Man in the Arena 100 (e uma história do Gemp) | Julio Daio Borges | Digestivo Cultural

busca | avançada
63818 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> “Um pé de biblioteca” estimula imaginação e ajuda a criar novas bibliotecas pelo Brasil
>>> Diálogos na Web FAAP: Na pauta, festivais de cinema e crítica cinematográfica
>>> Pauta: E-books de Suspense Grátis na Pandemia!
>>> Hugo França integra a mostra norte-americana “At The Noyes House”
>>> Sesc 24 de Maio apresenta programação de mágica para toda família
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Meu malvado favorito
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
>>> Nem morta!
>>> O pai tá on: um ano de paternidade
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - I
>>> Contentamento descontente: Niketche e poligamia
>>> Cinemateca, Cinemateca Brasileira nossa
>>> A desgraça de ser escritor
>>> Um nu “escandaloso” de Eduardo Sívori
>>> Um grande romance para leitores de... poesia
Colunistas
Últimos Posts
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
>>> Sebo de Livros do Seu Odilon
>>> Sucharita Kodali no Fórum 2020
>>> Leitura e livros em pauta
>>> Soul Bossa Nova
>>> Andreessen Horowitz e o futuro dos Marketplaces
>>> Clair de lune, de Debussy, por Lang Lang
>>> Reid Hoffman sobre Marketplaces
>>> Frederico Trajano sobre a retomada
>>> Stock Pickers ao vivo na Expert 2020
Últimos Posts
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
>>> Deu branco
>>> Entre o corpo e a alma
>>> Amuleto
>>> Caracóis me mordam
>>> Nome borrado
>>> De Corpo e alma
>>> Lamentável lamento
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Morando sozinha II
>>> É Julio mesmo, sem acento
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> A Piauí tergiversando sobre o fim dos jornais
>>> Mário Sérgio Cortella #EuMaior
>>> O Gabinete do Dr. Caligari
>>> Ser intelectual dói
>>> Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge
>>> É Julio mesmo, sem acento
Mais Recentes
>>> Todos os Sabores do Café de Eliana Rinaldi/ Daniela Mesquita pela Ediouro/Duetto (2019)
>>> Emilio Odebrecht ( 1835-1912), um prussiano no Brasil de Moacyr Werneck de Castro pela Ac & M (2020)
>>> Complexidade & Caos de H. Moysés Nussenzveig pela Ufrj / Copea (1999)
>>> Arquivo: Teoria e Prática - 6B de Marilena Leite Paes pela Fgv (2008)
>>> Educação ambiental : as grandes orientações da Conferência de Tbilisi de Organizado pela UNESCO pela Ibama (1998)
>>> Eram Seis As Petalas Da Rosa - 6B de Maurilio Augusto De Almeida pela Ideia (1998)
>>> Cinema pirata - 6B de Cory Doctorow pela Galera (2013)
>>> Histórias que ouvi, histórias que vivi O lado inusitado e pitoresco da Justiça Mineira de Rosana de Mont´Alverne Neto e Pedro Jorge Fonseca pela Tjmg (2005)
>>> Teologia do novo testamento de Leonhard Goppelt pela Sinodal / Vozes (1976)
>>> A Última Tentação De Marx - 6B de Armando Avena pela Ediouro (1999)
>>> As vidas de Chico Xavier de Marcel Souto Maior pela Planeta (2010)
>>> Mengele - A verdade veio à tona - autografado de Ben Abraham pela Sherit Hapleita (1994)
>>> Autópsia de um crime de Marshall Goldberg pela Nova época (1974)
>>> Mentes inquietas : entendendo melhor o mundo das pessoas distraídas impulsivas e hiperativas de Ana Beatriz B. Silva pela Gente (2003)
>>> Um Lugar Incerto de Fred Vargas pela Companhia das Letras (2011)
>>> Profecia Celestina - Uma aventura da Nova Era de James Redfield pela Objetiva (1994)
>>> Supersexo de Tracey Cox; Gisele Porto pela Ediouo (2004)
>>> Da Revolução à Democracia de Miguel Reale pela Convívio (1977)
>>> Como ter suas preces atendidas de Irwin Katsof pela Larousse (2011)
>>> Brasil - Passadp e Presente. Estudos de Problemas Brasileiros. de Osmar Salles de Figueiredo pela Ediora Pedagógica e Universitária (1979)
>>> Os Judeus do Vaticano de Avraham Milgram pela Imago (1994)
>>> Direito do Trabalho de Délio Maranhão pela Fundação Getúlio Vargas (1988)
>>> Bahia Cidade Feitiço de Carlos Torres pela Mensageiro da Fé (1973)
>>> São Marcelino Champagnat: O vencedor de desafios, nosso padroeiro de Nadir Borini Rodrigues pela Colégio Marista Champagnat (2006)
>>> O Brasil Pós- "Milagre" de Celso Furtado pela Paz e Terra (1981)
>>> O Brasilk Pós- "Milagre" de Celso Furtado pela Paz e Terra (1981)
>>> Curso de Direito Tributário Brasileiro V. 1 de Fábio Fanucchi pela Resenha Tributária/ Instituto Brasileiro de Estudos Tributários (1986)
>>> Feijoada no Copa de Chico Anísio pela Círculo do Livro (1976)
>>> Dictionnaire de Langue Française de Le Robert pela Robert (1989)
>>> O Baú de Jim Jarmusch de Sérgio Moriconi pela Centro cultural banco do brasil (2007)
>>> Autores Gaúchos n. 6 de Mario Quintana pela Instituto Estadual do Livro (1988)
>>> Larousse de Poche - Trente deus mille mots - Locutions latines et étrangères de Précis de Grammaire pela Larousse (1954)
>>> Dicionário Inglês/português Português/inglês: Mini Yes de Larousse pela Larousse (2005)
>>> O encontro marcado de Fernando Sabino pela Record (1975)
>>> Larousse de Poche de Précis de Grammaire pela Librairie Larousse (1979)
>>> A Burrice do demônio de Hélio Pellegrino pela Rocco (1988)
>>> Curso de Decoração Casa Claudia de Vários Autores pela Abril (1990)
>>> Verdades e Mistérios da Amazônia de Barros Ferreira pela Clube do livro (1967)
>>> Tempo de Esperas de Pe. Fabio de Melo pela Planeta (2011)
>>> Romance com cocaína de M. Aguêiev pela Círculo do Livro (1983)
>>> O Clube do Filme de David Gilmour pela Intrínseca (2009)
>>> O Alquimista de Paulo Coelho pela Klick (1988)
>>> Vida e contemplação de P. Nelson Carloni pela Loyola (1975)
>>> Sem Rodeios de Oscar Niemeyer pela Revan (2006)
>>> Brida de Paulo Coelho pela Klick (1990)
>>> Zélia, uma Paixão de Fernando Sabino pela Record (1991)
>>> H. Stern Um Passeio pelas Curvas Infinitas de Oscar Niemeyer de Oscar Niemeyer e outros pela H. Stern
>>> Tempo de esperança. 24 horas para você renovar suas energias. de Mark Finley pela Casa Publicadora Brasileira (2009)
>>> O Monstro de Olhos Azuis (memórias) de Tonia Carrero pela Lpm (1986)
>>> Introdução à Crítica do Direito do Trabalho de Tarso Genro pela Lpm (1979)
COLUNAS

