Meu cinema em 2010 ― 2/2 | Wellington Machado | Digestivo Cultural

busca | avançada
44238 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS >>> Especial Melhores de 2010

Terça-feira, 4/1/2011
Meu cinema em 2010 ― 2/2
Wellington Machado

+ de 7600 Acessos
+ 2 Comentário(s)

Dando continuidade à minha coluna anterior, seguem os outros filmes:

O escritor fantasma (Roman Polanski, França/ Alemanha/ Reino Unido, 2010) ― Um roteiro ágil e engenhoso faz deste thriller um dos melhores filmes do gênero. O foco da história são as relações promíscuas de poder dentro do governo e entre esferas pública e privada. Um ghost-writer é contratado para escrever sobre um poderoso político britânico e acaba se envolvendo em uma trama na qual se torna investigador. Se ele tinha o papel de elogiar o biografado, a história toma outro rumo quando o escritor descobre que há muito de ruim nas relações de poder. Um filme inteligente, com um final surpreendente.

Tudo pode dar certo (Woody Allen, Estados Unidos/ França, 2009) ― Boris é um professor aposentado que, por invencionices "woodyalleanas", abandona um casamento estável e se envolve com uma garota de 20 anos (qualquer semelhança com a vida privada do diretor pode não ser mera coincidência). A trama ganha corpo quando a mãe e o pai da moça começam a entrar na vida do professor ranzinza. Ocorre uma sucessão de encontros e desencontros de casais em busca do par perfeito, não importando a idade ou o sexo. Só mesmo o Woody Allen para colocar tantas referências em 90 minutos. O filme aborda principalmente as várias possibilidades de as pessoas se envolverem afetivamente. Bem como a concessão do cético (Boris) ao místico (uma vidente picareta que desperta dúvidas no professor). Diversão inteligente, com diálogos impagáveis.

À prova de morte (Quentin Tarantino, EUA, 2007) ― Com dois anos de atraso, o filme só chegou ao Brasil em 2010. Os diálogos despretensiosos entre cinco garotas ao passear pela cidade de carro, a caminho de um pub, dão o tom do suspense: algo de grave acontecerá a qualquer momento com as inocentes viajantes. O surgimento de um excêntrico "maníaco das estradas", cujo fetiche é provocar violentos acidentes de carro em alta velocidade, dá um ritmo frenético ao filme até então despretensioso. Carregado de referências cinematográficas dos anos 70 (Dirty Harry, o cultuado Corrida contra o destino etc.), o filme mostra sequências implacáveis de perseguição e suspense. À prova de morte é o mais Tarantino dos Tarantinos.

Dois irmãos (Daniel Burman, Argentina, 2010) ― Um filme simples, mas sensível. Aborda a relação entre dois irmãos (solteirões) na terceira idade, após perderem a mãe. A irmã, uma corretora de imóveis, é possessiva e insiste em ditar o destino do irmão. Acaba alugando uma casa para ele em uma pequena e pacata cidade no Uruguai, onde há uma escola de teatro ministrada por um importante diretor. O que parecia ser um fim de vida depressivo naquela cidade, acaba sendo uma renovação quando o irmão entra para a escola, passa a atuar e fazer novos amigos. Daniel Burman é um jovem diretor com um currículo já de peso. Realizou Abraço partido (2004), As leis de família (2006) e Ninho vazio (2008), sempre com a temática voltada para os dramas familiares. Dois irmãos é mais um bom filme que concilia boas atuações com roteiro simples, alternando momentos dramáticos e engraçados.

José e Pilar (Miguel Gonçalves Mendes, Portugal/ Brasil/ Espanha, 2010) ― É um documentário com altos e baixos, mas que merece ser visto. O seu grande mérito é fazer jus ao nome: dar igual importância a Pilar e Saramago. O filme retrata um momento crítico do casal. Há dois ou três anos antes de morrer, o escritor foi acometido por uma doença respiratória gravíssima, que o debilitou bastante. Sua esposa, uma mulher de fibra e personalidade forte, assumiu literalmente a carreira do marido ― o que não era pouco, principalmente após Saramago ganhar o Nobel. Ela lia cuidadosamente e fazia uma triagem na correspondência que recebiam (cerca de 200 cartas/dia). O documentário também quebra o mito em torno do escritor: a de uma figura ranzinza e mal-humorada. O que poucos sabiam era que ele raramente recusava um convite para visitar um país quando era solicitado. Também ignorava o cansaço (e por isso adoeceu) no cumprimento da agenda de palestras e lançamentos de seus livros. Chegava a assinar, com inacreditável paciência, mais de mil exemplares em uma noite. O filme mostra como Saramago virou pop star.

Dos lançamentos, não consegui (ainda) ver A ilha do medo (Martin Scorsese), A fita branca (Michael Haneke) e Um homem sério (Joel e Ethan Coen), que certamente comporiam minha lista. Não vi, também, A suprema felicidade, do Arnaldo Jabor (tenho minhas dúvidas se o incluiria nesta lista). Valendo-me das locadoras, revi os sensacionais Cortina de fumaça (Wayne Wang), Cães de aluguel (Tarantino), Spider (David Cronenberg), e o melhor filme do Hector Babenco, Coração iluminado.

Além da lista anual, tenho mania de promover "mostras particulares", fazendo "cortes" por diretor. Em 2010 conheci, graças também às locadoras, os principais filmes de Luis Buñuel, Louis Malle e Daniel Burman. A decepção do ano foi o péssimo À procura de Eric, de Ken Loach ― que não é um mau diretor.

