Blog de Fernanda Barbosa

busca | avançada
59473 visitas/dia
1,9 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Feriado, dia 20 :: Toni Garrido e Evandro Mesquita fazem show de graça na Laura Alvim em Ipanema
>>> Cadê a Criança que tava aqui? reestreia dia 5 de fevereiro no Alfa
>>> ENDURO A PÉ - CIRCUITO DE LAZER NO CENTRO
>>> Show 'Ana Cañas Canta Belchior' chega ao Teatro Bradesco em São Paulo
>>> SESI apresenta Filó Machado 60 Anos de Música no aniversário de São Paulo
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> O melhor da Deutsche Grammophon em 2021
>>> A história de Claudio Galeazzi
>>> Naval, Dixon e Ferriss sobre a Web3
>>> Max Chafkin sobre Peter Thiel
>>> Jimmy Page no Brasil
>>> Michael Dell on Play Nice But Win
>>> A história de José Galló
>>> Discoteca Básica por Ricardo Alexandre
>>> Marc Andreessen em 1995
>>> Cris Correa, empreendedores e empreendedorismo
Últimos Posts
>>> Brega Night Dance Club e o afrofuturismo amazônico
>>> Fazer o que?
>>> Olhar para longe
>>> Talvez assim
>>> Subversão da alma
>>> Bons e Maus
>>> Sempre há uma próxima vez
>>> Iguais sempre
>>> Entre outros
>>> Corpo e alma
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Meta-universo
>>> Pécora, Piza e Figueiredo
>>> As veias iluminadas da baleia cinza
>>> Um monstro que ri
>>> Um monstro que ri
>>> Felicidade: reflexões de Eduardo Giannetti
>>> Alguns momentos com Daniel Piza
>>> Edward Snowden: a privacidade na era cibernética
>>> A Nouvelle Vague e Godard
>>> Livros que aproximam
Mais Recentes
>>> 31 Profissão Solteira de Claudia Aldana pela Primavera (2004)
>>> Disciplina A Trilha do Sucesso de Carlos Rosa pela Interciencia (2008)
>>> No Clarão das águas de Jorge Fernandes dos Santos pela Paulus (2004)
>>> As Grandes Sacadas da Vida de Arão Henrique Xavier pela Ministério Prospere (2007)
>>> Fama de Tilly Bagshawe pela Record (2013)
>>> A Ciência do Pranayama: o Controle da Respiração na Prática da Yoga de Swami Sivananda pela Pensamento (1993)
>>> Anjos e demônios de Dan Brown pela Sextante (2004)
>>> Vathek -Dois prólogos de Jorge Luis Borges de William Thomas Beckford pela L&PM Pocket (1997)
>>> A Cura pela Consciência de Claudia Bernhardt de Souza Pacheco pela Proton (1994)
>>> A profecia Dark (Vol. 2) de Anthony E. Zuiker pela Record (2011)
>>> Planeta Nº 273 de Vários Autores pela Três (1995)
>>> Para Que o Amor Aconteça de Ceci Akamatsu pela Verus (2011)
>>> A Mulher Na Janela de A J Finn pela Arqueiro (2019)
>>> Amor para um Escocês de Sarah Maclean pela Gutenberg (2017)
>>> Planeta Nº 272 de Vários Autores pela Três (1995)
>>> Novos Olhares de Zeca Camargo Org pela Globo (2007)
>>> Planeta Nº 271 de Vários Autores pela Três (1995)
>>> Onze Leis a Cumprir na Hora de Seduzir de Sarah Maclean pela Arqueiro (2017)
>>> A Ladeira da Saudade de Ganymédes José pela Moderna (1983)
>>> Nove Regras a Ignorar Antes de Se Apaixonar de Sarah Maclean pela Arqueiro (2016)
>>> Mônica nº51 de Mauricio de Sousa pela Panini Comics
>>> Planeta Nº 285 de Vários Autores pela Três (1996)
>>> Um Curso de Cálculo Volume 2 de Hamilton Luiz Guidorizzi pela Ltc (1986)
>>> O Cão dos Baskerville- Coleção Clássicos Zahar de Doyler pela Zahar (2013)
>>> Planeta Nº 284 de Vários Autores pela Três (1996)
BLOGS

Sábado, 25/4/2015
Blog de Fernanda Barbosa
Fernanda Barbosa

 
Futucadores de smartphones e meus instintos

Têm dias que a gente está escrotinho, se sentindo num degrau acima do resto da humanidade e quer dar lição de vida para desconhecidos, não é?

Então têm dias que eu acordo assim, cismando em dar um encontrão proposital num futucador de smartphones. Futucadores de smartphones me despertam os instintos mais primitivos. Tenho ganas de derrubar o celular da criatura, de puxar o aparelho demoníaco e sair correndo, de gritar no ouvido do viciado em zap-zap, de passar meleca na tela e ver a reação do sujeito (se é que eles têm reação — desconfio que reações são permitidas apenas no mundo virtual, no real a pessoa fica blasé), de espirrar em cima, de roubar e mandar uma mensagem desaforada pros amigos virtuais do futucador.

