Mais um coice na nossa cultura | Adriana Baggio | Digestivo Cultural

busca | avançada
48473 visitas/dia
1,4 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Namíbia, Não! curtíssima temporada no Sesc Bom Retiro
>>> Ceumar no Sesc Bom Retiro
>>> Mestrinho no Sesc Bom Retiro
>>> Edições Sesc promove bate-papo com Willi Bolle sobre o livro Boca do Amazonas no Sesc Pinheiros
>>> SÁBADO É DIA DE AULÃO GRATUITO DE GINÁSTICA DA SMART FIT NO GRAND PLAZA
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Modernismo e além
>>> Pelé (1940-2022)
>>> Obra traz autores do século XIX como personagens
>>> As turbulentas memórias de Mark Lanegan
>>> Gatos mudos, dorminhocos ou bisbilhoteiros
>>> Guignard, retratos de Elias Layon
>>> Entre Dois Silêncios, de Adolfo Montejo Navas
>>> Home sweet... O retorno, de Dulce Maria Cardoso
>>> Menos que um, novo romance de Patrícia Melo
>>> Gal Costa (1945-2022)
Colunistas
Últimos Posts
>>> Lula de óculos ou Lula sem óculos?
>>> Uma história do Elo7
>>> Um convite a Xavier Zubiri
>>> Agnaldo Farias sobre Millôr Fernandes
>>> Marcelo Tripoli no TalksbyLeo
>>> Ivan Sant'Anna, o irmão de Sérgio Sant'Anna
>>> A Pathétique de Beethoven por Daniel Barenboim
>>> A história de Roberto Lee e da Avenue
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
Últimos Posts
>>> Assim criamos os nossos dois filhos
>>> Compreender para entender
>>> Para meditar
>>> O que há de errado
>>> A moça do cachorro da casa ao lado
>>> A relação entre Barbie e Stanley Kubrick
>>> Um canhão? Ou é meu coração? Casablanca 80 anos
>>> Saudades, lembranças
>>> Promessa da terra
>>> Atos não necessários
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Fantasmas do antigo Recife
>>> Luther King sobre os fracos
>>> O centenário do Castor
>>> O comercial do Obama
>>> Por que Dilma tem de sair agora
>>> Mininas no Canto Madalena
>>> Quase cinquenta
>>> Bate-papo com Odir Cunha
>>> Entrevista com Sérgio Rodrigues
>>> Leblon
Mais Recentes
>>> O Brasil e Seu Duplo de Luiz Eduardo Soares pela Todavia (2019)
>>> Este Não é Mais Um Livro de Dieta de Rodrigo Polesso pela Gente (2018)
>>> Seu Cachorro é o Seu Espelho de Kevin Behan pela Magnitudde (2012)
>>> Mini Becky Bloom - Tal Mãe, Tal Filha de Sophie Kinsella pela Record (2011)
>>> O Presidente Que Sabia Javanês de Carlos Heitor Cony; Angeli pela Boitempo (2000)
>>> Introdução ao Pensamento Sociológico de Anna Maria de Castro; Edmundo F. Dias pela Eldorado (1977)
>>> Como Falar em Público Corretamente e Sem Inibições de Reinaldo Polito pela Saraiva (1999)
>>> As Mais Belas Orações de Todos os Tempos de Rose Marie Muraro: Raimundo Cintra pela Rosa dos Tempos (1993)
>>> Empreenda Sem Fronteiras de Bruno Pinheiro pela Gente (2016)
>>> Eu Fico Loko -As Desventuras de Um Adolescente Nada Convencional de Christian Figueiredo de Caldas pela Novas Páginas (2015)
>>> Teoria Geral do Direito e Marxismo de Evguiéni B. Pachukanis pela Boitempo (2017)
>>> O Caso dos Dez Negrinhos de Agatha Christie pela Abril Cultural (1981)
>>> A Revolução Russa de 1917 de Marc Ferro pela Perspectiva (1974)
>>> A Questão Urbana de Manuel Castells pela Paz e Terra (1983)
>>> Esquerdismo Doença Infantil do Comunismo de V. I. Lenin pela Expressão Popular (2014)
>>> Crônicas de Nuestra América de Augusto Boal pela Codecri (1977)
>>> A Desumanização da Arte de José Ortega y Gasset pela Cortez (1991)
>>> Homens Em Tempos Sombrios de Hannah Arendt pela Companhia De Bolso (2013)
>>> A Música do Tempo Infinito de Tales A. M .Ab'Sáber pela Cosac & Naify (2012)
>>> Poesia e Filosofia de Antonio Cicero pela Civilização Brasileira (2012)
>>> A Estrada da Noite de Joe Hill pela Sextante (2007)
>>> O ornamento da massa de Siegfried Kracauer pela Cosac & Naify (2009)
>>> O Horror Econômico de Viviane Forrester pela Unesp (1997)
>>> Merleau-ponty e a Educação de Marina Marcondes Machado pela Autentica (2010)
>>> Revoluções de Michael Lowy pela Boitempo (2009)
COLUNAS