Como estamos "fechando uma década", fiz minha lista dos melhores filmes brasileiros da década (por ordem de preferência):

1. Amarelo Manga (Cláudio Assis, 2003)
2. Lavoura Arcaica (Luiz Fernando Carvalho, 2001)
3. Cinema, Aspirinas e Urubus (Marcelo Gomes, 2005)
4. Latitude Zero (Toni Venturi, 2001)
5. Bicho de Sete Cabeças (Laís Bodansky, 2000)
6. O invasor (Beto Brant, 2001)
7. O cheiro do Ralo (Heitor Dhalia, 2007)
8. Nina (Heitor Dhalia, 2004)
9. Árido Movie (Lírio Ferreira, 2006)
10. Cidade de Deus (Fernando Meirelles, 2002)

Não assisti, por opção, a Avatar, Chico Xavier, Nosso lar e O bem amado. E, depois de Drácula de Bram Stoker (Francis F. Coppola) e A dança dos vampiros (Roman Polanski), impossível contemplar algum outro "crepúsculo"...


Wellington Machado
Belo Horizonte, 4/1/2011


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Juan José Morosoli - a solidão, a pureza, a viagem de Eduardo Maretti
02. Feminista? Eu? Claro que sim! de Marta Barcellos
03. Philip Roth e o rico diálogo entre escritores de Mauricio Tuffani
04. Financiamento público para o Jornalismo? de Victor Barone
05. Tritone: 10 anos de um marco da guitarra rock de Rafael Fernandes


Mais Wellington Machado
Mais Acessadas de Wellington Machado em 2011
01. Meu cinema em 2010 ― 2/2 - 4/1/2011
02. Ascensão e queda do cinema iraniano - 8/2/2011
03. O palhaço, de Selton Mello - 15/11/2011
04. Woody Allen quer ser Manoel de Oliveira - 19/7/2011
05. Steve Jobs e a individualidade criativa - 18/10/2011


Mais Especial Melhores de 2010
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
19/1/2011
09h50min
Achei o documentário "José e Pilar" maravilhoso, mas não acho que este filme coloque Pilar e Saramago no mesmo patamar. Achei a Pilar uma predadora. Uma mulher que forçava a barra para Saramago atender a todos. Ele gostava disso, sim, era vaidoso. Mas ela exigia dele uma rotina enlouquecedora. Durante o filme vemos várias vezes ele pedir para sair, para parar, para comer e ela sempre querendo que ele desse mais um pouco de sua energia para as pessoas. Fiquei bem mal impressionada com ela. Ele era conivente, mas por vaidade e amor a ela, e não porque queria efetivamente fazer as coisas. Ele adorava a casa onde morava e não conseguia parar lá. Ela estava sempre inventando uma viagem. Não deixava este homem parar para escrever... Para mim o documentário foi revelador...
[Leia outros Comentários de Ana Luísa Lacombe]
21/2/2011
22h31min
Gostei da sua lista dos melhores filmes brasileiros da década. A maioria deles também faria parte da minha lista. Filmes muito diferentes entre si, mostrando a diversidade e amplitude da produção nacional. Senti falta na lista de outro filme do Cláudio Assis - "Baixio das bestas", que mostra bem a hipocrisia de parte da sociedade e o comportamento dos políticos e seus filhos (explica até os passaportes diplomáticos para os filhos e netos do Lulla), com interpretação magistral da Dira Paes. A atuação do Matheus Nachtergaele nos dois filmes do Cláudio é surpreendente, convencendo tanto como homossexual quanto machão. Os dois filmes do Heitor Dhalia são surpreendentes, inovadores. Rodrigo Santoro mostrou o que sabe em "Bicho de sete cabeças". Outro que poderia fazer parte da lista é "Estômago", sem muita invenção formal, mas bem realizado. Lista é lista, cada um tem a sua!
[Leia outros Comentários de José Frid]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A COSTA OESTE
PAULA FOX
COMPANHIA DAS LETRAS
(2010)
R$ 25,00



VIAJE A LA LUNA
RETO MELCHIOR
PERSPECTIVA
(2008)
R$ 28,00
+ frete grátis



POVERTY, PROGRESS AND DEVELOPMENT
PAUL-MARC HENRY (CAPA DURA)
KEGAN PAUL INTERNATIONAL UNESC
(1991)
R$ 48,28



JESUS NÃO ERA CRISTÃO
RAMMYL TRINDADE
BESOUROBOX (PORTO ALEGRE)
(2007)
R$ 25,00



AS SETE CHAVES DA CURA PELA COR
ROLAND HUNT
PENSAMENTO
(1993)
R$ 10,00



A ACEITAÇÃO DE SI MESMO AS IDADES DA VIDA
ROMANO GUARDINI
PALAS ATHENAS
(1987)
R$ 40,00



ENGENHARIA NORMAS DE EDIFICAÇÕES
MINISTÉRIO DA AERONÁUTICA
MINISTÉRIO DA AERÓNAUTICA
(1978)
R$ 100,00



A CARTA DO GILDO
SILVANA RANDO
BRINQUE-BOOK
R$ 39,50



O CAMINHO DOS SONHOS
MARIE LOUISE VON FRANZ
CULTRIX
(1988)
R$ 180,00



CIÊNCIAS ENTENDENDO A NATUREZA O MUNDO EM QUE VIVEMOS 6º
CÉSAR SEZAR BEDAQUE
SARAIVA
(2009)
R$ 10,00





busca | avançada
44238 visitas/dia
1,1 milhão/mês