Alameda de água e lava | Elisa Andrade Buzzo | Digestivo Cultural

busca | avançada
75847 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> 10º FRAPA divulga primeiras atrações
>>> Concerto cênico Realejo de vida e morte, de Jocy de Oliveira, estreia no teatro do Sesc Pompeia
>>> Seminário Trajetórias do Ambientalismo Brasileiro, parceria entre Sesc e Unifesp, no Sesc Belenzinho
>>> Laura Dalmás lança Show 'Minha Essência' no YouTube
>>> A Mãe Morta
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Quem vem lá?
>>> 80 anos do Paul McCartney
>>> Gramática da reprodução sexual: uma crônica
>>> Sexo, cinema-verdade e Pasolini
>>> O canteiro de poesia de Adriano Menezes
>>> As maravilhas do modo avião
>>> A suíte melancólica de Joan Brossa
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
>>> Ser e fenecer: poesia de Maurício Arruda Mendonça
>>> A compra do Twitter por Elon Musk
Colunistas
Últimos Posts
>>> Oye Como Va com Carlos e Cindy Blackman Santana
>>> Villa candidato a deputado federal (2022)
>>> A história do Meli, por Stelleo Tolda (2022)
>>> Fabio Massari sobre Um Álbum Italiano
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
>>> Rush (1984)
>>> Luiz Maurício da Silva, autor de Mercado de Opções
Últimos Posts
>>> Casa ou Hotel: Entenda qual a melhor opção
>>> A lantejoula
>>> Armas da Primeira Guerra Mundial.
>>> Você está em um loop e não pode escapar
>>> O Apocalipse segundo Seu Tião
>>> A vida depende do ambiente, o ambiente depende de
>>> Para não dizer que eu não disse
>>> Espírito criança
>>> Poeta é aquele que cala
>>> A dor
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Semana de 22 e Modernismo: um fracasso nacional
>>> Narciso revisitado na obra de Fabricius Nery
>>> A campanha on-line de Obama
>>> Entrevista de Emprego
>>> Três e Dez para Yuma
>>> Três e Dez para Yuma
>>> Escrever não é trabalho, é ofício
>>> 1984, de George Orwell, com Fromm, Pimlott e Pynchon
>>> O Afeto Autoritário de Renato Janine Ribeiro
>>> Deepak Chopra Speaker Series
Mais Recentes
>>> Return of Sherlock Holmes de Arthur Conan Doyle pela Wordsworth Classics
>>> Arte e Medicina: Interfaces de uma Profissão de André Mota (org.) pela Usp (2010)
>>> A Viagem de Théo de Catherine Clément; Eduardo Brandão pela Companhia das Letras (2002)
>>> Lágrimas Negras de Nieves Hidalgo pela Esencia (2014)
>>> Cobras Criadas de Luiz Maklouf Carvalho pela Senac Sp (2001)
>>> A Ilha Prometida - a História de Nova York de Anka Muhlstein pela Companhia das Letras (1991)
>>> La Ciencia En una Sociedad Libre de Paul Feyerabend pela Siglo Veintiuno Editores (1982)
>>> Moderna Plus - Biologia - V. 02 de Amabis Martho pela Moderna (2009)
>>> Senhora - Série Bom Livro de José de Alencar pela Ática (1998)
>>> Hospital: Fui Bem Atendido!!! a Vez do Brasil de Victor Mirshawka pela Makron Books (1994)
>>> Alvenaria Burguesa de Carlos A. C. Lemos pela Nobel (1985)
>>> Mathematics - Unlimited de Vários pela Harcourt (1991)
>>> Vinte anos depois Vol III de Alexandre Dumas pela Fittipaldi (1957)
>>> Desonrada de Mukhtar Mai; Marie Thérèse Cuny pela Best Seller (2007)
>>> Ulisses de James Joyce / Antonio Houaiss - Tradução pela Civilização Brasileira (1975)
>>> Destruição e Equilibrio de Sergio de Almeida Rodrigues pela Atual
>>> Saque - a Seda Líquida de Antonio Campis pela Senac (2012)
>>> Para Viver Juntos - Ciencias 9º Ano - Ensino Fundamental ii de Bezerra; Lia Monguilhott pela Sm Didáticos (2014)
>>> Lei das Sociedades por Ações de Vários Autores pela Atlas (2003)
>>> Do Que os Homens Gostam de Dra. Laura Schlessnger pela Sextante (2005)
>>> O Caso Debray - um Crime Monstruoso de Jean-paul Sartre pela Edições Dorell (1968)
>>> Tudo Vai Dar Certo de Cesar Romão pela Academia de Intelige (2008)
>>> 2 Vols. os Donos do Poder de Raymundo Faoro pela Globo (1977)
>>> Kindness Counts de Jan Berenstain; Stan Berenstain; pela Zondervan Usa (2010)
>>> Morte de um Dissidente de Vários Autores pela Companhia das Letras (2007)
COLUNAS

Quinta-feira, 29/10/2020
Alameda de água e lava
Elisa Andrade Buzzo

+ de 2400 Acessos

Anuncia-se uma miragem no deserto da quarentena. Imergidos na bolha da claridade calamitosa, em que o branco incide e se rebate, andarilhos ao léu perseguem seus longínquos e desconhecidos objetivos, como se pela ação do caminhar mesmo sem rumo se houvesse afinal de se encontrar uma possibilidade de jardim caudaloso.

