Teatro para todos | Rennata Airoldi | Digestivo Cultural

busca | avançada
60317 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Alfredenses são receptivos, afirma turista
>>> Por um trânsito mais humano, artistas pintam os muros de escolas públicas em Embu das Artes
>>> PAULUS Editora lança a obra clássica 'A Revolução dos Bichos', de George Orwell
>>> Tik lança EP autoral que transita entre rock, jazz e indie
>>> CASA MUSEU EVA KLABIN RELEMBRA A SEMANA DE ARTE MODERNA DE 1922 EM FESTIVAL NO MÊS DE MAIO
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
>>> Ser e fenecer: poesia de Maurício Arruda Mendonça
>>> A compra do Twitter por Elon Musk
>>> Epitáfio do que não partiu
>>> Efeitos periféricos da tempestade de areia do Sara
>>> Mamãe falhei
>>> Sobre a literatura de Evando Nascimento
>>> Velha amiga, ainda tão menina em minha cabeça...
>>> G.A.L.A. no coquetel molotov de Gerald Thomas
>>> O último estudante-soldado na rota Lisboa-Cabul
Colunistas
Últimos Posts
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
>>> Rush (1984)
>>> Luiz Maurício da Silva, autor de Mercado de Opções
>>> Trader, investidor ou buy and hold?
>>> Slayer no Monsters of Rock (1998)
>>> Por que investir no Twitter (TWTR34)
>>> Como declarar ações no IR
Últimos Posts
>>> Auto estima
>>> Jazz: 10 músicas para começar
>>> THE END
>>> Somos todos venturosos
>>> Por que eu?
>>> Dizer, não é ser
>>> A Caixa de Brinquedos
>>> Nosferatu 100 anos e o infamiliar em nós*
>>> Sexta-feira santa de Jesus Cristo.
>>> Fé e dúvida
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Poesia e papo furado
>>> Saints and Sinners
>>> Memorial de Berlim
>>> Caçar em campo alheio ou como escrever crônicas
>>> Uma história do Mosaic
>>> Uma relação orgânica com a rede
>>> BBB e Narciso
>>> As alucinações do milênio: 30 e poucos anos e...
>>> Apesar de vocês
>>> Bloom sobre Shakespeare
Mais Recentes
>>> Moderna Plus Biologia 2 Parte I de Amabis Martho pela Moderna (2009)
>>> Bio - Volume único + Testes de Vestibulares e Enem de Sonia Lopes pela Saraiva (2013)
>>> A Conquista da Matemática - 7º Ano - Sebo Tradição de Giovanni; Giovanni Jr.; Castrucci pela Ftd (2012)
>>> Na Margem do Rio Piedra Eu Sentei e Chorei de Paulo Coelho pela Rocco (1994)
>>> Estratégia de Empresas de David Menezes Lobato pela Fgv (2009)
>>> Dead Lagoon de Michael Dibdin pela Faber and Faber (1994)
>>> Tristão e Isolda de Cecília Casas pela Ediouro (2003)
>>> Toda Sua de Sylvia Day pela Best Seller (2012)
>>> O Exame Final de Julio Cartázar pela Civilização Brasileira (1996)
>>> Suicídio Político / Eleanor & Abel / Vínculos de Sangue / Jornada... de Michael Palmer e Outros pela Readers Digest (2015)
>>> A Educação Física e Recreação para o Pré - Escolar de Nilce V Machado pela Do Autor (1985)
>>> Abz do Rock Brasileiro de Marcelo Dolabela pela Estrela do Sul (1987)
>>> Duzinha 3 Edição de Clotilde Chaparro Rocha pela Coleção Itiquira (2010)
>>> Às Portas da Noite de Dalva Agne Lynch pela Blocos (2003)
>>> Às Portas da Noite de Dalva Agne Lynch pela Blocos (2003)
>>> O Poder da Amizade de Tom Rath pela Sextante (2007)
>>> The Glam Decor de Formaplas pela Dnp (2010)
>>> Sentimeento do Mundo de Carlos Drummond de Andrade pela Record (1996)
>>> Visão do Paraíso de Sergio Buarque de Holanda pela Publifolha
>>> The Razors Edge de W. Somerset Maugham pela Penguin Books (1963)
>>> O Corpo Tem Suas Razões de Thérèse Bertherat Carol Bernstein pela Martins Fontes (2001)
>>> O que é Racismo de Joel Rufino dos Santos pela Brasiliense (1980)
>>> Garotas da rua Beacon - Cidade Fantasma de Annie Bryant pela Fundamento (2011)
>>> World Class Combo Split 2A with CD-ROM de Nancy Douglas, James R. Morgan pela National Geographic (2012)
>>> Sol da Liberdade de íris Paula Rocha pela Boa Nova (2000)
COLUNAS