Enfim... tenho muitas ideias bastante criativas. Mas, geralmente, dou apenas uma esbarrada de moderada a brusca, daquelas que nem chegam a deslocar o ombro, só para ver a pessoa retirar a retina da tela por 6 microssegundos, que é o tempo que leva para a criatura hipnotizada tirar os olhos da tela, repousá-los rapidamente num ponto embaçado da paisagem com olhos suspensos e desnorteados de zumbi, verificar que não é ladrão querendo roubar seu precioso, e voltar com os polegares alucinados procurando letras na tela machada de digitais. Gosto dessas pequenas conquistas cotidianas.

Mas aí têm dias que estou mega complacente com viciados digitais. Manjo um com facilidade. É só começar a andar na multidão numa velocidade constante de 60cm/s que, fatalmente, um futucador de smartphone vai detectar sua marcha e vai se meter bem no meio de sua rota. Veja bem, o futucador não ficará ao seu lado ou atrás de você. O futucador ficará na sua frente — a uma velocidade de 3cm/s, já que a prioridade dele não é andar, mas teclar -, daí você vai rezar para que aquele não seja o primeiro dia em que você cometerá um crime.

Então calcula comigo... puxa da memória a aula da tia Frederica de física... se um corpo vem em velocidade constante de 60cm/s e um outro corpo entra em sua trajetória retilínea a uma velocidade de 3cm/s, o que acontece? Um dos corpos vai ficar sem calcanhar... é isso o que acontece. A professora Frederica sabia das coisas... Têm dias que a gente está escrotinho.

[Comente este Post]

Postado por Fernanda Barbosa
25/4/2015 às 19h13

 
Daquilo que não publicamos nas redes sociais

A mediocridade da vida me fascina. Gosto de escrever sobre aquilo que a gente se esforça para esquecer e tornar invisível: o entediante, o chato, o sujo e o feio do nosso cotidiano. Situações sem significados grandiosos. Cenas urbanas diárias que a gente não publica nas redes sociais, cenas que muitas vezes não saem de nossa memória, mas não são verbalizadas, compartilhadas, curtidas. Cenas sem filtros, sem poses, sem beijinho no ombro, sem pau de selfie. Cenas cruas que nos tornam, irremediavelmente, mais um na multidão. Justamente nós, tão acostumados a nos sentirmos acima da média, somos terrivelmente medianos em nossas miseráveis filas de transporte coletivo ("Quantos são na minha frente? 1, 2, 3... 15? É sério, isso?! Não vai dar pra ir na janela!"), em nosso gosto por ler as capas dos jornais populares em pé, em frente às bancas, para descobrir qual é a manchete hilária do dia ("hahahahaha Esse cara que faz os títulos é um gênio! Isso é Nelson Rodrigues na veia!"), em nossa torcida para encontrar um banquinho vazio e ir sentado na viagem longa de volta para casa ("Sai, sai, sai da frente... aperta o passo, aperta, aperta... vai que dá, se joga, se joga, com classe peloamordedeus! Que isso de dar pinta de que está desesperado para ir sentado não é elegante"), em nossa obsessão em olhar para as pessoas e botar defeito para passar o tempo ("Moço, esses óculos estão envelhecendo você. Cruzes! Se eu tivesse um pé assim eu não colocava sandália. Caramba! Que verruga é essa, meu irmão! Isso é da Nike mesmo?").

Ah, como somos imensamente comuns na maior parte do tempo... Uma pena desperdiçarmos toda a nossa timeline mostrando apenas o extraordinário (ou aquilo que, no comum, soa extraordinário após alguns filtros e edições apropriadas). A riqueza está no verdadeiramente ordinário.

Numa época em que todo mundo quer ressaltar o ego, dedicar-se à construção de si mesmo, reafirmar o seu eu, a sua própria genialidade, suas conquistas sem igual, o seu destaque e sua obra nessa sociedade tão massificadora e viciada em entretenimento e compartilhamento... nesta época de self (e selfie), mais do que nunca, sinto a necessidade de falar do medíocre. Daquilo que em nós é bastante café com leite, bem comunzinho, sabe? E se você fizer um esforço, vai resgatar várias comunzisses em seu cotidiano também.

Vamos comigo nessa jornada pelo invisível?

