caía estranha e perpendicular.

A memória falha na lembrança dos filmes assistidos com entusiasmo nos tantos ciclos, sobretudo aqueles de cinema nacional, da nossa história ou aqueles mais recentes, tão judiados de exibições. Uma longínqua sessão noturna lotada com acompanhamento musical ao vivo do clássico mudo Limite, de Mário Peixoto, O grande momento, com o Gianfrancesco Guarnieri tão novinho, Como era gostoso o meu francês, Matou a família e foi ao cinema, Compasso de espera, filme importante e bem esquecido que trata do racismo, Macunaíma com o Grande Otelo, o impactante Alma corsária, o mais recente e diferente Reflexões de um liquidificador, com uma boa interpretação da Ana Lúcia Torre... E os clássicos da Companhia Vera Cruz, Tico-tico no fubá, com um Anselmo Duarte e uma Tônia Carreiro tão bonitos... Todas as pornochanchadas que gostaria de ter visto e perdi, críticas políticas agudas disfarçadas em camadas de humor e sexo, como a Super Fêmea, com a Vera Fischer.

Havia também cursos de cinema com professores da ECA-USP, como o que fiz, sobre Griffith, com uma sessão inicial de O nascimento de uma nação. E ciclos estupendos de cinema estrangeiro, como o da obra de Alain Resnais, com os divertidos Smoking e No smoking, com Pierre Arditi e Sabine Azéma, e os importantes curtas, como o impactante Noite e neblina. Houve também filmes que ficaram na memória por não terem sido vistos, como o mudo alemão O Gabinete do Dr. Caligari, que eu veria neste ano em outra cinemateca. Antes das sessões, o cafezinho, tão simples, pequenino, disfarçado, com um ou outro salgado, quase nada, mas já suficiente em sua escassez, em suas mesas rígidas e cadeiras de madeira velha de cinema antigo.

Cinemateca, Cinemateca Brasileira nossa, fecharás eternamente? volatizarás? encontrar-nos-emos nas imagens raras de uma outra vida inteligente, quiçá em uma outra galáxia, na qual tudo isto que vemos será um ponto idiota e fulminante de um passado obscuro? Com que esgar atônito de boi em dor e espanto assistiremos a um abatedouro macabro ressurgir, sobrenaturalmente, pelos atos imperdoáveis contra a cultura e memória brasileira inflingidos por isto a que se chama governo federal e ministério do turismo?


Elisa Andrade Buzzo
São Paulo, 20/8/2020


Quem leu este, também leu esse(s):
01. A situação atual da poesia e seu possível futuro de Luis Dolhnikoff
02. Pobre rua do Vale Formoso de Elisa Andrade Buzzo
03. Os Doze Trabalhos de Mónika. 3. Um Jogo de Poker de Heloisa Pait
04. Cego, surdo e engraçado de Adriane Pasa
05. Cézanne: o mito do artista incompreendido de Humberto Pereira da Silva


Mais Elisa Andrade Buzzo
Mais Acessadas de Elisa Andrade Buzzo em 2020
01. Cinemateca, Cinemateca Brasileira nossa - 20/8/2020
02. Alma indígena minha - 14/5/2020
03. Na translucidez à nossa frente - 10/12/2020
04. Vandalizar e destituir uma imagem de estátua - 1/10/2020
05. Alameda de água e lava - 29/10/2020


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A mulher do viajante no tempo
Audrey Niffenegger
Suma de Letras
(2009)



Bagunça no Mar - Infantil
Bia Hetzel
Manati
(2012)



mini dicionário contemporâneo da língua portuguesa Caldas Aulete
Paulo Geiger e Evanildo Bechara
Nova fronteira
(2004)



Leopoldo : os Caminhos de Leopoldo Américo Miguez de Mello
André Ribeiro
Cenpes
(2010)



Rosto Nu
Fernando Soares
Fonte
(2012)



Traite de Geographie Physique
Emm de Martonne
Armand Colin
(1951)



Comentarios á Consolidação das Leis do Trabalho - 33ªedição
Valentin Carrion
Saraiva
(2008)



Código de Processo Civil Comentado - 4ª Edição
Luiz Guilherme Marinoni
Revista dos Tribunais
(2018)



5000 Questões de Odontologia para Passar Em Concursos - Com Cd
Raimundo Nonato Azevedo Carioca
Odontomídia
(2009)



Identidade - a Liderança do Eu! Lição 06 - Ensino Médio 1ª Série
Vários Autores
Escola da Inteligência
(2016)





busca | avançada
60317 visitas/dia
1,8 milhão/mês