Quarta-feira, 3/7/2002
Teatro para todos
Rennata Airoldi

+ de 3000 Acessos

Há muito que venho questionando a realidade do teatro brasileiro contemporâneo. Quem são nossos autores, atores, diretores? Quem produz arte no nosso país? Sobre o que falam, sobre quem e para quem? Nos tempos áureos dos "reality shows", às vezes fica difícil tentar entender o que pode agradar ao grande público. Mais difícil ainda é conquistar o espectador. Os motivos são diversos, inúmeros: desde a dificuldade financeira, que é sem dúvida uma grande barreira, até a falta de cultura e educação, que atinge boa parte da nossa população. A grande massa não está acostumada a freqüentar salas de teatro, sente-se excluída e, muitas vezes, o teatro não é acessível à maioria.

Há cinco semanas, porém, o Teatro Popular do SESI abriu uma grande janela para esclarecimentos, debates, espetáculos e encontros. A "Mostra de Dramaturgia Contemporânea" reuniu um núcleo de quatro atores, em torno de quinze textos, escritos por alguns dos novos dramaturgos de nosso país. Isso, somado a uma equipe de quinze diretores atuantes de nosso teatro, técnicos, produtores, jornalistas. A cada semana, uma mesa redonda, onde a grande questão era a nova produção teatral. Em cartaz: três peças diferentes, a cada dia de espetáculo. E tudo isso GRÁTIS! Sim, era só chegar um pouco antes, retirar o ingresso, e se divertir. Sempre os mesmos atores que se transformavam em diferentes personagens, a cada novo espetáculo, como "camaleões"! Foram eles: Débora Duboc, Elcio Nogueira Seixas, Luah Guimarães e Renato Borghi.

A mostra foi possível graças a uma somatória de esforços que teve início há mais de um ano atrás. Tudo começou com o encontro entre os atores Elcio e Borghi, na busca por uma dramaturgia brasileira contemporânea. Textos surgiram, pessoas se uniram em função de um único ideal: traduzir o momento histórico de nosso país, de maneira acessível. Falar do homem que vive nas cidades, que sobrevive nas grandes metrópoles. Para tanto, muitos textos foram escolhidos após leituras e encontros; no total, quinze peças. Os critérios para a escolha foram: diversidade de temas e linguagens, autores que tiveram a maior projeção de suas obras na década de 90, podendo assim, trazer à cena o pensamento do homem de hoje, e ainda unir dramaturgos experientes e iniciantes.

Sem dúvida, muitas parcerias tornaram possível esse imenso ato de coragem, de todas as pessoas que se dispuseram a traduzir um pouco de todos nós, no palco do Teatro do SESI. O que esteve em cena, nessas cinco semanas, é um grande reflexo de tudo o que pensamos e também da nossa maneira de enxergar nossa realidade. Com certeza, dentre os quinze textos, há aqueles com os quais podemos nos identificar mais ou menos. Não quero aqui julgar nada e, sim, aplaudir a iniciativa como um todo. O mais louvável foi que, ao contrário da maioria das "mostras" (onde temos vários atores para diferentes textos), tivemos apenas quatro profissionais se moldando a formas e linguagens, a cada semana.