[Comente este Post]

Postado por Fernanda Barbosa
4/3/2015 às 18h39

Julio Daio Borges
Editor

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Apostila Lista Produtos Arno Até 2008 Ata. (assis. Técnica)
Groupe Seb
Seb
(2008)
+ frete grátis



A Escada de Jacó
Carlos A. Baccelli
Leepp
(2004)



Princeton University Off the Record
Alison S. Fraser / Outros
College Prowler, Incorporated
(2006)



Marketing Pessoal
Dorene Ciletti
Cengage Learning
(2011)



Jung - Vida e obra
Nise Da Silveira
Paz e terra
(2001)



Oração de Amorização - a Cura do Coração - 86ª Ed.
Pe. Alírio J. Pedrine
Loyola
(2000)



Como se preparar para o exame de ordem Constitucional 9
Adriana Pedro de Alemeida e outros
Metodo
(2013)



Os Doze Trabalhos de Hércules II Histórias Diversas N 15
Monteiro Lobato
Circulo do Livro



Deus Encaixotado
Cássio Davila
Pensamento
(2000)



The Diamond
George G. Blakey
Paddington Press
(1977)




>>> A Lanterna Mágica
>>> BLOG DO EZEQUIEL SENA
>>> Githo Martim
>>> Abrindo a Lata por Helena Seger
>>> Blog belohorizontina
>>> Blog da Mirian
>>> Blog da Monipin
>>> Blog de Aden Leonardo Camargos
>>> Blog de Alex Caldas
>>> Blog de Ana Lucia Vasconcelos
>>> Blog de Anchieta Rocha
>>> Blog de ANDRÉ LUIZ ALVEZ
>>> Blog de Angélica Amâncio
>>> Blog de Antonio Carlos de A. Bueno
>>> Blog de Arislane Straioto
>>> Blog de CaKo Machini
>>> Blog de Camila Oliveira Santos
>>> Blog de Carla Lopes
>>> Blog de Carlos Armando Benedusi Luca
>>> Blog de Cassionei Niches Petry
>>> Blog de Cind Mendes Canuto da Silva
>>> Blog de Cláudia Aparecida Franco de Oliveira
>>> Blog de Claudio Spiguel
>>> Blog de Dinah dos Santos Monteiro
>>> Blog de Eduardo Pereira
>>> Blog de Ely Lopes Fernandes
>>> Blog de Enderson Oliveira
>>> Blog de Expedito Aníbal de Castro
>>> Blog de Fabiano Leal
>>> Blog de Fernanda Barbosa
>>> Blog de Geraldo Generoso
>>> Blog de Gilberto Antunes Godoi
>>> Blog de Hector Angelo - Arte Virtual
>>> Blog de Humberto Alitto
>>> Blog de João Luiz Peçanha Couto
>>> Blog de JOÃO MONTEIRO NETO
>>> Blog de João Werner
>>> Blog de Joaquim Pontes Brito
>>> Blog de José Carlos Camargo
>>> Blog de José Carlos Moutinho
>>> Blog de Kamilla Correa Barcelos
>>> Blog de Lúcia Maria Ribeiro Alves
>>> Blog de Luís Fernando Amâncio
>>> Blog de Marcio Acselrad
>>> Blog de Marco Garcia
>>> Blog de Maria da Graça Almeida
>>> Blog de Nathalie Bernardo da Câmara
>>> Blog de onivaldo carlos de paiva
>>> Blog de Paulo de Tarso Cheida Sans
>>> Blog de Raimundo Santos de Castro
>>> Blog de Renato Alessandro dos Santos
>>> Blog de Rita de Cássia Oliveira
>>> Blog de Rodolfo Felipe Neder
>>> Blog de Sonia Regina Rocha Rodrigues
>>> Blog de Sophia Parente
>>> Blog de suzana lucia andres caram
>>> Blog de TAIS KERCHE
>>> Blog de Thereza Simoes
>>> Blog de Valdeck Almeida de Jesus
>>> Blog de Vera Carvalho Assumpção
>>> Blog de vera schettino
>>> Blog de Vinícius Ferreira de Oliveira
>>> Blog de Vininha F. Carvalho
>>> Blog de Wilson Giglio
>>> Blog do Carvalhal
>>> Blog Feitosa dos Santos - Prosas & Poemas
>>> Blog Ophicina de Arte & Prosa
>>> Cinema Independente na Estrada
>>> Consultório Poético
>>> Contubérnio Ideocrático, o Blog de Raul Almeida
>>> Cultura Transversal em Tempo de Mutação, blog de Edvaldo Pereira Lima
>>> Escrita & Escritos
>>> Eugênio Christi Celebrante de Casamentos
>>> Flávio Sanso
>>> Fotografia e afins por Everton Onofre
>>> Impressões Digitais
>>> Me avise quando for a hora...
>>> Metáforas do Zé
>>> O Blog do Pait
>>> O Equilibrista
>>> Relivaldo Pinho
>>> Ricardo Gessner
>>> Sobre as Artes, por Mauro Henrique
>>> Voz de Leigo

busca | avançada
59473 visitas/dia
1,9 milhão/mês