Tarifa de ônibus: estamos prontos p/ pagar menos? | Adriana Baggio | Digestivo Cultural

busca | avançada
32715 visitas/dia
1,4 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS >>> Especial Protestos

Sexta-feira, 21/6/2013
Tarifa de ônibus: estamos prontos p/ pagar menos?
Adriana Baggio

+ de 2700 Acessos

Sempre que se começa uma argumentação dizendo "aqui na Europa...", parece que vem atípica desqualificação do Brasil por quem está morando fora. Para contribuir com o debate sobre as tarifas e a qualidade do transporte público no meu país, mais em pauta agora por conta dos protestos em São Paulo, queria trazer as minhas percepções sobre o transporte público de Bologna, que eu considero bom. O que não significa que viver em Bologna seja melhor do que viver no Brasil. Aliás, arrisco a dizer que morar em outro país nos ajuda a valorizar o nosso. Mas enfim, isso é digressão.

Bologna fica na área mais abastada da Itália, no centro-norte. É considerada uma cidade economicamente privilegiada. Mesmo assim, tem sofrido os efeitos da crise europeia. Sua população gira em torno dos 500 mil habitantes e recebe muitos imigrantes de países da África, Ásia e leste europeu. Apesar de não ser uma cidade grande, as linhas de ônibus são fartas e possuem uma frequência adequada.

A passagem de ônibus em Bologna varia de acordo com o local onde se compra o bilhete e a quantidade comprada. Estudantes e idosos possuem algumas bonificações, que acabam tornando o preço da passagem mais barato para esses grupos. Mesmo quem não tem a passagem subsidiada pode pagar menos, por meio da compra de cartões que valem por alguns meses ou um ano.

Se o bilhete for pago dentro do ônibus, custa 1,50 euro. Se for comprado antecipadamente, numa tabacaria ou banca de revista, custa 1,20. O cartão city pass, que vem com 10 "viagens", custa 11 euros, ou seja, 1,10 por passagem. É essa tarifa que eu pago, já que costumo usar esse cartão. Convertendo para a moeda brasileira, minha passagem custaria por volta de 3,10 reais.

Uma vez comprado o bilhete, ele vale por uma hora. Ou seja, posso trocar de ônibus nesse período, sem precisar pagar outra passagem. O mesmo vale para os cartões e o bilhete comprado antecipadamente. Por isso, uma regra estritamente seguida é validar o bilhete assim que se entra no ônibus. Não há cobrador: as pessoas são responsáveis por pagar sua passagem, validar seu ticket e cumprir as demais regras. Os coletivos são fiscalizados e, se um passageiro estiver viajando sem bilhete e for pego, leva uma multa bem alta.

(Ultimamente parece estar havendo uma incidência maior de "malandragens", porque há uma campanha publicitária mostrando a importância de as pessoas pagarem sua passagem.)

Bologna é uma São Joaquim do inverno e um Rio de Janeiro no verão. Os ônibus, então, têm aquecedor e ar condicionado. Passageiros e motoristas viajam com conforto. Em todas as paradas há uma tabela com o horário em que o ônibus passa naquele local, e esses horários são cumpridos. Por tudo isso, andar de ônibus em Bologna é muito conveniente.

Você já andou de ônibus em São Paulo num dia de verão, às cinco da tarde, enquanto o sol ainda está fervendo os miolos e o trânsito já está uma merda? Se a resposta for sim, meus sentimentos. Eu também já passei por isso. Mas apesar de todo o desconforto, pensava o seguinte, enquanto tentava abstrair o calor, o cheiro ruim e o barulho do motor no meio do engarrafamento: eu desço daqui a pouco. E esses dois coitados, motorista e cobrador, que vão continuar nessa linha infernal mais não sei quantas horas?

Primeira diferença entre os ônibus de Bologna e os de São Paulo (e de Curitiba): as condições de trabalho. Os motoristas dos ônibus daqui ficam numa espécie de cabine, protegidos inclusive da eventual violência de algum passageiro. Sobre cada porta, uma câmera mostra se o passageiro já subiu ou já desceu, sem que ele precise ficar esticando o pescoço pra olhar no espelho ou sem que tenha que esperar a batidinha de moeda do cobrador pra avisar que dá pra fechar a porta.

Segunda diferença: o escalonamento de preços das passagens. Quem usa com mais frequência, paga menos. Isso é uma prática comum de mercado. Se você compra algo lá no Sam's Club em quantidade, vai pagar menos por unidade. Não poderíamos fazer o mesmo no Brasil pra distribuir melhor os custos?

