O futuro (incerto?) dos livros | Rafael Rodrigues | Digestivo Cultural

busca | avançada
77047 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Concerto reunirá Orquestra da Colômbia e Ensemble Multipiano
>>> Poeta cearense Priscilla Pinheiro estreia na literatura infantojuvenil com livro de poemas
>>> Ambulantes leva show de novo álbum para o Centro Cultural Galeria Olido
>>> Nas férias, Festival Allegria reúne atrações gratuitas de teatro, circo e música em São Paulo
>>> Projeto ‘Mulheres Rurais da Montanha’ oferece oficinas gratuitas de tecelagem em Itamonte (MG)
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Marcelo Mirisola e o açougue virtual do Tinder
>>> A pulsão Oblómov
>>> O Big Brother e a legião de Trumans
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
Colunistas
Últimos Posts
>>> A melhor análise da Nucoin (2024)
>>> Dario Amodei da Anthropic no In Good Company
>>> A história do PyTorch
>>> Leif Ove Andsnes na casa de Mozart em Viena
>>> O passado e o futuro da inteligência artificial
>>> Marcio Appel no Stock Pickers (2024)
>>> Jensen Huang aos formandos do Caltech
>>> Jensen Huang, da Nvidia, na Computex
>>> André Barcinski no YouTube
>>> Inteligência Artificial Física
Últimos Posts
>>> Cortando despesas
>>> O mais longo dos dias, 80 anos do Dia D
>>> Paes Loureiro, poesia é quando a linguagem sonha
>>> O Cachorro e a maleta
>>> A ESTAGIÁRIA
>>> A insanidade tem regras
>>> Uma coisa não é a outra
>>> AUSÊNCIA
>>> Mestres do ar, a esperança nos céus da II Guerra
>>> O Mal necessário
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Os dinossauros resistem, poesia de André L Pinto
>>> O Big Brother e a legião de Trumans
>>> Deleter
>>> Literatura Falada (ou: Ora, direis, ouvir poetas)
>>> Trio 3-63, de Andrea Ernest, Marcos Suzano e Paulo Braga
>>> Os contistas puros-sangues estão em extinção
>>> O engenho de Eleazar Carrias: entrevista
>>> O que está por baixo do medo de usar saia?
>>> Jane Fonda em biografia definitiva
>>> Meu Amor é Puro Sangue
Mais Recentes
>>> A Utopia ou a Morte (Capa Dura) de René Dumont pela Círculo do Livro
>>> O que é Revolução 2 edição - coleção primeiros passos 25 de Florestan Fernandes pela Brasiliense (1981)
>>> Resistencia de Materiales de Ferdinand L. Singer pela Harla (1971)
>>> Construindo um Blog de Sucesso com o Wordpress 3 de Daniella Borges de Brito pela Brasport (2011)
>>> Elementos de Resistência dos Materiais de Prof. Gerson Cunha pela Universidade Católica de Mina (1973)
>>> Ternura e Desejo de Rita Foelker pela Lachâtre (2011)
>>> Correr é Fácil de Lisa Jackson, Susie Whalley pela Marco Zero (2011)
>>> O Uso dos Jogos Teatrais na Educação de Libéria Rodrigues Nevese Ana Lydia B pela Papirus (2009)
>>> Por dentro da lei de Rabino Itzchak Zilberstein pela Makom (2000)
>>> Desenho Tecnico E Tecnologia Grafica ( 2 ed) de Thomas E. French pela Globo (1989)
>>> Os Lusíadas - Comentada pelo Prof. Othoniel Motta de Luis de Camoes pela Melhoramentos
>>> El Juicio de Nuremberg desde el Punto de Vista Aleman de Wilbourn E. Benton pela Georg Grimm (1959)
>>> Ideias Em Perspectiva de Paul Brunton pela Pensamento
>>> Ingrid Bergman de Curtis F. Brown pela Artenova (1974)
>>> The Posthumous Papers of The Pickwick Club de Charles DIckens pela Oxford University Press (1956)
>>> Escalada de Luz de Jerônimo Mendonça pela Eme (2007)
>>> O Teatro Dos Vicios: Transgressao E Transigencia Na Sociedade Urbana Colonial de Emanuel O Araujo pela J. Olympio (1993)
>>> Les Protégés D'Isabelle de M. Fresneau pela Hachette (1890)
>>> A função manutenção: formação para a gerência da manutenção industrial0 de François Monchy pela Durban (1989)
>>> Lectures Allemandes - Second Partie de Paul Verrier, Marius Nicolas pela Jules Groos (1903)
>>> O Processo Civilizador vol 1 de Norbert Elias pela Jorge Zahar (1994)
>>> A Heresia Dos Indios: Catolicismo E Rebeldia No Brasil Colonial de Ronaldo Vainfas pela Companhia Das Letras (1995)
>>> Contos Escolhidos de Luigi Pirandello pela Verbo (1972)
>>> Novíssimo Testamento: com Deus e o Diabo de Iotti pela L&Pm (2008)
>>> Le Temps D'un Soupir de Anne Philipe pela Julliard (1963)
COLUNAS >>> Especial Livro Eletrônico