Quinta-feira, 20/3/2003
Mais um coice na nossa cultura
Adriana Baggio
+ de 4000 Acessos

A cultura fenece na mão dos governantes. Na direção contrária do bom senso e de toda a movimentação da sociedade por um produto cultural de melhor qualidade, o governo da Paraíba resolve mudar a programação da emissora estatal Rádio Tabajara FM, uma ilha de música de boa qualidade em meio ao esgoto cultural que corre pelos meios de comunicação em geral.

A Rádio Tabajara é hoje, ou pelo menos era até o último dia 16, uma exceção na programação de rádio de João Pessoa. A exemplo de outras emissoras estatais, como a Rádio Educativa, de Curitiba, a Tabajara privilegiava a música popular brasileira, do rock ao samba autêntico, e o que é melhor, dava espaço à produção musical local. Tudo bem que, no meio da programação, fôssemos obrigados a ouvir coisas como "a palavra do governador". Era um preço baixo a se pagar por um produto de qualidade muito superior ao oferecido no mercado.

Não é a primeira vez que a Rádio Tabajara sofre sob o peso da mão do governo. Em 1937, quando ainda funcionava no sistema de "rádio clube", a Tabajara foi doada ao patrimônio da União, e passou a funcionar como veículo de propaganda do governo de Getúlio Vargas. Esse tipo de procedimento não é exclusividade da Paraíba. Acontece com as rádios e com os meios de comunicação de todo país. O mérito da Tabajara era, mesmo estando ideologicamente a serviço do governo, ser um canal para a divulgação da boa música.

A Paraíba é um lugar onde as pessoas valorizam seus talentos locais. Os artistas, dos mais populares aos mais elitizados, têm seu público fiel; o curso de Música da UFPB é um dos melhores do país, e de lá saem nomes como Radegundes Feitosa, considerado um dos melhores trombonistas do mundo. Dos ritmos tradicionais, como forró e jazz, às experiências misturando blues, rock e elementos regionais, muito do que é feito aqui tem aprovação de quem realmente entende do assunto.

Esse é o cenário que até o último final de semana preservava uma rádio com programação de qualidade, que valorizava a boa música, os talentos locais e não se deixava levar pela mercantilização da cultura promovida pelas outras rádios. Aliás, essas outras rádios, por mais lixo que toquem, estão no seu direito, e talvez até no seu dever. Como empresas particulares, têm por objetivo o lucro, e se o povo gosta de lixo, que o lixo seja veiculado.

Considerada elitista, já que o Cavalo de Pau do Alceu Valença dá muito menos audiência do que a Egüinha Pocotó do MC Serginho, a Tabajara atraía um tipo de público que os publicitários chamam de "selecionado". São pessoas que têm um alto poder aquisitivo ou, no mínimo, um alto poder opinativo, o que interessa muito aos anunciantes. Mesmo não sendo esse o seu objetivo principal - vender publicidade -, já que é uma rádio estatal, a Tabajara começava a ter uma participação importante neste mercado.