Terceira: em São Paulo o cartão permite que você troque de ônibus sem pagar nova passagem. Em Curitiba, não. A integração só acontece nos terminais e nos tubos - a não ser que algo tenha mudado a partir de fevereiro. O ônibus que passa na minha casa, por exemplo, não faz integração nenhuma. Ou seja, sai mais barato pagar gasolina e estacionamento do que comprar quatro ou mais passagens - se o trajeto exigir mais de uma linha de ônibus.

Quarta: na maior parte dos ônibus, são duas pessoas trabalhando. Em Curitiba, algumas linhas funcionam só com motorista, mas ele precisa fazer o papel de cobrador também. A parte "recursos humanos" impacta bastante no preço da passagem.

Sou contra a tarifa gratuita. Acho que pode haver subsídios pra quem precisa mais. Porém, pagar ajuda a valorizar (ao menos enquanto a gente não amadurece enquanto cidadãos). Mas quem cuida do transporte público poderia pensar em soluções alternativas, como desconto para compra de passagens em grande quantidade, por exemplo.

Outra coisa: se o transporte público for bom, muita gente vai passar a usar. E se o sistema passa a ter mais usuários e o trânsito passa a ter menos carros, o custo de operação dos ônibus vai baixar.

Acho que as empresas de ônibus são uma máfia, sim. Acho que a passagem é cara e o serviço é ruim. Porém, se queremos um serviço nível europeu, estamos preparados para agir como cidadãos europeus? Vamos comprar a passagem ou validar o bilhete mesmo se o ônibus não tiver cobrador? Vamos resistir à tentação de "tirar vantagem" e andar de ônibus sem pagar, já que não haverá ninguém nos controlando? E se os cobradores forem "abolidos", os sindicatos não vão se revoltar?

Coisas pra fazer a gente pensar, para que possamos embasar muito bem nossos argumentos e protestar com coerência. A começar pelo voto: a forma mais eficaz de mostrar que estamos fartos de ser tratados com desrespeito.


Adriana Baggio
Curitiba, 21/6/2013


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Gente Esquisita ou Miopia de Daniel Bushatsky
02. Sábia, rubra, gorda (e gentil) de Adriana Baggio


Mais Adriana Baggio
Mais Acessadas de Adriana Baggio
01. Apresentação - 31/5/1974
02. Maria Antonieta, a última rainha da França - 16/9/2004
03. Dicas para você aparecer no Google - 9/3/2006
04. Ser bom é ótimo, mas ser mau é muito melhor* - 24/4/2003
05. E você, já disse 'não' hoje? - 19/10/2011


Mais Especial Protestos
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




PROGRESSO, POBREZA E EXCLUSÃO
ROSEMARY THORP
BID
(1998)
R$ 35,00



A NOVA TRAJETÓRIA PROFISSIONAL
NEWTON JOSÉ DE OLIVEIRA NEVES E MILTON FAGUNDES
MISSION
(1999)
R$ 10,00



COMO E POR QUE LER OS CLÁSSICOS UNIVERSAIS DESDE CEDO
ANA MARIA MACHADO - NOVO
OBJETIVA
(2002)
R$ 54,00



UM AMOR DE GATO
GLENN DROMGOOLE
PUBLIFOLHA
(2002)
R$ 5,00



UM TURISTA NA TERRA
LEO P KELLEY
GALERIA PANORAMA
(1973)
R$ 10,00



CID-10 VOL. 1: CLASSIFICAÇÃO ESTATÍSTICA INTERNACIONAL DE DOENÇAS E PROBLEMAS RELACIONADOS À SAÚDE
OMS - ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE
EDUSP
R$ 102,00



OITENTA ANOS DE FERNANDO HENRIQUE CARDOSO
HUBERT ALQUERES
JATOBÁ
(2011)
R$ 120,00



A GAROTA DO CALENDÁRIO - SETEMBRO
AUDREY CARLAN
VERUS
(2016)
R$ 7,00



A CURVA DA ESTRADA
FERREIRA DE CASTRO
GUIMARÃES EDITORES
(2002)
R$ 29,70



TEXTOS FILOSÓFICOS
KARL MARX
MANDACARU
(1990)
R$ 13,41





busca | avançada
32715 visitas/dia
1,4 milhão/mês