Sexta-feira, 19/3/2010
O futuro (incerto?) dos livros
Rafael Rodrigues
+ de 6200 Acessos
+ 5 Comentário(s)

O futuro dos livros de papel vem sendo discutido desde o surgimento dos livros eletrônicos (ou e-books), há mais de vinte anos. Mas as primeiras versões digitalizadas de obras impressas não chegaram a ameaçar os originais em papel pelo simples fator da mobilidade, já que os notebooks e netbooks não eram tão acessíveis como são hoje, e também por questões de saúde: a tela do computador agride bastante os olhos ― os monitores de LCD, que agridem menos, não eram tão comuns na época em que os e-books começaram a surgir.

Nos últimos anos, com o advento dos leitores eletrônicos ― Kindle, Sony Reader e outros ―, os livros impressos passaram a ser mais discutidos ― e ameaçados. Para que estantes e mais estantes com milhares de obras armazenadas, se é possível carregar todas elas num aparelho pouco maior ― e mais fino ― que um livro? Assim pensam os entusiastas dos e-readers. O Kindle é o mais famoso e bem-sucedido deles, muito pelo fato de ser criação da Amazon, uma das maiores lojas virtuais do mundo, que tem em seu catálogo centenas de milhares de livros. Mas sua maior vantagem é mesmo a tela, feita com a tecnologia e-ink (leia-se papel eletrônico), que é bastante confortável para os olhos ― mais ainda que o LCD ― e que possibilita uma das experiências inerentes à leitura: o acender a luz para ler à noite, já que o Kindle não tem luz própria.

Conectado ao site da Amazon, o Kindle é o mais prático de todos os e-readers disponíveis no mercado ― ao menos até o momento. Em poucos segundos, e com apenas alguns cliques, é possível comprar qualquer livro à venda na loja norte-americana ― ou mesmo baixar "samples", que são prévias gratuitas dos livros (geralmente o primeiro capítulo). Na versão mais econômica do Kindle 2 (sim, ele já tem mais de uma geração), cabem 1.500 livros. Ou seja: ele comporta muito mais livros do que a biblioteca de muita gente.

E se a Amazon deixou as rodas de conversas literárias em polvorosa, a Apple, empresa comandada pelo "Rei de Midas" (ou "das mídias") Steve Jobs, quer movimentar ainda mais o mercado dos livros. Recentemente foi lançado o iPad, o tablet da Apple que, além de servir como computador portátil, pode ser utilizado como e-reader. E mais: Jobs já tem acordos costurados com grandes editoras norte-americanas, para fazer com seu iPad o que a Amazon faz com o Kindle.

Mesmo com todas essas vantagens, nenhum dos leitores eletrônicos citados acima chegou com força ao Brasil. Ainda não há uma boa quantidade de obras em português para o Kindle, por exemplo. Além disso, para adquirir um é necessário gastar cerca de mil reais, por causa dos custos com transporte e impostos. O investimento compensa se você for leitor contumaz de obras em inglês: a Amazon vende os livros em formato Kindle por 10 dólares, em média.