Segunda-feira, 30/11/2015
Man in the Arena 100 (e uma história do Gemp)
Julio Daio Borges

+ de 2900 Acessos


O Claudio Baran, eu conheci quando entrei na escola (1979). Perdemos um pouco o contato quando mudei do Compa para o Pueri Domus, no colegial (1989). Mas nos reencontramos quando o Claudio estava na FGV e eu, na Poli. E nos reaproximamos, de verdade, quando ele começou a namorar a Kelly Lobos e montaram uma assessoria focada em gastronomia, a KRP. Eu escrevia sobre restaurantes no Digestivo Cultural e a Kelly e o Claudião me levaram a todos os melhores de São Paulo. Foram meus padrinhos de casamento, no civil, em 2006.

O Leo Kuba, eu conheci quando entrei na Poli (1992). Íamos almoçar juntos na lanchonete do Senzala, na Praça Panamericana. Eu e ele tocávamos guitarra e eu me lembro do Leo reproduzindo o solo de "The One I Love", do R.E.M. Acontece que o Leo já ganhava o dinheiro dele e não aguentou aqueles intermináveis laboratórios de Física. Fomos retomar contato só a partir de 2004, por causa do Orkut. O Leo, então, tinha um blog - já se interessava por empreendedorismo e já acompanhava o que acontecia fora do Brasil.