No amplo espectro, o branco cintila, permeado pelas poucas silhuetas negras, desorientadas, que iniciam uma organização trêmula em duas linhas retas e paralelas. Isso porque a roleta do movimento alucinado e incessante, afinal esmoreceu, enfim parou, sem novo impulso. Alguém fincou azinheiras e tílias nas pedras, de caules delicados e folhas claras espetadas, que surgem como uma introdução palpável desse débil e novo sonho.

Vegetação e corpos estreitam-se, como sombras que vão se juntando em um sentido único de uma nova configuração, esbatidos os impulsos, interrompidas as obrigações, alterados os projetos da arquitetura universal. O céu ainda rutila por sobre o arranjo geométrico, que busca a estrutura protetora de um dossel, um firmamento que suavize a ardência da praga.

Um rasgo na terra determina um traço de água raso, este, em um ínterim da secura, canal ladrilhado de faixas coloridas, que se interrompe de tempos em tempos, enquanto a fragilidade das tílias é alternada pela austeridade por carvalhos robustos. Em uma paleta gradativa do amarelo, do vermelho, passa-se pelo laranja, pelo roxo, pelo azul e pelo verde nas fontes, a água explode e escorre. É o mecanismo de riachuelo aliado a vulcões, o passadiço arborizado.

Que não haja engano, há uma tubulação para manter as máquinas respirando, bufando, por debaixo do gradeado, uma engenharia de água que também arde. Afinal, esse troço líquido é uma encenação. Espécies de árvores foram escolhidas, uma junção de elementos nunca antes pensada pela natureza foi alicerçada e plantada pelo homem, e assim a cenografia do caminho foi delimitada.

A alameda de água e lava é uma síntese de dois elementos que a ela correm paralelos: o traço de rio natural e o risco de cidade artifício. Em algumas centenas de metros, atravessam-se oceanos, distintas geografias em linha reta, na sensação de calmos navegantes, descobridores no alento de luz e sombra, enquanto algures a Terra fulgura e queima. Exploradores manhosos passeiam, tomam banho, descansam, varrem, podam as eritrinas.

O amarelo-alaranjado desse paraíso sintético vai deixando sua rigidez na suspensão de um jardim azul-esverdado, com palmeiras entornando o palpitar das fontes, abelhas planando em frêmito. A porção norte é mais luxuriante, mais arborizada e com mais camadas de arbustos acanteirados e palmeiras. Observa-se, ao longe: é este outro tipo de paraíso, artificioso, em que o reflexo das águas trêmulas dos canais rebate nos galhos dos pesados carvalhos?

Há sempre algo prestes a acontecer. Por isso, dá-se um último passo, e se está fora da exuberância de folhas e águas perfiladas. Os vulcões explodem assim que o local se esvazia, sendo registados apenas alguns gritos e vivas. As fontes-vulcão e o canal se afastam, adentrando na espessura da mata onírica.

A tarde é luzidia. Uma silhueta de homem atravessa transversalmente. A vida em potencial não pode se expor a nu diante dos olhos, ela acontece na sombra de uma flecha, nos respingos excedentes de água, na trajetória da queda de uma folha. A cidade desértica prevalece como um facho constante dependurado num corredor petrificado, pintada de ardor e calma desolação.

Sempre há algo prestes a acontecer, na forma de um pássaro morto, uma faísca de lembrança, uma criança em fato de banho nos canais.


Elisa Andrade Buzzo
São Paulo, 29/10/2020


Mais Elisa Andrade Buzzo
Mais Acessadas de Elisa Andrade Buzzo em 2020
01. Cinemateca, Cinemateca Brasileira nossa - 20/8/2020
02. Alma indígena minha - 14/5/2020
03. Na translucidez à nossa frente - 10/12/2020
04. Vandalizar e destituir uma imagem de estátua - 1/10/2020
05. Alameda de água e lava - 29/10/2020


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Liberdade Emocional
Judith Orloff
Rocco
(2011)



Valentine - Princess (capa Dura,
Meg Cabot
Harper Collins
(2006)



A Galinha Preta -
Martina Schlossmacher
Martins Fontes
(2000)



A Irmã da Lua - as Sete Irmãs - Livro 5
Lucinda Riley
Arqueiro
(2018)



Estrutura da Notícia - 2ª Edição
Nilson Lage
Ática
(1987)



Adorável Impostora
Roxane St. Claire
Harlequin Books
(2007)



Zapp! the Lightning of Empowerment
William C. Byham Jeff Cox
Ballantine Books
(1992)



Redes de Computadores das Lans Mans e Wans às Redes Atm
Luiz Fernando Gomes Soares - Guido Lemos - Sérgio
Campus
(1995)



As Uvas da Raiva
Sergio Bermudas
Nova Fronteira
(2002)



Dez Anos da Comissão de Direitos Humanos
Maria Luíza Marcílio
Universidade de São Paulo
(2007)





busca | avançada
75847 visitas/dia
1,8 milhão/mês