Mas aos poucos isso parece estar mudando. Já temos até um leitor eletrônico disponível no mercado brasileiro. É o Cool-er, comercializado pela livraria eletrônica Gato Sabido, especializada em vender livros digitalizados. O Cool-er, que pode armazenar até 5 mil obras ― se o proprietário adquirir um cartão de memória ― custa 750 reais, mas tem dois problemas: o próprio preço ― sem as taxas, o Kindle custa menos que ele ― e o preço dos livros digitalizados, que muitas vezes se aproxima do valor da obra impressa.

Com tudo isso acontecendo, há quem já tenha decretado o fim dos livros de papel. Mas o que acham disso pessoas que não abrem mão de suas obras impressas de jeito nenhum? O escritor Menalton Braff (autor de "A coleira no pescoço" e "Moça com chapéu de palha", entre outros), por exemplo, diz que "Ninguém troca o jardim de sua casa por um vaso com flores de plástico, não é mesmo? Se alguém trocar, que o faça e não o condeno. Quanto a mim, quero sentar na minha poltrona reclinável, pegar o livro com as duas mãos, jogar a iluminação sobre ele e me afundar nele por algumas horas. Existe maior deleite?".

Em recente entrevista ao jornalista Ubiratan Brasil, do jornal O Estado de São Paulo, o "multi-intelectual" Umberto Eco declarou que "O desaparecimento do livro é uma obsessão de jornalistas". Para Eco, "O livro (...) é como uma colher, um machado, uma tesoura, esse tipo de objeto que, uma vez inventado, não muda jamais. Continua o mesmo e é difícil de ser substituído. O livro ainda é o meio mais fácil de transportar informação. Os eletrônicos chegaram, mas percebemos que sua vida útil não passa de dez anos".

A maior vantagem dos leitores eletrônicos é a possibilidade de carregar, em um único e leve aparelho, centenas ou milhares de livros. Para quem trabalha no ramo editorial, um leitor eletrônico é quase indispensável. Mas será que o chamado "leitor comum", o "leitor de fim de semana", vai se render aos e-readers?

Há quem diga que a atual situação dos livros é semelhante à dos discos de vinil, quando do surgimento do CD ― as "bolachas", como eram apelidados os vinis, começaram a ser substituídas pela nova mídia. A questão é que, com o passar dos anos, estudiosos e "apreciadores ortodoxos" de música "descobriram" que a qualidade sonora do vinil é superior à do CD. E hoje o que vemos é justamente pessoas voltando a comprar vinis, em vez de CDs.

Mas ainda assim os disco de vinil são vistos como uma extravagância de amantes inveterados de música. Será que é isso que vai acontecer com os livros de papel? Apenas bibliófilos farão questão de comprar obras impressas? As apostas são muitas, as previsões são as mais diversas. Mas, para saber o que vai acontecer, só mesmo esperando ― e pagando ― para ler (e ver).


Rafael Rodrigues
Feira de Santana, 19/3/2010

Quem leu este, também leu esse(s):
01. Velha amiga, ainda tão menina em minha cabeça... de Elisa Andrade Buzzo
02. Rio — uma cidade excitante demais de Rafael Lima
03. O Calígrafo de Voltaire de Daniel Aurelio


Mais Rafael Rodrigues
Mais Acessadas de Rafael Rodrigues em 2010
01. Meus melhores livros de 2009 - 22/1/2010
02. O altar das montanhas de Minas - 21/5/2010
03. O grande jogo de Billy Phelan - 2/4/2010
04. O petista relutante - 29/10/2010
05. Sobre o preço dos livros 1/2 - 20/8/2010