O Eduardo Andrade de Carvalho, eu conheci através do Daniel Piza. Ambos nos correspondíamos com o Daniel, por e-mail. Quando ele saiu da Gazeta Mercantil e foi para o Estadão, em 2000, mandou uma mensagem "aberta" para todos os seus correspondentes. Não tive dúvida e passei a disparar meus textos, pré-Digestivo, também para esse grupo. O Edu começou a me responder. Tinha entrado na FGV e fazia História na USP. Conversávamos sobre nossas dúvidas vocacionais (eu trabalhava no banco Real). Publiquei o Edu no meu primeiro site, ele foi um dos primeiros Colunistas do Digestivo, teve um blog influente e se tornou um dos meus melhores amigos. Foi meu padrinho de casamento - e a Catarina foi daminha, no casamento dele e da Paula, no ano passado.

O Eduardo Fleury Camargo, eu conheci na festa de 10 anos da turma da FAU da Carol, em 2002. Lembro das fotos do casamento dele, feitas pela Renata Ursaia, mas não me lembro se as vi nessa mesma ocasião. Sei que passamos a noite inteira conversando sobre internet. Ele já tinha o ObaOba e estava a anos-luz na minha frente. Foi o Duda quem me ensinou o que era "P.I." - pedido de inserção -, quando as agências começaram a procurar o Digestivo. Saíamos para almoçar, nos encontrávamos em eventos de internet, e o Duda chegou a ir até em encontros dos Colaboradores do Digestivo.

*

Um belo dia, em 2008, o Claudio me aparece com umas cortesias da KRP, para almoçar no novo Pandoro by João Armentano. Eu já havia apresentando o Edu ao Leo (num almoço no extinto Oliviers & Co., do shopping Morumbi). Mas, desta vez, eu resolvi abusar da boa vontade do Claudião e convidar, além deles, o Duda - porque o ObaOba também tinha muitos restaurantes, como parceiros, e achei que - com a KRP - poderia dar samba.

Acontece que a conversa foi tão boa, entre nós cinco, que a gente resolveu se reunir de novo. Aproveitamos e retomamos uma ideia - do Edu mais uns amigos (do Leo, também) - de montar um "grupo de empreendedores". E já na segunda reunião, o Edu resolveu convidar o Miguel Cavalcanti - que o Edu conhecia porque o Miguel assinava o Digestivo, havia lido um post do Edu (que eu reproduzira) e começou a se corresponder com ele (Edu). O Miguel também tinha um blog. Já havíamos almoçado com o Miguel e seu sócio na AgriPoint, na época em que o Vicente, o primeiro filho do Miguel, nasceu. Mas nunca me esqueci da justificativa do Edu para convidar o Miguel para o nosso "grupo": entre uma série de pontos, dos quais não me lembro mais, encerrava com o seguinte: "E porque eu gosto muito dele [Miguel]".

O "Gemp" - na falta de um nome melhor - começou em "happy hours" no Santo Grão, passou para uma sala de reunião no Octavio Café, ocupou uma sala no prédio onde ficava a KRP e, atualmente, se reúne numa sala da Inkuba, agência do Leo, que nasceu - e cresceu - dentro do Gemp (como ele gosta de dizer). No Gemp, também, nasceram a Moby, incorporadora do Edu, o BeffPoint, e o AgroTalento, ambos do Miguel, e, desde o ano passado, o Portal dos Livreiros - cujo processo eles acompanharam de perto, e me ajudaram, desde as primeiras apresentações, em PowerPoint, até o business plan, até a escolha dos sócios, até os contratos.

O Claudião criou o Burger Fest, no Gemp, mas preferiu se afastar do grupo. Também passei uma época "fora", em 2013, quando perdi a Mamãe - mas o Gemp me resgatou, e tenho uma dívida de gratidão, com o grupo, que é impagável. Nessa mesma época, entrou o Mario Fernandes, da Mobly. E, em 2014, o Daniel Bushatsky - que era amigão da Julia Monteiro, minha concunhada, fez-se colaborador do Digestivo, numa Flip - e se converteu no advogado do Gemp. Neste ano, também, o Miguel se afastou. (Mas insisto para que ele volte em 2016.)