Foi com desculpa de que a Tabajara deve ser uma rádio para todos os gostos - papel que já é cumprido de forma exagerada pelas outras rádios do estado, inclusive pela versão AM da estatal - que o governador Cássio Cunha Lima promoveu a alteração na programação da emissora, fazendo da Tabajara mais uma alternativa para quem aprecia o refugo da indústria cultural.

A verdade, comenta o pessoal que circula pelo meio político, é que a mudança na programação da Rádio Tabajara faz parte de um projeto do atual governador para derrubar o poder de fogo de um dos maiores grupos de comunicação do estado, o Sistema Correio, que esteve a favor da candidatura rival nas últimas eleições. Uma programação mais "popular" tende a gerar uma concorrência entre a nova Tabajara e outras rádios da mesma linha, inclusive as que fazem parte do dito sistema. Outras táticas da mesma estratégia referem-se à veiculação da propaganda do governo, que passaria a privilegiar o grupo que controla, entre outros veículos, a afiliada local da Rede Globo (e cujo jornal impresso tem mais força no curral eleitoral que projetou o governador, a cidade de Campina Grande), em detrimento dos veículos do Sistema Correio, que possui o jornal de maior circulação no estado.

Esse é o panorama no qual a Rádio Tabajara, de onde saiu uma das melhores orquestras do país, homônima da emissora, tem sua participação distorcida. A Tabajara deixa de ser provedora de boa música, incentivadora de talentos locais, solitária opção de qualidade entre o detrito cultural veiculado por outras rádios, e torna-se mais um exemplo de utilização do bem público para servir aos interesses mesquinhos de quem está no governo.

Algumas pessoas protestaram, tem um e-mail de repúdio correndo por aí, mas o barulho é quase nada. O mais triste é que, em um país onde o artista não consegue viver da própria arte e precisa de um emprego que garanta o leite das crianças, e num estado onde a maior parte destes empregos é o de funcionário público, fica difícil protestar com tanta veemência. Afinal, o que vale mais: ter a música tocada na Rádio Tabajara ou calar a boca e garantir o emprego proporcionado pelo governador?

Se você percebeu que tem algo ver com essa história, mesmo estando a milhares de quilômetros da Paraíba, mesmo achando que aqui só se anda de jegue; se você percebeu que isso acontece aqui, mas acontece também na sua cidade, no seu estado e no seu país; se você estiver com vontade de mostrar sua indignação, lá vai: Rádio Tabajara FM 105,5, João Pessoa-PB. E-mail: [email protected]. Fone: (83) 218-7920 ou 218-7922.


Adriana Baggio
Curitiba, 20/3/2003

Mais Adriana Baggio
Mais Acessadas de Adriana Baggio em 2003
01. Ser bom é ótimo, mas ser mau é muito melhor* - 24/4/2003
02. Aventuras pelo discurso de Foucault - 30/1/2003
03. Carga mais leve para Pedro e Bino - 8/5/2003
04. Apesar da Barra, o Rio continua lindo - 9/1/2003
05. Encontro com o peixe-boi - 16/1/2003


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Conversas Com Gestores de Ações Brasileiros - a Fórmula dos Grandes...
Luciana Seabra
Portfolio Penguin
(2018)



Modern Business® - Corporation Finance
Jules I. Bogen
Alexander Hamilton Institute
(1954)



Sao Bernardo e Caetés (2 Livros Pocket Em 1)
Graciliano Ramos
Record
(1996)



Livro - Despindo a Morte
Gabrielle Biondi
Letra Espírita
(2019)



Névoa
Kathryn James
Farol Literario
(2013)



Maquina do Tempo
H. G. Wells
Alfaguara
(2010)



Drácula
Bram Stoker
L&pm
(1998)



Batman 80 Anos Detective Comics
Chris Conroy Jamie S Rich Dave Wielgosz
Panini Comics Dc
(2019)



Livro - o Drama Sagrado de Elêusis
Edouard Schuré / de Bolso
Antroposófica
(2011)



A Promessa
Pearl S. Buck
Melhoramentos
(1964)





busca | avançada
48473 visitas/dia
1,4 milhão/mês