O público compareceu em massa! E não falo apenas de pessoas ligadas à classe, que também prestigiaram o evento, mas também do público espontâneo. Espectadores de primeira viagem. Muito riso, muita diversão e, paralelamente, muitas questões a serem pensadas. Assim sendo, coloco em debate uma velha história: "quem nasceu primeiro: o ovo ou a galinha?" Ou seja: o "povo" não vai ao teatro porque gosta só de televisão ou porque o teatro que não é acessível ao bolso da população? É bem complicado responder a essa indagação, afinal, o buraco é muito fundo.

O fato é um só: a partir do momento em que existe uma publicidade adequada, em cima de um evento gratuito, cresce a probabilidade de se atingir um grande público. Com isso, podemos concluir que as pessoas querem, sim, ir ao Teatro. Querem adquirir cultura. Bastando, para isso, uma boa oportunidade. Dessa forma, mais uma vez devo tirar o chapéu para a Cooperativa Paulista de Teatro, Secretaria de Estado da Cultura, FUNARTE, SESI e todas as empresas que apoiaram esse "mega" encontro entre o TEATRO e o ESPECTADOR.

Na verdade é sempre bom voltar os olhos para a nossa sociedade. Afinal, a arte deve ser um grande espelho de todos nós e deve nos tornar menos medíocres diante da atual "banalização" da vida. O Teatro faz as pessoas dividirem uma mesma experiência e, com isso, torna-as cúmplices umas das outras. E ele não precisa (e não deve apenas falar) de mundos distantes e de tempos passados. Ele pode falar de nós mesmos. De sexo, de violência, de desejo, de amor - como acontece em nosso cotidiano. Pode instruir, tratando de nossos momentos históricos: os índios, a coroa, a república, a ditadura.

Com tanta "fome" de arte, não há como medir a importância do evento para toda a população. Ganham todos: atores, diretores, espectadores e, com isso, o nosso teatro. E na vida aprende-se com o riso, com o choro, com tudo o que é sério e com tudo o que é "chacota". A crítica pode estar implícita nas diversas formas de expressão. O importante, mais uma vez, é a ação. A atitude de fazer e de tornar possível que o teatro cumpra com a sua função social. É preciso persuadir o povo, convencer a população de que o teatro sempre foi - e deve ser - uma ARTE POPULAR. Quando se pensa no Homem, se pensa na vida; não há preconceito, não há exclusão - são todos, ao contrário, bem vindos!


Rennata Airoldi
São Paulo, 3/7/2002


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Suicídio de Marta Barcellos


Mais Rennata Airoldi
Mais Acessadas de Rennata Airoldi em 2002
01. Cartas que mudaram a História! - 10/4/2002
02. Saudosismo - 10/7/2002
03. Do primeiro dia ao dia D - 13/3/2002
04. Enfim: Mário Bortolotto! - 25/9/2002
05. A Nova Hora, A Hora da Estrela! - 6/3/2002


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Bouddha I - Le Rêve de Lumiere
Patricia Chendi
Roberto Laffont
(1999)



Matematica Financeira Fcc (2008)
Wagner Carvalho
Ferreira
(2008)



Do Crepúsculo a Aurora - uma Lágrima
Albert Zbiti Kolonda; Sylvestre Sangala Mulangwa
Curitiba
(2008)



Nao Faca Tudo Sozinho
Daven Michaels; Leonardo Abramowicz
Saraiva
(2000)



Latifúndio Midiota Crimes, Crises e Trapaças
Leonardo Wexell Severo
Papiro
(2012)



Box Conecte Química 3
João Usberco; Edgard Salvador
Saraiva
(2014)



Damien
Jacquelyn Frank
Nova Cultural
(2009)



Da Razão à Emoção - Ensaios Rosianos e Outros
Fábio Freixieiro
Nacional
(1968)



Andanças
Rubem Ivo
Hsb
(2001)



Shakespeare - Macbeth (Teatro Inglês)
William Shakespeare
L&pm
(2000)





busca | avançada
60317 visitas/dia
1,8 milhão/mês