Já conversamos sobre tudo no grupo. Rimos muito e, posso dizer, choramos juntos. No bom sentido. Através dos contatos de cada um, conseguimos convidar desde o Christian Barbosa até o Gustavo Cerbasi, desde o Paulo Bilyk até o Jair Ribeiro, desde o Riccardo Gambarotto, meu ex-chefe na (M)GDK, até a Cris Correa, autora do Sonho Grande, passando pelo meu ex-vizinho e amigo e hoje sócio, no Portal, Adriano Maluf Amui. Tivemos dois coordenadores, o Fernando Domingues Jr. e o Italo Biondo. Mas, em algumas das melhores reuniões, estávamos só nós, com as nossas "questões". O Gemp teve momentos críticos, de impasse. Mas uma boa reunião, na sequência, sempre bastou para nos relembrar da importância do grupo. E ele fez sete anos em 2015...

*

Numa noite, saindo da Nespresso - um dos nossos locais provisórios -, lembro do Leo e do Miguel combinando, na rua, de gravar um videocast: Man in the Arena, "o homem na arena" - sobre, claro, empreendedorismo, e cultura digital (como eles o definiram). A inspiração, naquela época, eram os videocasts do Kevin Rose, do Digg, e do Tim Ferriss, autor de best-sellers como The 4-Hour Workweek.

Quase todos os "Gemps" passaram pelo Man in the Arena, ou "MitA", para os íntimos. O Edu, como convidado, no terceiro episódio, o Duda no décimo e eu no décimo-segundo. Não sei por que o Claudião não participou (talvez porque ele seja enrolado). A Mobly, do Mario, aparece através do seu sócio, Marcelo Marques, no episódio número 39. Então só o Daniel ainda não participou.

O fato é que, desde 2010, o Leo e o Miguel criaram o maior acervo, em vídeo, sobre empreendedorismo, na internet, no Brasil. Começaram olhando para a câmera, do Mac do Leo, passaram pela Pto de Contato, onde eu gravei com eles, passaram pelo auditório da FIAP e, hoje, estão na Livraria Cultura do shopping Iguatemi.

Com a chegada do número 100, a centésima edição do Man in the Arena, resolveram organizar um evento, de um dia inteiro, convidando todos os entrevistados que já passaram pelo programa. Organizaram palestras, e mesas-redondas, sobre o tema "Cultura: o que faz uma empresa excelente?". O evento teve lugar no espaço Cubo, na rua Casa do Ator, na última terça-feira.

*

Eu gostaria de manter a objetividade, e fazer um relato "jornalístico" do MitA #100, mas, para mim, é impossível. Eu vi o Man in the Arena nascer, conheço o Leo desde a faculdade e o Miguel é hoje, além de meu sócio no Portal, um dos meus melhores amigos (nos falamos, praticamente, todos os dias).

Assim, eu me emocionei desde a programação (que o Leo antecipou, para nós, na última reunião do Gemp). E me emocionei, no dia do evento, por encontrar todas aquelas pessoas, brilhantes, que eles reuniram - e reencontrar muitas das pessoas que fizeram parte da *minha história* empreendedora, também.

Desde o Rodrigo Martinez, o "Chileno", que veio direto de Cingapura, e que eu não via há mais de 20 anos (foi meu colega de colegial). Até o Sergio Herz, que fez da Livraria Cultura a primeira parceira, e anunciante, do Digestivo - e que ficou conosco quase uma década e com quem eu ainda troco, com muita honra, algumas figurinhas. Passando pelo Eric Santos, que eu conheci no início do Gemp, que falava baixinho, e que hoje comanda esse colosso do marketing digital que é a Resultados Digitais.

Gostei de ver o Paulo Lima, da Trip, falar (acho que é dele uma das melhores entrevistas do MitA). Gostei de conhecer Geraldo Rufino, uma das pessoas mais motivadas da face da Terra. Me impressionei com a palestra da Ana Julia Ghirello, do bomnegócio.com. E me impressionei, também, com a história do Tallis Gomes, do Easy Taxi, que tem pouco mais de 30 anos e que levou a empresa a mais de 30 países. A mesa dele, com o Chileno e o Eric, foi a melhor de todas.