Mais Especial Livro Eletrônico
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
26/3/2010
00h54min
Oi, Rafael! Eu acho que mesmo no mundo atual, da era digital, o livro impresso ainda tem seu espaço e importância... É uma fonte de conhecimento inesgotável! Só acho que deveriam, sim, ser mais divulgados e cada estado mudar este quadro de que o "brasileiro lê pouco"... É claro que a baixa escolaridade e o poder aquisitivo estão entre as causas, mas se cada estado formar o hábito da leitura e ajudar a tornar o livro um objeto acessível para qualquer pessoa, com certeza o livro impresso ganharia disparado do livro virtual, que, aliás, não é livro, mas leitura virtual!
[Leia outros Comentários de fernanda flores ]
31/3/2010
20h07min
Faço parte daqueles que ainda veem magia e alegria de pinto no lixo quando pegam um vinil. Verdade que ainda não me deu coragem pra sair atrás dos últimos lançamentos em bolachas pretas. Os preços estão lá na estratosfera. Nem sei se vão baixar algum dia. Prefiro, por enquanto, ir atrás dos que ainda restam, espalhados por aí. Mas quanto aos livros de papel (parece-me que o Julio Daio já até decretou o fim deles, junto com as revistas e com os jornais - estes, então, coitados), embora o horizonte não esteja lá essa coca-cola toda, acredito que vão coexistir - não necessariamente em harmonia - com os e-books da vida. Também sou daqueles curiosos com os tais leitores digitais. Não prometo nada, porém, quanto a adquiri-los ou não, mas confesso que já ando olhando com outros olhos minhas 3 estantes onde dormem sempre atentos meus camaradas de longa data.
[Leia outros Comentários de Pepê Mattos]
5/4/2010
07h51min
Só uma dúvida: se der pau no Kindle (ou Sony Reader, wherever...), perco 600 livros? Se meu filho joga a coisinha na banheira, molho 600 livros? Se esqueço no ônibus, esqueço 600 livros? Se deixo no porta-malas do carro e ponho uma caixa de Skol em cima, esmago todos meus 600 livros? Não consigo imaginar tantas possibiliades de perder todos os meus livros de formas tão corriqueiras, se eles forem de papel e estiverem na estante... A menos que pegue fogo em casa, mas aí já não vou me preocupar tanto com os livros, certo?
[Leia outros Comentários de Albarus Andreos]
6/4/2010
20h37min
Não creio que o livro vá acabar tão cedo. Mas vamos encarar: ao contrário do que parece, não se trata de uma invenção assim tão antiga e tradicional, que não possa ser substituída. A questão que precisa ser posta é que tipo de literatura existirá depois do livro?
[Leia outros Comentários de Carlos Goettenauer]
1/5/2010
06h22min
Não me preocupo com o que virá depois do livro eletrônico (e-book), pois já vendia livros em disquete há muito tempo. Gostaria que estes Kindles da vida custassem mais barato. Poderiam ser usados, com sucesso, na escola, na faculdade. Onde viesse um livro de R$ 150,00, poderiam comprá-los por R$10, ou R$15,00 e diminuiria o peso da mochila das meninas e meninos de 12 a 15 anos que carregam um peso que o velhinho aqui não consegue nem suspender... Quanto ao prejuizo das editoras, elas que se danem, pois já tiraram o emprego do brasileiro indo encomendar livros mais baratos na China. Deem uma olhada nos livros de seus filhos e façam esta constatação.
[Leia outros Comentários de Manoel Amaral]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Livro Didático Projeto Múltiplo História Revisão 1
Cláudio Vicentino e Outros
Scipione
(2016)



Preparatorio Pmp Guia Definitivo sem Cd
Rosaldo de Jesus Nocera
Rjn Books
(2015)



Manual de Direito Internacional Público
Hildebrando Accioly
Saraiva
(1996)



ABC do Ocultismo
Papus
Martins Fontes
(1991)



Teláris Geografia 6º Ano De Acordo com a BNCC
J.w. Vesentini; Vania Vlach
Ática
(2020)



Savanna Game - 1
Ransuke Kuroi / Eri Haruno
Jbc
(2015)



Contra a Servidão Voluntária - Volume I
Marilena Chauí
Autêntica
(2013)



Livro de Bolso Sociologia Metamorfoses Do Espaço Habitado Fundamentos Teóricos E Metodológicos da Geografia
Milton Santos
Aucitec
(1996)



O Vendedor de Sonhos o Chamado
Augusto Cury
Academia
(2010)



Arquitetura
Aurélio Martinez Flores
Bei
(2002)





busca | avançada
77047 visitas/dia
2,1 milhões/mês