Gostei, ainda, da mesa dos fundos de "venture capital". Já conhecia o Manoel Lemos, da época dos blogs, descobri, encantado, que o Edson Rigonatti, da Astella Investimentos, teve uma banda de thrash metal - da qual eu me lembrava, a Sacred Curse -, e mal consegui acompanhar o raciocínio do Pedro Sorrentino, do FundersClub - cuja briga é de "cachorro grande", lá no Vale do Silício.

Last but not least: foi muito legal rever o Michel Lent Schwartzman, outro "highlander" da internet brasileira, que colocou os primeiros sites importantes no ar, teve agência, atravessou os blogs, vendeu agência, teve podcast, trabalhou em agência grande - e está com uma nova agência, pequena. Até o meu amigo de Facebook, Stephen Kanitz, estava lá, na plateia - e eu queria ter puxado a polêmica dos engenheiros da Poli "versus" os administradores, mas não deu tempo, ele saiu antes.

Todos os Gemps estavam lá, obviamente, com exceção do Claudião (seu viado). O Daniel foi apenas para ficar um pouquinho e avisar que estava indisposto. Foram o Fernando e o Italo, também. O Miguel providenciou um churrasco, no encerramento, com cervejas e vinhos especiais - e foi a maior balada, para mim, em muito, muito tempo. (Acabou às 22 horas.)

Estou "grávido" deste texto desde terça-feira. E queria concluí-lo dizendo que o Gemp é a minha família. E que o MitA é a minha turma. Obrigado, Leo e Miguel. Obrigado, Gemps. Obrigado, internet, por você existir.

Para ir além
Compartilhar


Julio Daio Borges
São Paulo, 30/11/2015


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Mais espetáculo que arte de Guilherme Carvalhal
02. Preparar Para o Impacto de Marilia Mota Silva
03. Ler para ficar acordado de Cassionei Niches Petry
04. Nós o Povo de Marilia Mota Silva
05. Nós, os afogados, de Carsten Jensen de Ricardo de Mattos


Mais Julio Daio Borges
Mais Acessadas de Julio Daio Borges em 2015
01. Lendo Virgílio, ou: tentando ler os clássicos - 25/5/2015
02. Regras de civilidade (ou de civilização) - 21/9/2015
03. Man in the Arena 100 (e uma história do Gemp) - 30/11/2015
04. Por que a discussão política tem de evoluir - 24/8/2015
05. 10 coisas que a Mamãe me ensinou - 10/5/2015


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O CRÂNIO SOB A PELE
P. D. JAMES
COMPANHIA DAS LETRAS
(2010)
R$ 65,00



ESTADO E ENERGIA ELÉTRICA
ADRIANO PIRES RODRIGUES & DANILO DE SOUZA DIA
INSTITUTO LIBERAL
(1994)
R$ 8,82



CRÔNICAS ESCOLHIDAS- MACHADO DE ASSIS
MACHADO DE ASSIS
FOLHA DE S. PAULO
(1994)
R$ 6,99



INTRODUÇÃO AO TRABALHO DE REFERÊNCIA EM BIBLIOTECAS
M. HUTCHINS
FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS
(1973)
R$ 22,71



AS VALKÍRIAS
PAULO COELHO
ROCCO
(1992)
R$ 7,00



COMO REINVENTAR EMPRESAS A PARTIR DE JOGOS
OUTROS AUTORES; YSMAR VIANNA
MJV PRESS
(2013)
R$ 13,87



BUENA GENTE 1 -VERSION ESTÁNDAR
ENCINA ALONSO ARIJA E OUTROS
DIFUSIÓN
(2018)
R$ 39,90



MANUAL DA AUTENTICA BRUXA.
MAURA
BEST SELLER.
(1994)
R$ 16,00



PEDRO PEDRA
GUSTAVO BERNARDO
LE
(1992)
R$ 5,00



DICTIONNAIRE RAISONNÉ ET ILLUSTRÉ DU THÉÂTRE À LITALIENNE
ALAIN ROY
ACTES SUD-PAPIERS
(1992)
R$ 99,82





busca | avançada
63818 visitas/dia
2,2 milhões/mês